Conservação de livros

Conservação de livros

(Parte 1 de 7)

Manual de pequenos reparos em livrosManual de pequenos reparos em livrosManual de pequenos reparos em livrosManual de pequenos reparos em livrosManual de pequenos reparos em livros 2a edição

Robert J. Milevski

Rio de Janeiro

Projeto Conservação Preventiva em Bibliotecas e Arquivos 2001

Copyright © 1984 by Robert J. Milevski

Título original publicado por lllinois Coperative Conservation Program - ICCP: Book repair manual

Autor: Robert J. Milevski

Projeto cooperativo interinstitucional Conservação Preventiva em Bibliotecas e Arquivos, em parceria com o CLIR - Council on Library and Information Resources (Conselho de Recursos em Biblioteconomia e Informação, que incorporou a antiga Commission on Preservation and Access).

Suporte Financeiro The Andrew W. Mellon Foundation Vitae, Apoio à Cultura, Educação e Promoção Social

Apoio Arquivo Nacional Fundação Getulio Vargas

Coordenação Ingrid Beck

Colaboração Sérgio Conde de Albite Silva

Tradução Lygia Maria Guimarães Angela Maria Machado Osório de Araújo

Revisão Técnica e Final Cássia Maria Mello da Silva Lena Brasil

Projeto Gráfico T’AI Comunicações

Coordenação Editorial Ednéa Pinheiro da Silva Anamaria da Costa Cruz

Impresso em papel alcalino

Manual de pequenos reparos em livros / Robert J. Milevski; [tradução

Lygia Maria Guimarães, Angela Maria Machado Osório de Araújo; revisão técnica e final Cássia Maria Mello da Silva, Lena Brasil]. – 2. ed. –. Rio de Janeiro: Projeto Conservação Preventiva em Bibliotecas e Arquivos: Arquivo Nacional, 2001. 49 p. : il.; 30 cm. – (Conservação Preventiva em Bibliotecas e Arquivos; 13. Conservação).

Inclui bibliografias. ISBN 85-7009-051-X.

1. Documentos - Restauração 2. Encadernação. I. Título. CDD 025.7

M643 Milevski, Robert J.

Sumário

Apresentação 5 Prefácio 7

Parte 1- Estrutura e problemas do livro9

Introdução 10 Capítulo 1 A: Estrutura e partes do livro10 Capítulo 1 B: Problemas do livro13 Problema I. Corpo do livro rompido14 Problema I. Canaletas soltas sem guardas rasgadas15 Problema I. Canaletas soltas com guardas rasgadas16 Problema IV. Capa separada do corpo do livro16 Problema V. Lombada rasgada ou danificada18

Parte 2 - Processos de reparos em livros19

Fixação das canaletas de um livro de capa dura e algumas maneiras de substituição das guardas19

Reencadernação de um livro em sua capa original22 Substituição da lombada danificada por uma nova de tecido laminado25

Inserção de páginas em volumes encadernados28

e procedimentos simples para o seu reparo31

Parte 3 - Encadernação a cola: história, causas da deterioração, Glossário 41

Colas: instruções para mistura, diluição e uso47 Leituras adicionais 49

Apresentação

O Projeto Conservação Preventiva em Bibliotecas e Arquivos - CPBA é uma experiência de cooperação entre instituições brasileiras e a organização norteamericana Commission on Preservation and Access, atualmente incorporada ao CLIR - Council on Library and Information Resources (Conselho de Recursos em Biblioteconomia e Informação).

Em 1997, o Projeto traduziu e publicou 52 textos sobre o planejamento e o gerenciamento de programas de conservação preventiva, onde se insere o controle das condições ambientais, a prevenção contra riscos e o salvamento de coleções em situações de emergência, a armazenagem e conservação de livros e documentos, de filmes, fotografias e meios magnéticos; e a reformatação envolvendo os recursos da reprodução eletrônica, da microfilmagem e da digitalização.

