As alcoolaturas

As alcoolaturas

As alcoolaturas são formas farmacêuticas que decorrem da atuação dissolvente e extrativa do álcool sobre as drogas vegetais frescas. E podem ser preparadas a frio ou à ebulição, obtendo alcoolaturas ordinárias e estabilizadas. Estas preparações tiveram procedência nas tinturas-mães que empregavam em homeopatia, no produto da maceração: planta picada em imersão em líquido extrator no período de 15 horas nas partes mais brandas do vegetal e 24 horas nas partes mais rígidas.

Na preparação de alcoolaturas o ensaio é analisado por processos idênticos aos das tinturas, como a capilaridade e a cromatografia, nos quais a dosagem dos princípios ativos deve ser feita nas alcoolaturas consideradas farmacologicamente ativas. Considerando a percentagem de princípios ativos muito variados, pois depende do teor de água que varia com as condições climáticas e época de colheita.

A elaboração das alcoolaturas ordinárias é feita por maceração durante dez dias, da droga fresca cortada sob álcool a 90° em vaso hermeticamente fechado, com o uso de álcool de graduação elevada. Sendo a quantidade relativa entre a droga e o álcool de 1 : 1 a 1 : 2. Podendo melhorar a extração macerando em álcool, em presença de 0,5% de Polissorbato 80.

Já na preparação das alcoolaturas estabilizadas, adiciona-se cuidadosamente a droga cortada sobre o álcool fervente, em balão a que se adapta um refrigerante de refluxo, durante 40 a 60 minutos. Pode ser vantajoso em alguns casos adicionar carbonato de cálcio, que neutraliza ácidos presentes, adjuvando o efeito anti-hidrolítico do álcool na destruição das enzimas da droga durante a fervura.

A alcoolatura de casca de laranja é um preparativo farmacêutico, no qual há a combinação de um xarope simples com a alcoolatura da casca de laranja.

  • Preparação do xarope simples:

É acrescido 500g de açúcar e 264ml de água destilada a uma caçarola que é aquecida até 100°C, sempre agitando com uma escumadeira, com a qual se retira as impurezas do açúcar que são liberadas ao chegar à temperatura de 60°C. Ao chegar à temperatura de 100°C será observado o ponto de cozimento que se caracteriza na forma de um “fio com ponta perolada”, significando o preparo do xarope.

  • Preparação da alcoolatura da casca de laranja:

Utiliza-se a droga fresca (alcoolatura ordinária); primeiramente lavam-se as mãos e a matéria-prima, e dela com a faca são retiradas o epicarpo, pesando 50g da casca de laranja. O preparo de 250ml do álcool é feito com sua graduação em 90°GL, pelo alcoômetro.

No percolador, ao fundo é posto gaze para impedir a passagem da droga, que é colocada uniformemente sobre a gaze. Adiciona o álcool a 90° deixando a droga submersa, que ocorrerá o processo de maceração durante 7 a 10 dias, todos os dias agitando e abrindo o percolador para cair o filtrado que é reposto pela parte superior do percolador, finalizando este processo quando o filtrado perder suas características organolépticas.

  • Bibliografia:

  • SIMÕES, Cláudia Maria Oliveira, et al. (Org.) Farmacognosia: da planta ao medicamento. 5 ed. Porto Alegre/RS Florianópolis/S; UFRGS/UFSC, 2004. 1102p. il.

  • http://www.abifisa.org.br

Comentários