Teorias da Administração

Teorias da Administração

Sumário

  1. INTRODUÇÃO04

  2. CONCEITO04

  3. MARCOS HISTÓRICOS04

  4. PRINCIPAIS TEÓRICOS05

  5. TEORIA CIENTIFICA DA ADMINISTRAÇÃO E A RELAÇÃO COM A ENFERMAGEM06

  6. CONCLUSÃO07

Referências08

04

  1. INTRODUÇÃO

No presente estudo será abordada a teoria cientifica da administração que teve seu início mais precisamente em 1900, com Frederick Taylor e sofreu influência da igreja católica, da organização militar, dos economistas e da revolução industrial. É importante ressaltar que desde o ano de 1776, o pensamento administrativo nela contido por Adam Smith já preconizava a aplicação dos princípios da especialização do trabalho, do controle dos resultados e da remuneração do operário. A principal proposta da teoria cientifica da administração era o aumento da produção pela eficiência do nível operacional. O ponto forte era a divisão do trabalho, e a especialização do operário. Assim, o operário passava a sabe cada vez menos do todo que constituía o seu trabalho, para passar, a saber, cada vez mais a respeito da parte que lhe era importante.

  1. CONCEITO

É um modelo de administração criado pelo americano Frederick Taylo (sec.XX). Essa teoria tem como proposta básica o aumento da produção preconizando a divisão do trabalho a especialização e padronização das atividades e tarefas desenvolvidas pelos operários.

Dessa forma o trabalhador não se vê obrigado a dominar tudo que constitui em seu trabalho, passando a dominar o que lhe é dado. A teoria por sua vez a valorização do profissional (incentivo salarial e o prêmio compatível a produção) as condições físicas do ambiente de trabalho e a supervisão.

  1. MARCOS HISTÓRICOS

O surgimento da Administração cientifica está diretamente ligada ao contexto norte-americano da virada do século xx. Com o fim da Guerra civil, a indústria expandiu-se aceleradamente, o que gerou preocupações também com o aumento da eficiência nos processos de produção. Este aumento na eficiência seria conseguido, de acordo com a racionalização do trabalho. Os pilares da mesma foram estabelecidos por Frederick Taylor, engenheiro norte-americano.

Com a revolução industrial ocorreram diversas transformações que no intuito de minimizar esses transtornos provocados, levou grandes pesquisadores a desenvolverem métodos que pudessem equacionar a falta de recursos, improdutividade, baixos salários, e outros problemas que marcaram profundamente a história política da Europa e outros países alcançados pelos novos processos de produção proveniente da revolução industrial. Foi ela

05

que alterou completamente os processos de trabalho, os meios de produção os destinos desta produção e as formas de organização dos trabalhadores.

  1. PRINCIPAIS TEÓRICOS

Frederick Winslow Taylor(1856-1915)

Iniciou sua carreira como operário na Midvale Steel Co.Ocupando cargos de capataz, contramestre e chefe de oficina, formando-se em engenharia aos vinte anos. Com muita dedicação e criatividade, registrou mais de cinquenta patentes de invenções. Nesta época os patrões procuravam ganhar o máximo na hora de fixar o preço da tarefa, enquanto os operários reduziam o ritmo da produção para contrabalançar o pagamento por peça determinado pelos padrões. No entanto, isso levou Taylor a estudar o problema de produção para tentar uma solução que atendesse tanto a patrões como a empregados.

Os trabalhos de Taylor se dividem em dois períodos:

Primeiro período - corresponde à publicação do livro Shop Management (Administração de Oficinas) em 1903 sobre as técnicas de racionalização do trabalho operário por meio do Estudo de Tempos e Movimentos que focalizava a tarefa.

Segundo período - corresponde á publicação de seu livro Princípios de Administração Cientifica (1911), quando concluiu a racionalização do trabalho operário deveria ser acompanhada de uma estruturação geral para tornar coerente a aplicação dos seus princípios na empresa como um todo. A partir daí usou a denominação Cientifica, sem deixar de lado sua preocupação quanto á tarefa do operário.

