Sistema Reprodutor Feminino

Sistema Reprodutor Feminino

Sistema Reprodutor Feminino

Introdução

  • Ovários

  • Tubas Uterinas

  • Útero

  • Vagina

  • Genitália Externa

Ovário

  • O ovário apresenta duas regiões características: uma medular e uma cortical.

  • A região medular do ovário apresenta numerosos vasos sanguíneos e tecido conjuntivo frouxo.

Ovário

  • A região cortical: onde predominam os folículos ovarianos, contendo os ovócitos.

  • A superfície do ovário é revestida por epitélio simples cúbico em sua maior extensão e pavimentoso em certas áreas.

  • Sob esse epitélio o estroma forma uma camada de tecido conjuntivo denso sem vasos, a albugínea ovariana.

Folículos Ovarianos 

Folículo Primordial

  • Cada folículo primordial consta de um ovócito primário envolvido por uma única camada de células foliculares planas.

Folículos Ovarianos

Folículo Primário

  • A fase de crescimento começa com o aumento de volume e a multiplicação das células foliculares. Estas células se tornam poligonais e o seu conjunto forma a camada granulosa.

  • O ovócito também aumenta de volume e em sua volta surge uma camada acidófila homogênea e acelular contendo glicoproteínas, a zona pelúcida.

  • O estroma também começa a se modificar para formar as Tecas Foliculares.

Folículos Ovarianos

Folículo Secundário

ou em crescimento

  • A medida que o folículo cresce, devido ao aumento da camada granulosa, surgem acúmulos de líquidos entre essas células, o líquido folicular.

  • As cavidades contendo líquido confluem e formam uma cavidade única, o antro folicular.

Folículos Ovarianos

Folículo Maduro ou de Graaf

  • Devido ao acúmulo de líquido, aumentando muito a cavidade folicular, ficando o ovócito preso à parede do folículo por um pedículo constituído por células foliculares, que não crescem no mesmo ritmo tornando a camada granulosa muito delgada.

Atresia folicular

  • Processo pelo qual células foliculares e ovócitos II morrem e são eliminados por células fagocitárias.

  • Apoptose (morte celular programada):

1) Parada de mitoses nas células da granulosa.

2) Separação de células da granulosa da lamina basal. 3) Morte do ovócito.

Atresia folicular

Células morrem → macrófagos → folículo → fagocitose.

Fibroblastos → cicatriz de colágeno (corpo atrésico).

Atresia folicular

  • Desde antes o nascimento até a menopausa

  • Aproximadamente 450 folículos desenvolveram-se satisfatoriamente na fase reprodutiva de uma mulher.

  • Degeneração (tornam-se atrésicos)

  • PICOS DE ATRESIA:

•Nascimento

•Puberdade •Gravidez

Ovulação

  • Consiste na ruptura da parede do folículo maduro e a liberação do ovócito secundário, que será capturado pelas fímbrias do infundíbulo da tuba uterina.

  • Um ovócito

  • Nenhum ovócito (ciclo anovulatório)

  • Dois ou mais ovócitos (gêmeos)

Ovulação

Folículo de Crescimento

Estrógeno

Hipófise

Hormônio Luteinizante

Ovulação

Pico de LH liberado pela Hipófise

Aumento de fluxo de sangue no ovário

Prostaglandinas Histamina

Vasopressina

Colagenase

Ovulação

  • As células da granulosa produzem ácido hialurônico e se desprendem da sua camada)

  • Degradação de colágeno da túnica albugínea

  • Enfraquecimento da parede do folículo

  • Pressão do fluido folicular e contração de células musculares

  • Ruptura da parede exterior do folículo

  • Ovulação

RUPTURA DA PAREDE FOLICULAR

  • Ovócito secundário

  • Primeiro corpo polar

  • Zona pelúcida, corona radiata e fluido folicular

  • Tuba uterina

Ovulação

Ovário normal direito mostrando o folículo que acabou de se romper

Corpo Lúteo

  • Glândula endócrina temporária

  • Camada cortical do ovário

Corpo Lúteo

  • Estrutura temporária

  • Células granulosas (grânulo túnicas)

