As Plantas Medicinais

As Plantas Medicinais

(Parte 1 de 7)

As Plantas Medicinais «A»

ABÚTUAÉ diurético e febrífugo

Parte usada: raiz e casca do tronco, por decocção.Posologia e modo de usar: Entre em contato conosco.Outros nomes da planta: parteirabrava, parreira-do-mato, uva-do-rio-apa.

ABÚTUA-MIÚDAÉ febrífuga.

Parte usada: casca e raiz, por decocção.Posologia e modo de usar: Entre em contato conosco.

ACARIÇOBAAperiente, desobstruente, diurético, emética e tônica.

Parte usada: toda a planta.Posologia e modo de usar: Entre em contato conosco.Não se faz o uso das folhas internamente, pois são venenosas.Externamente se usa o decocto da planta toda para combater as sardas e outras manchas da pele.Internamente usa-se o decocto da raiz.Outros nomes da planta: erva-do-capitão, barbarosa, acaciroba, acaricaba.

ACÔNITOSA aconitina e seus efeitos.Perigos do uso desta planta, que os tratados populares recomendam às vezes irresponsavelmente.Os acônitos são vários e contém alcalóides ativíssimos. Podem utilizar-se comumente como plantas de adorno ou de salão e crescem nas montanhas. O alcalóide cristalizado que se conhece como aconitina foi extraído por Duquesnel.As variedades de acônitos de que se vale a medicina séria são:

l. Aconitum ferox: A raiz desta variedade é rica em seudoaconitina, seudoaconina, aconina, etc. Estamos falando na índia e nas regiões do Himalaia.

2. Aconitum napellus: É, entre as quatro variedades francesas, a mais utilizada. A folha em estado fresco e a raiz, são o que se emprega desta variedade, na que tem aconitina e aconina em doses bem pequenas.Droga muito venenosa é a aconitina. Devem ser respeitados os seus efeitos na forma das diversas preparações, existem divergências e vários médicos experimentaram sobre si mesmos. O que o leitor leigo deve ter em conta, é que não está capacitado para manejar o acônito nem a aconitina. O leigo deve abster-se de seu uso, pois pode acontecer perigo de morte, pois, em certas regiões, os nativos molhavam as pontas de suas lanças e suas flechas no suco do acônito, para fazê-las mortais.Admitidamente, é sedante e analgésico, atuando com especialidade na neuralgia do trigêmino. Utilizava-se assim mesmo como anticongestivo e diurético, mas a medicina tem chegado a convencer-se de que antigamente se tinha empregado com excesso, em afecções em que não podia dar nenhum resultado. Por isso o emprego do acônito se tem restringido, e faríamos mal em dar fórmulas, já que é ao médico e não ao paciente a quem cumpre decidir sobre sua utilização em cada caso particular.Por isso repetimos: abstenha-se de usar por si mesmo, a despeito de quanto se diga nos tratados populares de cura com plantas.

AGONIADAEmprega-se nas afecções histéricas, na asma, nas atonias gastrointestinais, nos catarros crônicos, na clorose, nas febres intermitentes, nas menstruações difíceis.

Parte usada: folhas, por infusão.Posologia e modo de usar: Entre em contato conosco.

AGRIÃO-DO-PARÁPossui um sabor acre, picante. Quando se mastiga, provoca a salivação. As folhas comem-se cruas, em saladas. Como são muito picantes, podem misturar-se com outras ervas.Outro nome da planta: jambu-açu.

ALECRIM-DE-JARDIMAs sumidades floridas têm aplicação nos seguintes casos: clorose, dismenorréia, dispepsia, debilidade cardíaca, escrofulose, febres tifóides, gases intestinais, histeria, inapetência e tosse. O decocto das folhas é usado, em loção, contra as chagas gangrenosas; em banhos, contra o reumatismo articular. As folhas secas, reduzidas a pó, são boas para cicatrizar feridas. As gotas do suco das folhas, também são boas para o mesmo fim. O chá também se usa, com bom resultado, para lavar feridas. Para combater a sarna, preparar-se uma pomada, tomando-se 10 partes de gordura vegetal para uma parte de suco de alecrim.

Posologia e modo de usar: Entre em contato conosco.

AGAR AGAR OU AGÁRICO BRANCOPara os suores noturnos dos tuberculosos. Dúvidas sobre sua efetividade nestes casos.Quando o agárico se subministra em quantidades superiores a 3g seu efeito se troca em PURGANTE. Como purgante recomenda usar-se associado a outros purgantes suaves. Os tratados populares lhe atribuem propriedades tonificantes, indica-se em especial para as convalescenças das crianças ou para crianças doentes e anêmicas. Não poderíamos dizer se neste sentido tem realmente efetividade.

