Apostila de Biologia 2º ano EJA

Apostila de Biologia 2º ano EJA

(Parte 1 de 2)

Apostila de Biologia

2º ano do Ensino Médio – EJA

Aluno (a): ________________________________________________________________ Turma: __________________

Os Seres Vivos

Todos os seres vivos são formados por células, necessitam de alimento, precisam respirar, são capazes de se reproduzir e possuem uma composição química formada por substâncias orgânicas e inorgânicas.

As substâncias orgânicas são produzidas somente por seres vivos. São elas: proteínas, lipídeos, carboidratos, ácidos nucléicos e vitaminas.

As inorgânicas estão presentes na natureza e podem ser encontradas em elementos como o solo, rocha, etc. A água e os sais minerais (CA, I, Fé, Na, etc.) são excelentes exemplos deste tipo de substância.A água tem destaque na constituição química de todos os seres vivos, ela representa de 75 a 85% de sua constituição. Ela é indispensável à vida e sua carência leva a dificuldade e, até mesmo, a impossibilidade do organismo realizar os transportes necessários ao seu equilíbrio e manutenção.

De acordo com seu tipo de célula, os seres vivos podem ser procariontes (com membrana celular, citoplasma e nucleóide) ou eucariontes (com membrana celular, citoplasma e núcleo). São seres procariontes: as bactérias, as algas azuis ou cianofícias. São eucariontes: os fungos, as plantas e os animais.

Quanto a sua classificação, os seres vivos estão atualmente divididos em cinco reinos: 

  • Reino Animalia: todos os animais desde as esponjas até os mamíferos

  • Reino Plantae: desde algas pluricelulares até angiospermas

  • Reino Fungi: todos os fungos

  • Reino Protista: algas unicelulares e protozoários

  • Reino Monera: bactérias e cianobactérias

O sistema dos 5 Reinos foi proposto em 1 969 pelo Biólogo norte-americano R. H. Wittaker e é o utilizado atualmente.

OBSERVAÇÃO: Os vírus não possuem classificação definida pois passam a realizar funções vitais somente após invadir a estrutura celular, seqüestrando os componentes que a célula necessita para formar novos vírus.

          1. Divisão atual de classificação dos seres vivos de acordo com Lineu:
          2. REINO FILO CLASSE ORDEM FAMÍLIA GÊNERO ESPÉCIE

Nomenclatura dos Seres Vivos

O sistema atual de nomenclatura segue proposta de Lineu:

  • é binomial, isto é, composto por dois nomes escritos em latim, ou latinizados;

  • o primeiro nome refere-se ao gênero e deve ter a inicial com letra maiúscula, ex.: Canis

  • o segundo nome é o epíteto específico e deve ser escrito com inicial minúscula, ex.: familiaris

  • Os dois juntos formam o nome da espécie, ex.: Canis familiaris, que é o cão doméstico.

  • Os nomes científicos devem ter grafia diferenciada no texto. Se este for manuscrito, deve-se passar um único traço embaixo do nome. Se for impresso pode-se, por exemplo, deixar a letra em itálico.

Observe o exemplo abaixo:

Vírus

Os vírus são o limite entre a matéria bruta e a matéria viva. Esses seres são muito especiais, pois não são formados por células. Seu organismo é formado por proteínas e outras substâncias.

De todas as características dos seres vivos, os vírus apresentam somente duas: a capacidade de se reproduzir e de sofrer mutações. Por essa razão, os cientistas ainda não chegaram a um acordo se devem ou não classificar esses seres como organismos vivos. Consequentemente, os vírus não estão agrupados em nenhum reino. Quando as dúvidas que se tem hoje sobre as características desses seres forem esclarecidas, é provável que eles sejam classificados em um reino exclusivo deles.

O vírus só consegue sobreviver e se reproduzir no interior das células. Para isso, ele tem que injetar o seu material genético no interior de uma célula viva. Quando isso ocorre podemos dizer que, de certa forma, o vírus inativa (desliga) o programa da célula e a obriga a fabricar novos vírus. Esses novos vírus irão contaminar novas células e, se o processo não for interrompido, ocorre o que chamamos de infecção.

Um ser que vive às custas de outros causando prejuízos denomina-se parasita. O vírus é um parasita intracelular, pois para se manifestar necessita penetrar numa célula. Ao se reproduzirem no interior dos seres vivos, os vírus desequilibram o organismo causando o que denominamos doença. Existem vírus que atacam animais e outros que atacam somente vegetais.

Doenças que são causadas por vírus: a gripe, a caxumba, o sarampo, a hepatite, a febre amarela, a poliomielite (ou paralisia infantil), a raiva, a rubéola etc..

Quando substâncias estranhas (chamadas antígenos) penetram no nosso organismo (o vírus, por exemplo), existem células do nosso sangue (certos glóbulos brancos) que são capazes de percebê-las, alertando outras células para o perigo de uma infecção. As células alertadas, outros glóbulos brancos, fabricam proteínas de defesa chamadas anticorpos, que inativam os antígenos.

