Epr- equipamentos radiológicos

Epr- equipamentos radiológicos

Equipamentos Radiológicos

  • Prof. TN, Emerson Siraqui

Introdução

  • O diagnóstico por imagem deu-se início logo após a descoberta dos raios-x por Roentgem, em 1895.

  • Os avanços tecnológicos que envolvem o diagnósticos por imagem vem crescendo aceleradamente, possibilitando cada vez mais um diagnóstico precisso.

  • Nós profissionais temos como ofício da profissão saber e conhecer todos os métodos de diagnóstico.

Radiologia Convencional

  • Os raios-x é uma fonte de radiação eletromagnética capaz de atravessar um objeto e sensibilizar um material fotossensível (filme), originando-se a uma radiografia.

Radiologia Convencional

  • O raios-x constitui de alguns parâmetros como métodos para ser possível a realização de uma radiografia.

  • Posicionamento

  • Proteção Radiológica

  • Técnica

  • Revelação

Posicionamento

  • Refere-se a posição do corpo do paciente, em relação ao exame a ser realizado.

  • Para realizarmos um posicionamento correto temos que ter conhecimento técnico, anatômico.

Proteção Radiológica

  • Proteção Radiológica refere-se a equipamentos de proteção coletiva e individual, uso de colimadores e cones para diminuir a radiação espalhada, orientação ao paciente (gestante) sobre os riscos da radiação, utilização de dosimetro e prevenção da imunidade com a realização de exames periódicos.

Técnica

  • O conhecimento amplo dos equipamentos utilizados na Radiologia convencional, faz com que o profissional venha realizar um exame nos padrões aceitáveis para o diagnóstico, a utilização da técnica de KV e do Mas auxilia na produção diária de exames, proteção para o paciente e economia de materiais.

Equipamentos

  • Os equipamentos utilizados na radiologia convencional, equipamento manual e telecomando, o avanço deste equipamento vem ajudando o profissional, paciente e as empresas a realização de exames cada vez melhor e assim protegendo o paciente das radiações, ajuda o profissional na realização dos exames e com isso aumenta a lucratividade das empresas.

Equipamento

  • O Equipamento manual é utilizado na realização de exames de rotina em PS, Ambulatórios, institutos de ortopedia, clínicas particulares e são constituído de, ampola, mesa, estativa e sala de comando.

Ampola

  • Na ampola de raios-x encontramos, materiais e objetos para produção da radiação como, catodo e anodo, cápsula de chumbo que envolve toda a ampola para restringir a radiação espalhada e os fótons de baixa energia, fica localizada na torre que a sustenta encima da mesa, esta gira de acordo com a projeção de raio central, contém colimadores de chumbo para otimizar a radiação no paciente e delimitar a área a ser exposta.

Produção de Fótons

  • A produção de fótons de radiação ocorre pelo efeito de aceleração de elétrons que incidem a um material de freamento (tungstênio anodo), este efeito ocorre com uma determinada energia de 20 Kvp no mínimo.

PRODUÇÃO DE R-X

  • Radiação de freamento (bremsstrahlung)

    • elétron passa bem próximo ao núcleo do alvo e sofre desvio de sua trajetória;
    • são produzidos raios-x de várias energias, desde valores baixos até a
    • Emax, que é = a Ec do elétron incidente

RAIO-X DE FREAMENTO BREMSTRAHLUNG

PRODUÇÃO DE R-X

  • Radiação característica

    • Colisão entre o elétron incidente e o elétron orbital (geralmente da camada K) do alvo.
    • Elétron orbital ejetado cria “buraco”, após o preenchimento  R-X característico.
    • Qualquer elétron pode ocupar a posição do elétron da camada K

RAIO-X CARACTERISTICO

ATENUAÇÃO DOS R-X COM A MATÉRIA

  • Após a produção dos fótons de raios-x serem produzidos pela ampola, ao interagiram com a matéria produzem outros dois tipos de efeitos:

  • 1- Efeito Fotoelétrico;

  • 2- Efeito Compton;

Mesa

  • A mesa utilizada para realização de exames radiológicos pode ser fixa e ou vasculante, tem como função, acomodar o paciente em orientação de acordo com o exame a ser realizado, temos que nos atentar sempre no centro da mesa em relação ao raio central e gaveta para assegurarmos que a projeção da imagem esteja sempre na área do chassi ou cassete.

Gaveta Bucky

  • A gaveta Bucky, é utilizada em exames radiológicos com espessura acima de 20cm, nela contém grades difusoras de chumbos utilizadas para diminuir a radiação secundária causada pelo aumento da energia (Kvp e Mas), necessário para realizar o exame.

