Cartilha-O que devemos saber sobre medicamentos

Cartilha-O que devemos saber sobre medicamentos

(Parte 2 de 4)

EMbALAGEM DO MEDICAMENTO

A embalagem e o rótulo dos produtos têm a responsabilidade de transmitir tudo o que possa interessar sobre o produto, contribuindo para o seu perfeito conhecimento. Algumas vezes são os únicos canais de informação disponíveis sobre o produto. No caso dos medicamentos, as embalagens devem conter informações obrigatórias, estabelecidas por regulamentos técnicos publicados pela Anvisa.

quAIS INFOrMAçÕES DEvEM CONSTAr NA EMbALAGEM?

• Nome comercial do medicamento (ausente em genéricos). em caso de medicamentos fitoterápicos, deve ser apresentado o nome botânico da planta.

• Denominação genérica.

• Nome, endereço e CNPJ da empresa produtora.

• Nome do fabricante e local de fabricação do produto.

• Número do lote.

• Data da fabricação (mês/ano).

• Data de validade (mês/ano).

• Número de registro (MS seguido do número, constando 13 números, iniciando com 1).

• Composição do medicamento, quantidade e via de administração.

• Telefone do Serviço de Atendimento ao Consumidor – SAC.

• Lacre de Segurança (toda a embalagem deve estar lacrada).

• Selo com Tinta Reativa (deve ser raspada com metal e vai surgir a palavra QuALiDADe e NoMe Do LABorAtório).

----------------------------------------------------------------------- IMPOrTANTE

A ausência de alguma dessas informações na embalagem, é sinal de que há algo errado com o medicamento.

Caso falte qualquer informação, o medicamento deve ser encaminhado, em sua embalagem original, ao serviço de vigilância sanitária, a fim de verificar se o produto é falsificado ou não.

buLAS DE MEDICAMENTOS

A indústria que desenvolveu o medicamento tem obrigação legal de prestar todas as informações necessárias para o uso adequado e os possíveis problemas e cuidados relacionados ao medicamento.

----------------------------------------------------------------------- o acesso à bula de medicamentos é um direito reconhecido pela Constituição Federal de 1988 e ratificado pelo Código de Defesa do Consumidor! -----------------------------------------------------------------------

A partir de 2011 as bulas de medicamentos vão ter nova cara:

• Separação de bulas para pacientes com linguagem mais acessível.

• Apresentação mais legível, com definições sobre fonte, tamanho, cor de impressão, espaçamento entre linhas, entre outros parâmetros.

• Definição de bulas padrões de informação para todos os medicamentos.

• Consulte as bulas no site da Anvisa (bulárioeletrônico@anvisa.gov.br).

CuIDADOS COM OS MEDICAMENTOS

ArMAzeNAMeNto os principais aspectos a se observar no momento de selecionar um lugar para armazenamento são:

• Se é de fácil acesso, seguro e fora do alcance das crianças - para evitar uma ingestão acidental de medicamento.

• Se está protegido da luz direta, do calor e da umidade. Vale lembrar, locais quentes, como a cozinha, e úmidos como o banheiro não são adequados para guardar medicamentos. eles podem causar alterações em sua composição, diminuindo sua eficácia ou causando efeitos tóxicos, mesmo estando dentro do prazo de validade.

outroS CuiDADoS

• Respeitar a temperatura de conservação do medicamento contida na bula ou rótulo do produto.

• Conservar o medicamento na embalagem original.

• Não remover o rótulo das embalagens.

• Observar a data de validade.

FArMÁCIAS E DrOGArIAS os medicamentos, por serem produtos que necessitam de uso especial, possuem uma Lei federal que determina que somente devam ser comercializados em locais específicos: farmácias e drogarias.

---------------------------------------------------------------------------------------- DifereNçA eNtre fArMÁCiAS e DroGAriAS

• Farmácias: Estabelecimentos de saúde que comercializam e orientam sobre o uso de medicamentos industriais e manipulados.

