Sistema reprodutor masculino e feminino

Sistema reprodutor masculino e feminino

O sistema reprodutor masculino é composto de órgãos externos, o pênis e o escroto, e internos, os testículos, os epidídimos, os canais deferentes, as glândulas seminais e a próstata.

TESTÍCULOS : As gônadas masculinas. Produzem espermatozoides e também a testosterona. São dois, com + ou - 5 cm de diâmetro, e seu desenvolvimento começa no embrião, dentro da cavidade abdominal.

Pouco antes ou depois do nascimento do menino, os testículos descem para o escroto ou saco escrotal. A temperatura do saco escrotal é cerca de 2 C menor do que na cavidade abdominal, uma condição necessária para a formação normal dos espermatozoides.

Um testículo é formado por milhares de tubos finos e enovelados: os túbulos seminíferos, com cerca de 50 cm de comprimento aí são produzidos os espermatozóides.

EPIDÍDIMO: É um tubo enovelado, que fica em cima de cada testículo. É o local onde os espermatozoides produzidos nos testículos amadurecem. Permanecem neste local por alguns dias, onde ganham mobilidade (cauda), até serem eliminados na ejaculação.

São canais que saem do epidídimo de cada testículo. Os espermatozóides saem do epidídimo e passam para o canal deferente.

é nutrir os espermatozoides

Atrás da bexiga urinária e sua função é produzir um líquido cuja função

Glândula que está localizada embaixo da bexiga urinária.

Produz uma substância nutritiva para os espermatozoides. O conjunto de espermatozoides, o

líquido seminal e a substância produzida pela próstata formam o sêmen.

Canal por onde sai o sêmen e a urina. Um homem elimina em media de 400 milhões a 1 bilhão de espermatozoides por ejaculação.

Órgão copulador. É composto por um tecido esponjoso que se enche de sangue no momento da excitação sexual, produzindo a ereção. O pênis

possui no seu interior um canal comum ao sistema urinário e ao sistema genital. É a uretra, que serve para eliminar tanto urina como esperma.

É formado por órgãos externos, a vulva, e internos, a vagina, o útero, um par de tubas uterinas e um par de ovários.

Produzem os óvulos, e os hormônios sexuais, estrógeno e progesterona. São duas estruturas de forma oval, uma de cada lado do útero.

Cada ovário possui numerosos folículos, que poderão desenvolver os óvulos. Ao nascer, a menina tem aproximadamente

400 mil folículos nos ovários. Destes,

somente uns 400 amadurecem ao longo da sua vida fértil, desde a puberdade até a menopausa, que ocorre entre 45 e 50 anos, momento em que deixam de ser produzidos.

Dois tubos curvos, cada um com aproximadamente 10 centímetros, ligados ao útero. A extremidade livre de cada tuba uterina é alargada e franjada, perto de cada um dos ovários.

O interior das tubas é revestido por células com cílios, que apresentam batimentos e “empurram” o

óvulo liberado pelo ovário.

No começo das tubas uterinas pode ocorrer a fecundação, se o óvulo se encontrar com um espermatozoide.

Órgão muscular oco, de tamanho e forma parecida com uma pera. É formado por grossas paredes musculares, o endométrio, que “engrossa” durante a gravidez. A parte inferior mais “fina” do útero recebe o nome de colo uterino.

O colo uterino se liga à vagina, comunicando-se com ela por meio de uma pequena abertura, que se dilata muito durante o parto e permite a saída do bebê.

É um canal flexível, com aproximadamente 10 centímetros de comprimento, recoberto internamente por uma mucosa.

A flexibilidade desse canal é importante, já que recebe o pênis durante a cópula e por onde sai o feto durante o parto. Suas paredes secretam

um líquido que lubrifica e umedece o canal, facilitando a penetração durante o ato sexual.

Vulva

É o conjunto de órgãos sexuais externos, localizado na região baixa do ventre, entre as coxas, e possui a abertura da uretra.

Glândulas mamárias e pelos pubianos. Primeira menstruação, geralmente entre 1 e 15 anos de idade,

Depois da primeira menstruação, os ciclos menstruais começam a se regularizar, indicando a entrada na maturidade sexual, em que as meninas costumam ser mais altas e mais pesadas que os meninos da mesma

Os órgãos sexuais aumentam de tamanho. Há o alargamento dos quadris, das nádegas e das coxas; aumenta a secreção das glândulas sebáceas.

Por volta dos 13 anos.

Os testículos aumentam de tamanho, os pelos pubianos aparecem e a massa muscular aumenta.

Entre 14 e 17 anos, ocorrem as primeiras ejaculações espontâneas e normais, habitualmente durante o sono.

No menino, a adolescência conclui-se entre aproximadamente 18 e 21 anos de idade, quando

eles alcançam e ultrapassam as meninas em peso e altura.

Fase reprodutiva, que geralmente vai até os 50 anos ou pouco mais.

Durante esse período, A CADA 28 DIAS, aproximadamente, o organismo feminino prepara-se para a reprodução.

Essa preparação consiste em liberar um óvulo (dificilmente mais do que um) para o interior da tuba uterina e desenvolver o revestimento da parede do útero, o endométrio, que receberá o embrião caso aconteça uma fecundação.

Se a fecundação não ocorrer o endométrio regride e suas células mais externas sofrem descamação, resultando na menstruação; e logo o organismo feminino reinicia um outro ciclo. Cada ciclo menstrual começa no primeiro dia de uma menstruação.

Dentro do ovário, desenvolvem-se vários folículos ovarianos óvulo que ainda não está maduro.

Normalmente, apenas um amadurece, por volta do 14º dia após a menstruação.

A liberação do gameta feminino maduro chama-se ovulação. O gameta permanece vivo por aproximadamente 24 – 48 horas.

Ocorre o espessamento da parede do útero para receber o eventual embrião.

Durante as relações sexuais, os espermatozoides penetram na vagina da mulher e chegam até o útero e sobem pelas tubas uterinas. A maioria morre devido às condições desfavoráveis que encontram.

Fecundação somente UM espermatozoide penetra no óvulo.

Há a união dos núcleos dos dois gametas a célula passa a chamar-se ovo ou zigoto.

Desenvolvimento do embrião inicia-se ainda na tuba uterina, aproximadamente 24 horas após a fecundação.

O zigoto passa por uma série de divisões e diferenciações celulares que dará origem a um novo indivíduo.

O zigoto começa a se dividir em quatro, oito, dezesseis células e assim sucessivamente. O embrião vai se dividindo e se deslocando em direção ao útero.

Três dias após a fecundação, o embrião chega ao útero, onde vai se fixar

A partir desse momento, começa a gestação

(prender) na parede do útero nidação ou implantação.

Por onde passam os

nutrientes e oxigênio da mãe para o bebê, e por onde o bebê elimina gás carbônico e excretas.

No quinto mês, a mãe já nota os movimentos do feto. Pode-se saber se será menino ou menina, pois os órgãos sexuais já estão desenvolvidos.

Nesta fase, o feto apresenta aproximadamente 20 centímetros de comprimento e pesa cerca de 500 gramas.

Aos sete meses, se o feto nascer prematuramente, poderá sobreviver, já que apresenta um desenvolvimento quase completo.

Aos nove meses, já apresenta aproximadamente 46 centímetros de comprimento.

Comentários