Formas farmacêutica

Formas farmacêutica

Forma farmacêutica é o estado final que as substâncias ativas apresentam depois de serem submetidas às operações farmacêuticas necessárias, a fim de facilitar a sua administração e obter o maior efeito terapêutico desejado.

  • Forma farmacêutica é o estado final que as substâncias ativas apresentam depois de serem submetidas às operações farmacêuticas necessárias, a fim de facilitar a sua administração e obter o maior efeito terapêutico desejado.

Um dos objetivos das formas farmacêuticas é normalizar a dose de um medicamento.

  • Um dos objetivos das formas farmacêuticas é normalizar a dose de um medicamento.

Classificação das Formas Farmacêuticas

Formas Sólidas

  • cápsula, comprimidos, comprimidos vaginais, drágeas, grânulos, hóstias, implantações, óvulos, papeis, pérolas, pílulas, pós, supositórios.

Cápsulas

  • formas farmacêuticas sólidas

  • uma ou mais substâncias são acondicionadas em um invólucro à base de gelatina.

  • podem ser duras ou moles.

  • São administradas por via oral e possuem propriedades de desintegrarem-se e dissolverem-se no tubo digestivo.

Cápsulas

Vantagens:

  • Permitem a administração de drogas de sabor desagradável.

  • Permitem o revestimento gastro-resistente do medicamento.

  • Liberam mais rapidamente o princípio ativo da droga.

Comprimidos

  • formas farmacêuticas sólidas de forma variável cilíndrica ou discóide

  • compressão de medicamentos mais o excipiente. 

Comprimidos

Vantagens:

  • Permitem precisão de dosagem e são de fácil administração.

  • Podem ser fracionados

  • Podem ser conservados por maiores períodos de tempo

Drágea

  •  são formas farmacêuticas obtidas pelo revestimento de comprimidos.

  • Para este fim, se utiliza diversas substâncias, como: queratina, ácido esteárico e gelatina endurecida com formaldeído.

Drágea

Vantagens:

  • Facilitam a deglutição.

  • Eliminam sabor e odor desagradáveis.

  • Evitam alterações de certos princípios ativos.

  • Resistem ao suco gástrico, só se expondo no intestino.

Pastilhas 

  • formas sólidas

  • destinadas a se dissolverem lentamente na boca

  • constituída por grande quantidade de açúcar e mucilagens associadas a princípios medicamentosos.

Supositórios

  • são preparações farmacêuticas sólidas

  • à base de substância fundível pelo calor natural do corpo

  • destinado a ser introduzido no reto, gerando amolecimento ou dissolução do fármaco.

  • O excipiente mais usado é a manteiga de cacau (lipossolúvel) junto com a glicerina gelatinada (hidrossolúvel).

Óvulos

  • formas farmacêuticas obtidas por compressão ou moldagem

  • aplicação vaginal

  • devem se dissolver para exercerem uma ação local.

  • excipiente em geral é a glicerina.

Pós

  •  preparações farmacêuticas que se caracteriza pela mistura de fármacos e/ou substâncias química finamente divididas e na forma seca.

  • Alguns são destinados ao uso interno e outros ao uso externo.

  • Podem ser administrados sob a forma simples ou serem ponto de partida para outras formas farmacêuticas como papéis e cápsulas.

Grânulos

  • formas farmacêuticas composta de um pó ou uma mistura de pós umedecidos e submetidos a secagem para produzir grânulos de tamanho desejado.

Implante

  • Forma farmacêutica sólida estéril contendo um ou mais princípios ativos e de tamanho e formato adequados para ser inserido em um tecido do corpo, a fim de liberar o(s) princípio(s) ativo(s) por um período prolongado de tempo.

  • É administrado por meio de um injetor especial adequado ou por incisão cirúrgica.

Formas Pastosas

  • Pomadas, Cremes, Pastas, Cataplasmas e Ceratos

Pomadas

  • Preparações de consistência pastosa

  • destinada ao uso externo.

