Relatorio SARESP 2009/MATEMATICA

Relatorio SARESP 2009/MATEMATICA

(Parte 3 de 7)

Houve um processo de capacitação para a aplicação do SARESP e correção das redações.

6ª série/7º ano Ensino Fundamental

8ª série/9º ano Ensino Fundamental

3ª série Ensino Médio

2. INSTRUMENTOS DO SARESP 2009

2.1. PROVAS ESCRITAS

Os itens utilizados na construção das provas do SARESP 2009 foram elaborados com base nas habilidades indicadas nas Matrizes de Referência para a Avaliação de Língua Portuguesa, Matemática e Ciências Humanas (História e Geografia) para séries/anos avaliados, a partir do Currículo proposto pela Coordenadoria de Estudos e Normas Pedagógicas (CENP) da SEE.

As provas, destinadas aos alunos, compõem-se de questões cognitivas que avaliam competências, habilidades e conteúdos nas áreas e séries/anos avaliados. No total, foram aplicadas provas de Língua Portuguesa (Leitura e Redação), Matemática, Ciências Humanas (História e Geografia), constituindo-se todas elas de itens que obedeciam às especificações das matrizes de referência de suas respectivas disciplinas, e que também apresentaram propriedades psicométricas – como as de fidedignidade e dificuldade – desejáveis, conforme mensuradas em seus respectivos pré-testes.

As provas de 2ª série/3º ano do EF, por estarem voltadas para o início do processo de alfabetização, foram desenvolvidas com características diferentes das demais séries. As questões de Língua Portuguesa e Matemática foram elaboradas pela equipe da SEE-SP. Os quatro cadernos de prova de 2ª série/3º ano do EF foram compostos por questões predominantemente abertas, 8 para Língua Portuguesa e 17 para Matemática. Para cada turno foram aplicadas provas equivalentes, sendo dois cadernos por período e dois por disciplina avaliada: Língua Portuguesa e Matemática.

O objetivo central dos instrumentos de Língua Portuguesa, nesta etapa de escolarização, foi verificar o nível de conhecimento sobre o sistema de escrita, a capacidade de ler com autonomia e a competência escritora dos alunos. Em Matemática foram pesquisadas entre os alunos de 2ª série/3º ano do EF as habilidades para operar com números (ordenação, contagem, comparação), resolver problemas que envolvem adição e subtração, identificar formas geométricas tridimensionais, e foi solicitada, ainda, a realização de tarefas envolvendo leitura de informações dispostas em calendário, tabelas simples e gráficos de colunas. A correção das provas dessas disciplinas foi feita, na Diretoria de Ensino, por docentes da rede de ensino capacitados para esta tarefa.

Nas 4ª, 6ª e 8ª séries/5º, 7º, e 9º anos do EF e 3ª série do EM, as provas foram constituídas de itens de múltipla escolha. As provas de 4ª, 6ª e 8ª séries/5º, 7º e 9º anos do EF e 3ª série do EM foram planejadas utilizando a metodologia de Blocos Incompletos Balanceados – BIB. Este modelo de prova permite que as questões sejam reunidas em subconjuntos denominados “blocos” e organizados em grupos de diferentes combinações. Em Língua Portuguesa e Matemática, houve 26 diferentes cadernos de prova por disciplina, sendo que, em cada uma delas, os alunos respondiam, individualmente, a um total de 24 questões, divididas em três blocos de 8 questões cada, totalizando 104 questões para cada disciplina. Em Ciências Humanas (História e Geografia), 6ª e 8ª séries/7º e 9º anos do EF e 3ª série do EM, os alunos respondiam individualmente a 32 questões divididas em dois blocos de Geografia e dois blocos de História, com 8 questões por bloco, compondo 21 diferentes cadernos de prova, com um total de 96 itens avaliados.

Os itens escolhidos foram anteriormente pré-testados em uma amostra de alunos de escolas e analisados segundo a Estatística Clássica e a Teoria de Resposta ao Item – TRI. Posteriormente, uma equipe de professores-consultores e técnicos da CENP-SEE selecionou os itens que obtiveram melhor comportamento para composição das provas. Todos os blocos continham dois itens comuns com o SAEB/Prova Brasil.

