Diagnósticos e intervenções de enfermagem aos pacientes com a doença de creutzfeldt-jakob

Diagnósticos e intervenções de enfermagem aos pacientes com a doença de...

(Parte 1 de 8)

Trabalho de conclusão de curso apresentado à Universidade Bandeirante de São Paulo, como exigência do Curso de Enfermagem. Orientadora: Prof.ª Ms. Dulce Cristina Unti Noronha Rigoni Coorientadora: Profª Lenize Ferreira Matioli

Dedico este trabalho a minha esposa Paula pelo incentivo de estudar. A minha mãe Cida e meu pai Roque porque sem eles não estaria aqui. E a minha Filha Leticia, para que ela siga os caminhos do pai.

Agradeço primeiramente a Deus, por ter conseguido terminar mais esta etapa da minha vida. Depois à minha família, pai e mãe, minha mulher que me agüentou nas épocas das provas, e a minha filha que me da inspiração todos os dias.

Agradeço meus professores pelo conhecimento adquirido, e em especial a professora e orientadora Dulce que me ajudou e muito no meu TCC, e a Prof.ª Camila que me ajudou a escolher o tema e aos professores Benedicto e Lenize pela grande contribuição neste trabalho.

E aos meus amigos e colegas da universidade em especial aos parceiros de sala, Ricardo, Adriano, Bruna, Isis, Janaína, Marina, Jefferson, Toniel, Renata e Girlene pela parceria e ajuda nesses anos todos.

Muito obrigado a todos.

“Escolhi os plantões, porque sei que o escuro da noite amedronta os enfermos; escolhi servir o próximo, porque sei que todos nós um dia precisaremos de ajuda; escolhi o branco, porque quero transmitir a paz, escolhi me dedicar à saúde, porque respeito à vida.”

Autor desconhecido.

MENEZES, D.S. Diagnósticos e intervenções de enfermagem aos pacientes com Doença de Creutzfeldt-Jakob. 2010. 59 f. Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) – Curso de Enfermagem, Universidade Bandeirante de São Paulo, Osasco, 2010.

Neste estudo, realiza-se a revisão bibliográfica da Doença de Creutzfeldt-Jakob que é uma doença causado pela proteína príons, sendo de ocorrência mundial, porém rara 1:1.0.0 (um para um milhão) de pessoas, mas que mata em menos de 1 (um) ano de evolução, por se tratar de uma doença neurodegenerativa onde o paciente fica totalmente dependente de auxilio e cuidados, e sendo a enfermagem dentro da equipe de saúde uma das responsáveis por estes cuidados, este estudo tem como objetivo relatar os possíveis diagnósticos de enfermagem do NANDA e elaborar as intervenções de enfermagem segundo o NIC, no intuito de ajudar os enfermeiros no plano de assistências realizados nos pacientes acometidos com essa doença.

Palavras-chave: Doença de Creutzfeldt-Jakob. Diagnósticos de enfermagem. Intervenções de enfermagem.

MENEZES, D.S. Nursing interventions and diagnoses related to patients with Creutzfeldt-Jakob disease. 2010. 59 f. Project Conclusion (TCC) - Course of Nursing, Universidade Bandeirante de São Paulo, Osasco, 2010.

In this study, we carried out the review of Creutzfeldt-Jakob disease which is caused by a protein called Prion. It is rare, occurs in 1:1,0,0 (one in a million) of people, it is a worldwide occurrence, that kills in at least 1 (one) year of development, because it is a neurodegenerative disease where the patient is totally dependent on assistance and care, the nursing and the health team are one of those responsible for such care. This study aims to report the possible nursing diagnoses of NANDA and develop nursing interventions according to the NIC, in order to help the nurses in terms of assistance made in patients witch suffers from this disease.

Keyword: Creutzfeldt-Jakob disease. Nursing diagnoses. Nursing interventions.

DCJ - Doença de Creutzfeldt-Jakob LILACS - Literatura Latino-Americano em Ciências da Saúde MEDLINE - Medical Literature Analysis and Retrieval System on Line BIREME - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informações em Ciências da Saúde PrP - Príons PrPc - Proteína normal PrPsc -Proteína alterada GSS - Gerstmann-Straussler-Scheinker FFI - Insônia Familiar Fatal vDCJ - Variante da Doença de Creutzfeldt-Jakob EEB - Encefalopatias Espongiformes Bovina EET - Encefalopatias Espongiformes Transmissíveis OMS - Organização Mundial de Saúde EEG - Eletroencefalograma ANVISA - Agência Nacional de Vigilância Sanitária NANDA - North American Nursing Diagnosis Association NIC - Nursing Interventions Classification (Classificação das Intervenções de enfermagem) PIIC - Pressão intracraniana PCA - Assistência a Analgesia Controlada pelo Paciente

