Relatório de Química - Equipamentos de Laboratório

Relatório de Química - Equipamentos de Laboratório

(Parte 1 de 2)

Química prática CEFET RJ

Equipamentos e vidrarias de laboratório

Data: 27/08/2011 Professor: Antônio Carlos Freitas Grupo: Ihannah Guedes, Yve Dantas e Sávio Moreira

Curso de Engenharia de Controle e Automação Industrial e Engenharia de Produção

I. Apresentação:

A execução de trabalhos em um laboratório de química exige uma série de matérias os quais não podem ser ignorados, pois influenciam fortemente na segurança, qualidade e precisão até o resultado final. As escolhas de materiais devem ser feitas de acordo com o resultado desejado e normalmente são usados em conjunto. O relatório a seguir pretende demonstrar de forma concisa o que foi aprendido durante a segunda aula prática de química, que teve ênfase em introduzir aos alunos os equipamentos (vidrarias e eletrônicos) de um laboratório de química padrão. Foi considerado que vidrarias englobam toda a parte de vidros comuns, de pirex e de quartzo fundido, usados para: preparar soluções, fazer misturas homogêneas e heterogêneas ou para separá-las. Evitando confusão desde já, o grupo não apenas irá apresentar o que foi ensinado durante a aula, mas também o fruto de sua própria pesquisa na internet.

Folha de Rosto1
I. Apresentação2
I. Sumário2
I. Objetivo5
IV. Metodologia5

I. Sumário:

a) Adaptador de Claisen5
b) Adaptador para destilação a vácuo5
c) Cachimbo5

1. Adaptadores 2. Agarradores

a) Agarrador de Balão5
b) Agarrador de Bureta5
c) Agarrador de Condensador6
a) Magnético6
b) Mecânico6
4. Almofariz com Pistilo6
5. Aparelho de Kipp6
6. Argola7

3. Agitadores

a) Balão com Saída Lateral7
b) Balão de Fundo Chato7
c) Balão de Fundo Redondo7
d) Balão de Erlenmeyer7
e) Balão de Três Bocas8
f) Balão Kitasato8
g) Balão Volumétrico8
8. Balança Analítica8
9. Banho-Maria8
10. Bastão de Vidro8
1. Becker9
12. Bico de Bunsen9
13. Bomba de Vácuo9
14. Bureta9
15. Cabeça de Destilação9
16. Cadinho9
17. Caixa de luz UV10
18. Capela10
19. Cápsula de Porcelana10

7. Balões 20. Centrífuga 10

2. Cobertor de segurança1
23. Colher de Deflagração1
24. Colorímetro1
25. Coluna Vigreux1
26. Compartimento com condições específicas1
a) Allihn1
b) Friederich12
c) Liebig12
28. Conta-Gotas12
29. Cristalizador12
30. Cuba de Vidro12
31. Dessecador12
32. Destilador de água13
3. Desumidificador13
34. Equalizador de Pressão13
35. Escova13
36. Espátula13
37. Estante13
38. Estufa13
39. Evaporador Rotativo14
40. Extintor de incêndio14
41. Extrator Soxhlet14
42. Fio de Cobre14
43. Frascos para Reativos14
a) De Adição15
b) De Bünchner15
c) De Separação ou Decantação15
d) De Vidro15
45. Garra de Condensador15
46. Garra Metálica15
47. Jaleco16
48. Luvas16
49. Macaco16
50. Manta16
51. Máscara de Gás16
52. Medidor de pH17
53. Medidor de Ponto de Fusão17
54. Microscópio17
5. Mufa17
56. Mufla17
57. Óculos de proteção17
58. Papel de Filtro18
59. Papel Indicador de pH18
60. Peixinho18
61. Pêra de Sucção18
62. Pesa-filtro18

21. Chuveiro 10 27. Condensador 4. Funil 63. Picnômetro 18

a) de Madeira18
b) de Mohr19
c) de Hofmann19
d) Metálica19
e) Para Becker19
f) Para Cadinho19
g) Para Erlenmeyer19
a) Eletrônica20
b) Graduada20
c) Pasteur20
d) Volumétrica20
6. Pirômetro20
67. Pisseta21
68. Placa de Petri21
69. Placa de Toque21
70. Proveta21
71. Protetor facial21
72. Suporte Universal21
73. Tela de Amianto2
74. Termômetro2
75. Triângulo2
76. Tripé de Ferro2
7. Trompa D’água2
78. Trompa de Vácuo2
79. Tubo de Ensaio23
80. Tubo em U23
81. Vaso de Dewar23
82. Vidro de Relógio23
V. Justificativa24
VI. Conclusão24
VII. Demonstração de uso24

64. Pinça 65. Pipeta

8.1 Lidas25

VIII. Referências 7.2 Não Lidas 25

I. Objetivo:

Os alunos reconhecem que o relatório tem várias finalidades. As quais são: deixar o professor a par do rendimento de sua aula, fixar o conteúdo trabalhado, desenvolver métodos de pesquisa e analisar a capacidade do grupo inexperiente em formar um relatório conciso com informações válidas. Manter o relatório em linguagem simples, clara e precisa também é uma das metas. Será feito assim para que o resultado final seja um trabalho que deixe mais evidente o método de raciocínio usado, como nos moldes do método científico.