• Drogarias: Estabelecimentos de saúde que comercializam e orientam sobre o uso de medicamentos industriais. ----------------------------------------------------------------------------------------

O quE ObSErvAr NuMA FArMÁCIA Ou DrOGArIA?

• Todo estabelecimento deve possuir Alvará ou Licença Sanitária emitida pela Vigilância Sanitária e o Certificado de Regularidade do Conselho regional de farmácia, em local visível.

• Deve ter a presença de um profissional farmacêutico durante todo o horário de funcionamento, para prestar as orientações sobre o uso dos medicamentos para todos os que vão comprar um medicamento.

quAIS OS SErvIçOS FArMACÊuTICOS quE PODEM SEr PrESTADOS NAS FArMÁCIAS E DrOGArIAS?

• Orientação sobre o uso do medicamento.

• Administração de medicamentos (nebulização, aplicação de injetáveis e uso oral).

• Acompanhamento da pressão arterial e temperatura.

• Monitoração da glicemia capilar por meio de auto-teste.

------------------------------------------------------------------------- IMPOrTANTE

Ao fazer o acompanhamento de sua pressão arterial, glicemia e temperatura corporal, o farmacêutico deverá entregar uma declaração, onde constarão as informações sobre a sua saúde, para que o médico saiba como o medicamento está fazendo efeito no seu organismo.

Consulte o farmacêutico sobre os cuidados com os medicamentos, ele deverá estar com identificação e presente durante todo o horário em que o estabelecimento estiver aberto.

ExErçA O SEu DIrEITO, ExIjA A PrESENçA

DO FArMACÊuTICO. ----------------------------------------------------------------------

LIMPEzA É FuNDAMENTAL. vErIFIquE SEMPrE SE O LOCAL

ESTÁ bEM ArEjADO, LIvrE DA PrESENçA DE INSETOS, POEIrA E OuTrAS SujIDADES.

LIMPEzA É FuNDAMENTAL. vErIFIquE SEMPrE SE O LOCAL

ESTÁ bEM ArEjADO, LIvrE DA PrESENçA DE INSETOS, POEIrA E OuTrAS SujIDADES.

FArMACOvIGILÂNCIA

A farmacovigilância é o trabalho de acompanhamento do desempenho da ação dos medicamentos que já estão no mercado, com a finalidade de proteger a população de danos causados por produtos comercializados, por meio da identificação precoce do risco e da intervenção oportuna.

COMO É FEITO O TrAbALHO DE FArMACOvIGILÂNCIA?

As ações são realizadas de forma compartilhada entre as vigilâncias estaduais, municipais e a Anvisa, através do sistema de notificação de problemas relacionados a medicamentos.

Qualquer pessoa que tiver algum problema com medicamentos deve preencher a ficha de notificação (modelo abaixo) e entregar para a Vigilância Sanitária de seu município ou enviar para a Anvisa (e-mail farmacovigilância@anvisa.gov.br).

Digite o nome do medicamento que causou o efeito adverso:

Digite o nome da pessoa que sofreu o efeito adverso: informe o nome do fabricante do medicamento:

Descreva, em poucas palavras, o efeito adverso: (Dia do início do uso do medicamento, dia do aparecimento do efeito adverso, dosagem usada, idade, condição de saúde antes do uso do referido medicamento e se houve o uso de outros medicamentos tomados juntos) informe mais sobre a pessoa que sofreu o efeito adverso: Notificador, digite o seu nome, telefone e/ou endereço:

O quE É uSO rACIONAL DE MEDICAMENTO?

É quando utilizamos o medicamento correto e de origem conhecida, com orientação médica e farmacêutica, nos horários e nas quantidades especificadas na bula.

todo medicamento apresenta riscos, mesmo quando utilizado de forma correta. o seu consumo de forma racional objetiva proporcionar o máximo benefício com uma minimização dos possíveis efeitos prejudiciais.

INTErAçÕES MEDICAMENTOSAS interação medicamentosa é o evento clínico em que o efeito de um medicamento é alterado pela presença de outro medicamento, de alimento, de bebida ou algum agente químico ambiental. Constitui a principal causa de problemas relacionados a medicamentos.