Henry Gantt:

Trabalhou com Taylor na Midvalle Steel Co. Desenvolveu métodos gráficos para representar planos e possibilitar melhor controle gerencial. Destacou a importância do fator

tempo, custo e planejamento para realização do trabalho.

Frank Gilbreth:

Seguiu um percurso similar, embora independente da de Taylor. Abdicou de estudar no MIT para ser auxiliar de pedreiro. Defensor da maioria dos princípios da Administração Científica, como a divisão do trabalho, seu objetivo básico era descobrir a melhor forma de trabalhar.

Lilian Gilbreth:

Lançou uma tese, A Psicologia da Administração, que foi um dos primeiros estudos sobre o homem na indústria. Lilian considerava o ambiente e as chances dadas aos funcioná-

rios essenciais para o aprimoramento da produtividade.

06

Henry Ford:

É visto como um dos responsáveis pelo grande salto qualitativo no desenvolvimento organizacional atual. Ciente da importância do consumo em massa, lançou alguns princípios para agilizar a produção, reduzir os custos e o tempo de produção.

  • Integração vertical e horizontal - Produção integrada, da matéria-prima ao produto final acabado (Integração vertical) e instalação de uma rede de distribuição imensa (Integração horizontal);

  • Padronização - Instaurando a linha de montagem e a padronização do equipamento utilizado, obtinha-se agilidade e redução nos custos. Em contrapartida, prejudicava a flexibilização do produto;

  • Economicidade - Redução dos estoques e agilização da produção.

Harrington Emerson:

Definiu os doze princípios da eficiência;

Morris Cooke:

Estendeu a aplicação da administração científica à educação e às administrações públicas.

Hugo Munsterberg:

Desenvolveu técnicas psicológicas de seleção de pessoal;

  1. TEORIA CIENTIFICA DA ADMINISTRAÇÃO E A RELAÇÃO COM A ENFERMAGEM

A prática profissional baseada em normas e regras, a divisão do trabalho e a padronização das tarefas são alguns dos reflexos da Teoria Científica da Administração sobre a Enfermagem.

A adoção de técnicas no manejo e procedimento vem criar a necessidade da elaboração das escalas diárias de trabalho estabelecendo uma estreita relação entre a enfermagem e a teoria cientifica da administração em uma rotina de trabalho funcionalista.

A fragmentação da assistência de enfermagem em atividades individuais para cada executor, distanciando-o da assistência integral, lembra a fase mecanicista da administração, onde o indivíduo executor está voltado a desenvolver somente a tarefa a que estava destinado. Isso requer uma especialização do chefe da equipe em administrar que deve buscar alternativas para desempenhar seu papel de supervisor funcional de forma humanizada, onde o recurso humano deixa de agir de forma mecânica e meramente funcional, para ser um cuidador e assistente integral ao paciente, se reportando sempre que for necessário ao seu supervisor que deve ter condições de planejar executar, e avaliar todas as atividades que integram a assistência de enfermagem.

07

  1. CONCLUSÃO

Visto que administração cientifica teve um per cursor, Frederik Winslow Taylor (1856-1915) que teve sua grande participação para as teorias. Taylor, que distribuiu em quatro principais municípios de planejamentos, princípios da preparação dos trabalhadores, princípios do controle e princípios de execução.

A teoria da administração científica de Taylor, em relação à enfermagem veio a melhorar a colaboração de cada profissional. Temos como grande exemplo as escalas mensais, a distribuição de setores e de tarefas. Agora ficaremos cientes da importância das teorias cientificas de da administração na enfermagem, pois sem elas não haverá organização, portanto realizar a divisão do profissional e a padronização das atividades desenvolvidas dará uma organização e haverá uma melhor produtividade.

Referências

SANTOS. Sergio Ribeiro dos; Administração aplicada à enfermagem. Ed. Ideia, 3 ed. João pessoa, 2007;

COELHO. José Márcio; GONZAGA. Ricardo Martins; Administração Científica de Taylor: O Homem do Tempo. Acessado em: http://www.administradores.com.br, ás 18hs40min,em 02/03/2012.

LLATAS. Dra. Maria Virginia; Administração Científica de Taylor. Acessado em: Administração Científica de Taylor.ppt, ás 18hs00min, em 02/03/2012.

Comentários