Citoesqueleto e movimentos celulares

Citoesqueleto e movimentos celulares

(Parte 1 de 2)

Citoesqueletoe

movimentos celulares –

Aula 4 Profa. M.S.c.Cristiane S.M.Carvalho

Citoesqueleto

• Conjunto de elementos que em sintonia são responsáveis pela integridade estrutural das células:

Responsáveis pela:

• Forma

• Movimentação celular

Transporte de organelas e outras estruturas citoplasmáticas

Representado por três tipos principais de filamentos:

Microtúbulos

• Estruturas protéicas que fazem parte do citoesqueleto das células;

Cilindros delgados e longos com 24 nm de diâmetro;

Cada microtúbulo é formado pela associação de dímeros protéicos que se arrumam em hélice.

Formados por duas cadeias polipeptídicas de estruturas semelhantes, chamadas tubulinasalfa e beta.

• Estão em constante reorganização crescendo em uma extremidade graças à polimerização local dos dímeros de tubulina.

• A extremidade que cresce é denominada (+) e a outra é extremidade menos (-);

São constantemente montados e desmontados, o que determina a forma das células.

Microtúbulos

Microtúbulos

• Originam-se sempre de um local específico do citoplasma, conhecido como MTOC (centro organizador de microtúbulos);

• Principal centro organizador região conhecida como centrossomo ou centro celular.

Função

• Movimentação dos cílios e flagelos, deslocamento dos cromossomos na mitose, estabelecimento e manutenção da forma das células.

Drogas que interferem com os microtúbulos

• Agem interferindo com o seu papel nos seus processos celulares.

• Alcalóide colchicina – se combina com os dímeros de tubulina e impede a adição de novas moléculas na extremidade (+), como despolimerização não cessa, o microtúbulo se desintegra.

Centríolos

• São estruturas cilíndricas, constituídos por nove conjuntos de três microtúbulos, unidos por proteínas adesivas. Geralmente encontradas aos pares. A maioria das células eucarióticas, contém o controssomo (par de centríolos orientados perpendicularmente um ao outro).

Centríolos

• Dão origem a cílios e flagelos (menos os das bactérias), estando também relacionados com a formação do fuso acromático.

• Possuem a capacidade de se autoduplicar pouco antes de inicar-se a divisão celular

Filamentos de actina

• São formados por duas cadeias em espiral de monômeros globosos da proteína actina G, que se polimerizam lembrando dois colares de péloras, formando uma estrutura quatenária chamada actina F.

Drogas que influenciam na estrutura • Citocalasamina extraída de fungos

• Interfere nos movimentos celulares, pois se combinam com as moléculas de actina e impede a formação do filamento.

Actina

• Proteína intracelular mais abundante nos organismos eucarióticos;

Podem estar associados à filamentos de miosina. Os filamentos de actina e miosina deslizam uns sobre os outros, promovendo contrações em parte das células ou totalmente, como é o que ocorre nos músculos.

• Participam da formação de uma camada por dentro da membrana plasmática chamada córtex celular.

Reforça a membrana plasmática e participa dos movimentos da célula, como por exemplo: movimentos amebóides e a fagocitose

Actina

Filamentos intermediários

• São chamados dessa forma pelo seu diâmetro ser intermediário entre os microtúbulos e os filamentos de actina.

São constituídos pela agregação de moléculas alongadas cada uma formada por três cadeias polipeptídicas enroladas em hélice.

Filamentos intermediários

• Ao contrário dos microtúbulos e os filamentos de actina, que são constituídos por proteínas globulares, eles são formados por proteínas fibrosas. Ex: queratina, vimentina, desmina, etc.

São mais estáveis e não são formados por monômeros que se agregam e se separam, dessa forma não participam dos movimentos celulares.

Filamentos intermediários

• Sua principal função é dar suporte celular a membrana plasmática, em locais que se estabelece contato com as células vizinhas e com a matriz extracelular.

(Parte 1 de 2)

Comentários