Sociologia e a contabilidade

Sociologia e a contabilidade

SOCIOLOGIA E AS CIÊNCIAS CONTÁBEIS

Juciária Mota Silva

Simone Castro de Souza

Prof.: Jaqueline Alves Souza

Faculdade Metropolitana de Marabá Pará

Ciências Contábeis (CON 41) – Sociologia.

22/10/2010

RESUMO

Desde o iniciou das civilizações já presenciamos a sociologia e a ciência contábil. Tal fato se deve de certa forma ao desenvolvimento da economia, o homem deixa a caça e volta – se para à organização da agricultura e do pastoreiro. Essa organização econômica sobre a propriedade do solo acarretou em separação da vida comunitária e a propriedade privada. Com isso a sociologia surgi para analisar e interpretar o comportamento humano dentro da sociedade. E a contabilidade nasce para controlar o acumulo de bens e suas origens.

Palavras-chave: Surgimento da sociologia; Contabilidade; Sociologia e as Ciências Contábeis.

1 INTRODUÇÃO

A sociologia assim como a contabilidade desde seu surgimento interpreta as unidades que formam a sociedade, ou seja, os fenômenos sociais e econômicos, tentando explicá – los, analisando os homens em suas relações de interdependência. Buscando a compreensão das diferentes sociedades e culturas. A contabilidade está ligada as primeiras manifestações humanas, surgindo da necessidade social de proteção a posse e interpretação dos fatos ocorridos, com a finalidade de alcançar os fins propostos.

A partir de então podemos perceber que tanto a sociologia ou a contabilidade surgem das necessidades da sociedade. Nas ciências contábeis está necessidade refere - se ao comércio (Acumulo de Bens), na sociologia partimos para a interpretação das classes sociais, a sociedade é o centro da base sociológica.

2 SURGIMENTO DA SOCIOLOGIA

A sociologia desenvolveu - se enquanto ciência no século XIX, influenciada sobre os impactos causados pelas duas grandes revoluções: A Revolução Francesa e a Revolução Industrial.

O homem e a sociedade tornam - se preocupação cientifica, com isso nasce a antropologia, a economia política e a sociologia, iniciando uma nova dimensão para as ciências humanas. A ciência sociológica não foi fundada apenas por uma pessoa, mas é fruto de vários pensadores.

A sociedade começa a se industrializar, com isso suas relações torna-se mais complexas e o social passa a ser objeto de estudo para Montesquieu (1689-1755) e Rosesseau (1712-1778). Montesquieu tenta explicar a origem das instituições políticas e relatar sobre a divisão de poderes no estado, já o Rousseau reelabora aspectos da organização social que serviriam de bases ideológicas para a Revolução Francesa (1789).

Os teóricos da sociologia vivenciaram uma época marcada de grandes conflitos sociais, e isso, influenciou de certa forma para que a sociologia tivesse inicialmente uma preocupação com o restabelecimento da ordem social. A tarefa da sociologia era muito clara, segundo August Comte, onde a mesma deveria ensinar as pessoas a aceitarem a ordem social existente.

A sociologia também sofreu influencia do Iluminismo, movimento que antecedeu a Revolução Francesa. Conseqüentemente, a sociologia foi influenciada pelo lema da Revolução francesa, liberdade, igualdade e fraternidade.

A Revolução Francesa de 1789 marcou o triunfo das idéias e dos valores seculares, como a liberdade e a igualdade, sobre a ordem social tradicional. Foi o começo de uma poderosa e dinâmica força que desde então tem se espelhado ao redor do globo e se tornado um artigo básico do mundo moderno. (apud SOARES, GIDDENS, 2006, p.05)

A sociologia é uma ciência que analisa o comportamento humano dentro da sociedade e seus efeitos. A sociologia procura investigar o comportamento entre as pessoas, a partir de então podemos defini como objetivo da sociologia a compreensão e interpretação da vida em sociedade, investigando os conflitos sociais que se traduzem em grandes transformações para os indivíduos e a sociedade.

A sociologia é o estudo da vida social humana, dos grupos e das sociedades. É um empreendimento fascinante e irresistível, já que seu objeto de estudo é nosso próprio comportamento como os seres sociais. A abrangência do estudo sociológico é extremamente vasta, incluindo desde a analise de encontros ocasionais entre indivíduos na rua até a investigação de processos sociais globais. (apud SOARES, GIDDENS, 2006, p.03)

3 SURGIMENTO DA CONTABILIDADE

Contabilidade, ciência que registra e interpretar os fenômenos que alteram as situações financeiras, patrimoniais e econômicas de qualquer entidade física ou jurídica, surgiu nos primórdios da civilização, isto é, na época em que os homens primitivos representavam seus patrimônios por meio de desenhos e gravações.

A contabilidade é considerada uma ciência que surgiu da necessidade de se controlar o patrimônio. Por volta de 20.000 anos atrás já existia bases históricas de seu surgimento, isso no período Paleolítico Superior.