No total, foram aplicadas provas de Língua Portuguesa (Leitura e Redação), Matemática e Ciências

Humanas (História e Geografia), constituindo-se todas elas de itens que tinham por parâmetro as especificações das Matrizes de Referência de suas respectivas disciplinas, e que também apresentaram propriedades psicométricas – como as de fidedignidade e dificuldade – desejáveis, conforme mensuradas em seus respectivos pré-testes.

A uma amostra de alunos da 4ª, 6ª e 8ª/5º, 7º e 9º séries/anos do EF e 3ª série do EM da Rede Estadual foi aplicado, por série, um caderno de prova com questões abertas de Matemática.

Foram elaborados quatro temas distintos para a Redação, um para cada série/ano. As propostas de redação foram apresentadas nos cadernos de prova de Língua Portuguesa. No SARESP 2009, procurou-se observar a construção da proposta de redação atrelada a um determinado gênero textual por série/ano. Na 4ª/5º série/ano do EF, solicitou-se a produção de um relato de experiência pessoal; na 6ª/7º série/ano do EF, a produção de uma carta pessoal; e na 8ª/9º série/ano do EF e 3ª série do EM, a produção de um artigo de opinião. Em todas as séries/anos, os alunos deveriam produzir suas redações com base em proposta que estabelece tema, gênero, linguagem, finalidade e interlocutor do texto.

Para todas as séries/anos avaliados (incluindo a 2ª série/3º ano EF), foram preparadas e aplicadas provas com versões em braile e ampliada, destinadas aos alunos portadores de deficiência visual.

As provas do SARESP são diferentes das provas tradicionais ou da avaliação aplicada nas escolas, e não substituem esses instrumentos do cotidiano escolar.

Inicialmente, deve-se considerar que são provas escritas em forma de testes de múltipla escolha, com quatro alternativas no EF (cinco alternativas no EM), mais redação (no SARESP 2009, foram acrescentados alguns itens abertos de Matemática).

Os itens da prova são construídos com base em Matriz de Referência específica e não abrangem totalmente o Currículo real trabalhado na escola. Este está definido nas Propostas Curriculares.

Os itens do SARESP são pré-testados, isto é, têm um tratamento estatístico, antes de serem colocados nas provas. A Secretaria aplica o conjunto de itens produzidos para a resolução de alunos reais em condições similares aos dos alunos das séries/anos da Rede Estadual de ensino que farão o SARESP. O resultado estatístico dessa aplicação define quais itens serão válidos para as provas do SARESP.

Esse processo de validação dos itens é muito importante, porque apresenta, por exemplo, a inadequação de um comando do item ou de suas alternativas que podem induzir o aluno ao erro. Esse item, então, não é utilizado. A validação ajuda também na composição das provas, incorporando itens de baixa, média e alta dificuldade. A prova do SARESP é tecnicamente produzida para atender todos os alunos da Rede.

Professor(a), considere as informações apresentadas no tópico 2.1. (Provas escritas) da

Parte 1.

Para reflexão: Qual seu conhecimento sobre as Matrizes de Referência para a Avaliação do SARESP? Quais as relações entre o que é proposto nas Matrizes para a Avaliação e os testes de proficiência?

Como são montados os testes de proficiência do SARESP? Como foram organizadas as provas do SARESP 2009?

2.2. QUESTIONÁRIOS DE CONTEXTO

Aos alunos e seus pais foram aplicados questionários contextuais com vistas a coletar informações sobre o contexto socioeconômico e cultural dos estudantes, sua trajetória escolar e suas percepções acerca dos professores e da gestão da escola, além de perguntas sobre o funcionamento da escola e suas expectativas em relação aos estudos e à profissão para os alunos da 8ª/9º série/ano EF e da 3ª série EM.

Os dados coletados desses questionários permitem traçar o perfil do alunado e descrever os fatores associados à aprendizagem e as atitudes desses atores frente à educação, além de se analisarem as possíveis associações entre tais fatores e a proficiência e aprendizagem. Os resultados dessas descrições e análises serão apresentados no Relatório de análise dos fatores contextuais, que também integra esta série de publicações do SARESP 2009.