IV. Metodologia:

Buscou-se exemplificar a finalidade de cada equipamento, sendo ele vidraria ou eletrônico como já citado, separado ou em conjunto com outros, relacionar sua importância na engenharia de controle e automação e na engenharia de produção e descrever em que situação ele(s) é(são) mais utilizado(s) ou considerado(s) padrão(ões).

1. Adaptadores a) Adaptador de Claisen

Usado na montagem de um sistema de destilação por arraste de vapor d’água onde é acoplado a um balão de três bocas.

b) Adaptador para Destilação a Vácuo

Usado na montagem de um sistema de destilação por arraste de vapor d’água e de destilação simples, onde é acoplado ao condensador.

c) Cachimbo

Utilizado na montagem de um sistema de destilação na extremidade do condensador.

2. Agarradores a) Agarrador de Balão .

b) Agarrador de Bureta Utilizado para sustentar a bureta no suporte universal.

Utilizado para sustentar Balões.

c) Agarrador de Condensador Usado para sustentar o condensador com auxílio de uma mufa em um suporte universal.

3. Agitador a) Magnético

Utilizado no preparo de soluções e em reações que precisam de agitação constante e/ou aquecimento. Normalmente usado em conjunto com um peixinho.

b) Mecânico

Semelhante ao magnético, também utilizado quando é necessária uma agitação constante.

Utilizado para triturar sólidos aumentando sua superfície de

4. Almofariz com Pistilo contato. Também conhecido como Gral.

5. Aparelho de Kipp

Instrumento usado para o preparo de pequenos volumes de gases. Seu nome é em homenagem a seu inventor, Petrus Jacobus Kipp e seu uso mais comum é na obtenção de H2S e CO2.

6. Argola Também conhecido como anel metálico, se adapta ao suporte universal servindo como suporte para tela de amianto, funil de separação entre outros.

7. Balões a) Balão com saída lateral

Muito utilizado para efetuar destilação simples. Sua saída lateral ligada ao condensador serve para sair o vapor destilado. Na parte superior coloca-se uma rolha furada com um termômetro. Também conhecido como Balão de Destilação.

b) Balão de Fundo Chato

Normalmente utilizado para aquecer líquidos e soluções ou até para fazer reações com desprendimentos gasosos.

c) Balão de fundo redondo

Semelhante ao Balão de fundo Chato, porém muito utilizado para refluxos.

d) Balão de Erlenmeyer

Desenvolvido pelo químico Emil Erlenmeyer, pode ser feito de vidro, plástico, policarbonato transparente ou ainda de polipropileno transparente. Sua forma evita que o líquido de dentro espirre para fora.

e) Balão de Três Bocas Utilizado em extrações com arraste de vapor.

f) Balão Kitasato

Normalmente usado junto com o funil de Büchner em filtrações a vácuo. Foi criado pelo Bacteriologista Shibasaburo Kitasato.

g) Balão Volumétrico

Balão usado para preparação e diluição de soluções com volumes precisos pré-fixados.

8. Balança Instrumento que permite aferir massas de substâncias. Usava-se a balança comum, que tem sensibilidade de até 0,1 g, foi substituída pela semi-analítica e a analítica, que tem maior grau de precisão, chegando até 0,1 micrograma.

9. Banho-Maria

É um dispositivo que permite aquecer substâncias de forma indireta(banhomaria), ou seja, que não podem ser expostas a fogo direto.

10. Bastão de Vidro Utilizado para agitar substâncias facilitando a homogeneização.

1. Becker

Também conhecido como Gobelé, o Becker tem dois tipos de variação, o Copo de Griffin (de forma baixa) e o Copo de Berzelius (de forma alta). Efetua-se medidas muito imprecisas, recomendado para experimentos em que esteja presente pelo menos um sólido.

12. Bico de Bunsen

Fonte de aquecimento mais utilizada em laboratório nos últimos anos, porém, vem sendo substituído pelas mantas.

13. Bomba de Vácuo

Utilizada em algumas reações quando se deseja providenciar uma filtração em que o produto interessado é a parte sólida, isenta de água.

14. Bureta

Tubo graduado que apresenta uma torneira na parte inferior que controla a vazão do líquido. Empregada em titulações.

15. Cabeça de Destilação

Usado na montagem de um sistema de destilação simples, a cabeça de destilação está ligada a um balão de fundo redondo que está na manta.