Reunidos em 23 cadernos temáticos, estes textos, somando quase mil páginas, foram impressos com uma tiragem de dois mil exemplares e doados a colaboradores, instituições de ensino e demais instituições cadastradas no banco de dados do Projeto.

Esta segunda edição revisada, com uma tiragem de mais dois mil exemplares, pretende, em continuidade, beneficiar, as instituições e os profissionais de ensino, e todas aquelas instituições inscritas no banco de dados depois de 1997 e que não chegaram a receber os textos.

O presente manual, de número 13, apresenta a estrutura do livro, objetivando a indicação de soluções dos danos mais comuns em coleções de bibliotecas. Descreve os processos de reparos em livros, relacionando os materiais necessários, as técnicas e os procedimentos inerentes. As instruções são didaticamente ilustradas com desenhos e apresentadas passo a passo, de maneira seqüencial e numerada. Orienta técnicas simples para a substituição de lombadas ou inserção de folhas em volumes encadernados. Apresenta uma proposta de glossário para padronização de termos utilizados em publicações sobre encadernação, pequenos reparos e conservação de livros.

Este texto, assim como todo o conjunto de publicações do Projeto CPBA, encontra-se disponível em forma eletrônica na página do Projeto, w.cpba.net.

Além das publicações distribuídas em 1997, o Projeto CPBA ainda formou multiplicadores, por meio de seminários organizados nas cinco regiões brasileiras, com o apoio de instituições cooperativas. Os multiplicadores organizaram novos eventos, estimulando a prática da conservação preventiva nas instituições. Os inúmeros desdobramentos ocorridos a partir dos colaboradores em todo o país fizeram o Projeto merecedor, em 1998, do Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade.

Entre 1997 e 2001, o Projeto CPBA continuou promovendo seminários e cursos, envolvendo as instituições cooperativas. Em muitas ocasiões enviou professores e especialistas aos eventos organizados pelos multiplicadores. No início de 2001 o Projeto já contabilizava mais de 120 eventos realizados em todo o país, somando mais de 4.0 pessoas envolvidas.

As instituições que colaboram com o Projeto CPBA estão relacionadas na página w.cpba.net , onde também poderá ser acessado o seu banco de dados, com mais de 2.600 instituições cadastradas. Esta página virtual pretende ser uma plataforma para o intercâmbio técnico e o desenvolvimento de ações cooperativas.

Desde o início o Projeto contou com recursos financeiros da Andrew W.

Mellon Foundation e de VITAE, Apoio à Cultura, Educação e Promoção Social. Em 1998 estes patrocinadores aprovaram um segundo aporte financeiro, com o objetivo de dar continuidade às ações empreendidas e de preparar esta segunda edição.

O Projeto agradece o generoso apoio recebido de seus patrocinadores e das instituições cooperativas, brasileiras e estrangeiras, reconhecendo que sem esta parceria nada teria acontecido. Deseja também agradecer aos autores e editores das publicações disponibilizadas, por terem cedido gratuitamente os direitos autorais. Agradecimentos especiais ao Arquivo Nacional, que hospedou o Projeto desde o seu início, assim como à Fundação Getulio Vargas, pela administração financeira dos recursos.

Considerando que a fase do Projeto apoiada pela Fundação Mellon se encerra em junho de 2001, o grupo cooperativo espera encontrar, em continuidade, colaboradores e parceiros no Brasil, para que o processo de difusão do conhecimento da preservação não seja interrompido.

Rio de Janeiro, junho de 2001.

Ingrid Beck Coordenadora do Projeto CPBA

Prefácio

O Programa Cooperativo de Conservação foi desenvolvido para atender às necessidades dos diferentes tipos de bibliotecas no que diz respeito à informação e aos serviços de conservação. Nos últimos três anos, a meta do ICCPtem sido ajudar bibliotecas a obterem informações de como proteger e restaurar raras e valiosas coleções bibliográficas, para que possam permanecer fisicamente acessíveis aos consulentes. O financiamento concedido pela Library Services and Construction Acts, através da Biblioteca Estadual de Illinois, foi usado para desenvolver um serviço de informação, preparar cartazes e folhetos informativos, distribuir material de treinamento, dar assessoria in loco às bibliotecas, e dar continuidade às oficinas de formação e aos treinamentos individuais. No verão de 1984, o ICCP começou a oferecer um modesto serviço para a conservação de coleções históricas raras, usando as instalações da Biblioteca Morris, na Universidade do Sul de Illinois, em Carbondale.

