Dimensionamento da rede esgoto

Dimensionamento da rede esgoto

(Parte 1 de 2)

Dimensionamento de uma Rede de Esgotos Elaborado pelo Prof. Paulo T. Nakayama para o curso de Eng. Civil da FESP

13-1 13 DIMENSIONAMENTO DE UMA REDE DE ESGOTOS

O traçado e o dimensionamento da rede de esgotos exigem uma planta topográfica atualizada da área a ser esgotada. Essa planta deverá estar desenhada em escala 1:2.0 e ter as curvas de nível equidistantes de 1 m, de preferência. Além disso, devem fazer parte dos trabalhos topográficos e nivelamentos dos pontos onde se localizarão poços de visita (cruzamentos de vias públicas, mudanças de direção ou declividade, etc.).

13.1 Traçado de uma rede

Para o traçado de uma rede de esgotos, são necessários os seguintes procedimentos:

- Delimitar a área a ser esgotada traçando os limites da bacia hidrográfica;

- Representar por meio de pequenos círculos os poços de visita (PV) a serem construídos;

- Ligar os PVs com um traço e indicar, por meio de pequenas setas, o sentido de escoamento;

- Na fixação dos sentidos de escoamento, procurar seguir, tanto quanto possível, os sentidos de escoamento natural no terreno;

- Indicar o sentido de escoamento dentro dos PVs;

- Determinar o comprimento de cada trecho, medindo-se na escala de planta, a distância entre o centro dos poços de visita;

- Numerar os coletores de tal forma que cada um deles receba sempre a contribuição de outro de numeração superior;

- Numerar os trechos de cada coletor, de acordo com o sentido crescente das vazões.

12.2 Dimensionamento – exemplo

Seguindo a orientação dada no item anterior, foi traçada a rede de esgotos de uma cidade conforme mostra a figura em anexo. O dimensionamento da rede foi feito, preenchendo-se ao mesmo tempo a folha de cálculo anexa.

Dados do projeto:

- População no início do plano: Pi = 20.0 hab. - População no final do plano: Pf = 30.0 hab.

- Extensão da rede coletora no início do plano: Li = 35.0 m

- Extensão da rede coletora no final do plano: Lf = 40.0 m - Consumo per capita: q = 200 l/hab.dia

- Coeficiente do dia de maior consumo: K1 = 1,2

- Coeficiente da hora de maior consumo: K2 = 1,5 - Taxa de infiltração: TI = 0,5 l/s x km

- Diâmetro mínimo: Dmin = 150 m.

Dimensionamento de uma Rede de Esgotos Elaborado pelo Prof. Paulo T. Nakayama para o curso de Eng. Civil da FESP

Memorial de cálculo: - Cálculo do coeficiente de contribuição linear

Coeficiente de contribuição linear inicial - Vazão doméstica inicial

id l/s

- Extensão da rede coletora inicial: Li = 35.0 m - Coeficiente de contribuição linear inicial:

T i id xi l/s x m

Coeficiente de contribuição linear final - Vazão doméstica final

fd l/s

- Extensão da rede coletora final: Lf = 40.0 m - Coeficiente de contribuição linear final:

T f fd xf l/s x m

Profundidade mínima nos coletores: 1,20 m

Dimensionamento de uma Rede de Esgotos Elaborado pelo Prof. Paulo T. Nakayama para o curso de Eng. Civil da FESP

Preenchimento da planilha de cálculo da rede de esgotos: Trecho 1-1

Vazão a montante • Qi = 0 l/s • Qf = 0 l/s

Vazão no trecho• Qi = 0,0021 x 100 = 0,21 l/s
Vazão a jusante• Qi = 0,21 l/s

Qi e Qf < 1,5 l/s ∴ será adotado Qi = Qf = 1,5 l/s

- Declividade do terreno (It):

- Declividade mínima do coletor:

It > Imin∴ adotar I = It = 0,014 m/m

- Cálculo do diâmetro:

I QDf0,061 m < Dmin ∴ D = Dmin = 150

m - Cálculo das lâminas e velocidades:

Q → tabela para dimensionamento

Portanto, Yi /D = Yf

- Cálculo da tensão trativa (σ)

Dimensionamento de uma Rede de Esgotos Elaborado pelo Prof. Paulo T. Nakayama para o curso de Eng. Civil da FESP

13-4 - Cálculo da velocidade crítica

Vazão a montante • Qi = 0,21 l/s • Qf = 0,30 l/s

Vazão no trecho• Qi = 0,0021 x 100 = 0,21 l/s
Vazão a jusante• Qi = 0,42 l/s

• Qf = 0,60 l/s Qi e Qf < 1,5 l/s ∴ será adotado Qi = Qf = 1,5 l/s

- Declividade do terreno:

(Parte 1 de 2)

Comentários