16. Cadinho

Usado para aquecimento a seco, na eliminação de substâncias orgânicas, secagem, podendo fundi-las. Suporta grande quantidade de calor sendo mais utilizado em muflas.

17. Caixa de luz UV Utilizada para excitar partículas utilizando raios ultravioleta.

18. Capela

Local fechado, dotado de um exaustor onde se realizam reações que liberam gases tóxicos.

19. Cápsula de Porcelana

Usada em evaporações, dissoluções a quente, calcinações, secagens e aquecimentos, porém devem ser expostas a uma temperatura máxima de 500ºC, sendo mais utilizada em estufas.

20. Centrífuga

Acelera o processo de decantação através do movimento de rotação que gera uma força centrífuga. As partículas de diferentes densidades ficam separadas em camadas onde as de maior densidade são arremessadas para o fundo do tubo.

21. Chuveiro

Usado em situações de emergência como derramamento de soluções corrosivas ou fogo. Alguns tem também um lava-olhos acoplado.

2. Cobertor de Segurança

Usado em situações de emergência onde a vítima o utiliza para evitar queimaduras em um incêndio.

23. Colher de Deflagração

Utilizada para realizar pequenas combustões de substâncias ou observar o tipo de chama, reação, entre outros.

24. Colorímetro

Aparato que permite que a determinação da absorbância de uma solução em uma freqüência particular cores, utilizado para verificar a concentração de um soluto.

25. Coluna Vigreux

26. Compartimento com condições específicas

A caixa com luvas permite o manuseio seguro de produtos perigosos, com pressão específica entre outros.

27. Condensador a) Allihn

Aparelho de destilação fracionada que provê uma superfície externa para troca de calor, de modo que o vapor que sai do líquido em ebulição no frasco destilador condensa e evapora diversas vezes ao longo do caminho entre o líquido em ebulição e a cabeça de destilação.

Também conhecido como do tipo bolha. Neste condensador, a água passa por fora das bolhas, onde se encontra o líquido ou solução que deve ser condensado. A água deve ser injetada na parte inferior e recolhida na superior para que a câmara mantenha-se cheia para maior eficiência.

b) Friederich

Geralmente acoplado a um balão de destilação em cada bocal. O vapor gerado no primeiro balão circula na câmara maior e a água resfriada pela serpentina. O vapor condensado escorre pelas paredes internas, sendo coletado no segundo balão.

c) Liebig

O mais simples dos condensadores, consiste em um tubo cilíndrico que contém outro, de menor diâmetro, em seu interior. Foi o primeiro dos condensadores, inventado pelo químico alemão Justus von Liebig.

28. Conta-Gotas Utilizado quando se quer somente algumas gotas de um líquido ou solução.

29. Cristalizador

Tigela larga de vidro que tem como principal objetivo cristalizar o soluto de uma solução por evaporação do solvente

30. Cuba de Vidro Utilizada para conter substâncias refrigerantes e finalidades diversas.

31. Dessecador

Contém um agente de secagem chamado dessecante e sua tampa é engraxada para que seja fechado hermeticamente. É utilizado quando queremos esfriar ou preservar algum material ou reagente sem absorção de umidade. Pode ter uma bomba de vácuo acoplada para reduzir a pressão.

32. Destilador de água Equipamento utilizado na destilação de água.

3. Desumidificador

Utilizado principalmente em laboratórios analíticos, onde a presença de umidade pode ser um fator adverso no funcionamento de alguns equipamentos de análise e também como um possível interferente em análises.

34. Equalizador de Pressão Serve para manter uma pressão desejada.

35. Escova Utilizado basicamente para a limpeza dos equipamentos.

36. Espátula

Utilizada para auxiliar na transferência de substâncias sólidas em seus diversos tamanhos. São encontradas em aço inoxidável, porcelana, níquel, plástico e madeira.

37. Estante Usada para manter em ordem e apoiar tubos de ensaio.

38. Estufa Utilizada para cultura bacteriológica, esterilização e secagem.

39. Evaporador Rotativo

Equipamento utilizado em reações orgânicas que envolvem extração de solventes, dentre outras finalidades. Usado para destilar solventes orgânicos diversos sob temperaturas controladas e vácuo constante.

40. Extintor de incêndio

São aparelhos portáteis ou carregáveis que servem para extinguir princípios de incêndios. De um modo geral os extintores são constituídos por um recipiente de metal contendo um agente extintor. Os extintores portáteis mais comuns são os seguintes:

41. Extrator Soxhlet Utilizado na extração sólidos ou líquidos em extrações sucessivas de misturas sólidas de grãos, folhas e sementes, por exemplo.

42. Fio de Cobre

Utilizado diretamente na chama do bico de Bunsen quando se deseja submeter um reagente sólido à apreciação de coloração.

