Nutrição na Infancia

Nutrição na Infancia

Nutrição na Infância

"A alimentação e a nutrição constituem requisitos básicos para a promoção e proteção de saúde, possibilitando a afirmação plena do potencial de crescimento e desenvolvimento humano, com qualidade de vida e cidadania"

“Na infância, a boa nutrição é indispensável para o crescimento e desenvolvimento adequados. É neste período que devem ser introduzidos os bons hábitos alimentares, que permanecerão na adolescência e na vida adulta, pois a prevenção de algumas doenças degenerativas do adulto podem começar na infância”

Necessidades nutricionais na infância

É necessário que a alimentação seja balanceada em relação a ingestão:

  • Vitaminas;

  • Água;

  • Energia;

  • Proteína;

  • Lipídeos;

  • Carboidrato;

  • Minerais;

Distribuição das refeições

  • Pequeno almoço;

  • Meio da manhã;

  • Duas principais refeições;

  • Meio da tarde;

  • Jantar;

  • Antes de ir para a cama.

Necessidades energéticas

As necessidades médias de energia variam entre 1300 calorias para crianças de três anos de idade, e 1700 calorias, para as crianças no final dos 6 anos.

Necessidades Nutricionais da Criança em idade pré-Escolar

Como em outras fases da vida, um padrão alimentar equilibrado e adequado ás necessidades da criança em idade pré-escolar compreenderá uma distribuição, em termos de aporte energético, ou seja calórico, de acordo com as regras da alimentação saudável, neste sentido a alimentação da criança deverá ser variada e entregar alimentos que proporcionem os nutrimentos necessários em proporção e quantidade adequadas.

Curiosidades

CRITÉRIOS BÁSICOS DE NUTRIÇÃO:

  • Quantidade

  • Qualidade

  • Preparação

  • Higiene

  • Variedade

Como fazer seu filho ingerir alimentos saudáveis?

  • Dê o exemplo. Seu filho não irá comer frutas, verduras e legumes se não ver você comendo; 

  • Coloque limites e evite "abastecer" o armário com guloseimas. Compre somente o necessário. De preferência, estipule um dia na semana para que seu filho consuma estes alimentos;

  • Prepare um prato sempre dando nome a ele. Por exemplo: Bolo de limão = Bolo do Shrek, Suco de frutas vermelhas = Suco da Moranguinho. Assim, conseguirá chamar mais atenção da criança ao alimento;

Como fazer seu filho ingerir alimentos saudáveis?

  • Explique para seu filho a importância de ingerir alimentos saudáveis. Explique também os problemas que uma má alimentação causa a saúde;

  • Coma sempre a mesa. Evite fazer as refeições assistindo TV;

  • Enfeite os pratos. Fica mais fácil comer legumes e verduras quando estão "disfarçados".

  • Sente a criança à mesa, evitando que ela se alimente de pé, andando ou deitada;

  • Desligue a TV, pois ela pode tirar a atenção da criança e esta pode ingerir mais alimentos do que o necessário, pois o cérebro não consegue assimilar a ingestão dos alimentos com a saciedade para que a criança fique com fome (3 a 4 horas);

  • Crianças que consomem o café da manhã ficam mais despertas e aprendem mais;

  • Evitar brincadeiras na mesa: Hora de comer é hora de seriedade e prazer. Muito mimo é sinônimo de muita manha;

  • Evitar substituir refeições: se a criança não quiser arroz e feijão, não dê uma mamadeira. Esse erro é muito comum;

  • Nunca ofereça comida como recompensa “se comer tudo o alface, ganha chocolate”;

  • Reúna a família no momento das refeições e sirva preparações iguais para todos reunidos na mesma. Desta forma você estará colaborando para o bem estar e a saúde das crianças familiares.

Doenças que podem ser evitadas ou controladas através de uma alimentação saudável

  • Diabetes na infância;

  • Desnutrição Energético-Protéica em Criança;

  • Obesidade infantil;

  • Colesterol infantil.

Cada faixa etária possui suas características alimentares e necessidades nutricionais específicas que merecem o devido cuidado por parte da família e escola.

Até 1 ano e 6 meses: se caracteriza como a primeira fase de descobertas em relação a alimentação onde a criança tem contato com diferentes alimentos e seus sabores, cores, aromas e texturas específicas. É o período onde inicia-se a formação dos hábitos alimentares.

A partir de 1 ano e 6 meses: as necessidades nutricionais se modificam e os interesses da criança nesta faixa etária se intensificam e a alimentação já não é o principal interesse, por isso, é normal diminuir o apetite e a seleção alimentar se torna mais evidente. A função da família neste momento se torna primordial, através do estímulo do consumo de alimentos saudáveis e a prática da educação nutricional incluindo atividades que valorize alimentos de todos os grupos.

Dos 2 aos 3 anos: é um período onde a criança aumenta seu interesse pelos alimentos, sendo uma época ideal para o planejamento de atividades que envolva alimentos in natura. É normal a resistência a frutas e verduras, especialmente as saladas verdes. Os sentidos como a visão, tato e olfato são muito estimulados. A família tem uma atenção especial nesse momento, procurando incentivar a ingesta em cada refeição.

Dos 3 aos 6 anos: os hábitos alimentares estão mais solidificados, onde a criança busca na família o exemplo para estruturar a sua alimentação. Este é um momento de intensificar e diversificar as atividades relacionadas à Educação Alimentar, priorizando o consumo de frutas e verduras e evidenciando os malefícios do consumo de doces e salgadinhos.

Comentários