Introdução ao desenho técnico

Introdução ao desenho técnico

Desenho técnico

Carolina Garreto

Desenho

  • A arte e a técnica de representar com lápis, pena, pincel, etc. um tema real ou imaginário.

  • O uso de desenho pelo homem é tão antigo quanto a nossa própria origem;

  • O desenho é um relato histórico, de uma época em que as nossas capacidades de comunicação oral e gestual eram incapazes de representar a riqueza de detalhes da realidade vivida pelo homem.

Algumas modalidades de desenho

  • Desenho de Observação;

  • Croqui ou Esboço;

Desenho técnico

  • É uma forma de expressão gráfica que tem por finalidade a representação de forma, dimensão e posição de objetos de acordo com as diferentes necessidades requeridas pelas diversas modalidades de engenharia e também da arquitetura.

  • Utiliza um conjunto constituído por linhas, números, símbolos e indicações escritas normalizadas internacionalmente.

Objetivo

  • Interpretação e leitura de croqui, layout, plantas e projetos residenciais, comerciais e industriais.

Uso atual do desenho técnico

  • Visualização da ideia;

  • Apresentação de projeto para equipe;

  • Apresentação de projeto para terceiros;

  • Oferecer uma ponte para a concepção, isto é, serve de canal de expressão através do qual os conceitos e ideias são alterados pelos participantes de uma equipe de projeto.

Tipos de Desenho Técnico

  • Desenho projetivo

    • Vistas ortográficas: figuras resultantes de projeções ortogonais, sobre planos convenientemente escolhidos, de modo a representar, com exatidão, a forma do mesmo com seus detalhes;
    • Perspectivas: figuras resultantes de projeção isométrica ou cônica, sobre um único plano, com a finalidade de permitir uma percepção mais fácil da forma do objeto.

Desenho projetivo

Tipos de Desenho Técnico

  • Desenho não-projetivo

    • Diagramas;
    • Esquema;
    • Fluxogramas;
    • Organograma: quadro geométrico que representa os níveis hierárquicos de uma organização, ou de um serviço, e que indica os arranjos e as inter-relações de suas unidades constitutivas.

Diagrama: desenhos nos quais valores funcionais são representados em um sistema de coordenadas.

Esquema: figura que representa não a forma dos objetos, mas as suas relações e funções.

Fluxogramas: representação gráfica de uma sequência de operações.

Organograma: quadro geométrico que representa os níveis hierárquicos de uma organização, ou de um serviço, e que indica os arranjos e as inter-relações de suas unidades constitutivas.

Quanto ao Grau de Elaboração

  • Esboço: representação gráfica aplicada habitualmente aos estágios iniciais de elaboração de um projeto, podendo, entretanto, servir ainda à representação de elementos existentes ou à execução de obras.

  • Desenho preliminar: representação gráfica empregada nos estágios intermediários da elaboração do projeto, sujeita ainda a alterações e que corresponde ao anteprojeto.

Esboço

Desenho preliminar

Quanto ao Grau de Elaboração

  • Croqui: desenho não obrigatoriamente em escala, confeccionado normalmente à mão livre e contendo todas as informações necessárias à sua finalidade.

  • Desenho definitivo: desenho integrante da solução final do projeto, contendo os elementos necessários à sua compreensão.

Croqui

Desenho definitivo

DESENHOS PROJETIVOS

  • compreendem a maior parte dos desenhos feitos nas indústrias e alguns exemplos de utilização são:

    • Projeto e fabricação de máquinas, equipamentos e de estruturas nas indústrias de processo e de manufatura ;
    • Projeto e construção de edificações com todos os seus detalhamentos elétricos, hidráulicos, elevadores, etc.
    • Projeto e montagem de unidades de processos, tubulações industriais, sistemas de tratamento e distribuição de água, sistema de coleta e tratamento de resíduos.

DESENHOS PROJETIVOS

  • Representação de relevos topográficos e cartas náuticas.

  • Desenvolvimento de produtos industriais.

  • Projeto e construção de móveis e utilitários domésticos.

  • Promoção de vendas com apresentação de ilustrações sobre o produto. Projeto e construção de edificações com todos os seus detalhamentos elétricos, hidráulicos, elevadores, etc.

COMPOSIÇÃO DO DESENHO TÉCNICO

  • Espaço para desenho:

    • Os desenhos são dispostos na ordem horizontal ou vertical.
    • O desenho principal é colocado acima e à esquerda, na área para desenho.
    • Os desenhos são executados, se possível, levando em consideração o dobramento das cópias do padrão de desenho, conforme formato A4.

COMPOSIÇÃO DO DESENHO TÉCNICO

  • Espaço para texto:

    • Todas as informações necessárias ao entendimento do conteúdo do espaço para desenho são colocadas no espaço para texto.
    • O espaço para texto é colocado à direita ou na margem inferior do padrão de desenho.
    • Quando o espaço para texto é colocado na margem inferior, a altura varia conforme a natureza do serviço.
    • A largura do espaço de texto é igual a da legenda ou no mínimo 100 mm.

COMPOSIÇÃO DO DESENHO TÉCNICO

  • Espaço para texto:

    • O espaço para texto é separado em colunas com larguras apropriadas de forma que possível leve em consideração o dobramento da cópia do padrão de desenho, conforme padrão A4.
    • As seguintes informações devem conter no espaço para texto: explanação (identificação dos símbolos empregados no desenho), instrução (informações necessárias à execução do desenho), referência a outros desenhos ou documentos que se façam necessários, tábua de revisão (histórico da elaboração do desenho com identificação/assinatura do responsável pela revisão, data, etc).

COMPOSIÇÃO DO DESENHO TÉCNICO

  • Legenda:

    • Usada para informação, indicação e identificação do desenho, a saber: designação da firma, projetista, local, data, assinatura, conteúdo do desenho, escala, número do desenho, símbolo de projeção, logotipo da firma, unidade empregada, escala, etc.
  • A legenda deve ter 178 mm de comprimento nos formatos A2, A3 e A4, e 175 mm nos formatos A0 e A1.

COMPOSIÇÃO DO DESENHO

LEGENDA

FORMATOS DE PAPEL

  • O formato final do dobramento de cópias de desenhos formatos A0, A1, A2 e A3 deve ser o formato A4.

  • Para formatos maiores que o A0 (formatos especiais), o dobramento deve ser tal que esteja no formato A4.

Os formatos da série “A” seguem as Seguintes dimensões em milímetros:

COMO DOBRAR?

CALIGRAFIA TÉCNICA

  • As letras e algarismos que compõe a caligrafia utilizada no desenho técnico seguem normatização da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).

  • Padrão Vertical

  • Padrão Inclinado (75°)

Padrão Vertical

  • Letras Maiúsculas

  • Letras Minúsculas

  • Algarismos

Padrão Inclinado (75°)

  • Letras Maiúsculas

  • Letras Minúsculas

  • Algarismos

.Proporções

MATERIAL NECESSÁRIO

  • Par de esquadros (graduado ou não);

  • Escala “escalímetro” (pode ser a pequena);

  • Compasso;

  • Transferidor (melhor o de 360º);

  • Lapiseira (0,5; 0,7 ou 0,9 mm), Grafite HB;

  • Fita Crepe ou Durex;

  • Papel e

  • Borracha.

Até a próxima aula!

Comentários