43. Frascos para Reativos

Utilizado para armazenar as soluções. Nos frascos âmbar são colocadas substâncias que se decompõem na presença da luz e nos transparentes são colocadas as soluções que não se decompõem na presença da luz.

• Gás Carbônico • PQS Pressurizado

• Espuma química

• Espuma Mecânica

• Água Pressurizada

4. Funil a) De Adição

Utilizado em reações orgânicas principalmente na presença do balão de três bocas quando se deseja adicionar aos poucos um determinado reagente. Também é utilizado em reações de obtenção do gás carbônico, juntamente com um balão de fundo redondo, além de outros usos. Serve pra separar misturas líquidas que possuem duas fases. Porém, se você pegar um funil de decantação cilíndrico e adicionar um canal equalizador de pressão, ele vira um funil de adição, que serve pra adicionar lentamente um reagente. O equalizador de pressão é pra o fluxo de reagente não parar quando o adiciona a um frasco em outra pressão.

b) De Bünchner

Recipientes de diferentes diâmetros, na sua parte interna coloca-se um disco de papel de filtro. Assim, é utilizado para realizar filtrações a vácuo. Pode ser usado com a função de filtro em conjunto com o Kitassato e a Trompa D’água.

c) De Separação ou Decantação

Usado para separar líquidos não miscíveis entre si e de densidades diferentes.Tem um registro na parte de baixo e um bocal na parte de cima. O registro é aberto de forma a deixar que o líquido mais denso escoe para outro recipiente. O usuário deve ser cuidadoso de forma a fechar o registro exatamente quando todo o líquido mais denso tenha sido evacuado do funil o que exige certa habilidade.

d) De Vidro .

45. Garra de Condensador

Usada para prender o condensador à haste do suporte ou outras peças como balões, erlenmeyers etc.

46. Garra Metálica

Estas garras permitem sustentar outros objetos como buretas, balões, erlenmeyer, condensadores e funis nos suportes.

Usado em transferências de líquidos e na separação das fases de misturas heterogêneas. Usado em conjunto com o Kitassato e a trompa d’água para filtração a vácuo. Difere do funil de Büchner pelo fato de sua estrutura filtrante apresentar poros muito pequenos, retendo partículas de baixíssima granulometria.

47. Jaleco

Utilizado como barreira corporal em hospitais, laboratórios, fábricas, restaurantes, escolas, entre outros.

48. Luvas

Destinadas à proteção das mãos nas atividades laboratoriais. Podem ser confeccionadas por diversos materiais, cada qual específico para a proteção em cada tipo de ocasião. Indispensável na utilização de substâncias corrosivas ou ao utilizar a mufla.

49. Macaco

Equipamento utilizado para ajustar a altura de uma determinada vidraria ou outro objeto ao conjunto de materiais que serão utilizados em uma determinada reação química (destilação, eletrólise, etc.).

50. Manta

Aparelho calorífico capaz de gerar calor para promover o aquecimento de soluções. Geralmente com forma de um semi-círculo com um fundo revestido por lã acrílica que permite um aquecimento eficaz e evita as perdas de calor para o exterior. A manta de aquecimento é especialmente usada nas destilações, filtrações a quente e em operações que exijam um aquecimento forte sem perdas de calor. Devido ao seu formato, as mantas são muito usadas para aquecer balões de fundo redondo.

51. Máscara de gás Utilizadas em situações de emergência onde há o vazamento de gases tóxicos.

52. Medidor de pH Utilizado quando se deseja saber o pH de uma solução.

53. Medidor de Ponto de Fusão

Trata-se de um sistema que permite determinar o ponto de fusão de uma amostra.

54. Microscópio Utilizado para a visualização do arranjo molecular de determinadas substâncias.

5. Mufa

56. Mufla

Aparelho que produz altas temperaturas. É utilizada na calcinação de substâncias por aquecimento até 1800ºC.

57. Óculos de proteção

Utilizado com a finalidade de proteger os olhos contra possíveis respingos de substâncias corrosivas e/ou tóxicas que possam causar lesão ao globo ocular.

Utilizada como peça de fixação no suporte universal.

58. Papel de Filtro

Utilizado em processos de filtração comum ou a vácuo.

59. Papel Indicador de pH

60. Peixinho

Mais conhecidas como barras magnéticas, servem quando se deseja uma agitação constante em uma solução.

61. Pêra de Sucção Utilizado para auxiliar nos procedimentos de pipetagem.

62. Pesa-filtro

Usado para conter sólidos puros. Resiste bem ao aquecimento em estufa (110ºC), daí seu uso na operação de secagem, determinação de umidade, etc. A tampa esmerilhada protege o conteúdo da ação da umidade e poeira. Sendo de pequeno porte, presta-se bem para pesagem.

(Parte 1 de 2)

Comentários