Construindo uma Bobina de Tesla

Construindo uma Bobina de Tesla

alan.miojo@hotmail.com Como Construir uma Bobina de Tesla

Alan Cavalcante Maciel

Tecnólogo em Mecatrônica Industrial

Técnico em Eletroeletrônica alan.miojo@hotmail.com

Guarulhos 2012 alan.miojo@hotmail.com

Construindo uma Bobina de Tesla

Um dos meus maiores projetos realizados foi construir uma bobina de Tesla, que para ser realizada não é difícil, mas para explicar é complicado. Bom, eu a construí por motivos de curiosidades, para ver seu funcionamento, para realmente sentir na pele e observar de perto o fenômeno. A área de energia é muito interessante para se estudar, eu me empenhei ainda mais após assistir um documentário sobre Nicola Tesla, o inventor desta bobina. Eu recomendo.

Antes de tudo, para se construir uma bobina de Tesla, é necessário se ter uma noção básica de elétrica para entender um pouco melhor seu funcionamento, quanto a parte de enrolamento de bobinas, transmissão de energia via eletromagnetismo, funcionamento básico de capacitores e transformadores e uma breve experiência com solda. Para se construir uma bobina de Tesla, são necessários alguns materiais, estes, vou citar de acordo com os que foram utilizados em minha bobina.

Fio esmaltado AWG 32; Fio esmaltado AWG 14;

50 cm de cano de água PVC;

4 chapas de vidro 45cm x 45 cm;

Papel alumínio;

Placa de circuito impresso;

Cola permanente;

Madeiras ou materiais isolantes para fazer os suportes;

Transformador de neon.

Conforme a montagem da minha bobina, vou descrever a seguir os processos de cada etapa com alguns detalhes. Para mais duvidas assista o vídeo no youtube ou me mande um email com sua pergunta.

alan.miojo@hotmail.com

Primeiramente foi montada a estrutura onde e fixada a bobina secundaria e enrolada a bobina primaria, devem ser utilizados materiais isolantes como madeira, por exemplo, no meu caso foi utilizado polipropileno, um material semelhante ao nylon. Nos suportes onde e enrolada a bobina primaria, devem ser feitos furos que, serão por eles que o fio será passado, a quantidade de expiras vai depender da relação de transformação da sua bobina, no meu caso e uma relação de 100:1 (cem para um), ou seja, a cada cem espiras da bobina secundaria há uma espira na primaria, logo dez espiras na bobina primaria equivale a mil espiras na secundaria. As dimensões destas quatro pecas podem ser encontradas no vídeo disponível no youtube.

alan.miojo@hotmail.com Deve ser feita uma base para fixar os suportes da bobina primaria.

alan.miojo@hotmail.com

Enrole a bobina secundaria, como núcleo utilizei um cano de PVC para água, de 2 pol., sendo assim resultou em uma bobina com núcleo aberto pelo motivo do cano ser oco, isso causa dispersão no campo magnético da bobina, e assim os arcos gerados ficam dispersos também, para melhorar este aspecto, deve ser utilizado um núcleo melhor, como por exemplo a ferrite ou silício, somente e difícil encontrar esses materiais nas medidas da bobina.

alan.miojo@hotmail.com

Após ser enrolada, já se pode colar a bobina secundaria na base, ou se desejar, enrole primeiro a outra bobina e depois cole esta.

Conforme a figura abaixo enrole a bobina primaria.

alan.miojo@hotmail.com

Uma das etapas mais demoradas e “chatas” e a construção dos capacitores, pois, exige certo cuidado e concentração. Aplique a cola permanente no vidro todo com um pincel, depois com um soprador térmico ou um simples secador de cabelo aqueça toda a cola no vidro, então cole o papel alumínio, já de antemão, e difícil esta aplicação, pois, devido o papel alumínio ser muito frágil, rasga muito fácil, por isso coloque devagar sem deixar bolhas.

alan.miojo@hotmail.com

Após colado nos dois lados de todos os vidros, conforme mostrado no vídeo, nas laterais de todos os lados, passe uma fita adesiva, e após isto corte com um estilete as beiradas deixando apenas um “dente” para se fixar o terminal do capacitor.

Os terminais podem ser feitos com placas de circuito impresso, solde um terminal em uma pequena placa de aproximadamente 2x3 cm, e cole de forma que o papel alumínio fique em contato com a face de cobre da placa. Após os quatro estarem prontos, são ligados em paralelo.

alan.miojo@hotmail.com

Para fazer o centelhador utilizei pedaços de eletrodos fixados a pequenos blocos de madeira, em um deles, fiz um suporte para obter um ajuste de posição, este e um detalhe importante, o centelhador deve ter este ajuste para que fique mais fácil a regulagem dos arcos gerados.

Para a ligação desta bobina e necessário um transformador que tenha como saída um tensão relativamente alta, por isso utilizei um transformador de lâmpadas de neon, que obtem como entrada 110 V, como saída 4000 V e sua corrente 15 mA. Muito cuidado na hora de liga-lo, pois mesmo com uma corrente baixa, pode facilmente fibrilar o coração e causar a morte. Pode ser utilizados transformadores mais potentes que esse, com nominais de 5 kV para cima.

alan.miojo@hotmail.com

Após obter todos os componentes necessários para seu funcionamento, conecte todos de acordo com a disposição do circuito a seguir:

Para visualizar o processo de montagem assista ao vídeo no youtube.

http://www.youtube.com/watch?v=peSi6XWlTtY

Para visualizar os cálculos dos capacitores acesse:

http://www.ebah.com.br/content/ABAAAepioAI/calculo-capacitor

Assista também: http://www.youtube.com/watch?v=K8mf1RdzqJM

Comentários