Apostila - de - biologia

Apostila - de - biologia

(Parte 5 de 7)

A prevenção contra a raiva consiste basicamente na vacinação de cães e de gatos. Pessoas que tenham sido mordidas por animais suspeitos devem procurar imediato atendimento médico e receber vacina e soro antirrábicos, que evitam a instalação da doença.

Poliomielite

Também conhecida como paralisia infantil, a poliomielite é provocada por vírus transmitido por alimento e objetos contaminados e por secreções respiratórias. Na grande maioria das pessoas não se desenvolvem manifestações clínicas; quando muito, febre e mal-estar. Entretanto, em alguns casos, o vírus atinge o sistema nervoso central provocando a paralisia na atividade da musculatura do sistema locomotor, mais comumente dos membros inferiores. Nos casos mais raros e graves, ocorre paralisia dos músculos respiratórios, provocando a morte do indivíduo.

As campanhas de vacinação em massa praticamente erradicaram a poliomielite do Brasil (fig. 3.7).

Raiva ou hidrofobia

Uma vez instalada na pessoa, a raiva é uma doença fatal. É causada por vírus transmitidos aos seres humanos normalmente pela mordedura e saliva de cães e de gatos infectados. Mais raramente, os transmissores da doença podem ser morcegos, quatis, raposas e outros animais silvestres.

O período de incubação do vírus é variável, em geral de 20 a 40 dias, mas pode se estender por alguns meses. O vírus ataca o sistema nervoso e, na fase final da doença, ocorrem convulsões e paralisia dos músculos respiratórios, fato que leva o indivíduo à morte.

Fig. 3.7 — Criança recebendo a vacina Sabin, que evita a poliomielite.

Veja no quadro abaixo um resumo de outras viroses humanas: DOENÇAS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS

Gripe

Causada por vários tipos de vírus, que são transmitidos por gotículas de secreção expelidas pelas vias respiratórias. Os sintomas compreendem febre, prostração, dores de cabeça e musculares, obstrução nasal, coriza e tosse. Repouso e dieta adequada são fatores que favorecem a cura. Existem vacinas contra alguns tipos de vírus causadores de gripe.

Sarampo

Doença que acomete principalmente crianças, é transmitida por secreções nasofaríngeas ou saliva da pessoa doente. Os principais sintomas da doença são febre alta, tosse e manchas avermelhadas que se espalham pelo corpo. Geralmente a doença evolui de forma benigna, mas às vezes sucedem complicações, como encefalite e broncopneumonia, que podem provocar a morte. A prevenção se dá por vacinação.

Caxumba

Também conhecida por parotidite, a caxumba é provocada por vírus que se alojam nas glândulas salivares parótidas. A transmissão do vírus ocorre por meio de gotículas de saliva e objetos contaminados, como garfos, facas e copos. Seus sintomas incluem mal-estar, dores de cabeça, febre e inchaço das glândulas parótidas. Geralmente, a caxumba evolui de forma benigna, mas em alguns casos pode atingir os testículos ou os ovários, podendo provocar esterilidade na pessoa doente. A prevenção se dá por vacinação.

Rubéola

Transmitida por contato direto e pela saliva, os sintomas da rubéola abrangem febre, prostração e manchas avermelhadas na pele. Embora de evolução geralmente benigna, a doença pode ser transmitida de mãe para filho durante a gestação e provocar malformação no feto, inclusive a morte. A prevenção é realizada pela vacinação.

Catapora

Também conhecida como varicela, a catapora é causada por vírus transmitidos por gotículas de saliva ou por objetos contaminados, como copos e talheres. A doença ocorre principalmente em crianças e é caracterizada pelo surgimento de pequenas vesículas espalhadas pelo tronco e rosto, podendo provocar febres, náuseas e vômitos; evolui de forma benigna e pode ser evitada pela vacinação.

Herpes

Os vírus do herpes simples — doença caracterizada pelo surgimento de pequenas vesículas, portadoras de líquido, que surgem geralmente nos lábios ou nos órgãos genitais — são transmitidos pelo contato direto com a pessoa doente. Existem no mercado medicamentos diversos que minimizam os sintomas da doença e são até mesmo capazes de impedir a sua manifestação, se utilizados no início de um provável contágio.

