magistério apostila 02 atualidades sabado enviar 18.12.10

magistério apostila 02 atualidades sabado enviar 18.12.10

(Parte 2 de 7)

Uma sociedade sustentável, segundo o mesmo Programa, é aquela que vive em harmonia com nove princípios interligados apresentadosaseguir:

Respeitar e cuidar da comunidade dos seres vivos(princípio fundamental). Trata-se de um princípio ético que“refleteodeverdenos preocuparmoscomasoutras pessoaseoutras formas de vida, agora e no futuro”.

Melhorar a qualidade da vida humana (critério de sustentabilidade). Esse é o verdadeiro objetivo do desenvolvimento,aoqualocrescimentoeconômicodeveestar sujeito:permitiraossereshumanos“perceberoseupotencial, obter autoconfiança e uma vida plena de dignidade e satisfação”.

Conservar a vitalidade e a diversidade do Planeta Terra (critério de sustentabilidade). O desenvolvimento deve ser talque garanta a proteção “da estrutura, das funções e dadiversidade dos sistemas naturais do Planeta, dosquaistemosabsoluta dependência”.

Minimizar o esgotamento de recursos nãorenováveis (critério de sustentabilidade). São recursos comoosminérios,petróleo,gás,carvãomineral.Nãopodemser usados de maneira“sustentável” porque não são renováveis, pelo menos na escalade tempo humana. Mas podem ser retirados de modo a reduzir perdas e principalmente minimizar o impacto ambiental.Devem ser usados de modo a “ter sua vida prolongada como,por exemplo, por meio de reciclagem, pela utilização de menorquantidade na obtenção de produtos, ou pela substituição por recursos renováveis, quando possível”.

Permanecer nos limites de capacidade de suporte doplaneta Terra (critério de sustentabilidade). Não se pode teruma definição exata, por enquanto, mas sem dúvida há limites para os impactos que os ecossistemas e a biosfera como umtodo podem suportar sem provocar uma destruição arriscada. Isso varia de região para região. Poucas pessoas consumindo muito podem causar tanta destruição quanto muitas pessoas consumindo pouco. Devem-se adotar políticas que desenvolvam técnicas adequadas e tragam equilíbrio entre acapacidade da natureza e as necessidades de uso pelas pessoas.

Modificar atitudes e práticas pessoais (meio para se chegarà sustentabilidade). “Para adotar a ética de se viversustentavelmente,aspessoasdevemreexaminaros seus valorese alterar o seu comportamento. A sociedade deve promover atitudes que apóiem a nova ética e desfavoreçamaquelesquenão se coadunem com o modo de vida sustentável.”

Melhorar a qualidade da vida humana (critério de sustentabilidade). Esse é o verdadeiro objetivo do desenvolvimento, ao qual o crescimento econômico deve estar sujeito: permitir aos seres humanos “perceber o seu potencial, obter autoconfiança e uma vida plena de dignidade esatisfação”.

Conservar a vitalidade e a diversidade do Planeta Terra(critério de sustentabilidade). O desenvolvimento deve ser talque garanta a proteção “da estrutura, das funções e da diversidade dos sistemas naturais do Planeta, dos quais temosabsoluta dependência”.

Minimizar o esgotamento de recursos nãorenováveis(critério de sustentabilidade). São recursos como os minérios,petróleo,gás,carvãomineral.Não podemser usados demaneira“sustentável”porquenãosãorenováveis,pelomenos naescaladetempohumana.Maspodemserretiradosdemodoa reduzir perdas e principalmente minimizar o impacto ambiental. Devem ser usados de modo a “ter sua vida prolongada como,por exemplo, por meio de reciclagem, pela utilização de menorquantidade na obtenção de produtos, ou pelasubstituiçãoporrecursos renováveis, quando possível”.