Dessa forma o nosso corpo identifica e neutraliza a ação de certos microorganismos, inclusive os vírus. Essa capacidade de defesa denomina-se imunização.

Não existem medicamentos para combater os vírus depois que eles passam a parasitar um organismo. Nesse caso o único procedimento possível é esperar que o organismo reaja e produza anticorpos específicos para destruí-los. É o caso, por exemplo, da gripe. Não existem remédios para essa doença. O que há são medicamentos para livrar os sintomas desconfortáveis que ela provoca, como dores de cabeça, febre etc..

No entanto alguns vírus são responsáveis por doenças fatais ou que deixam seqüelas graves, é o caso da AIDS, onde o vírus baixa radicalmente a resistência do organismo por atacar as células de defesa. O indivíduo, então, contrai infecções com mais facilidade e que se tornam graves, podendo matar a pessoa. A poliomielite é outro exemplo que pode deixar uma pessoa paralítica ou com sérios problemas motores.

Contra algumas doenças viróticas existem vacinas, que são medicamentos preventivos. As vacinas não curam um organismo já infectado por vírus. São produzidas a partir de vírus “mortos” ou enfraquecidos. Uma vez introduzidos num indivíduo, esses vírus não têm condições de provocar a doença, mas são capazes de estimular o organismo a produzir anticorpos, imunizando-o.

Questões para auto-avaliação - Vírus

1) Por que os vírus não são classificados em reinos?

2) Um vírus pode se multiplicar normalmente igual os seres vivos? Por quê?

3) Cite 4 doenças causadas por vírus?

4) Existe tratamento ou prevenção contra os vírus?

Reino Monera

O reino monera é formado por bactérias, cianobactérias e arqueobactérias (também chamadas arqueas), todos seres muito simples, unicelulares e com célula procariótica (sem núcleo diferenciado). Esses seres microscópios são geralmente menores do que 8 micrômetros ( 1µm = 0,001 mm).

As bactérias (do grego bakteria: 'bastão') são encontrados em todos os ecossistemas da Terra e são de grande importância para a saúde, para o ambiente e a economia. As bactérias são encontradas em qualquer tipo de meio: mar, água doce, solo, ar e, inclusive, no interior de muitos seres vivos.

Exemplos da importância das bactérias:

  • na decomposição de matéria orgânica morta. Esse processo é efetuado tanto aeróbia, quanto anaerobiamente;

  • agentes que provocam doença no homem;

  • em processos industriais, como por exemplo, os lactobacilos, utilizados na indústria de transformação do leite em coalhada;

  • no ciclo do nitrogênio, em que atuam em diversas fases, fazendo com que o nitrogênio atmosférico possa ser utilizado pelas plantas;

  • em Engenharia Genética e Biotecnologia para a síntese de várias substâncias, entre elas a insulina e o hormônio de crescimento.

 Estrutura das Bactérias

Bactérias são microorganismos unicelulares, procariotos, podendo viver isoladamente ou construir agrupamentos coloniais de diversos formatos. A célula bacteriana contém membrana plasmática, parede celular, cápsula bacteriana, ribossomos e molécula de DNA e RNA.

A região ocupada pelo cromossomo bacteriano costuma ser denominada nucleóide. Externamente à membrana plasmática existe uma parede celular (membrana esquelética, de composição química específica de bactérias).

É comum existirem plasmídios - moléculas de DNA não ligada ao cromossomo bacteriano - espalhados pelo hialoplasma. Plasmídios costumam conter genes para resistência a antibióticos.

Principais doenças causadas por bactérias :

Tuberculose: causada pelo bacilo Mycobacterium tuberculosis.Hanseníase (lepra): transmitida pelo bacilo de Hansen (Mycobacterium lepra).Difteria: provocada pelo bacilo diftérico.Coqueluche: causada pela bactéria Bordetella pertussis.Pneumonia bacteriana: provocada pela bactéria Streptococcus pneumoniae.Tétano: causado pelo bacilo do tétano (Clostridium tetani).Leptospirose: causada pela Leptospira interrogans.Gonorréia ou blenorragia: causada por uma bactéria, o gonococo (Neisseria gonorrhoeae).Sífilis: provocada pela bactéria Treponema pallidum.Cólera: doença causada pela bactéria Vibrio cholerae , o vibrião colérico.

Questões para auto-avaliação - Moneras

1) Quais as principais características dos moneras? 2) Onde podem ser encontradas as bactérias? 3) Cite uma importância das bactérias. 4) Cite 3 doenças causadas por bactérias. 5) Onde são encontradas as cianobactérias?

Reino Protista

Os seres classificados no Reino Protista são unicelulares, microscópicos e suas células são eucarióticas, portanto com núcleo verdadeiro. Eles podem ser autótrofos (grego autos = por si mesmo; trophé = nutrição) ou heterótrofos. Podemos dividir o Reino Protista em dois grupos: o das algas e o dos protozoários.