Com o declínio do sistema feudal, a propriedade privada começou a crescer e a enriquecer. Houve a expansão das navegações e, consequentemente, do comércio, que com isso expandia - se a riqueza acumulada e a negociação, que era feita individual, passaram a ser feita por representes, associações e cooperativas que fortaleceram a sociedade, surgindo à distinção entre a entidade comercial e seus proprietários. Esses fatores, entre outros, fizeram com que a contabilidade se tornasse uma necessidade para o estabelecimento do controle monetário.

A contabilidade atualmente é conhecida como a ciência que estuda e pratica as funções de orientação, controle e registro dos atos e fatos da administração econômica. , ou seja, ciência que estuda, registra e controla o patrimônio e as mutações que nele operam.

4 SOCIOLOGIA E A CIÊNCIA CONTÁBIL

No início das civilizações o homem sentiu a necessidade de controlar seu patrimônio, com isso utilizou a contabilidade como meio de controle. Desde esse primeiro controle dos bens o homem conheceu a contabilidade, uma ciência que desde então vem se desenvolvendo com o intuito de promover o melhor aproveitamento do patrimônio da sociedade.

Após o processo de desenvolvimento científico a contabilidade presencia modernamente uma disputa entre as correntes empírica e cientifica devido aos propósitos divergentes de ambas. Enquanto a sociologia é mais do que um simples exercício intelectual. Ela também pode ser uma ciência aplicada, com usos práticos e cotidianos, especialmente nas áreas de educação e de políticas publicas, isto é, elaboração de leis e regulamentos por organizações e governos. Tudo isso por que os sociólogos são treinados para ver não apenas o que existe, mas também o que é possível.

Assim como a contabilidade, a sociologia é uma ciência voltada para a elaboração, supervisionamento, planejamento, controle, analise ou avaliação de estudos. Só que cada uma com atribuições diferentes. Para a contabilidade o patrimônio é o objeto fundamental. Alguns autores chegam a designa – lá, simplesmente, por ciência do patrimônio. Já a sociologia tem por objeto fundamental a sociedade. A mesma estuda os fenômenos sociais, desde a ação a simples influência mútua até a organização social.

5 CONCLUSAO

Sociologia e contabilidade são ciências que caminham juntas, desde longa data, acompanhando a natural evolução das diversas sociedades.

A sociologia analisa o comportamento humano dentro da sociedade, ou seja, a forma de interpretar e compreender a vida em sociedade.

A contabilidade, por sua vez, é a ciência que estuda e pratica as funções de orientação, controle e registro dos atos e fatos de uma administração econômica, servindo como ferramenta para o gerenciamento da evolução do patrimônio de uma entidade, seja ela física ou jurídica.

A partir de então, percebemos que a sociologia está ligada aos princípios sociais, já a contabilidade ao âmbito econômico. Quando nos referimos a sociologia, concluímos que está é dita como uma ciência que nasce para tentar explicar o comportamento humano e suas devidas alterações, seja social ou cultural. E a contabilidade é dita como ciência que visa acumulo de bens, partindo da necessidade da sociedade.

Concluímos que ambas surgem da analise do comportamento humano e de suas necessidades. Necessidades estas que vão desde a organização social à econômica.

7 REFERÊNCIAS

BRYM, Robert J., LIE, John, HAMILIN, Cynthia Lins, MUTZENBERG, Remo, SOARES, Eliane Veras, MAIOR, Heraldo Pessoa Souto. Sociologia: Sua Bússola para um novo mundo. 1ª Edição. São Paulo, 2006.

Historia da Contabilidade – AP contabilidade. Disponível em: <http://www.apcontabilidade.com/historiacontabilidade.htm.>. Acesso em: 19 Out. 2010.

Historia da Contabilidade. Disponível em: <http://www.portaldecontabilidade.com.br/tematicas/historia.>. Acesso em: 10 Out. 2010.

MEKSENAS, Paulo. Aprendendo Sociologia: A paixão de conhecer a vida. 9ª Edição. São Paulo: Ipiranga, 2005.

O Empirismo e a Contabilidade – Uma abordagem histórica / Gestiopolis. Disponível em: < http: //www.gestiopolis.com/canales8/fin/emperismo–em–contabilidade.>. Acesso em: 10 Out. 2010.

Regulamento da Profissão de Contador. Resolução 560/19... Disponível em: < http://www.normaslegais.com.br/.../resolucaocfc560>. Acesso em: 09 de Out. 2010.

SELL, Carlos Eduardo. Sociologia Clássica. 4ª Edição. Itajaí, 2006.

SILVA, Everaldo da, PAULINI, Iramar Ricardo. Caderno de Estudos: Sociologia. Indaial – SC, 2008.

SOARES, Lúcia. Sociologia Geral, EaD – Ensino a Distancia. São Paulo, 2006.

Sociologia – Wikipédia, a enciclopédia livre. Disponível em: <http://www.pt.wikipedia.org/wiki/sociologia>. Acesso em: 10 Out. 2010.

Comentários