Permanecer nos limites de capacidade de suporte doplaneta Terra (critério de sustentabilidade). Não se pode teruma definição exata, por enquanto, mas sem dúvida há limitespara os impactos que os ecossistemas e a biosfera como umtodo podem suportar sem provocar uma destruição arriscada.Isso varia de região para região. Poucas pessoas consumindo muito podem causar tanta destruição quanto muitas pessoas consumindo pouco. Devem-se adotar políticas que desenvolvam técnicas adequadas e tragam equilíbrio entre acapacidade da natureza e as necessidades de usopelaspessoas.

Modificar atitudes e práticas pessoais (meio para se chegarà sustentabilidade). “Para adotar a ética de se viversustentavelmente, as pessoas devem reexaminar os seus valorese alterar o seu comportamento. A sociedade deve promoveratitudes que apóiem a nova ética e desfavoreçam aqueles que não se coadunem com o modo de vida sustentável.”

As mudanças nas condições ecológicas, levando a rápidas mudançasclimáticaseàextinção de espécies e variedades, o que tem uma gravidadeconsiderável. Poucosesabeaindadopapelrelativode cada espécie e de cada ecossistema namanutenção desse equilíbrio em condições viáveis para a sobrevivência. Mas sabe-se que todas as espécies são componentes do sistema de sustentação da vida, que a conservaçãoda biodiversidade é estratégica para a qualidade de vida. Cadavezmaisdescobrem-sesubstânciasdegrandevalorparaasaúde, alimentação, obtenção de tinturas, fibras e outros usos, no grande laboratóriorepresentadopelasdiferentesespéciesdeplantaseanimais, muitas até pouco tempo desconhecidas ou desprezadas pela cultura oficial. A diversidade biológica deve ser conservada não só por sua importância conhecida e presumível para ahumanidade, mas por uma questão de princípio: todas as espécies merecem respeito, pertencemostodosàmesmaeúnicatramadavidanesteplaneta.

Professor Mozart ATUALIDADES w.cursoprogressao.com.br 2010 - Sem 2o. 5 Estude com quem Aprova!!!!

Características do Capitalismo contemporâneo

Introdução

O capitalismo e o socialismo são dois tipos de sistema sócio-econômico bastantes diferentes um do outro.

O capitalismo sistema mais antigo caracteriza-se por apresentar uma economia de mercado e uma sociedade de classes. O socialismo nascido com o objetivo de derrubar o capitalismo caracteriza-se por apresentar uma economia planificadaeumasociedadesemclasses.

Com teorias opostas, esses dois sistemas econômicos acabaram dividindo omundoemdois, os países capitalistas e os países socialistas.

O que é o capitalismo

Capitalismo é um sistema s6cio-econômico adotado por vários países, onde possuem propriedade privada dos meios de produção, como máquinas, matérias-primas, instalações, etc., a sua produção e a distribuição das riquezas são regidas pelo mercado, no qual, os pregos são determinadospelolivrejogo da oferta e da procura.

Neste sistema o capitalista, que são os proprietários dos meios de produção, compra a forma de trabalho de terceiros para produzir bens que, após serem vendidos, lhe permitemrecuperarocapitalinvestido eobterlucro.

O objetivo principal dos capitalistas é o lucro, que leva à acumulação de capital e ao crescimento de suas propriedades. 2 — Origem do capitalismo

O capitalismo teve seu início na Europa e começou a brotar por volta do século XV com a decadência do sistema feudal, e começou a florescer por volta do século XIII, comoaparecimentodaburguesia,classesocialquepossuíaos meiosdeproduçãoecomaexpansãocomercial,nesteperíodo várias cidades cresceram, foram abertas novas rotas marítimas, que permitiram o contato com novos centros comerciais, descoberta de metais preciosos no novo mundo e ampliaçãodocomércioentreascidadeseuropéias.

A expansão do capitalismo comercial ocorreu entre os séculos VIII e XVII, Com a difusão das idéias mercantilista, no qual estimulou os sentimentos nacionalistas, provocou o florescimento do comercio e criou condições para o surgimentodomododeproduçãocapitalista.