INTErAçÕES ENTrE OS MEDICAMENTOS

São as interferências que ocorrem quando dois ou mais medicamentos são administrados ao mesmo tempo, podendo causar a diminuição ou o aumento do efeito desejado, ou ainda o surgimento de efeitos indesejados.

• O efeito do Anticoncepcional é reduzido quando consumido com um Antibiótico.

• A Vitamina K inibe a resposta dos anticoagulantes orais.

• O antiácido diminui a absorção dos medicamentos anti-inflamatórios (contra inflamações).

• Os antibióticos, como a tetraciclina, diminuem seu efeito terapêutico quando engolidos com antiácido.

• Anticoagulantes podem causar hemorragia se utilizados com alguns antiinflamatórios, como o ácido acetilsalicílico.

MEDICAMENTOS E bEbIDAS ALCOÓLICAS

As associações entre medicamentos com bebidas alcoólicas podem levar a efeitos indesejados graves, inclusive com risco de morte.

o álcool pode tanto potencializar os efeitos de um medicamento quanto neutralizá-lo.

teNhA eM eSPeCiAL AteNção o uSo De ÁLCooL CoM oS SeGuiNteS MeDiCAMeNtoS:

• Analgésicos, antipiréticos e antiinflamatórios: pode causar perturbações gastrointestinais, úlceras e hemorragias. • Antidepressivos: diminui os efeitos, pode aumentar a pressão sanguínea. • Antibióticos: pode causar náuseas, vômitos, dores de cabeça e até convulsões. • Antidiabéticos: pode causar severa hipoglicemia (baixa glicose).

• Anti-histamínicos, tranqüilizantes, sedativos: pode intensificar o efeito de sonolência e causar vertigens. • Antiepilépticos: a proteção contra ataques epilépticos é significativamente reduzida. • Medicamentos cardiovasculares: podem provocar vertigens ou desfalecimento, bem como redução do efeito terapêutico.

os medicamentos também interagem com alimentos, em algumas situações. essas interações podem comprometer seriamente o tratamento, causando potencialização de reações adversas ou diminuição dos efeitos terapêuticos dos medicamentos, ocasionando diversos prejuízos à saúde do usuário.

o efeito da tetraciclinas pode ser anulado pela ingestão com leite.

Alimentos gordurosos favorecem a dissolução da griseofulvina [antifúngico], aumentando sua absorção.

os chás em geral diminuem a motilidade do estômago, o que pode interferir no processo de absorção do remédio.

o uso de medicamentos a base de hipérico (hypericum perforatum) junto a anticoncepcionais pode diminuir sua atividade favorecendo a ocorrência de gravidez indesejada.

o uso de Ginkgo (Ginkgo biloba) junto a varfarina ou ácido acetilsalisílico, pode aumentar o efeito anticoagulante destes medicamentos, podendo causar hemorragias.

MEDICAMENTOS DurANTE A GrAvIDEz E A AMAMENTAçãO

DurANte A GrAViDez os medicamentos podem atravessar a placenta e exercer efeitos sobre o feto como malformações, alterações bioquímicas e de comportamento.

----------------------------------------------------------------------- CuIDADO os três primeiros meses constituem o período de maior risco, porém os medicamentos podem afetar os diferentes períodos da gravidez. ------------------------------------------------------------------------

DurANte A AMAMeNtAção os medicamentos utilizados pela mãe podem passar através do leite materno para o bebê, somente aqueles indispensáveis devem ser utilizados neste período, após criteriosa avaliação pelo médico.

reCoMeNDAçÕeS Durante a gestação, a mulher deve evitar a ingestão de medicamentos, álcool, fumo, cafeína e drogas em geral.

Se houver necessidade do uso de algum medicamento durante a gravidez, o médico irá avaliar qual o que produz menor efeito adverso.

Portanto, nunca tome medicamento sem prescrição médica e orientação farmacêutica durante a gravidez e na amamentação.

OS MEDICAMENTOS EM CrIANçAS

A utilização de medicamentos em crianças, principalmente os bebês, necessita de uma atenção especial porque elas reagem aos medicamentos de forma diferente dos adultos e estão mais sujeitas a casos de intoxicações.