Varíola

Um dos maiores flagelos que já atingiu a humanidade, a varíola matou em tempos passados milhões de pessoas em todo o mundo. Transmitida por meio da saliva e de objetos contaminados, a doença é caracterizada por pústulas grandes, cheias de líquido, na pele. Graças à vacinação, a varíola está praticamente erradicada da Terra, representando uma grande conquista da ciência moderna na área médica.

Viroses emergentes

As doenças emergentes são aquelas cuja existência na Terra não se conhecia e que emergem de seus reservatórios naturais quando o ser humano entra em contato com eles.

Entre os vírus emergentes, pode-se citar o Ebola, principalmente a variedade Ebola Zaire, capaz de matar cerca de 90% dos indivíduos infectados. A doença causada por esse vírus, a qual dizimou povoados em países da África na década de 1970, surge como uma dor de cabeça, seguida de febre, debilidade do sistema imune e vômito negro com sangue.

Entre os vírus emergentes registrados no Brasil, podem ser considerados o vírus Sabiá e o vírus Rocio. O Sabiá foi isolado em janeiro de 1990 por pesquisadores do Instituto Adolfo Lutz e causa a febre hemorrágica do Brasil, caracterizada pela ocorrência de dores de cabeça e musculares, convulsões, febre e hemorragia generalizada, entre outros males. O vírus Rocio, descoberto em 1975, provoca um tipo de encefalite que é acompanhado de febre, tonturas, dores de cabeça e vômitos.

Sars e gripe do frango: contágio, sintomas e prevenção

Em fevereiro de 2003 foi descrita em Hanói (Vietnã) uma nova doença apresentada por um paciente proveniente de Hong Kong. Ela foi chamada de síndrome respiratória aguda grave, sendo conhecida mundialmente pela sigla Sars, em inglês. A doença, também chamada de pneumonia atípica, é causada por um vírus transmitido aos seres humanos principalmente por meio de secreções respiratórias expelidas no ambiente por espirros, tosse ou fala de pessoa infectada.

O período de incubação do vírus no corpo humano varia de dois a sete dias, na maioria dos casos. As primeiras manifestações da doença incluem febre alta, dores musculares e tosse seca. Em cerca de 15% dos pacientes, a doença evolui para um quadro clínico mais grave, provocando insuficiência respiratória e podendo levar o indivíduo à morte.

Pessoas com Sars ou com suspeita da doença devem ser imediatamente isoladas para evitar a disseminação do vírus e receber tratamento adequado, que abrange a hidratação do organismo e os cuidados necessários com as possíveis infecções subsequentes.

Gripe do frango. Nos primeiros meses de 2005, as organizações mundiais de saúde entraram em alerta por causa do vírus H5N1, causador da chamada gripe do frango. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), somente entre janeiro de 2004 e o início de abril de 2005 esse vírus fez 79 vítimas no Camboja, na Tailândia e no Vietnã. Parece pouco, mas essa letalidade foi uma das maiores já registradas por vírus: a cada dez pessoas contaminadas, apenas quatro sobreviveram. Tomando por base essa taxa, uma eventual pandemia (ou epidemia amplamente difundida) da gripe do frango seria devastadora, alertam os especialistas.

A gripe do frango manifesta-se inicialmente como uma gripe comum: febre, dor de garganta, tosse e dores musculares. Depois pode progredir para outras complicações, como pneumonia e insuficiência respiratória.

O vírus H5N1 é eliminado no ambiente, pela ave contaminada, por meio de secreções respiratórias e de fezes; as fezes secas se desmancham e o vírus pode ser propagado pelo ar. A transmissão do H5N1 de pessoa para pessoa tem se mostrado muito rara.

As mais importantes medidas de controle da "gripe do frango" são a rápida destruição das aves infectadas ou expostas ao vírus e a imposição de quarentena e desinfecção de locais de criação das aves em que haja suspeita da ocorrência da doença.