As riquezas acumuladas durante o período mercantilista deixaram de funcionar como capital comercial e capital usurário (empréstimos a juros), para assumir a forma de capital industrial. 3 — Evoluções docapitalismo

O capitalismo toma seu grande3 impulso a partir da segunda metade do século XVIII, com a Revolução

Industrial iniciada na Inglaterra, e estendendo-se nos países da Europa Ocidental e posteriormenteaosEstadosUnidos.

A Revolução Industrial iniciou um processo ininterrupto de produção coletiva em massa, geração de lucros e acumulo de capital. Na Europa Ocidental, a burguesia assume o controle econômico e político. As sociedades vão superando os tradicionais critérios da aristocracia, acabando com o privilégio de nascimento e a forma do capital se impõe e começam a surgir as primeiras teorias econômicas.

Em pouco tempo, o liberalismo econômico mostrou suas primeiras imperfeições e as empresas passaram a enfrentar dificuldades para comercializar os seus produtos, pois o mercado consumidor não crescia na mesma proporção que a capacidade produtivadaindústria.

Para solucionar o problema os países industrializados langaram-se à conquista de mercado externo para comercializar seus produtos. Com a repartição da África e a divisão do mundo inteiro em esferas de influência dos diferentes países industrializados completaram o quadro da expansão docapitalismo,nafasedoimperialismo.

4 — O capitalismo no século X

No século XIX a economia capitalista vivia a fase do capitalismocompetitivo, ondecadaramo de atividade econômica era ocupada por um grande numero de empresas, normalmente pequenas, que concorriam intensamente entre si. O Estado quasenãointerferianaeconomia,limitando-seapenasàpolítica.

No século X, a partir da primeira guerra mundial, o capitalismo passou

Por várias mudanças, primeiramente os Estados Unidos passa a liderar o

Mercado capitalista, o capitalismo deixou de ser competitivo para ser

Capitalismo monopolista, essa transforma Gao deu-se através de dois processos principais:

Várias empresas foram à falência, as maiores compraram a menoreseoutrasseunificaram(surgeasociedade anônima). AS grandes empresas passaram a controlar sozinha um ramo de atividade.

Com as grandes crises econômicas ocorrida principalmente entre 1929 e 1933 o Estado passou a interferir na economia, exercendo influências decisiva em todas as atividades econômicas. Agora o Estado passou a controlar os créditos, os pregos, as exportações e importações, mas sempre levando em conta os interesses das grandes empresas capitalistas.

O capitalismo do século X passou a manifestar crises que se repetem a intervalos. O período que as separam tornam-se progressivamente mais curtas. O desemprego, as crises nos balanços de pagamentos, a inflação, a instabilidade do sistema monetário internacional e o aumento da concorrência entre os grandes competidores caracterizam as chamadas crises cíclicas do sistema capitalista.

5 — As principais características do capitalismo

Este sistema caracteriza em linhas gerais, pela propriedade privada ou particular dos meios de produção. As pessoas individualmente ou reunidas em sociedade, são donas dos meios de produção; pelo trabalho assalariado, onde quem não é dono é obrigado a trabalhar em troca de um salário; acumulação de capital, o dono do capital produz por menor custo e vende pelo maior prego possível, para obter lucro; a definição de pregos é feita pelo mercado, com base na lei da oferta e da procura, é o mercado que orienta a economia;

Professor Mozart ATUALIDADES w.cursoprogressao.com.br 2010 - Sem 2o. 6 Estude com quem Aprova!!!!

A livre concorrência, onde todos são igualmente livres para produzir, comprar, vender, etc.; a interferência do Estado nos negócios é pequena; a sociedade capitalista divide-se em duas classes sociais básicas a dos capitalistas e a dos assalariados, onde os capitalistas são os donos dos meios de produção e os assalariados possuem apenas a sua forçadetrabalho.

