Aula 3 Célula procarionte e eucarionte

Aula 3 Célula procarionte e eucarionte

CÉLULA PROCARIÓTICA

  • As bactérias são tipicamente pequenas e em forma de esferas ou semelhantes a um bastão ou a um saca-rolha.

  • Freqüentemente têm uma cobertura protetora resistente chamada parede celular,envolvendo a membrana plasmática que cerca um único compartimento contendo o citoplasma e o DNA.

OS PROCARIOTOS

  • A maioria vive como organismo unicelular, porém alguns podem se unir para formar cadeias, grupos ou outras estruturas multicelulares organizadas.

  • Exploram uma enorme amplitude de habitats.

  • Supõem-se que as mitocôndrias tenham evoluído a partir de uma bactéria.

CÉLULA PROCARIONTE

  • Praticamente qualquer material orgânico, desde madeira até petróleo, pode ser utilizado como alimento por um tipo de bactéria ou outro.

  • Algumas bactérias realizam fotossíntese, assim como os vegetais.

EUBACTÉRIA E ARQUEOBACTÉRIA

  • Espécies que vivem no solo ou causam doenças são eubactérias.

  • Arqueobactérias são encontradas nesses locais e também em meios hostis: água salgada concentrada, fontes de águas ácidas quentes de origem vulcânica, sedimentos marinhos, borra de esgotos industriais, poças congeladas, estômago de bovinos.

Escherichia coli

ARQUEOBACTÉRIAS

  • As bactérias da flora rumenal dividem-se em dois grupos principais: As bactérias celulolíticas, que digerem os volumosos (capim, feno, silagem), As amilolíticas, que digerem os concentrados (ração, milho, farelos, etc.).

CÉLULA EUCARIÓTICA

  • Em geral são maiores e mais elaboradas do que as bactérias.

  • Podem ter vidas independentes como organismos unicelulares: amebas e leveduras, outras vivem em agrupamentos multicelulares.

  • Todos os organismos multicelulares mais complexos (plantas, animais e fungos) são formados a partir de células eucarióticas.

Organelas Citoplasmáticas

  • O surgimento de células eucariontes provém da hipótese de que uma célula procariótica teria sofrido modificações evolutivas. Com a invaginação de membranas; acúmulo de enzimas em compartimentos individualizados, com diferentes composições químicas e funções químicas, surgiram as ORGANELAS CITOPLASMÁTICAS. Enfim, a necessidade de adaptação a Terra primitiva fez com que surgisse seres mais especializados.

As organelas podem ser divididas em:

  • As organelas podem ser divididas em:

  • ORGANELAS MEMBRANOSAS (de constituição lipoprotéica, como na membrana plasmática)Retículo endoplasmático (liso e rugoso), mitocôndria, complexo de Golgi, lisossomos, peroxissomos, cloroplasto e vacúolos.

  • ORGANELAS NÃO MEMBRANOSAS.

ORGANELAS CELULARES

  • Citoplasma:

  • Na célula, o ambiente geral de trabalho é conhecido como citoplasma. Nele ocorrem reações químicas vitais para a célula. O mesmo é constituído de:

  • Hialoplasma: H2O e substâncias dissolvidas (sais, enzimas, aminoácidos...)

  • Conjunto de organóides: põe a célula em funcionamento.

Retículo Endoplasmático:

  • Conjunto de membranas que delimitam cavidades das mais diversas formas formando CISTERNAS. Estende-se a partir do envoltório nuclear e percorre grande parte do citoplasma formando uma rede que se intercomunica. É uma rede de estruturas tubulares e vesiculares achatadas. Por outro lado, suas paredes são formadas por membranas de bicamadas lipídicas, contendo grandes quantidades de proteínas, de forma semelhante à membrana celular. Podemos distinguir dois tipos de retículo endoplasmático: o retículo endoplasmático rugoso ou granular (RER) e o retículo endoplasmáticos liso ou agranular (REL).