Durante o período de três anos, aproximadamente mil pessoas freqüentaram as oficinas do ICCP. Uma série especial foi organizada para ensinar procedimentos técnicos para a realização de pequenos reparos em livros. Em aulas com horário integral, quinze participantes, sob a orientação de Robert J. Milevski, aprenderam através de processos simples, e de forma econômica, a fazer com que os volumes danificados retornassem às condições de uso. Os participantes receberam um kit de ferramentas e materiais para a realização de reparos em livros, os quais eles usaram durante as oficinas e posteriormente levaram para os seus locais de trabalho, capacitando-os a aplicar imediatamente os novos conhecimentos. As oficinas de tratamento de livros concentraram-se, principalmente, nos reparos das coleções circulantes, enquanto outras oficinas do ICCP focalizaram temas como cuidados e tratamento de coleções históricas locais, conservação de papel e plano de emergência contra sinistros.

Este manual inclui os seguintes procedimentos desenvolvidos pelas oficinas de tratamento de livros: descrição de problemas encontrados nos livros a serem reparados; instruções das técnicas de reparo, passo-a-passo; listas dos materiais e fornecedores; glossário e leituras adicionais.

O sucesso dos projetos e das atividades do ICCP é devido em grande parte à ajuda dos dezoito Sistemas de

Biblioteca, regionais, de Illinois, da Biblioteca Estadual de Illinois e da Biblioteca Morris, da Universidade do Sul de Illinois, em Carbondale. O ICCP agradece especialmente à Bridget Lamont e Preston Levi, da Biblioteca Estadual de Illinois, pelo seu apoio e estímulo.

Carolyn Clark Morrow

Diretora do Projeto Carbondale, Illinois

12 de julho de 1984

1. seixa 2. cabeceado 3. corte da cabeça e cabeça 4. seixa 5. corte da frente e frente 6. corte do pé e pé 7. guarda volante 8. contraguarda ou espelho da guarda 9. guardas 10. canaleta interior ou encaixe

1. pasta posterior ou costa 2. corte da cabeça 3. seixa 4. corte da frente 5. pasta anterior ou frente 6. corte do pé 7. canaleta anterior ou encaixe 8. pé do livro 9. lombada da capa 10. cabeça do livro 1. bolsa ou fole

FFFFFigura 1.igura 1.igura 1.igura 1.igura 1. Livro em pé, parcialmente aberto; lombada voltada para o leitor.

FFFFFigura 2. igura 2. igura 2. igura 2. igura 2. Livro em pé, capas abertas: corte da frente voltado para o leitor.

Parte 1 Estrutura e problemas do livro

Introdução

Este capítulo vai familiarizá-lo com as partes do livro e o modo como ele é montado. Nele também vamos ilustrar alguns danos mais comuns às coleções de livros em bibliotecas.

Os cursos de pequenos reparos de livros do ICCP, baseados nos quais esse manual foi desenvolvido, tiveram como objetivo ensinar aos bibliotecários procedimentos simples de reparos, com o intuito de ajudá-los a manter todo o acervo em uso e em circulação.

O glossário no final desse manual define os termos usados.

Utilize esse capítulo para familiarizar-se com a estrutura da maioria dos livros de capa dura e seus problemas típicos de conservação. Para cada tipo de problema ilustrado será apresentada uma solução. As soluções se encontram nos capítulos sobre os procedimentos para o reparo de livro.