 1 - Algas

Os protistas autótrofos, organismos microscópicos, constituem a maior parte do plâncton marinho e dulcícola. São de fato os mais importantes produtores desses ecossistemas, isto é, pela fotossíntese, produzem os alimentos que direta ou indiretamente garantem a vida de todos os demais seres. Eles também são chamados de algas unicelulares.

As algas unicelulares pertencentes ao Reino Protista distribuem-se por três divisões: Chrysophyta (diatomácias e crisofítas), Euglenophyta (euglenóides) e Pyrrophyta (dinoflagelados).

2 - Protozoários

A classificação dos protozoários é feita com base nas estruturas de locomoção que apresentam. Os protozoários podem se locomover por pseudópodos, cílios e flagelos, embora haja também espécies sem locomoção. Os principais Filos de protozoários são:

  • Sarcodina (sarcodíneos): locomovem-se através de pseudópodos. Ex.: as amebas;

  • Mastigophora (mastigóforos): locomovem-se através de flagelos. Também conhecidos como flagelados. Ex.: tripanossomo;

  • Ciliophora (ciliados): locomovem-se através de cílios. Ex.: paramécio;

  • Sporozoa (esporozoários): não possuem estruturas de locomoção. Ex.: plasmódio.

Os protozoários (grego protos = primeiro; grego zoon = animal) formam um grupo numeroso, com uma grande variedade de formas, adaptadas aos mais diferentes modos de vida. Eles ocorrem em praticamente em todos os ambientes aquáticos e terrestres. Existem espécies de vida livre e parasitas.

As células dos protozoários são chamadas de “células-organismo”, pois são capazes de executar todas as funções que os seres pluricelulares são feitas por células ou órgãos especializados.

Muitos protozoários são parasitas do homem causando diversas doenças. Veja no quadro a seguir as principais:

Espécie

Doença

Sintomas

Transmissão

Entamœba histolytica

Amebíase

Ulcerações intestinais, diarréia, enfraquecimento

Ingestão de cistos eliminados com as fezes humanas.

Trypanosoma Cruzi

Doença de Chagas

Problemas no coração, inchaço do baço e fígado, mal estar

Fezes do inseto barbeiro (Triatoma sp.)

Leishmania brasiliensis

Úlcera de Bauru

Ulcerações (feridas que não cicatrizam) no rosto, braços e pernas

Picada do mosquito palha (Phlebotomus sp.)

Trichomonas vaginalis

Tricomoníase

Vaginite, uretrite, corrimento

Relação sexual ou toalhas e objetos úmidos contaminados

Giardia lamblia

Giardíase

Dores abdominais, diarréia

Ingestão de cistos eliminados com fezes humanas

Plasmodium vivax

Malária

Febres, anemia, lesões no baço e no fígado

Picada de mosquito-prego (Anopheles sp.).

Questões para auto-avaliação sobre o Reino Protista.

1) Quais as características dos organismos pertencentes ao reino Protista? 2) Qual a importância das algas unicelulares nos ecossistemas aquáticos? 3) Por que as células dos protozoários são chamadas de “células organismos”? 4) Dê exemplos de protozoários. 5) Cite 3 doenças causadas por protozoários.

Reino dos Fungos

Os fungos mais conhecidos são os bolores, fermentos, lêvedos, orelhas de pau, mofos e cogumelos. São todos organismos eucariontes e heterotróficos. Podem viver livres na água ou no meio terrestre, onde há predominância de matéria orgânica.

Para poderem absorver a matéria orgânica de que necessitam, os fungos mantêm três tipos de relacionamentos com outros seres vivos: saprofitismo (nutrem-se de restos de seres vivos que eles mesmos decompõem), mutualismo (associação com outro ser onde os dois se beneficiam) e parasitismo (nutre-se de substâncias orgânicas do corpo de animais ou plantas vivos).

A maioria dos fungos é constituída por filamentos microscópicos denominados hifas, que em conjunto formam um emaranhado denominado micélio.

A importância dos fungos

Os fungos desempenham importantíssimo papel na Natureza: são eles que, juntamente com as bactérias do solo, fazem a decomposição de cadáveres de animais e de plantas. Nesse papel de decompositores da cadeia alimentar, eles permitem a reciclagem dos elementos químicos que constituem a matéria orgânica. Se não fosse assim, os elementos se esgotariam para os seres vivos.

Os fungos são antigos aliados da humanidade, utilizados na fermentação do pão e na produção de bebidas alcoólicas. Além disso eles emprestam um sabor característico ao queijos tipo roquefort, camembert, gorgonzola e muitos outros, sem falar na utilização de fungos diretamente na alimentação, como é o caso dos famosos champignons.

Os fungos têm importância médica, pois podem causar doenças no homem, nos vegetais e nos animais. As doenças causadas por fungos recebem o nome de micoses.

(Parte 1 de 2)

Comentários