Cremes 

  • são emulsões líquidas viscosas do tipo óleo e água ou água e óleo.

  • contendo um ou mais princípios ativos ou aditivos dissolvidos ou dispersos na base adequada

Pastas

  • São pomadas espessas devido à grande quantidade de pós-insolúveis que veiculam.

  • Podem aparecer sob a forma de pastas dérmicas (aplicação tópica na pele) ou pastas orais (administração oral de antiparasitários).

Cataplasmas

  • São preparações geralmente magistrais de aplicação tópica na pele.

  • Fazem-se com farinha (linhaça, amido, fécula, etc.) e água, que se misturam a aquecem, em lume brando até obter a consistência desejada.

  • A sua aplicação é feita a quente, e o seu efeito (vasodilatação local) dura enquanto a temperatura do cataplasma se conserva elevada, devendo ser renovados periodicamente.

Ceratos

  • São um tipo de pomada, em que o excipiente é constituído por uma mistura de cera e óleo.

Formas Líquidas

  • Emulsões, Elixires, Soluções, Tinturas, Chá ou Infusão e Xaropes

Emulsão

  •  é uma forma farmacêutica líquida de aspecto cremoso feito com a mistura de um líquido em óleo.

  • Como agentes emulsionantes utiliza-se a goma arábica e a gelatina.

Elixires

  • São preparações líquidas, límpidas,

  • Hidroalcoólicas (São preparações do fármaco num solvente alcoólico).

  • Utilizados para fármacos não solúveis em água

Soluções

  • preparados líquidos obtidos por dissolução de substâncias químicas em água.

    • Mistura de uma ou mais substâncias, normalmente um soluto e um solvente, que resultam em fármacos de fase única.

Tinturas

  • São formas farmacêuticas oficiais que resultam da ação do álcool, por maceração, sobre produtos secos de origem animal, vegetal ou mineral.

  • São portanto soluções alcoólicas, a 10 ou 20%, geralmente.

  • Usam-se por via tópica, em poções ou xaropes.

Chá ou Infusão

  • São formas farmacêuticas magistrais.

  • Resultam da ação da água sobre plantas secas, a fim de lhes retirar a substância ativa.

  • Podem ser obtidas por Maceração, Digestão, Decocção e Infusão.

Xaropes

  • São formas farmacêuticas em que a substância ativa, sob a forma de pó ou líquido, se encontra dissolvida numa solução aquosa açucarada concentrada.

  • contendo cerca de dois terços de seu peso em sacarose ou outros açúcares.

  • Os xaropes apresentam duas vantagens: correção de sabor desagradável do fármaco e conservação do mesmo na forma farmacêutica de administração. 

Forma Gasosa

  • Vaporização

  • São formas farmacêuticas magistrais resultantes da libertação de vapor de água por si só, ou contendo anti-sépticos, e que se destinam a ser inalados.

Forma Especiais

  • Aerossóis, Ampolas, Colírios e Sprays

Aerossóis

  • São formas farmacêuticas que se caracterizam por constituírem um "nevoeiro não molhante " formado por microgotas.

  • Formam uma suspensão coloidal, em que fase contínua é o gás e a fase dispersa o líquido, daí o seu nome. 

Ampolas

  • São tubos de vidro ou plástico, colorido ou incolor, estirados nos dois topos, ou pequenas "garrafas" seladas, que contém um líquido ou um pó. Servem para facilitar a esterilização e conservação do seu conteúdo. O pó é normalmente utilizado na preparação extemporânea de solutos injectáveis. O seu conteúdo, ou a preparação daí resultante, pode ser administrado por via parental, "per os" ou aplicado topicamente.

Colírios

  • São formas farmacêuticas destinadas a serem aplicadas sobre a mucosa ocular.

Sprays

  • São formas farmacêuticas semelhantes aos aerossóis, mas o diâmetro da partícula é maior (superior a 0.5 µ), pelo que podem ser considerados um "nevoeiro molhante"

Comentários