(Parte 1 de 3)

Tecnologia Farmacêutica e de Cosméticos

Prof. Ms. Marcelo Dutra Duque

1 Introdução

Formas farmacêuticas sólidas:

“Preparações farmacêuticas de consistência sólida, forma variada, geralmente cilíndrica ou lenticular, obtidas agregando, por meio de pressão, várias substâncias medicamentosas secas e podendo ou não encontrar-se envolvidos por revestimentos especiais”

Razões para grande aceitação dos co mprimidos: Administração por via oral

Maisestáveis (FFL) Processos de obtenção:doses precisas

Fácil manuseio Obtenção daliberação desejada Obtençãoem larga escala por processos robustos Praticamente sem odor/sabor

Formados anatômicos (deglutição) Regularidade de peso e forma

Tipos de comprimidos (modo de usar): Deglutição simples

Deglutição após dissolução EFERVESCENTES

COMP. SOLÚVEIS Mastigáveis

Dissoluçãobucal lenta (pastilhas) Sublinguais Co mprimidos vaginais

Co mprimidos orodisp ersíveis

Tipos de comprimidos (liberação do fár maco)

Liberação convencional (imediata);

Liberaçã o modifica da:

Liberação prolongada (extendedrelease) Liberação retardada (retard)

5 co nve ncional modifica da

6 retardada modifica da

Principais tipos de excipientes: DILUENTES:

Materiais de enchimento

Obter comprimidos com dimensões aceitáveis (produção –equipamentos utilizados)

Quantidade de fármaco é pequena (manuseio)

Baixa [ fármaco ]: necessário adicionar diluentes – perfazer o peso desejado

CARACTERÍSTICAS QUE DEVE APRESENTAR: Quimicamente inerte

Não devem ser higroscópicos Boas propriedades biofarmacêuticas Boas propriedades técnicas Sabor aceitável, baixo custo

CÁLCIO (Emcompress® ), CELULOSE MICROCRISTALINA

(Avicel® , Microcel®

Substâncias que incorporam, quantidades variáveis de líquidos;

Conseguem manter-se em um estado aparentemente se co ;

Absorvem a umidade que prejudicaria a formulação;

DIÓXIDO DE SILÍCIO COLOIDAL (Aerosil® ), TALCO.

1 DESINTEGRATES (DESAGREGANTES):

Comprimido em contato com líquido: fragmentos menores Rápida desintegração do comprimido

Importância: auxiliam deixando o fármaco em contato mais rápido com líquido, propiciando sua solubilização e, consequente, absorção

AMIDO (10%) CELULOSE MICROCRISTALINA (< 10%)

AMIDO GLICOLATO DE SÓDIO (Explosol® , Explotab®

CROSCARMELOSE SÓDICA (Solutab® , Ac-Di-Sol®

CROSPOVIDONA (Kollidon CL®

, PolyplasdoneXL ®)

MECANISMOS DE DESINTEGRAÇÃO: Penetração de água (amido)

Reagindo com água (carbonatos, bicarbonatos):

liberação de O2 e CO

Dissolve e abre canalículos (lactose, glicose, NaCl)

AGLUTINANTES: Aglutinante + mistura de fármaco-excipientes

Aumenta a adesão entre as partículas dos pós

Melhora as características de compactação dos pós Obtenção de comprimidos com resistência mecânica desejada Utilizados em granulação via úmida

Tradicionais: amido, sacarose e gelatina Atualmente: PVP e HPMC

Celulose microcristalinae povidonae derivados, a mido.

(Parte 1 de 3)

Comentários