Estilos de Aprendizagem-Prof.ª Elisa

Estilos de Aprendizagem-Prof.ª Elisa

ESTILOS DE APRENDIZAGEM

Definição

Introduzindo o tema

  • Existem diferentes maneiras de se aprender, cada indivíduo emprega um método particular de interação, aceitação e processamento de estímulos e informação;

  • Estilo de aprendizagem é o conjunto de características psicológicas que costumam se expressar conjuntamente quando uma pessoa deve enfrentar uma situação de aprendizagem;

  • Não há estilos puros, do mesmo modo que não há estilos de personalidade puros: todas as pessoas utilizam diversos estilos de aprendizagem, ainda que um deles costuma ser o predominante.

Introduzindo o tema

  • Existem vários modelos de estilos de aprendizagem, elaborados por diferentes autores, que podem ser usados nas instituições de ensino. Cada um desses autores apresenta uma concepção diferente de estilos de aprendizagem e, a partir dessa concepção, elabora modelos explicativos.

  • As características sobre estilo de aprendizagem costumam fazer parte de qualquer relatório psicopedagógico que se elabore de um aluno e pretende dar pistas sobre as estratégias didáticas e reforços que são mais adequados para o menino.

Conceituando

  • As definições sobre os estilos de aprendizagem pelos vários estudiosos da área, assumem diferentes abordagens, de acordo com a teoria da psicologia de aprendizagem adotada por cada um.

  • Entre as teorias mais abordadas, estão:

  • os tipos psicológicos de Carl Jung;

  • as teorias cognitivas do processamento da informação, de Piaget e de Vygotsky; e,

  • a teoria das personalidades de Allport.

  • Para construir o conceito de estilos de aprendizagem e elaborar modelos explicativos, alguns autores utilizam mais de uma teoria, enquanto outros utilizam somente uma delas.

Alguns componentes que fazem parte do estilo de aprendizagem

  • Condições físico-ambientais: luz, temperatura, som.

  • Preferências de conteúdos, áreas e atividades, por parte do aluno.

  • Tipo de agrupamento: refere-se a se o aluno trabalha melhor individualmente, em pequeno grupo, dentro de um grupo classe, etc.

  • Estratégias empregadas na resolução de problemas por parte do aluno.

  • Motivação: que tipo de trabalhos lhe motivam mais, níveis de dificuldade adequados, a quem atribui fracassos e sucessos.

Alguns dos instrumentos utilizados para identificar e avaliar estilos de aprendizagem com fins pedagógicos

  • Índice de Estilos Cognitivos de Allinson & Hayes (CSI)

  • Perfil Motivacional de Apter (MSP)

  • Instrumentos de Estilos de Aprendizagem de Dunn & Dunn model

  • Inventario de Enfoques e Técnicas de Estudo de Entwistle (ASSIST)

  • Perfil de Estilos de Aprendizagem de Vikkest lepe (LSP)

  • Inventario de Estilos de Aprendizagem de Kolb (LSI)

  • Análise de Estilos Cognitivos de Riding (CSA)

  • Inventario de Estilos de Pensamento de Sternberg (TSI)

  • Processo de Pensamentos Arquetípicos de Gonzalez, Edinson (TSI)

  • Superlinks: Linksman Learning Style Preference

Descrevendo alguns modelos de estilos de aprendizagem

O modelo de Kolb

  • “estilo de aprendizagem é um estado duradouro e estável que deriva de configuração consistente das interações entre indivíduo e seu meio ambiente”

  • seu modelo de estilo de aprendizagem apresenta duas dimensões: a percepção e o processamento da informação

  • essas duas dimensões se combinam, originando quatro estilos de aprendizagem (fig.1)

De acordo com Kolb, a aprendizagem eficaz requer o movimento cíclico passando pelos quatro estilos de aprendizagem, embora cada indivíduo apresente maior afinidade por um deles.

modelo de Kolb

Indicador de tipos de Myers-Briggs

  • Defendem a ideia de que os estilos de aprendizagem dos indivíduos sejam reflexos de seus tipos psicológicos. Utilizam os tipos psicológicos de Carl Jung.

  • Segundo Jung, existem dois pares de abordagens opostas ligadas: à percepção, sensação X intuição; ao julgamento de fatos, pensamento X sentimento; e ao mundo, interior X exterior.

  • Portanto, o pensar, o sentir, o intuir e o perceber são as quatro funções psicológicas básicas que enquadram as atividades voltadas para o mundo exterior (extroversão) e interior (introversão).

  • A partir dessas funções, existem seis tipos psicológicos: o tipo pensativo, o sentimental, o intuitivo e o perceptivo, o extrovertido e o introvertido

O modelo de estilos de aprendizagem de Myers-Briggs apresenta quatro dimensões:

A dominância Cerebral de Herrmann

  • Herrmann10 define os diferentes caminhos por meio dos quais os indivíduos percebem e assimilam a informação, tomam decisões e solucionam problemas como estilos de pensamento, e não como estilos de aprendizagem.

  • Esse modelo tem como base o funcionamento especializado da mente física, a qual é divida em quatro quadrantes (FIG. 2).

Modelo de Felder-Silverman

  • Felder e Silverman sintetizaram descobertas de numerosos estudos para formular um modelo de estilos de aprendizagem, padronizado com estudantes de engenharia, que apresenta cinco dimensões: visual/verbal, ativo/reflexivo, sensorial/intuitivo, sequencial/global e intuitivo/dedutivo.

Discutindo

  • As teorias que permeiam os Estilos de Aprendizagem estão em constante evolução recebendo as contribuições dos diversos estudiosos que surgem de tempos em tempos. Portanto, podemos inferir que os estilos de aprendizagem não são estanques, podemos utilizá-los em diversas situações e contextos, bastando, para isso que tenhamos a compreensão exata dos objetivos a que se destinam. A escolha de um deles não descarta a utilização dos demais em outros estudos

Discutindo

Estilos de aprendizagem é uma teoria que pode ser aplicada em diversos contextos, mas creio que deve ser empregada, em especial, no meio universitário com estudantes que buscam a formação em licenciatura. Os conhecimentos adquiridos por meio do estudo dessas várias teorias induzirão o desenvolvimento de habilidades importantes na carreira do magistério, contribuindo para que os futuros mestres elaborem aulas e explorem os estilos de aprendizagem preferenciais dos estudantes, possibilitando também o desenvolvimento de estilos não preferenciais, estabelecendo avanços significativos na aprendizagem dos educandos.

Referências

  • ALMEIDA, Karine Ribeiro de. Descrição e análise de diferentes estilos de aprendizagem. Revista Interlocução, v.3, n.3, p.38-49, publicação semestral, março-outubro/2010.

  • Estilos de Aprendizagem – Disponível em URL <http://pt.wikilingue.com/es/Estilo_ de_aprendizagem> Acesso em 19/07/2010.

  • SENRA, Cláudia M. S., LIMA, Geraldo F. C. A. de, SILVA, Fábio W. O. da. A relação entre os estilos de aprendizagem de richard felder e os tipos psicológicos de Carl Jung. Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais. Disponível em URL <http://www.senept.cefetmg.br/galerias/Arquivos_senept/anais/terca_tema1/TerxaTema1Artigo21.pdf> Acesso em 19/07/2010.

Comentários