Introdução à Semiologia Veterinária

Introdução à Semiologia Veterinária

(Parte 1 de 3)

Introdução a Semiologia Veterinária

“Ciência e a arte de explorar”

Pesquisa as manifestações clínicas observadas nas doenças, seus mecanismos de instalação, avaliando-os para CONSTRUIR o diagnóstico e DEDUZIR o prognóstico.

 Semiotécnica

- Órgãos do sentido

- Exames complementares

- Exames experimentais

 Clínica Propedêutica

Utiliza informações da semiotécnica para levar á um raciocínio sobre as alterações.

 Semiogênese

Raciocínio sobre as causas das alterações.

  • ALGUNS TERMOS:

  • Sintomas: podem ser subjetivos ou objetivos. (Indício de doença)

  • Sinais: Raciocínio clínico em cima do sintoma que leva a causa dos sintomas.

Ex.: Cavalo

  • Síndrome: Conjunto de sintomas que não caracteriza nenhuma doença.

Ex.:

Outros exemplos:

Icterícia

Enxaqueca

Cólica

Anemia

  • Diagnóstico:

Tipos de Diagnóstico: Diagnóstico nosológio ou clínico, terapêutico, anatômico, etiológico, histopatológico, radiológico, anatomopatológico...

  • Prognóstico: BOM (FAVORÁVEL) RUIM (DESFAVORÁVEL) RESERVADO (DUVIDOSO)

  1. Funcional

  2. Com relação à vida do paciente

Ex.: Reprodutor bovino com trauma testicular

    1. Ruim (QUANTO A FUNÇÃO DE REPRODUTOR)

    2. Bom (FAVORÁVEL QUANTO A VIDA DO ANIMAL)

Métodos de Exploração Clínica

  1. INSPEÇÃO

  1. PALPAÇÃO

  1. PERCUSSÃO

  1. AUSCULTAÇÃO

  1. OLFAÇÃO

  1. INSPEÇÃO

Baseado exclusivamente no sentido da visão

 Direta: Ex.: Lesão/comportamento

 Indireta: Ex.:Ultrassonografia

  • Informações importantes

- Ambiente: Bem iluminado (luz natural)

- Técnica: metódica e atenciosa

- Utilização:

Exame clínico

Inspeção sanitária

Inspeção de matadouros

  • Modalidades (metodologia para observação)

- Inspeção de animais em conjunto

- Inspeção de animais em movimento

- Inspeção de animais em estação

- Inspeção de animais em decúbito

*Para conseguir identificar padrões anormais é necessário conhecer o comportamento de cada espécie.

  1. PALPAÇÃO

Baseado no sentido táctil e ação muscular.

- Palpação propriamente dita: sensação táctil

- Palpação por pressão: sensibilidade, consistência dos órgãos

- Palpação táctil: cavidades

- Palpação indireta: palpação do retículo

Cateterismo

  • Tipos de consistência à palpação

    • Mole: acumulo de gordura

    • Firme: fígado, músculo

    • Dura: região óssea

    • Pastosa: comum durante palpação retal

    • Flutuante: movimento de liquido abcessos/hematomas

    • Crepitante: movimento de gases/ar

  1. PERCUSSÃO

Baseado no som produzido por vibrações de estruturas orgânicas mediante golpes.

 Direta: Digital ( Ex.: exame dos sinus para-nasais)

 Indireta: Uso de instrumentos entre o percurtor e o percurtido

  • Digito-digital: para gatos, cães, caprinos

  • Martelo: pleximétrica

    • Cuidados durante a percussão

- Instrumentos

- Ambiente

- Silêncio

- Atenção

- Local examinado

- Posição do animal

  • Segundo as intensidades dos golpes

- Superficial (ex.: macicez cardíaca) – Som natural do órgão

(Parte 1 de 3)

Comentários