Nervo trigêmeo

Nervo trigêmeo

Nervo trigêmeo

Nervo misto: motricidade dos músculos da mastigação e sensibilidade geral.

Ramos: nervo oftálmico, nervo maxilar e nervo mandibular.

Ele é o quinto par craniano, é o mais importante na odontologia. Ele inerva as estruturas da cavidade oral e da face, é um nervo misto, pois tem funções sensitivas e motoras.

Músculos que são inervados

Músculos da mastigação – pterigo lateral e medial, ventre anterior do digástrico, masseter, temporal, milo-hiódeo, tenso do tímpano e tensor do véu palatino (palato mole).

Motricidade dos músculos da mastigação

Tipo de sensibilidade:

Todas são classificadas em dois grupos: sensibilidade geral e especial.

Especial - visão, gustação, audição, equilíbrio e tato.

Geral – tato, pressão, calor, frio, dor e propriocepção.

O trigêmeo tem sensibilidade geral, conduz informações sensoriais gerais da face e cavidade oral.

Propriocepção: capacidade de identificar movimentos do corpo sem precisar ver. É tão importante, porque a maior parte dos procedimentos feitos na boca causa dor.

A origem do trigêmeo é no tronco encefálico (10 dos 12 se originam), na região Antero lateral da ponte. A origem real do nervo trigêmeo é no 1º núcleo mesencefálico, 2º núcleo sensitivo principal do trigêmeo, 3º núcleo motor do trigêmeo, 4º núcleo do espinhal do trigêmeo. Num trajeto curto dentro do crânio na cavidade media no osso temporal na parte petrosa, é chamada de impressão trigeminal (fica na parte petrosa do osso temporal).

Divisões do trigêmeo

Divisão oftálmica: fissura orbital inferior sai o 1º ramo.

Ramos do oftálmico - três:

Nervo lacrimal – 1º ramo

Nervo frontal – 2º ramo

Nervo maxilar – 3º ramo

Abandona a cavidade orbital através do forame supraorbital e passa a inervar a região palpebral superior, região superciliar e frontal.

Nasociliar se divide em:

Etmoidal anterior, infra trocleares e ciliares, território de inervação:

Células etmoidais, raiz do nariz e nervos ciliares (ramo Nasociliar).

Ramo Nasociliar:

Território de inervação: globo ocular, conjuntiva e córnea.

2º nervo – maxilar: ele abandona o crânio pelo forame redondo, desemboca em uma fossa pterigopalatina, ai começa a se dividir em:

Nervo Zigomático se divide em:

Ramo Zigomático facial (inerva a região zigomática, pálpebras inferiores e lábios inferiores) e zigomático temporal (inerva o temporal) que se originam em forames do mesmo nome;

Nervo zigomático facial e temporal

Território de inervação: sensitiva da região zigomática e temporal.

Nervo infra orbital percorre a fissura orbital inferior e atravessa o forame infra orbital, inerva a região zigomática e palpebral inferior e lábios superiores saindo pelo forame pterigopalatino.

Nervos palatinos maiores e menores- os palatinos maiores inervam o palato duro ate a região de caninos, os palatinos menores inervam o palato mole e úvula.

Ramos do infra orbital:

2º ramo – nervo alveolar;

Os nervos alveolares se dividem em 3 partes:

Alveolar posterior, médio e anterior.

  • Ele pode estar ausente *

Território de inervação: 1ª polpa e periodonto dos seguintes dentes:

Incisivos, caninos e os 1º pré p superiores, mais gengiva vestibular da região.

Alveolar médio – 2º pré, raiz mésio vestibular, 1º molar e gengiva vestibular da região.

Nervo alveolar superior anterior – inerva incisivos, caninos e gengiva vestibular.

Ramo alveolar médio (quando presente) inerva a raiz mésio vestibular, 1º molar e pré molares e gengiva vestibular.

Ultimo ramo do maxilar, chamado de nasopalatino percorre a cavidade nasal e palato, passando pelo forame incisivo, então passando a se chamar de nervo incisivo, que inerva a região do palato duro entre os incisivos.

Nervo mandibular: atravessa o forame oval dividindo se em 4 ramos:

Nervo auricular temporal – inerva a região do ouvido.

Nervo bucal: percorre e inerva o fundo de sulco vestibular e gengiva vestibular.

Nervo alveolar inferior- percorre todo o canal mandibular e inerva todos os dentes e passa pelo forame mentual, tornando se nervo mentual, inervando a gengiva vestibular da região entre caninos e lábio inferior.

Nervo lingual – inerva gengiva lingual, assoalho da boca e 2/3 da língua.

Nervo facial

7º par craniano possui duas raízes: motora e sensitiva

Nervo misto porque é sensitivo e motor, a origem encefálica (sulco bulbo pontinho) esta entre a ponte e o bulbo. Fica em uma depressão no sulco bulbo pontinho, para sair do crânio sai através do óstio chamado meato acústico interno e sai através do forame estilo mastoideo.

