Questionário de óleos essenciais

Questionário de óleos essenciais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS

DISCIPLINA – ORGÂNICA II

DATA: 05/09/11

DOCENTE: CARLA CARDEAL MENDES

DISCENTE: MAIANE JULIE BARROS DOS REIS

OBTENÇÃO DE ÓLEO ESSENCIAL DE LIMÃO ATRAVÉS DE DESTILAÇÃO POR ARRASTE A VAPOR

FEIRA DE SANTANA, SETEMBRO 2011

Questionário

  1. Pesquisar os principais constituintes do óleo essencial obtido. Escrever as suas estruturas químicas.

O principal constituinte do óleo essencial de limão é o limoneno (1-metil-4-isopropenilcilohex-1-eno) é uma substância química, orgânica, natural, pertencente à família dos terpenos de fórmula molecular C10H16, porém, existem outros constituintes como os terpenóides oxigenados, α-terpineol, linalol, acetato de linalila, neral, geranial, acetato de nerila e acetato de geranila que também se encontram presentes neste óleo.

Disponível em: WWW.oleosessenciais.org.br

Estruturas químicas de alguns terpenoides representativos da diversidade de grupos funcionais dos constituintes do óleo de limão.

  1. Consultar nos catálogos disponíveis (Index Merck, Handbooks, etc.) a temperatura de ebulição e a pressão de vapor do principal componente do óleo essencial obtido. Comparar com os valores encontrados para a água (obs.: lembrar de comparar as pressões de vapor na mesma temperatura). Explicar as diferenças encontradas.

O ponto de ebulição do limoneno é de 176°C e a temperatura de ebulição da água é 100ºC, para que haja a destilação do óleo essencial, este deve apresentar ponto de ebulição maior do que da água, pois óleos essenciais são voláteis e neste caso a água precisa entrar em ebulição primeiro para retirar os compostos dos óleos essenciais. A destilação acontece antes que o ponto de ebulição da água seja alcançado. A pressão também é um fator importante para a destilação por arraste a vapor, pois em sistemas fechados a pressão no interior do aparelho de destilação é maior em menores temperaturas.

  1. Em que temperatura ocorreu a destilação? Explicar se baseando nas respostas das questões anteriores e também utilizando conceitos de pressão de vapor, temperatura de ebulição e lei de Dalton (obs.: lembrar que a lei de Raoult não é aplicável a destilação por arraste a vapor).

O ínicio da destilação aconteceu quando o sistema apresentava uma temperatura de 71°C e se manteve com 99°C até o término. Sabe-se que a pressão parcial de cada componente em uma solução ideal depende da pressão de vapor da fração molar dos seus componentes e das pressões de vapor individuais de cada um, essa é a conclusão da Lei de Raoult, porém essa lei não se aplica pois a mistura não do experimento é imiscível. Já Dalton diz que quando são misturados dois ou mais gases que não reagem quimicamente entre si são postos em contato a temperatura constante, cada gás exerce a mesma pressão que exerceria se estivesse sozinho e a soma destas pressões é a pressão total exercida pelo sistema então podemos considerar aplicável esta lei no experimento. Ou seja, a soma do vapor da água e do óleo essencial dará como resultado a pressão de vapor da mistura que será maior do que o de cada componente individualmente, por este fato que a destilação ocorre a 99°C.

  1. Por que a destilação por arraste a vapor é preferida a destilação simples quando se trata de óleos essenciais?

É mais adequada pois a temperatura que a destilação acontece é menor do que o ponto de ebulição dos compostos, isso garante que os compostos não se desintegrem a altas temperaturas pois como o sistema é fechado, a pressão no interior do aparelho é alta e favorece que a água que é utilizada neste caso, entre em ebulição em temperatura menor do que o normal assegurando a integridade do produto final.

  1. Citar e explicar duas desvantagens do uso da destilação por arraste a vapor na obtenção de óleos essenciais, também conhecida como hidrodestilação.

A destilação por arraste a vapor ou hidrodestilação deixa a desejar no que tange o rendimento e o tempo. Por muitas vezes o óleo essencial obtido é muito pouco e o tempo para a obtenção desta pequena fração foi extenso. Uma outra desvantagem é que este método não pode ser utilizado por algumas espécies que são frágeis quando expostas a altas temperaturas, resultando numa perda de propriedades químicas ou até mesmo na sua decomposição. Este tipo de extração de óleo essencial é bastante antiga, porém muito utilizada até os dias atuais.

  1. Neste experimento, foi realizado o arraste direto ou indireto? Comparar os dois métodos.

A destilação por arraste direto é realizado a pressão elevada, a pressão interna do recipiente é maior do que a externa (atmosférica), ou seja, o vapor é aquecido de forma direta, já na destilação por arraste indireto o aquecimento da amostra é feito através do vapor de água adquirido e sob baixa pressão. Neste experimento o arraste foi de maneira direta.