AGONIADAUm dos principais remédios nas doenças femininas.Indicado contra as cólicas e depressões pré-menstruais, afecções dos ovários, menopausa e metrorragia. Tonteiras, debilidade na época de menstruação, enjôos e vômitos, muitas vezes acompanhado de má digestão e enxaquecas.Em muitos casos onde a mulher tem dificuldades para engravidar, após o uso constante, pode-se chegar ao sucesso na gravidez. Maiores esclarecimentos, entre em contato conosco.

AGRIÃOPlanta nativa do Brasil. Descongestionante, digestiva, depurativa, diurético, rico em iodo, ferro, fosfato e óleos essenciais.Indicado para os tuberculosos, e para as pessoas que fumam.Para os alcoólatras, excelente depurativo do sangue, combate a anemia, raquitismo, gripes e aftas.

Parte usada: toda a planta, em saladas diariamente.

ALCACHOFRAPlanta das doenças modernas, pois combate a hipertensão arterial, a arterioesclerose, e mantem os níveis de colesterol.

Parte usada: toda a planta, em saladas diariamente.

ALCANFOREIRASeu óleo essencial, o alcanfor.Constitui o alcanfor um produto extraído da alcanforeira, árvore do Japão.A ação do alcanfor sobre o sistema nervoso parece ser a de estimular os centros vasomotor e respiratório, segundo demonstram os experimentos feitos sobre mamíferos, nos que atua na porção bulbar e cerebral. Pode produzir enjôos, convulsões violentas e delírio quando atua sobre o cérebro. Quando a dose é extremamente alta vem logo um estado depressivo, mas o organismo o troca em derivados sem atividade, de modo que as intoxicações concluem curando o enfermo.Em pequenas quantidades produz efeitos:

a) Sedativos.b) Antiespasmódicos.

Em doses mais elevadas:

a) Estimulantes.b) Excitantes.

Em doses extremamente altas:

a) Convulsivos.b) Paralisantes.

Recomendamos que não se tome por via oral, dados seus efeitos irritantes da mucosa gástrica. 

ALFAVACA - (Occimum canum)É estimulante, carminativa, antiemética, sudorífica, e diurética.

Parte usada: folhas e sementes, por infusão.Posologia e modo de usar: Entre em contato conosco. Outros nomes da planta: remédio-de-vaqueiro, manjericão-de-folha-larga.

Externamente usa-se para gargarejos em casos de dor de garganta, angina, aftas. As folhas amassadas são boas para curar feridas. Com o chá das folhas, ou com o chá das sementes em maceração, preparam-se compressas que as mães lactantes aplicam sobre os bicos dos seios afetados.Usada em banhos, no tratamento do reumatismo, de cálculos e cólicas renais.Um dos poucos recursos que temos para baixar a taxa de ácido úrico.

ALFAZEMA - (Lavândula vera)Recomenda-se para os seguintes casos:anúria, amenorréia, apoplexia, asma, afecções do fígado e do baço, blenorragia, cãibra, clorose, dores de cabeça, enxaqueca, escrófulas, gotas hipocondria, inapetência, icterícia, leucorréia, nervosismo, reumatismo, ventosidades, má digestão e anti-espamódica.

Parte usada: toda a planta por infusão.Posologia e modo de usar: Entre em contato conosco.

Aplica-se topicamente cataplasma quentes com folhas cozidas, para acalmar as nevralgias e dores reumáticas.Na supressão da menstruação, restabelece o fluxo.

ALGODOEIRO - (Gossypium herbaceum)» Favorece principalmente nas doenças ginecológicas, nas menstruações abundantes e até hemorrágicas.» Dores no útero e ovários, cólicas mentruais dolorosas, hemorragias após o parto e retenção da placenta.

Parte usada: toda a planta.Posologia e modo de usar: Entre em contato conosco.

Empregam-se folhas, por infusão, nos seguintes casos: catarros, disenteria, diarréia, enterite.O sumo das folhas cura feridas. As folhas machucadas, postas sobre queimaduras, proporcionam alívio imediato. As sementes, por infusão, são úteis na amenorréia e dismenorréia. A casca da raiz, por decocção, emprega-se nas afecções das vias urinárias. Possui propriedades diuréticas. Pelo seu poder de contratilidade das fibras musculares lisas, produz contrações uterinas. Tem igualmente boa ação hemostática, pelo que se emprega nas metrorragias.Afrodisiáco, tônico e diurético.