Origem encefálica – sulco bulbo pontino

1º ramo importante – nervo petroso maior

Ramo do facial que sai da parte petrosa, porem a maior parte do nervo se ramifica novamente e se exterioriza pelo estilomastoideo e vai se ramificar de novo.

Os ramos mais importantes: nervo auricular posterior, ele inerva o epicrânio, vente occipital, auricular posterior.

Nervo auricular posterior – ventre do occipital do musculo epicrânio, musculo auricular posterior.

3º ramo – ramo do pescoço musculo inervado chama se ventre posterior do digástrico.

4º ramo marginal da mandíbula – musculo inervado - platisma, abaixador do lábio inferior, mentual, a parte inferior do orbicular da boca.

5º ramo – ramos bucais – músculos bucinador, risório, orbicular da boca, porção superior, levantador do lábio superior e asa do nariz, musculo levantador do lábio superior.

6º ramo – ramos zigomáticos – musculo zigomático menor e maior, orbicular do olho porção da parte inferior do orbicular do olho.

7º ramo – ramos temporais – músculos parte superior do orbicular do olho, ventre do frontal do musculo epicrânio, prócero.

Porção sensitiva

Parte sensitiva – sensibilidade especial

Sensibilidade gustativa – 2/3 anteriores da língua – nervo corda do tímpano.

MÚSCULOS DA EXPRESSÃO FACIAL

ORBICULAR DO OLHO

O: QUASE TODA CUTÂNEA, LIGAMENTOS PALPEBRAIS, LACRIMAIS E O MAXILAR

I: PALPEBRAS E PELE PERIORBITAL

F: FECHAR AS PALPEBRAS( FECHAR O OLHO)

CORRUGADOR DO SUPERCÍLIO

O: MARGEM SUPRA ORBITAL DO OSSO FRONTAL

I: PELE DO SUPERCÍLIO

F: PUXA O SUPERCÍLIO MEDIALMENTE

NASAL

O: FOSSA CANINA

I: DORSO DO NARIZ E CARTILAGEM ALAR

F: COMPRIME (TRANSVERSA) E DILATA(ALAR) A NARINA

PRÓCERO

O: OSSO NASAL

I: PELE DA GLABELA

F: PUXA PELE DA GLABELA PARA BAIXO

LEVANTADOR DO LÁBIO SUPERIOR

O: MARGEM INFRA-ORBITAL

I: LABIO SUPERIOR

F: LEVANTAR O LÁBIO SUPERIOR

LEVANTADOR DO LÁBIO SUPERIOR E DA ASA DO NARIZ

O: PROCESSO FRONTAL DA MAXILA

I: LÁBIO SUPERIOR E ASA DO NARIZ

F: LEVANTA O LÁBIO SUPERIOR E A ASA DO NARIZ

ORBICULAR DA BOCA

O: QUASE TODO CUTÂNEO, FOSSAS INCISIVAS DA MAXILA E DA MANDÍBULA

I: PELE E MUCOSA DOS LÁBIOS

F: FECHA A BOCA E FAZ "BIQUINHO"

ZIGOMÁTICO MENOR

O: OSSO ZIGOMÁTICO MAIS PARA MEDIAL

I: LÁBIO SUPERIOR

F: LEVANTA O LÁBIO SUPERIOR

LEVANTADOR DO ÂNGULO DA BOCA

O: FOSSA CANINA DA MAXILA

I: ÂNGULO DA BOCA

F: LEVANTAR O ÂNGULO DA BOCA

ZIGOMÁTICO MAIOR

O: FACE LATERAL DO OSSO ZIGOMÁTICO

I: ÂNGULO DA BOCA

F: LEVANTA E RETRAI O ÂNGULO DA BOCA

RISÓRIO

O: PELE DA BOCHECHA E FASCIA MASSETÉRICA

I: ÂNGULO DE BOCA

F: RETRAI O ÂNGULO DA BOCA

BUCINADOR

O: PROCESSOS ALVEOLARES DA MAXILA E DA MANDÍBULA

I: ÂNGULO DA BOCA

F: SOPRO E SUCÇÃO

DEPRESSOR DO ÂNGULO DA BOCA

O: BASE DA MANDÍBULA

I: ÂNGULO DA BOCA

F: ABAIXA O ÂNGULO DA BOCA

DEPRESSOR DO LÉBIO INFERIOR

O: BASE DA MANDÍBULA

I: LÁBIO INFERIOR

F: ABAIXA O LÁBIO INFERIOR

MENTONIANO

O: FOSSA MENTONIANA

I: PELE DO MENTO

F: ENRRUGA A PELE DO MENTO

7

Comentários