Essa teoria conhecida como liberalismo econômico defendia a livre iniciativa e a não interferência do Estado na economia.Ocapitalismogeraumasociedadedeconsumo.

As sociedades dos países capitalistas desenvolvidos são chamados de sociedade de consumo. Esta expressão é usada porque os habitantes desses países usam intensamente todos os bens e serviços existentes no mundo moderno, esse intenso consumo leva a população a realizar grandedesperdício. Pois a cada ano sob pressão da violenta propaganda, compram-se coisas novas e abandonam-se objetosaindaemboascondiçõesdeuso.

Esse consumo excessivo poderá provocar futuramente o esgotamento de matérias primas não renováveiscomoopetr6leo.

Capitalismo X socialismo causou uma grande disputa econômica no mundo.

A competição pela liderança econômica do mundo foi muito serrada entre Estados Unidos um pais capitalista e União Soviética um pais socialista. Ambos queriam a manutenção e a expansão de áreas de influência de seus interesses.

Essa competição teve inicio na Segunda Guerra

Mundial, em 1945, os Estados Unidos consolidaram sua oposição de superpotência capitalista, e a União Soviética, que tinha implantado o socialismo em 1917, surgia como nação forte e respeitada por todas as demais. No pós-guerra intensificaram-se as disputas entre Estado Unidos capitalista e Unido Soviética socialista pela liderança do mundo. Cada uma das superpotências procurou consolidar sua liderança sobreoutrospaíseseampliarsuaáreadeinfluência.

De um lado a potência socialista consegue influenciar muitos países do leste europeu que deixam de ser capitalistas e se tomaram socialistas como a Iugoslávia que tomou-se socialista em 1945; a Albânia e a Bulgária, em 1946; a Polônia e a Romênia, em 1947; a Checoslováquia, em 1948; a Hungria, em 1949; a República Democrática Alemã Oriental, em 1949. Também na Ásia, alguns países optaram pelo socialismo: o Vietnã do Norte, em 1945; a Coréia do Norte, em 1948; a China, em 1949; o Tibet., em 1950, como província da China e, depois, em 1953, independente.

Outros países optaram pelo socialismo nos anos 60, 70 e80.

Por outroladoos EstadosUnidoscomreceiodoavanço do socialismo sobre os países da Europa ocidental que estava destruída devido à guerra e temendo perdê-los de sua área de influência, elaboraram um plano de ajuda econômica para que esses países pudessem recuperar sua economia. Os países europeus que mais receberam ajuda dosEstadosforam:ReinoUnido,França,AlemanhaeItália.

A partir de 1945 após o lançamento das bombas atômicas em Hiroshima e Nagasaki, os Estados Unidos também prestou ajuda militar e economicamente ao Japão. Aplicando vultosas somas de dinheiro para recuperar a economiajaponesa e, assim, assegurarseuapoio.

Essa disputa pela superioridade internacional entre os

Estados Unidos e a União Soviética, logo após a Segunda GuerraMundial,gerouaGuerraFria.

A GuerraFriafoi uma disputanão declarada. Cada uma das nações procurava ampliar suas áreas de influência sobre o mundo, Foi também uma disputa ideológica, isto é, em que se defrontavam os dois tipos de organização econômica, política e social: ocapitalismo e osocialismo.

Essa guerra fria gerou durante anos muitos acordos, tratados e apoio estabelecendo um clima de competição, entre as duas superpotências. Estas que se rivalizaram em poder militar e econômico, procurando ultrapassar um ao outro. Os Estados Unidos combatiam o avanço do socialismo. A Unido Soviética procurava dificultar a expansão americana na formação de áreas de influências, além de difundir osocialismo.

Posteriormente, as superpotências passaram a dispor da bomba de hidrogênio. Sabiam que numa guerra nuclear não haveria vencidos nem vencedores. Essa realidade criou um novo equilíbrio, o equilíbrio de terror.

(Parte 2 de 7)

Comentários