  • Células da teca interna (teca luteínicas)

  • Progesterona e estrógeno: crescimento e atividade secretória do endométrio

  • Capacidade de degeneração

  • Abundante rede vascular

Destinos do Corpo Lúteo

  • Se não houver implantação, mantém a sua atividade por aproximadamente 12 dias pelo estímulo do LH

  • Caso não ocorra nenhum estímulo adicional, suas células degeneram por apoptose

  • Uma das consequências da secreção decrescente de progesterona é a menstruação

Corpo Lúteo de Menstruação

  • Dura apenas uma parte do ciclo menstrual

  • Macrófagos

  • Fagocitose

  • Fibroblastos

  • Cicatriz de tecido conjuntivo denso

  • Corpo albicante

Corpo Lúteo Gravídico

  • Implantação do óvulo

  • Gonodotrofinas coriônicas (sinciciotrofoblasto)

  • Placenta

  • Persistência do corpo lúteo

  • Manutenção da gravidez

  • Produção hormonal pela placenta

  • Degeneração (luteólise)

  • Tecido hialino amorfo (corpo albicante)

Tuba Uterina

  • Dois tubos musculares de grande mobilidade, que se estendem da região do ovário para os cornos uterinos e transportam ovos e espermatozoides.

Tuba Uterina

  • A parede da tuba uterina é composta de três camadas:

1. Mucosa - Possui dobras ou pregas longitudinais, que são numerosas, longas e ramificadas ao nível da ampola.

Epitélio - colunar simples ciliado, com células secretoras. Lâmina própria - tecido conjuntivo frouxo.

2. Muscular - fibras musculares lisas dispostas em grupos separados por tecido conjuntivo.

3. Serosa - tecido conjuntivo revestido por mesotélio.

Tuba Uterina

Tuba Uterina

  • No momento da ovulação, a tuba uterina exerce um movimento ativo e a sua extremidade afunilada se aproxima da superfície do ovário, favorecendo assim a captação do ovócito que foi ovulado. A secreção possui funções nutritivas e protetoras com relação ao ovócito, além de promover também a capacitação dos espermatozoides.

Tuba Uterina

  • Normalmente, a fertilização se dá na ampola e reconstitui o número diploide de cromossomos típicos da espécie. A fertilização se comporta como um estímulo para o ovócito completar a segunda divisão meiótica, ao fim da qual o ovócito primário passa a ser o ovócito secundário.

Útero

Útero

  • Três camadas celulares: perimétrio, miométrio e endométrio

Útero

  • PERIMÉTRIO:

- Mesotélio e tecido conjuntivo. - Fortemente colado ao miométrio. - As duas lâminas separam-se ao alcançarem as margens do órgão e deixam entre si um espaço que se preenche por tecido conjuntivo, fibras musculares e vasos, formando o paramétrio. 

Útero

  • MIOMÉTRIO:

- Camada mais espessa - Pacotes de fibras musculares lisas separadas por tecido conjuntivo. - Quatro camadas: Primeira e quarta: fibras musculares dispostas longitudinalmente Camadas intermediárias: vasos sanguíneos

- Miométrio grávido: hiperplasia e hipertrofia. - Células musculares lisas: colágeno

Útero

  • ENDOMÉTRIO: - Epitélio colunar simples: células ciliadas e células secretoras. - Lâmina própria: tecido conjuntivo rico em fibroblastos e matriz extracelular; fibras de colágeno tipo III - Glândulas tubulares simples que às vezes se ramificam nas porções mais profundas (próximo ao miométrio). - Duas camadas I) Camada basal: adjacente ao miométrio. tecido conjuntivo e porção inicial das glândulas uterinas; II) Camada funcional: porção fina e desembocadura das glândulas e também pelo epitélio superficial.