1 INTRODUÇÃO12
1.1JUSTIFICATIVA:14
1.2 PROBLEMAS14
1.3 HIPOTESES14
2 OBJETIVO16
2.1GERAL16
2.2 ESPECÍFICO16
4 DOENÇA DE CREUTZFELDT-JAKOB18
4.1 DESCRIÇÃO DA DOENÇA DE CREUTZFELDT-JAKOB18
4.2 O AGENTE ETIOLÓGICO – O PRÍON20
4.3 EPIDEMIOLOGIA2
4.4 TRANSMISSÃO23
4.5 QUADRO CLÍNICO26
4.6 DIAGNÓSTICOS CLÍNICOS27
4.7 TRATAMENTOS E PREVENÇÕES28
5. O PROCESSO DE ENFERMAGEM30
5.1 DIAGNÓSTICOS DE ENFERMAGEM NANDA32
5.2 DIAGNÓSTICOS DE ENFERMAGEM PARA A DCJ32
5.2.1 Fase Prodrômica3
5.2.2 Fase de Estado35
5.2.3 Fase Terminal37
ENFERMAGEM40

6 INTERVENÇÕES DE ENFERMAGEM DO NIC, BASEADOS NOS DIAGNÓSTICOS DE

41

6.1 INTERVENÇÕES DE ENFERMAGEM PARA FADIGA E INTOLERÂNCIA A ATIVIDADE

DO CORPO:43

6.4 INTERVENÇÕES DE ENFERMAGEM PARA DÉFICIT NO AUTO CUIDADO PARA ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO DESEQUILIBRADA: MENOS DO QUE AS NECESSIDADES

PREJUDICADO E PRIVAÇÃO DO SONO4
6.6 INTERVENÇÕES DE ENFERMAGEM PARA CONFUSÃO AGUDA E CRÔNICA4

6.5 INTERVENÇÕES DE ENFERMAGEM PARA INSÔNIA, PADRÃO DO SONO

LESÃO, RISCO DE TRAUMA45

6.7 INTERVENÇÕES DE ENFERMAGEM PARA RISCO DE QUEDAS, RISCO PARA

PENSAMENTO PERTUBADO46

6.8 INTERVENÇÕES DE ENFERMAGEM PARA PERCEPÇÃO SENSORIAL PERTUBADA PARA VISÃO, SÍNDROME DA INTERPRETAÇÃO AMBIENTAL, PROCESSO DO

46

6.9 INTERVENÇÕES DE ENFERMAGEM PARA COMUNICAÇÃO VERBAL PREJUDICADA

PARA MOBILIDADE NO LEITO PREJUDICADA47

6.10 INTERVENÇÕES DE ENFERMAGEM PARA MOBILIDADE FÍSICA PREJUDICADA E

DA IDENTIDADE PESSOAL48

6.1 INTERVENÇÕES DE ENFERMAGEM PARA CONFLITO DE DECISÃO, DISTÚRBIOS

REGIME TERAPÊUTICO, INTERÇÃO SOCIAL PREJUDICADA48

6.12 INTERVENÇÕES DE ENFERMAGEM PARA MANUTENÇÃO INEFICAZ DA SAÚDE, COMPORTAMENTOS DE SAÚDE PROPÍCIOS À RISCO, CONTROLE INEFICAZ DO

PREJUDICADA, PROTEÇÃO INEFICAZ49
6.14 INTERVENÇÕES DE ENFERMAGEM PARA NEGLIGÊNCIA UNILATERAL50

6.13 INTERVENÇÕES DE ENFERMAGEM PARA RISCO PARA INTEGRIDADE DA PELE

BANHO/HIGIENE51

6.15 INTERVENÇÕES DE ENFERMAGEM PARA DÉFICIT NO AUTO CUIDADO PARA

SE/ARRUMAR-SE52

6.16 INTERVENÇÕES DE ENFERMAGEM PARA AUTO CUIDADO PARA VESTIR-

COMPROMETIDO, PROCESSOS FAMILIARES INTERROMPIDOS E PESAR52
6.18 INTERVENÇÕES DE ENFERMAGEM PARA RISCO DA SÍNDROME DE DESUSO53
6.19 INTERVENÇÕES DE ENFERMAGEM PARA DOR CRÔNICA53
6.20 INTERVENÇÕES DE ENFERMAGEM PARA RISCO PARA INFECÇÃO54
7 CONSIDERAÇÕES FINAIS56

12 1 INTRODUÇÃO

A doença de Creutzfeldt-Jakob (DCJ) é a mais freqüente das raras doenças priônicas humanas, com incidência anual estimada de 1 (um) caso por milhão de habitantes

Tratando-se de uma doença fatal com menos de um ano de evolução na maioria dos casos, sua prevalência é da mesma grandeza que a incidência (YASUDA & SCAFF, 2005).

