Haletos Orgânicos

Haletos Orgânicos

Sistema educacional singular

Aula 15 – Estudo de Haletos Orgânicos

28/08/2011

George Lucas Piobello da Silva n°7

Giovanni n°08

Lucas Mauric n° 13

Pamela Tagnin n°16

Estudo de Haletos Orgânicos

Objetivo:

Ao falarmos de Haletos nos referirmos a compostos que se originam dos hidrocarbonetos pela substituição de átomos de hidrogênio por igual número de átomos de halogênio (F, Cl, Br, I). Esses elementos são chamados de Halogênios por que esta é a classe a que pertencem na tabela Periódica.

Os haletos são altamente reativos e por isso são empregados como matéria-prima para preparar compostos orgânicos. Daí vem a necessidade de estudarmos seus respectivos produtos.

Introdução Teórica:

Em geral os haletos possuem um ou mais Halogênio ligado a um Radical orgânico, algumas características:

1.Encontram-se em condições ambientes nas fases sólida, líquida ou gasosa;2. Na fase líquida são incolores, com alta toxicidade e com cheiro agradável;3. São solúveis em solventes orgânicos e insolúveis em água;4. Apresentam pontos de fusão e ebulição crescentes com o aumento da massa molecular.

Três Métodos de Reação dos Haletos:

Síntese de Grinard

Método de Hoffmann

Método de Hoffmann é a reação de obtenção de aminas por meio da reação de substituição de haletos orgânicos com amônia (NH3).

  • Reação com cloroetano, que resulta em etilamina (amina)

H3C — CH2 — Cl + H—NH2 → H3C — CH2 — NH2 + HCl

Síntese de Williamson

Síntese de Williamson é a reação de obtenção de éteres por meio da substituição de halogênios de haletos orgânicos por outro grupo negativo. A síntese de Williamson ocorre entre haletos orgânicos e alcóxidos de sódio (R — ONa)

Materiais e Reagentes:

1 – Bequer

2 – Proveta graduada

3 – Bagueta

4 – Cadinho sinterizado

5 – Suporte Universal

6 – Argola de ferro

7 – Mufa

8 – água deionizada

9 – Iodeto de potássio

10 – Acetona

11 – Hipoclorito de sódio.

Procedimentos:

  1. Pesar na balança analítica 0.5 gramas de iodeto de potássio e dissolver em 100 ml de água deionizada ou somente em água destilada como foi usada em laboratório, em um Bequer.

  2. Adicionar 10 ml de acetona.

  3. Agitar a solução e adicionar com um conta gotas ou através da Proveta graduada o hipoclorito de sódio, 60 ml.

  4. Após formar precipitado amarelo, médio de 15 min., mas no laboratório foi esperado para a próxima aula.

  5. Filtra a vácuo.

  6. Pesar o cadinho

  7. Pesar o cadinho mais o iodofório.

  8. Secar o precipitado a 60°C por min.

  9. Anotar os resultados.

Resultados:

Os resultados foram bem variados dependo do grupo. Os pesos do Cadinho anotados foram:

Massa do Cadinho: 38.498

Massa com a solução: 40.698

Portanto a Massa do rendimento foi de : 2,200 gramas.

Conclusões:

Apesar da demora ao aparecer os resultados e pelos longos momentos de espera foi uma experiência bem proveitosa e sem dificuldades ao executá-la.

Questionário:

  1. Analisando a reação de obtenção de clorofórmio a partir de uma cetona, equacione a reação de formação do iodofórmio a partir da cetona e do hipoclorito de sódio.

  2. Qual a aplicação dos compostos obtidos por reação halofórmica?

  3. Quais as principais aplicações industrias dos haletos

  4. Dar a fórmula estrutural e as aplicações dos seguintes haletos:

A – DDT

B – BHC

C – Freon 12 (dicloro- difluormetano)

D – Cloreto de etila

E – tetracloreto de Carbono

1 –

2 - É uma substância que foi usada como antisséptico nos hospitais (ainda é usada em áreas como a otorrinolaringologia), e ainda é importante na odontologia (especialmente na endodontia).

3 –

4 – A

B -

Referências Bibliográficas.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Iodof%C3%B3rmio

http://www.profpc.com.br/Haletos.htm

Comentários