ALHO (allium sativum)Desde os tempos muito remotos, o alho é conhecido por suas qualidades místicas e terapêuticas. É largamente utilizado como condimento. Os egípcios, já no 5° milênio a.C., conheciam suas propriedades estimulantes. Na Antiguidade utilizavam-se para espantar os espíritos malignos. Os hebreus, na ocasião do Êxodo, consideravam como umas das mais preciosas riquezas abandonadas no Egito. Os médicos da Antiguidade utilizavam para realizar suas curas milagrosas.O alho contém enzimas, hormônios sexuais, as vitaminas B1, B2, PP e C, provitamina A, sais minerais e oligoelementos. Ótimo antibiótico, se usado no local, evita a proliferação de germes. Os soldados russos carregavam alhos, durante a II Grande Guerra, que esmagavam nos bordos das feridas pra evitar as infecções. O bolbo cru acalma rapidamente as picadas dos insetos. Existe uma variedade chamada alho-porro (Allium porrum), mais conhecido como alho-macho, cujas propriedades ultrapassam os olhos normais.O alho possui as seguintes propriedades: 

antidiabético, antiespasmódico, anti-séptico, calicida, diurético, emoliente expectorante, estimulante, hipotensor, tônico e vermífugo.

Por sua qualidade hipotensora, faz baixar a pressão arterial e, quando usado com regularidade por um longo tempo, atua nos casos de varizes. Observar para não usar em demasia, pois poderá causar queda de pressão arterial considerável e irritar o estomago.

De preferência utilizá-lo cru, externa ou internamente. A água da sua cozedura se tiver pouco sal, tem um elevado poder diurético.O alho exerce suas propriedades medicinais nas seguintes doenças:

Abscesso - compressas embebidas em suco fresco de alho.Albuminúria (presença de albumina na urina)Alcoolismo - Entre em contato conoscoAnginas - cataplasma de alho-porro cozido, colocada sobre a garganta.Apetite - utilizar o alho como condimento.Arteriosclerose - decocção de alho, dois dentes esmagados na medida de 1 chícara de leite, ferver 5 minutos. Caldo de alho-porro, cozer durante 2 horas, com o dobro de água sem sal, 4 dentes de alhos cortados em pedaços, 3 xícaras pequenas de café por dia, dos quais 1 em jejum.Artritismo - Ferver alho-porro cortado em pedaços durante 2 horas em meio litro de água e coar.Asma - Entre em contato conosco. Bronquite - decocção de agrião, aipo, cenoura, couve e alho-porro. Tomar 3 colheres de sopa por dia.Cabelo - enxaguar os cabelos com sumo de alho-porro, para cabelos castanhos.Cancro - comer alho ou cebola cruas, separadamente.Circulação - comer alho cru ou cozido.Coração - comer alho e maçã com casca.Convalescença - ingerir cereais e alho-porro.Diarréia - diarréias provocadas pelos antibióticos, comer muito alho cru.Digestão - comer alho-porro cru ou cozido.Diurese - sopa com alho-porro.Edema - Entre em contato conosco.Esterilidade - incluir alho-porro na alimentação diária.Epidemia - comer alho cru em todas as refeições.Ferida - passar no local o sumo de alho.Furúnculo - cataplasma de alho cozido em pequenas quantidades de água.Gota - camada de polpa de alho bem amassada.Hipertensão - comer alho em todas as suas formasLitíase (Formação de pedras ou cálculos) - Entre em contato conosco.Obesidade - usar alho-porro como laxativo.Obstipação (Prisão de ventre) - comer alho-porro cru ou cozido.Ouvido - colocar no canal auditivo externo uma gaze embebida de alho cru.Panarício (Inflamação que compromete os tecidos disposto em torna da unha) - Cataplasma quente de alho-porro cozida.Parasitose - comer bastante alho.Pele - beber todas as manhãs um suco de alho-porro.Picadas - passar o alho no local, macerado.Pulmão - decocção de alho, cozer durante 15 minutos um dente partido em pequenos pedaços em 1 copo de leite.Reumatismo - comer polpa de alho cru ou cozido.Rim - macerar durante uma noite 4 gramas de alho-porro em 1 copo de vinho e coar, tomar pela manhã.Tabagismo - comer alho cru, muito ativo contra os danos causados pela nicotina no organismo.Tosse convulsiva - Entre em contato conosco.Úlcera cutânea - Entre em contato conosco.Uréia - utilizar alho-porro como condimento.

ALOÉS (Na África, no Brasil vide Babosa)O suco de suas folhas se dá como purgante muitas vezes, mas não se recomenda aos hemorroídeos e embaraçadas aos perigos de sua utilização. Dos aloés, variedades de vegetal da África, usa-se o que geralmente se dá em chamar acíbar, e que é o suco de suas folhas. Este nome é dado por seu sabor ingrato. Dados os efeitos que produz - congestão pelviana-, os que padecem hemorróidas não devem fazer uso dele, o mesmo que as mulheres em estado de gravidez, pois se considera um abortivo poderoso. Esta advertência é interessante já que em alguns tratamentos populares de plantas medicinais os autores se contentam com indicar seus efeitos purgativos sem prevenir o que abordamos acima.