A DCJ foi descrita pela primeira vez nos anos vinte, na Alemanha, por Hans

Gerhard Creutzfeldt, o qual relatou uma demência progressiva fatal associada com espasticidade e mioclonias em um paciente jovem (COSTA, et al. 2001).

A DCJ é forma mais comum de Encefalopatias Espongiformes Transmissíveis

(EET) no ser humano, que incluem outras doenças como Kuru, Gerstmann- Straussler-Scheinker Sindromy (GSS) e a Insônia Familiar Fatal (FFI). (SECRETÁRIA DA SAÚDE 2008).

Existem quatro formas da doença de Creutzfeldt-Jakob que são: esporádica, iatrogênica, familiar e a nova variante (atípica ou da “vaca louca”).

A forma esporádica da doença, que corresponde a 85% dos casos, parece não ter variação sazonal e nem fatores de risco associados. A forma familiar é responsável por 10 a 15% dos casos, que apresenta um padrão de transmissão do tipo autossômico dominante. Outra forma, a iatrogênica, é igualmente de natureza transmissível, principalmente em ambientes hospitalares e cirúrgicos, principalmente em neurocirurgia. A forma atípica pode ter até 25% dos portadores da doença, sendo confirmada apenas por biópsia ou autópsia, com as demonstrações de alterações neuropatológicas espongiformes ocasionadas por príons (BALLONE 2007).

Segundo Costa et al. (2001), clinicamente, a DCJ esporádica ocorre principalmente na meia-idade tardia (cerca de 60 anos), e é rara abaixo dos 30 anos de idade. Ambos os sexos, são igualmente afetados.

Os sintomas prodrômicos incluem fadiga, depressão, perda de peso, distúrbios do sono e falta de apetite. Os sintomas iniciais são caracterizados por alterações comportamentais, emocionais e intelectivas, alterações visuais e cerebelares, e confusão, com alucinação e agitação. A progressão da doença é rápida (algumas semanas) e, em seguida, o quadro clínico completo se expressa com demência e mioclonias como principais sintomas, além disso, ataxia, disartria e alterações extrapiramidais podem ocorrer. Existem algumas variantes clínicas da forma clássica, com ataxia cerebelar predominante e alterações visuais. Sinais piramidais e cegueira cortical podem estar também presentes (SILVA, et al. 2003).

A evolução é inexorável que progride para mutismo acinético, torpor e coma, terminando em morte na maioria dos casos dentro de 3 a 12 meses, podendo aumentar ou diminuir o tempo de vida deste paciente, principalmente com os cuidados empregados pela enfermagem.

Principalmente por se tratar de uma doença neurodegenerativa, sendo fundamental adotar um método de trabalho capaz de direcionar e organizar as atividades de enfermagem de acordo com as necessidades de cada paciente.

O processo de enfermagem possibilita esta organização, pois é uma metodologia embasada em referências teóricas, de acordo com a filosofia de cada instituição, podendo atender aos pacientes de forma individualizada e integral nas suas necessidades biopsicossociais (CAFER, et al. 2005).

Considerando-se que o diagnóstico de enfermagem é um dos principais desafios dos enfermeiros, pois dele dependem os resultados de suas ações, este estudo tem como objetivo identificar os diagnósticos de enfermagem em cima dos sinais e sintomas apresentados por indivíduos com a DCJ, de acordo com a proposta da North American Nursing Diagnoses Association (NANDA 2007-2008) e, de maneira subseqüente, apresentar propostas de intervenções de enfermagem, com base na Nursing Interventions Classification (NIC, 2004).

A utilização das classificações é de extrema importância, pois possibilita uma padronização da linguagem para os diagnósticos, intervenções e resultados de enfermagem, favorecendo a reflexão sobre as habilidades dos enfermeiros em examinar as tendências de sua prática e avaliar a qualidade de cuidados prestados aos pacientes (OLIVEIRA, et al. 2007).

14 1.1JUSTIFICATIVA

A DCJ é uma doença causada pela proteína Príons de origem infecciosa e pouco estuda no Brasil, apesar de rara causou uma epidemia na Europa, por este motivo decidi estudar e realizar este trabalho para aumentar o conhecimento sobre o assunto e oferecer ferramentas para que a enfermagem possa lidar de maneira mais eficiente na prevenção e qualidade de vida de pacientes portadores da doença.

1.2 PROBLEMAS

A. O que a literatura contempla sobre transmissão, a epidemiologia e os sinais e sintomas da Doença de Creutzfeldt-Jakob?

B. Quais são os principais diagnósticos de enfermagem descritos na literatura dos pacientes portadores da Doença de Creutzfeldt-Jakob?

C. Quais são as intervenções de enfermagem descritas na literatura para pacientes portadores da Doença de Creutzfeldt-Jakob?

(Parte 1 de 8)

Comentários