Procedimento Operacional Padrão ( POP)

I) Introdução

I) Introdução

II) Manual da qualidade

III) Procedimento Operacional Padrão

  • Base para garantir a padronização de tarefas, garantindo assim aos usuários, um serviço ou produto livre de variações indesejáveis na sua qualidade final.

III) Procedimento Operacional Padrão

  • Controle dos procedimentos:

    • Definição, documentação e manutenção do programa escolhido;
    • Versão atualizada, com substituição imediata e circulação controlada (revisão anual, pelo menos).

IV) Como deve ser feito um POP

  • Descrição realizada pela pessoa que executa o procedimento;

  • Transcrição das tarefas rotineiras;

  • O funcionário deve estar familiarizado com fatores que influenciam seu processo analítico, manuseio da amostra, aplicação e interpretação de seus controle internos e externos, manutenção e operação de equipamentos de sua área.

IV) Como deve ser feito um POP

  • Necessidade de funcionário treinado, habilitado e qualificado para a execução da tarefa;

  • Realização de constantes análises críticas sobre a aplicabilidade dos procedimentos e sua execução.

  • “Escreva o que você faz e faça o que está escrito”.

V) Finalidade do POP

  • Padronização e minimização da ocorrência de desvios na execução de tarefas fundamentais para a qualidade do exame, independentemente de quem as realize.

  • Sem alterações por mudança de turno, dias, faltas, férias ou por imperícias na realização;

  • Avaliação da eficácia da metodologia.

VI) Conteúdo mínimo de um POP

  • Nome do Laboratório;

  • Título;

  • Identificação, assinatura e data da elaboração, revisão e aprovação do POP;

  • Número da versão atual;

  • Número do documento;

  • Paginação;

  • Abrangência e distribuição;

Número de cópias;

  • Número de cópias;

  • Princípio do teste;

  • Aplicação clínica;

  • Amostra analisada (tipo de amostra e condições necessárias);

  • Padrões, controles, reativos e outros insumos;

  • Equipamentos (uso, calibração emanutenção preventiva);

VI) Conteúdo mínimo de um POP

  • Passo a passo do ensaio (fase analítica detalhada);

  • Cálculos (quando aplicável: Conversão de unidades ou aplicação de fatores);

  • Controle de qualidade (externo e interno com periodicidade e faixa de aceitação de valores);

  • Interferentes e reações cruzadas;

  • Valores de referência (referentes à população atendida);

  • Linearidade, limites de detecção e limitações do método (que deverão estar congruentes com as necessidades do usuário: Sensibilidade, incertezas de medição etc.);

  • Interpretação dos resultados;

  • Referências bibliográficas (fontes dos dados obtidos no procedimento).

Comentários