Dá ao paciente uma boa digestão.Produz efeitos laxativos.E é de efeitos purgativos.Pode em doses elevadas produzir cólicas, pelo que se recomenda não chegar a elas.Posologia e modo de usar: Entre em contato conosco.

Do acíbar de aloé se extrai a aloína, e pode usar-se em pó e em tintura.Alguns tratados populares o recomenda para úlceras e chagas para a qual dizem que devem dissolver-se o acíbar em água quente e aplicar-se ao exterior.

ALTÉIA - (Althaea officinalis)

Parte usada: folhas, flores e raízes.Dose: Entre em contato conosco.

Empregam-se as flores nas enfermidades das vias respiratórias. São boas para curar a tosse, especialmente nas crianças e pessoas idosas. As folhas e as raízes são utilizadas como emolientes nas irritações da membrana mucosa. Em forma de loção e fomentação, a altéia é um bom remédio para acalmar as dores, erupções cutâneas, etc. Em clisteres, dá bom resultado nas inflamações intestinais e na prisão de ventre. A raiz se dá para mastigar às crianças, para favorecer a dentição.

AMOR-PERFEITO

Parte usada: folhas e flores, por infusão.Dose: Entre em contato conosco.

É depurativo e peitoral. É indicado nas afecções cutâneas: 

erupções biliares, eczema, impetigem, herpes, manifestações escrofulosas, etc. 

Para estes fins, toma-se chá e reforça-se a ação interna, fazendo-se loções ou aplicando-se compressas. Emprega-se contra o reumatismo, especialmente o reumatismo articular, com sucesso.

ANÉMONA PULSÁTIL (Pulsatila)Muito apreciada na antiguidade, não se tem abandonado totalmente seu uso. Antiespasmódico em tosses convulsivas, analgésico em afecções uterina. Os tratados populares são pródigos na utilização das anêmonas. 

Usam, por exemplo, da chamada anêmona dos bosques, para os reumatismos e gotas, em uso externo; da anêmona hepática para as obstruções e cálculos hepáticos, em infusão a 1%; da anêmona negrusca ou dos prados, ao exterior como vesificante; e por fim da pulsátil, que é a que nos ocupa e a única que temos falado recomendada nas terapêuticas sérias. 

Antigamente a anêmona pulsátil se empregava para as paralisias e a coriza. Hoje, como analgésico em afecções uterinas, indicada para as dores da sapingoovaritis, e como antiespasmódica nas tosses convulsivas.

Utiliza-se: Folhas e floresSeu extrato alcoólico (pílulas): Entre em contato conosco.Sua tintura: Entre em contato conosco.E a chamada anemonina, que é o principio ativo: Entre em contato conosco.

ANGÉLICAÉ estimulante, carminativa, depurativa, diurética, estomacal e emenagoga.

Parte usada: toda a planta, por infusão.Dose: Entre em contato conosco.

Nas afecções da pele, dores dorsais, reumatismo, emprega-se também o chá de angélica, topicamente, em forma de loções, fricções e compressas.

ANGELICÓÉ anti-séptico, diaforético, estomacal, esurino, sedativo.

Parte usada: raiz, por decocção.Dose: Entre em contato conosco.

Outros nomes da planta: jarrinhas, mil-homens(vide Mil-Homens, por se tratar de informações relevantes), papo-de-peru, mata-porco, patinho, caçau, cipó-mata-cobras.

APERTA-RUÃOUsam-se as sementes no tratamento das feridas, em banhos. Em banhos demorados, as folhas têm sido usadas nos casos de queda do útero e no tratamento de hemorróidas.1.Não recomendo o uso interno.2.Estes banhos são de assento.

Outros nomes da planta: Tapaburaco (Dispensando cirurgias inúteis na vulva), maiores esclarecimentos, entre em contato conosco.

ARTEMÍSIAEmprega-se para:

anemia, cólicas, coréia, debilidade, do estômago, diarréia, enterite, epilepsia, flatulências, gastrite, hidropisia, icterícia, lombrigas, menstruação deficiente, mucosidade, nervosismo, nevralgia, reumatismo, histeria, fraqueza do estomago, cálculos da bexiga, higienização do útero.Parte usada: folhas, flores e raízes, por infusão.Dose: Entre em contato conosco.

Não se recomenda o uso desta planta para as mulheres que amamentam.Outro nome da planta: artemigem.

AVENCAÉ utilizado contra o catarro pulmonar, rouquidão e tosse(bronquite), expectorante tônico.

Parte usada: folhas por infusão.Dose: Entre em contato conosco.

(Parte 1 de 7)

Comentários