Ribossomos (organela não membranosa)

  • Ribossomos são os locais de síntese de proteína. Eles não são limitados por membranas e portanto ocorrem tanto em procariontes quanto em eucariontes. Os ribossomos de eucariontes são ligeiramente maiores que os de procariontes. Estruturalmente, o ribossomo consiste em uma sub-unidade pequena e outra maior. Bioquimicamente o ribossomo consiste em RNA ribossômico (RNAr) e umas 50 proteínas estruturais. Freqüentemente os ribossomos crescem em cachos no retículo de endoplasmático, eles se assemelham a uma série de fábricas que juntam formando algo parecido com uma via férrea.

Complexo de Golgi

  • Foi descrito por um biólogo, oItaliano Camilo Golgi em 1898. Possuem localização e funções variadas. Abundantes em células secretoras. É constituído por membranas semelhantes a sacos membranosos, achatados e empilhados. Cada pilha recebe o nome de dictiossomo. Algumas vezes pode não estar associados ao retículo endoplasmático, então, chega até estas vesículas de transição trazendo material dos retículos. Sua função está associada à recepção de proteínas vindas do ergastoplasma, empacotamento e secreção das mesmas. Produz muco (substância viscosa, constituída de proteínas + polissacarídeos). Dão origem às enzimas presentes no acrossoma do espermatozóide, para perfuração do ovócito na fecundação. Originam os lisossomos.

Lisossomos:

  • Os lisossomos são bolsas circundadas por típica membrana de bicamada lipídica e cheias com grande número de pequenos grânulos, que são agregados protéicos de enzimas hidrolíticas (digestivas) capazes de digerir diversas substâncias orgânicas. São originados no complexo de Golgi e estão presentes em praticamente todas as células eucariontes.

  • Digestão autofágica: Lisossomos podem digerir componentes da própria célula. Morte celular para contínua renovação celular.

Vacúolos

  • Qualquer pedaço no citoplasma delimitado por um pedaço de membrana lipoprotéica. As variedades mais comuns são: "vacúolos relacionados com a digestão intracelular" vacúolos contráteis (ou pulsáteis) "vacúolos vegetais”. As inclusões são formações não vivas existentes no citoplasma, como grãos de amido gotas de óleo. O conjunto de inclusões denomina-se paraplasma. A seqüência das estruturas formadas durante a digestão intracelular é: Vacúolo alimentar, Vacúolo digestivo e Vacúolo residual.

Peroxissomos

  • Os peroxissomos estão presentes em grandes quantidades nas células de defesa como os macrófagos e também existem nas células vegetais, onde participam do processo da fotorespiração. A função dos peroxissomos no metabolismo celular ainda é pouco conhecida, mas acredita-se que participem dos processos de desintoxicação da célula.

Mitocôndrias

  • As mitocôndrias são verdadeiras “casas de força” das células, pois produzem energia para todas as atividades celulares. Sua composição química é riquíssima, notando-se principalmente a presença de DNA, RNA, proteínas, carboidratos, enzimas, ATP (adenosina – trifosfato), ADP (adenosina – difosfato), etc. São encontrados nas células eucariontes, sendo substituídas pelos mesossomos nas bactérias.

  • No interior das mitocôndrias ocorre a respiração celular, que é o processo em que moléculas orgânicas de alimento reagem com gás oxigênio, transformando – se em gás carbônico e água e liberando energia.

  • Toda mitocôndria surge da reprodução de uma outra mitocôndria, sendo que a divisão da mitocôndria denomina-se Condrocinese ou Condrogênese.

Plastos

  • Os plastos são orgânulos citoplasmáticos encontrados nas células de plantas e de algas.

Centríolos (organela não membranosa)

  • Os centríolos originam estruturas locomotoras denominadas cílios e flagelos, que diferem entre si quanto ao comprimento e número por célula e possuem um eixo de sustentação chamado axonema (envolvido por uma membrana lipoprotéica).

Comentários