Capítulo 1 A: Estrutura e partes do livro

A maioria dos livros modernos é de capa solta. A encadernação (ou capa) e o corpo do livro são montados em separado, embora simultaneamente, e depois essas duas partes são unidas uma à outra com cola (Figura 3). Vamos examinar cada uma delas.

Corpo do livro (Figuras 4a e 4b)

O corpo do livro é o bloco de páginas que será encadernado. Esse bloco de páginas é composto ou por um grupo de cadernos dobrados ou por folhas avulsas. Os cadernos ou folhas são formados de grandes folhas de papel nas quais são impressas uma seqüência de páginas. Cada folha é então dobrada para que as páginas estejam na ordem certa. Isso forma um caderno. Folhas avulsas do texto são formadas quando as beiradas dobradas de cada caderno são cortadas.

Cadernos e folhas são costurados e/ou colados ao longo do vinco dos cadernos, ou das margens internas cortadas, no caso das folhas avulsas. Tais margens também podem ter sido frisadas por máquina para aceitarem melhor a cola. Este lado é a lombada do corpo do livro. As guardas são então encaixadas na parte da frente e de trás do corpo do livro, no sentido longitudinal da lombada do livro. Depois, a lombada pode ser arredondado e algumas vezes pode ser batido o encaixe para formar uma lombada convexa e um corte da frente côncavo, típicos da maioria dos livros. Em seguida, são colados os cabeceados e uma ou duas camadas de revestimento na lombada, para reforçá-lo. As guardas e o revestimento da lombada unem o corpo do livro à sua capa.

A maneira pela qual foram unidas as páginas do corpo de um livro é vital à sua abertura perfeita e à sua forma ideal. Livros costurados em cadernos pelas dobras são mais resistentes ao manuseio do que aqueles em que as folhas do corpo são apenas coladas com uma camada de adesivo (encadernações com cola são também chamadas comumente de brochuras). Às vezes, as folhas de uma brochura podem ser destacadas facilmente da capa como as de um bloco de papel.

Encadernação ou capa (Figura 5)

Importantes, também, são o método e os materiais usados para unir o corpo do livro à sua encadernação (chamada de ‘capa’ depois que o processo de encadernação é completado). A encadernação é feita com dois pedaços de papelão duro (capas duras), uma lombada (papel grosso ou papelão fino onde se encaixará o formato arredondado do livro) e um material de cobertura ou revestimento (tecido próprio para encadernação, papel etc.)

Os papelões e a lombada são cortados com medidas específicas. Eles são colados ao material de cobertura a distâncias pré-determinadas. Essas distâncias são decisivas. A capa deve cobrir com precisão o corpo do livro. Os papelões devem estar nivelados horizontalmente e devem também dobrar livremente sobre o encaixe do corpo do livro. A lombada do corpo do livro deve encaixar-se corretamente sobre a lombada da capa. Os papelões da capa devem ter uma seixa de 3mm à volta da cabeça, do pé e da frente do corpo do livro.

Os pontos de fixação entre o corpo do livro e a capa são os espaços das canaletas. Esses também são decisivos. As canaletas têm vários propósitos: nelas as capas se movem (ou abrem-se ou viram-se) e elas também têm a função de prender o corpo do livro à capa. Se forem usados materiais de boa qualidade, e se eles forem corretamente colados em seus devidos lugares, o livro ficará perfeito e as canaletas resistirão bem. Materiais alternativos e acabamento inadequado são prejudiciais ao livro e resultarão em canaletas fracas e quebradiças. Combinemos essa fragilidade com o uso e circulação freqüente e teremos um livro separado de sua capa, com a capa frouxa ou com canaletas descoladas.

1.virada ou margem 2. papelões 3. falsa lombada 4. cabeceado 5. revestimento de papel ou forro (2ª camada de reforço da lombada do corpo do livro) 6. entretela (1ª camada de reforço da lombada do corpo do livro) 7. guarda 8. corpo do livro 9. caderno 10. cabeceado 1. área do encaixe ou canaleta

(Parte 1 de 7)

Comentários