  1. Um dos métodos de extração de óleos essenciais é a extração com solventes. Qual a desvantagem desse método? Esse método foi utilizado nesse experimento?

A extração com solventes apresenta a desvantagem de que resíduo do solvente pode ficar no absoluto e causar efeitos colaterais, um outro problema também é a técnica que é complicada pois exige conhecimento sobre reações químicas e especificidades de cada óleo. Este método foi utilizado no experimento e o solvente utilizado foi o diclorometano.

  1. Descrever o odor, a coloração do óleo e o aspecto do destilado.

O odor que o óleo essencial extraído apresentava era de limão, com coloração transparente e o destilado apresentava aspecto oleoso e límpido.

  1. Após a partição com solvente do hidrolato, o que foi observado em relação a fase aquosa?

Foi observado que a fase aquosa continha alguns traços de óleo que não foi retirado já que a fase aquosa estava turva e a turvação é conseqüência de mistura de líquidos imiscíveis presentes.

  1. Por que é necessário secar o óleo essencial após a obtenção?

Após a obtenção do extrato de óleo essencial é possível que ainda exista água presente no absoluto, isso pode ocorrer por vários fatores e um exemplo pode ser a técnica utilizada. Portanto é necessário secar o obtido para retirar água que pode estar presente no produto final, geralmente o agente secante é o sulfato de sódio.

  1. Calcular o rendimento do óleo essencial.

Dados do experimento:

  • Massa (béquer pesado e etiquetado) = 110,3781g

  • Massa (béquer + óleo essencial de limão) = 110,6657g

  • Massa de limão para destilação = 39,7784g

Cálculo da massa de óleo essencial contido no béquer:

Massa (óleo) = Massa (béquer + óleo essencial de limão) - Massa (béquer)

Massa (óleo) = 0.2876g

Foram utilizados 39,7784g de limão, onde foi obtido 0,2876g de óleo essencial. Portanto, o rendimento percentual é dado por:

% óleo no limão = massa do óleo x 100 / massa do limão

0,2876g x 100 / 39,7784g = 0,72% de óleo essencial de limão

  1. Qual(is) a(s) reação(ões) envolvida(s) no teste químico realizado? Explicar o resultado.

O teste químico não foi realizado.

  1. Qual é o método mais utilizado de determinação da composição química de óleos essenciais? Explicar em que se baseia.

Os óleos essenciais apresentam uma complexa composição química e o odor de um determinado óleo é o resultado de uma sinergia entre os componentes presentes. O método mais utilizado para a determinação destes componentes é a cromatografia que tem como objetivo separar e identificar substâncias em uma mistura onde os componentes da amostra se separam e são identificados por um sistema detector que identifica desde o primeiro componente presente em menor proporção ao presente em maior proporção.O resultado da identificação é expressa por um gráfico que traduz os resultados da análise cromatográfica.

Exemplo do gráfico cromatográfico de óleo de lavanda.

  1. Qual a diferença entre óleos essenciais e os denominados óleos fixos ou genericamente lipídios? Dar exemplos de fontes de óleos fixos e de estruturas químicas de componentes de óleos essenciais e de óleos fixos.

Os óleos essenciais não são considerados “óleos” sob aspecto físico-químico, afinal os óleos de verdade são altamentes viscosos, não se evaporam com facilidade e não são aromáticos, cheiram apenas a óleos, ou seja, os óleos essenciais só são considerados assim porque são hidrofóbicos (imiscíveis em água) e lipofílicos (miscíveis com outros óleos). A principal diferença entre óleos essenciais e carreadores (fixos) está na estrutura de ambos. Os óleos fixos possuem cadeias longas de ácidos graxos e ésteres e por este fato não possuem facilidade de se volatilizar, os óleos voláteis ou essenciais possuem facilidade de se volatilizarem, pois sua estrutura não é longa e são formados por estruturas simples de monoterpenos. Pode-se obter óleos fixos de andiroba, amendoim, arroz, avelã, babaçu, castanha do Pará, abacate, algodão entre outras inúmeras fontes.

Exemplos: Óleos fixos

Óleos fixos presentes no girassol

Óleos voláteis

Substância de óleos voláteis presente em frutas cítricas.

  1. Que técnica é utilizada para a extração de óleos fixos de uma fonte natural sólida? Explicar e dar um exemplo.

Para a extração de óleos fixos, utiliza-se um aparelho chamado Soxhlet que pode utilizar solventes como éter de petróleo ou hexano para separar o óleo do restante da matéria. Um exemplo é a extração de óleo fixo de pinhão manso.

EX: aparelho Soxhlet.

Referências:

Comentários