(Adaptado de: VENTUROLI, Thereza. A ameaça do novo vírus.

1 - Atualmente, a grande maioria dos cientistas considera os vírus seres vivos. Em relação aos vírus: a) Identifique duas características exclusivas destes seres, ou seja, características que não são verificadas nos demais seres vivos. b) Cite duas características que permitem considerá-los seres vivos. c) Por que eles são considerados parasitas intracelulares obrigatórios?

2 - (Fuvest-SP) Bacteriófagos foram tratados com fósforo e enxofre radiativos. Sabendo que o fósforo se incorpora ao DNA e que o enxofre se incorpora às proteínas virais, que tipo de radiatividade você espera encontrar no interior de uma célula hospedeira desses vírus? Por quê?

3 - (Fuvest-SP) Com o objetivo de promover a reprodução de certo vírus bacteriófago, um es- tudante incubou vírus em meio de cultura esterilizada, que continha todos os nutrientes necessários para o crescimento de bactérias. Ocorrerá a reprodução dos vírus? Por quê?

4 - Cite cinco exemplos de viroses humanas.

5 - (Ufop-MG) A hepatite A é uma doença infecciosa associada a um vírus. Considerando um surto dessa doença numa determinada região, explique: a) Por que os alimentos e a água de abastecimento são imediatamente incriminados nesse surto? b) Por que, para prevenção dessa doença nessa situação, aconselha-se consumir água fervida e não apenas filtrada?

6 - (Vunesp-SP) O vírus responsável pela síndrome da imunodeficiência adquirida (Aids) é um retrovírus. Qual o tipo de ácido nucléico que constitui o material genético dos retrovírus? A denominação retrovírus refere-se a que característica desse vírus?

outras, especialmente as virais, destacando-se a síndrome da imunodeficiência adquirida

7 - (UFF-RJ) Nas últimas décadas, o mundo - em especial o Terceiro Mundo - presenciou o ressurgimento de inúmeras doenças, outrora consideradas "sob controle", e o surgimento de (Sida/Aids), que constitui um verdadeiro cataclisma, alastrando-se em proporções assustadoras e atingindo indistintamente as populações. Sobre a infecção pelo vírus HIV, informe: a) as principais vias de contaminação; b) as medidas que devem ser utilizadas para o controle (contenção) desta doença.

8 - "O vírus da Aids destrói os linfócitos T, provocando a falência do sistema imune humano. O HIV pode ser transmitido para uma pessoa através de relação sexual com parceiro contaminado pelo vírus, por transfusão de sangue contaminado, pelo uso de seringa contaminada e também através de abraço, aperto de mão, toalhas e utensílios domésticos, como talheres e pratos." Você concorda com todas as afirmações contidas nesta frase? Explique.

9 - (Unicamp-SP) Um pouco alarmado com a elevada ocorrência de dengue transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, um morador de Campinas telefonou para a Sucen (Superintendência de Controle de Endemias) e relatou que havia sido picado na mata, à noite, por um mosquito grande e amarelado. Relatou também que, no dia seguinte, começou a ter febre e sentir dor nas articulações. O biólogo da Sucen ao saber, ainda, que este senhor não tinha viajado para qualquer área endêmica da doença, tranquilizou-o dizendo que certamente não teria contraído a dengue, embora fosse importante que ele procurasse atendimento médico.

Cite cinco fatos relatados acima que levaram o biólogo da Sucen a concluir que essa pessoa não estava com dengue.

10 - (PUC-SP) O esquema abaixo representa os principais componentes do vírus da Aids, o HIV, pertencente à família dos retrovírus:

a) Em qual dos componentes representados está localizada a "informação genética" desse vírus? b) "Os doentes com Aids apresentam maior sensibilidade às moléstias infectocontagiosas."

Justifique esta afirmação, relacionando-a com a função desempenhada pela célula parasitada pelo HIV

1 - (UFF-RJ) A dengue é uma doença infecciosa aguda, de origem virótica, transmitida por mosquito. Apresenta surtos epidêmicos, caracterizando-se por quadro febril súbito, moleza, dores musculares, dor de cabeça e falta de apetite. O desaparecimento dos sintomas ocorre, aproximadamente, em uma semana. Cite três medidas adequadas ao combate do agente transmissor.