Útero

Útero

  • CICLO MENSTRUAL: Consequência das variações hormonais durante proliferação, diferenciação e secreção das células reprodutoras

FASES:

Fase menstrual Fase proliferativa ou folicular Fase secretora ou luteal

Útero

Fase menstrual: Fase proliferativa:

Útero

  • CÉRVIX UTERINA

Porção cilíndrica, mais baixa do útero. Mucosa: epitélio colunar simples secretor de muco glândulas mucosas cervicais, intensamente ramificadas não sofre mudanças notáveis no ciclo menstrual durante a gravidez: proliferação das glândulas – mais muco, mais viscoso

Poucas fibras de músculo liso Consiste principalmente (85%) de tecido conjuntivo denso. Porção externa: epitélio pavimentoso ciliado estratificado.

Útero

Vagina

  • Canal que se estende do vestíbulo até o colo uterino.

  • Função: receber o órgão sexual masculino durante a copulação, dar saída ao conteúdo menstrual e também ao feto (durante o parto).

  • Apresenta pregas transversais.

  • Presença do hímen (limite entre a vagina e a vulva).

  • Vestíbulo possui glândulas vestibulares.

  • Glândulas de Bartholin (glândulas vestibulares maiores).

  • Colo do útero é a porção inicial da vagina.

  • Forma-se o canal vaginal.

Vagina

  • Apresenta um epitélio descamativo, pavimentoso estratificado não-queratinizado.

  • Rico em glicogênio.

  • Parede vaginal composta por três camadas:

- mucosa: epitélio plano estratificado, tecido conjuntivo frouxo e com fibras elásticas.

- muscular: feixes longitudinais de fibras musculares lisas, oblíquas e circulares.

- adventícia: tecido conjuntivo denso com fibras elásticas.

Vagina

Legenda: Corte do canal vaginal onde se observa o epitélio pavimentoso estratificado.

Vagina

Legenda: Mucosa vaginal ao microscópio.

Genitália Externa

  • Parte externa do órgão genital feminino.

  • Função: proteger a vagina, o orifício urinário e ajudar na copulação.

  • Constituída pelo grandes lábios, pequenos lábios, clitóris e vestíbulo.

  • Abundante em terminações nervosas.

  • Corpúsculos de Meissner e Pacini.

Genitália Externa

Genitália Externa

  • Grandes lábios: - muito tecido adiposo e uma delgada camada de músculo liso.

- glândulas sudoríparas e sebáceas na superfície externa e interna.

  • Pequenos lábios: - tecido conjuntivo penetrado por fibras elásticas.

- recobertos por epitélio pavimentoso estratificado com delgada camada de queratina na superfície.

- glândulas sudoríparas e sebáceas na superfície externa e interna.

  • Clitóris: epitélio pavimentoso estratificado.

  • Glândulas de Bartholin: único ducto excretor.

glândulas acinosas e serosas.

Genitália Externa

  • Epitélio pavimentoso estratificado apresenta três tipos básicos celulares:

- Células superficiais.

- Células intermediárias.

- Células parabasais.

Genitália Externa

  • Células superficiais:

- citoplasma acidófilo, com forma que lembra uma estrutura geométrica e núcleo picnótico.

Genitália Externa

  • Células intermediárias:

- cianofílicas, apresentam núcleo ovalado com cromatina frouxa ou granular.

Genitália Externa

  • Células parabasais:

- característica esférica, apresentam núcleo com cromatina frouxa.

Glândulas Mamárias

  • 15 a 25 lóbulos de glândulas tubo-alveolares

  • Função: Secretar leite

  • Características sexuais secundárias

  • Aumentam de tamanho

Glândulas Mamárias

Pós Puberdade

Glândulas Mamárias

Legenda: Porções secretoras (PS) e Tecido conjuntivo Interlobular (CI). (100x)

Glândulas Mamárias

Mamilos

Glândulas Mamárias

Lactação

Glândulas Mamárias

Glândulas Mamárias

Câncer de Mama

Comentários