Estativa

  • A estativa é utilizada para realizar exames radiológicos que necessitam da posicionamento do paciente em pé( vertical), ou em decúbitos laterais, temos que ter o cuidado, de posicionar o paciente e o raio central em relação ao centro da estativa, para termos a segurança de estarmos projetando a imagem dentro na área do chassi ou cassete, a estativa é utilizada para realização de exames em perfil em pacientes imobilizados (poli-traumas), na estativa sempre iremos utilizar a gaveta bucky mural, decorrido pelo aumento das técnicas e da DFoFi.

Sala de Comando

  • A sala de comando dos aparelhos convencionais de raios-x tem que por prioridade ser atrás de um biombo de chumbo, ou ter paredes baritadas e vidro publífero para proteção radiológica do operador do equipamento, no painel de controle o operador pode estipular a técnica que será utilizada para realização do procedimento, Kvp, Ma e Mas, este painel pode ser digital ou manual.

  • Obs. A visualidade da sala de comando tem que ser ampla sobre a sala de exame.

Sala de Comando

Exames Contrastados

  • A Radiologia contrastada utiliza equipamentos com múltiplos movimentos ( telecomandados), estes equipamentos mostra a imagem projetada em um monitor de TV em tempo real, as inúmeras posições da mesa capacita a realização de várias incidências radiológicas sem o movimento do paciente.

  • Neste tipo de procedimento a proteção radiológica tem que ter a prioridade vale ressaltar, que os exames utilizando contraste trabalham em tempo real, por este motivo o operador e o Médico tem que se submeter a exposição aos raios-x.

Aparelho de Telecomando

  • O aparelho de telecomando não difere dos aparelhos manuais em seus equipamentos, contendo estativa, mesa, comando e ampola o que difere este equipamento dos convencionais é o monitoramento das radiografias pela TV e os movimentos realizados pela mesa.

Mesa Vasculante

  • A mesa dos aparelhos de telecomando tem vários movimentos que podem ser realizados na sala de comando ou no comando da mesa, possibilitando a flexibilidade e agilidade para realização dos exames com utilização de contraste.

TV de Monitoramento

  • É uma tela de TV, utilizada para monitorar os exames em tempo real, com esta utilidade pode-se observar estruturas ocas com o preenchimento do contraste sem que possa perder o tempo de contrastação.

Tipos de Contraste

  • Os contrastes são divididos em duas formulas, baritados (bário) e os compostos de iodo.

  • O contraste composto por bário é utilizado em exames do trato digestório: Clister Opaco, Transito intestinal, E.E.D e esofagograma.

  • O contraste composto de iodo é utilizado em exames do trato urinário, Aparelho genital feminino, exames vasculares e outros.

  • Obs. A utilização de contraste também expande para outros métodos de exames como: TC e Hemodinâmica.

Tipos de Exames Contrastados

Tipos de Exames Contrastados

  • A urografia excretora, é um método de exame contrastado que utiliza contraste iodado, administrado pela veia (EV), com a administração do contraste endovenoso são realizados radiografias minutadas para estudar a capacidade de excreção do trato urinário.

ARCO CIRÚRGICO

  • É um método de aquisição de imagem, realizado dentro da sala de cirurgia, temos que nos atentar na postura e comportamento na sala, para não contaminarmos a área. Após o posicionamento do aparelho os comando de aquisição de imagem são realizados no painel de comando.

ARCO CIRÚRGICO

  • Na sala de cirurgia nós profissionais estamos expostos a radiação, temos que ter protetores individuais como: aventais de chumbo e protetores de tireóide.

ARCO CIRÚRGICO

  • As atribuições do profissional dentro da sala de cirurgia, compete a realização de radiografias e ou escopia que auxilia o cirurgião no melhor método da realização dos procedimentos, temos que ter o conhecimento, de que o grau de contaminação causado pela exposição cirúrgica e muito grande, assim temos que nos atentar ao campo estéreo, lembrando que um simples toque o contamina.

ARCO CIRÚRGICO

  • Temos aparelhos fixo e móveis, os fixos são utilizados em salas de cirurgias terapêuticas como na Hemodinâmica que tem como necessidade da aquisição de imagem em tempo real por causa de administração do contraste.

  • Os aparelhos móveis, são muito utilizados, em procedimentos ortopédicos, habilita o profissional a documentar as aquisições e o manuseio com angulação de até 360º.

ARCO CIRÚRGICO

Comentários