12 - (Unicamp-SP) "Ao chegar ao Pará (Belém), encontrei a cidade, antes alegre e saudável, desolada por duas epidemias: a febre amarela e a varíola. O governo tomou todas as precauções sanitárias imagináveis, entre as quais a medida muito singular de fazer os canhões atira- rem nas esquinas da rua para purificar o ar.

(Adaptado de: BATES, H. W.

The natura//'st on the river Amazon, 1863, apud O. Frota Pessoa, Biologia na escola secundária, 1967.) a) As medidas de controle das doenças citadas no texto certamente foram inúteis. Atualmente, que medidas seriam consideradas adequadas? b) Explique por que a febre amarela ocorre apenas em regiões tropicais enquanto a varíola ocorria em todas as latitudes. c) Cite uma doença transmitida de modo semelhante ao da febre amarela.

13 - (Uerj) A partir de fevereiro de 2003, uma doença infectocontagiosa — Síndrome Respi- ratória Aguda Grave (SARS, em inglês) —, até então desconhecida, provocou surtos de pneumonia, principalmente em países asiáticos. No momento, existem evidências de que o avanço dessa doença parece ter sido contido. a) Cite o tipo de agente infeccioso isolado a partir de pacientes com SARS e uma outra doença causada por patógeno do mesmo tipo, mas transmitida por picada de mosquito. b) Descreva o principal mecanismo de transmissão da SARS e a mais importante medida tomada pelas autoridades de saúde pública para tentar evitar seu alastramento.

14 - Considere as seguintes viroses: gripe, caxumba, poliomielite, sarampo e catapora.

a) Qual ou quais delas podem ser transmitidas ao ser humano por meio de gotículas de secreção expelidas por pessoa doente durante a fala, espirros ou tosse? b) Qual ou quais delas podem ser evitadas com o uso de vacinas?

1 - (Fatec-SP) Os vírus são minúsculos "piratas" biológicos porque invadem as células, sa- queiam seus nutrientes e utilizam as reações químicas das mesmas para se reproduzir. Logo em seguida os descendentes dos invasores transmitem-se a outras células, provocando danos devastadores. A estes danos, dá-se o nome de virose, como a raiva, a dengue hemorrágica, o sarampo, a gripe, etc. (Texto modificado do livro Piratas da célula, de Andrew Scott.)

De acordo com o texto, é correto afirmar: a) Os vírus utilizam o seu próprio metabolismo para destruir células, causando viroses. b) Os vírus utilizam o DNA da célula hospedeira para produzir outros vírus. c) Os vírus não têm metabolismo próprio. d) As viroses resultam sempre das modificações genéticas da célula hospedeira. e) As viroses são transcrições genéticas induzidas pelos vírus que degeneram a cromatina na célula hospedeira.

2 - (Cesgranrio-RJ) Com relação à constituição química dos vírus, assinale a alternativa correta: a) DNA + RNA + proteínas.

b) DNA + proteínas ou RNA + proteínas. c) lipídios + proteínas + DNA. d) somente proteínas. e) glicídios + proteínas.

3 - (Uni-Rio-RJ) Todos os vírus: a) só se reproduzem no interior de células. b) são parasitas de vegetais superiores. c) são patogênicos para o homem. d) podem ser observados ao microscópio óptico. e) são bacteriófagos.

4 - (UFBA) A caracterização do vírus como ser vivo está relacionada com a capacidade de: a) sobreviver em meios de culturas artificiais mantidos em laboratório. b) realizar a síntese de proteínas, utilizando seus próprios ribossomos. c) reproduzir-se e sofrer modificações em suas características hereditárias. d) apresentar, simultaneamente, moléculas de DNA e RNA em sua organização. e) fabricar seu próprio alimento, quando em vida livre, e armazená-lo, para uso, quando cristalizado.

(Parte 5 de 7)

Comentários