Projetos elétricos industriais

Projetos elétricos industriais

(Parte 1 de 11)

Departamento Regional de Rondônia Projetos Elétricos Industriais l

2008 SENAI/RO – Departamento Regional Nenhuma parte desta publicação poderá ser reproduzida sem prévia autorização escrita do SENAI/RO

Federação das Indústrias do Estado de Rondônia Presidente do Sistema FIERO/SESI/SENAI/IEL Euzébio André Guareschi

Diretor Regional do SENAI/RO Vivaldo Matos Filho

Diretora de Operações Adir Josefa de Oliveira

Allan Ylkc Dias Benarrosh Ervamary Robaina Francisco Humberto Ferreira de Oliveira Marcos Brauna

Ficha Catalográfica

S474t

Equipe Técnica de Elaboração de Material Didático. Administração Aplicada l. Porto Velho, Rondônia 2008.

9 p.: il.

1.Projetos Elétricos Industriais. I. Título.

Versão Jan. 2008

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de Rondônia w.fiero.org.br / w.ro.senai.br Rua Rui Barbosa, 1112 – Arigolândia. CEP 78902-240 – Porto Velho – RO Fone: (69) 3216-3400

Fax: (69) 3216-3424/3427 1 A relação dos participantes da equipe técnica varia de acordo com o material didático ou documento.

O SENAI deseja, por meio dos diversos materiais didáticos nivelados em um

UTILIZAÇÃO DE MATERIAL DIDÁTICO. contexto nacional, aguçar a sua curiosidade, responder às suas demandas de informações e construir links entre os diversos conhecimentos e competências, tão importantes para sua formação profissional.

de material didático estamos também utilizando asobras divulgadas no site

Além dos esforços e dedicação de todo o grupo do SENAI DR/RO na confecção w.senai.br/recursosdidaticos desenvolvidas por outros Departamentos Regionais, reservados os direitos patrimoniais e intelectuais de seus autores nos termos da Lei nº. 9610, de 19/02/1998.

Tal utilização se deve ao fato de que tais obras vêm de encontro as nossas necessidades, bem como têm a função de enriquecer a qualidade dos recursos didáticos fornecidos aos nossos alunos como forma de aprimorar seus conhecimentos e competências.

SENAI-RO 1

1 ELEMENTOS DE PROJETO 1.1 INTRODUÇÃO

A elaboração do projeto elétrico de uma instalação industrial deve ser precedida do conhecimento dos dados relativos às condições de suprimento e das características funcionais da indústria em geral. Normalmente, o projetista recebe do interessado um conjunto de plantas da indústria, contendo, no mínimo, os seguintes detalhes:

1.1.1 Planta da situação

Tem a finalidade de situar a obra no contexto urbano. 1.1.2 Planta baixa de arquitetura do prédio

Contém toda a área de construção, indicando com detalhes divisionais os ambientes de produção industrial, escritórios, dependências em geral e outros que compõem o conjunto arquitetônico.

1.1.3 Planta baixa com a disposição física das máquinas

Contém a projeção aproximada de todas as máquinas, devidamente posicionadas, com a indicação dos motores a alimentar e dos painéis de controle respectivos.

1.1.4 Plantas de detalhes

Devem conter todas as particularidades do projeto de arquitetura que venham a contribuir na definição do projeto elétrico, tais como:

Ø vistas e cortes do galpão industrial; Ø detalhes sobre a existência de pontes rolantes no recinto de produção;

Ø detalhes de colunas e vigas de concreto ou outras particularidades de construção;

O conhecimento desses e de outros detalhes possibilita ao projetista

Ø detalhes de montagem de certas máquinas de grandes dimensões. elaborar corretamente um excelente projeto executivo.

É importante, durante a fase de projeto, conhecer os planos expansionistas dos dirigentes da empresa e, se possível, obter detalhes de aumento efetivo da carga a ser adicionada, bem como o local de sua instalação.

SENAI-RO 2

Qualquer projeto elétrico de instalação industrial deve considerar os seguintes aspectos:

a) Flexibilidade

É a capacidade de admitir mudanças na localização das máquinas e equipamentos sem comprometer seriamente as instalações existentes.

b) Acessibilidade

Exprime a facilidade de acesso a todas as máquinas e equipamentos de manobra.

c) Confiabilidade

Representa o desempenho do sistema quanto às interrupções temporárias e permanentes, bem como assegura proteção à integridade física daqueles que o operam.

1.2 NORMAS RECOMENDADAS

Todo e qualquer projeto deve ser elaborado com base em documentos normativos que, no Brasil, são de responsabilidade da ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas. Cabe, também, seguir as normas particulares das concessionárias de serviço público ou particular que fazem o suprimento de energia elétrica da área onde se acha localizada a indústria. Estas normas, em geral, não colidem com as da ABNT, porém indicam ao projetista as condições mínimas exigidas para que se efetue o fornecimento de energia à indústria, dentro das particularidades inerentes a cada empresa.

Existem também normas estrangeiras de grande valia para consultas, como, por exemplo, a norte-americana NEC – National Electrical Code.

A adoção das normas, além de ser uma exigência técnica profissional, conduz a resultados altamente positivos no desempenho operativo das instalações, garantindo-lhes segurança e durabilidade.

1.3 DADOS PARA A ELABORAÇÃO DO PROJETO

O projetista, além das plantas anteriormente mencionadas, deve conhecer

os seguintes dados:

1.3.1 Condições de fornecimento de energia elétrica

Cabe à concessionária local prestar ao interessado as informações que lhe são peculiares:

SENAI-RO 3

Ø garantia de suprimento da carga, dentro de condições satisfatórias;

Ø variação da tensão de suprimento; Ø tensão de fornecimento;

Ø tipo do sistema de suprimento: radial, radial com recurso etc; Ø capacidade de curto-circuito atual e futuro do sistema; Ø impedância reduzida no ponto de suprimento.

(Parte 1 de 11)

Comentários