Com propósitos análogos, os professores da Rede Estadual de Geografia e História responderam um questionário sobre fatores escolares e extraescolares relacionados à aprendizagem, incluindo o fornecimento de dados sobre sua formação e práticas de ensino. Como na edição de 2008, a aplicação do questionário dos professores foi realizada on-line, de modo a otimizar os procedimentos de coleta e manipulação dos dados.

6ª série/7º ano Ensino Fundamental

8ª série/9º ano Ensino Fundamental

3ª série Ensino Médio

3. ABRANGÊNCIA DO SARESP 2009

A participação na avaliação do SARESP 2009 foi estendida às escolas das redes municipal e particular por meio de adesão. Estava prevista a aplicação da avaliação para um total de 2.468.115 de alunos, dos quais uma porcentagem significativa, em torno de 92%, realizou os testes. A grande maioria dos alunos avaliados foi da Rede Estadual, embora seja interessante observar que a adesão das redes municipais mais do que duplicou em relação ao ano de 2008. Pela primeira vez o Governo do Estado de São Paulo se responsabilizou pelas despesas decorrentes da aplicação da avaliação nas redes municipais que manifestaram interesse em participar do SARESP, mediante assinatura de convênio entre SEE/FDE/município. Esse crescimento na adesão das redes municipais pode ser explicado pela política da SEE que assume o compromisso na tarefa de avaliar o ensino oferecido.

Nesta edição do SARESP 2009 participaram, pela primeira vez, as escolas técnicas – ETECs – administradas pelo Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza e vinculadas à Secretaria Estadual de Desenvolvimento do Estado de São Paulo.

Houve também um aumento na participação das escolas particulares em comparação com 2008. Das 268 escolas, a maioria é constituída de escolas vinculadas ao SESI – Serviço Social da Indústria –, totalizando 179 escolas.

As Tabelas 1 e 2 apresentam os dados de participação da edição do SARESP de 2009.

Rede de Ensino 1º Dia2º Dia3º DiaEscolasMunicípios

Previsto Participante % Participante % Previsto Participante %

Tabela 1: Participação dos Alunos por Rede de Ensino e Dia de Aplicação

(*) Escolas Técnicas do Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza.

Séries/Anos AvaliadosRede EstadualEstadual ETECRede MunicipalEscolas ParticularesTotal

Tabela 2: Participação dos Alunos por Rede de Ensino e Série/Ano Avaliado*

(*) Os números de alunos participantes aqui se referem ao 1º dia de aplicação.

A participação dos alunos da Rede Estadual no SARESP foi bastante satisfatória. Mais de 1.600.0 alunos das 2ª, 4ª, 6ª e 8ª/3º, 5º, 7º e 9º séries/anos do EF e da 3ª série do EM foram avaliados, de um total previsto de 1.772.815.

Como mostra a Tabela 3, a seguir, a grande maioria dos alunos avaliados da Rede Estadual estuda no período diurno, embora quase 200.0 alunos do turno noturno também tenham sido avaliados. No entanto, a participação dos alunos do período diurno foi bem maior, girando sempre em torno ou acima de 90%. No Ensino Médio, onde há uma concentração dos alunos no período noturno, a participação, não obstante, foi expressiva, correspondendo a aproximadamente 83%, ao passo que, no período diurno, foi de 89%; deve-se, a propósito, observar que o absenteísmo no noturno é uma constante durante todo o ano letivo.

As 6ª e 8ª/7º e 9º séries/anos do EF englobam o maior volume de alunos avaliados, cada uma com mais de 400.0 alunos no total. Já a 2ª/3º série/ano, a menor de todas em termos de alunos, teve 180.608 alunos avaliados. Esse número reduzido é devido ao processo de municipalização do ensino implementado pela Secretaria de Educação nos últimos anos.

Série/Ano Período Rede Estadual CEI COGSP

3ª EM

(Parte 3 de 7)

Comentários