ALGuNS CuiDADoS iMPortANteS

• Não dê medicamentos de “USO ADULto” para crianças, use apenas os medicamentos de “uSo PeDiÁtriCo”.

• A receita deve ser clara quanto à forma de administração, dosagem e tempo de duração de tratamento.

• Não suspenda um medicamento antes do prazo de uso estipulado pelo médico. Qualquer dúvida, converse com o médico pediatra.

• Não use medicamentos contra tosse e resfriado em crianças com menos de dois anos de idade, a não ser que você receba orientações específicas do médico para utilizá-los.

o remédio que você toma, ou aquele que o filho da sua vizinha usa, pode ser prejudicial para o seu filho. --------------------------------------------------------------------------------

EXEMPLOS DE SITUAçõES qUE PODEM SUbSTITUIR OS

MeDiCAMeNtoS Banhos mornos ou compressas frias podem diminuir a febre; reidratação oral e alimentação ajudam no combate à diarréia: inalação com vapor de água e lavagem das fossas nasais com soro podem desobstruir o nariz.

Nunca guarde os medicamentos em locais de fácil acesso a crianças (gavetas ou armários baixos), para evitar graves problemas de intoxicação. --------------------------------------------------------------

MEDICAMENTOS SEMPrE FOrA DO ALCANCE

DAS CrIANçAS --------------------------------------------------------------

A proporção da população acima de 65 anos está aumentando e o uso de medicamentos nesta faixa etária é muito elevado.

No entanto, existem diversos problemas relacionados com o uso de medicamentos, entre eles:

• o metabolismo dos idosos é mais lento e isso exige uma redução na dose do medicamento.

• As reações indesejadas são mais freqüentes.

• os idosos geralmente têm múltiplas doenças, tomam mais de um medicamento, aumentando assim o risco de interações medicamentosas e efeitos indesejados.

CuiDADoS iMPortANteS

• É imprescindível o acompanhamento do idoso pela família nas consultas médicas e na administração de medicamentos.

• É importante não interromper o tratamento, respeitar os horários de administração e as doses dos medicamentos.

• Se observar o aparecimento de qualquer sintoma, suspenda a medicação e procure um médico.

OS ANTIbIÓTICOS E OuTrOS bACTErIANOS

os antibióticos são substâncias químicas que possuem a propriedade de matar microorganismos (agentes causadores de doenças infecciosas) ou impedir o seu crescimento.

uSo iNCorreto • usar dose menor que a indicada.

• usar dose maior que a indicada.

• Não seguir o horário estabelecido.

• interromper o tratamento com uma melhora, antes do tempo estipulado.

reCoMeNDAçÕeS

• infecções causadas por vírus como gripes, sarampo, caxumba, rubéola e outros não podem ser curadas pelos antibióticos.

• Não tome antibióticos por conta própria, nem por indicações de balconista de farmácia, vizinhos ou parentes.

• Siga rigorosamente a prescrição médica.

• fique atento ao surgimento de efeitos indesejados

------------------------------------------------------------------------- ATENçãO o uso incorreto de antibióticos pode causar a resistência bacteriana (capacidade do microorganismo para resistir aos efeitos do antibiótico). --------------------------------------------------------------------------

OS MEDICAMENTOS PArA EMAGrECEr os medicamentos para emagrecer, chamados anorexígenos, facilitam a perda de peso porque são medicamentos que suprimem ou moderam o apetite.

É comum que uma pessoa que deseja emagrecer procure a farmácia em busca de uma solução rápida, porém, por trás dessa ilusória perda de peso rápida, se escondem efeitos colaterais e insucesso.

os anorexígenos são produtos de alto risco porque podem desenvolvem dependência e a retirada brusca pode ser acompanhada de fadiga (cansaço), sonolência ou depressão. Por isso são medicamentos controlados por lei e somente os médicos podem prescrever os medicamentos com a finalidade emagrecedora.

(Parte 2 de 4)

Comentários