Antibióticos

Antibióticos

UNIC – UNIVERSIDADE DE CUIABÁ

UNIDADE – SINOP AEROPORTO

GRUPO - IUNI

Disciplina: Estágio Supervisionado V

Curso: Farmácia – 9º Semestre

Professor (a): Vanessa Bergo Idalgo Dolce

Aluno (a): Maíra Alves Coutinho

Data: 10/04/2012

Tema: AULA VI: ANTIBIÓTICOS

INTRODUÇÃO

  1. Sobre os antibióticos disponibilizados abaixo, responda:

  1. Classifique-os quanto suas estruturas químicas/grupamento.

Medicamento

Classificação

Amicacina

Aminoglicosideo

Trobramicina

Aminoglicosideo

Gentamicina

Aminoglicosideo

Neomicina

Aminoglicosídeo

Amoxicilina

Beta-lactamico

Penicilina

Beta-lactamico

Ampicilina

Beta-lactamico/ Penicilina

Cefadroxila

Cefalosporina de 1.ª geração, β-lactâmico

Cefalotina

Cefalosporina de 1° Geração

Cefalexina

Cefalosporina de 1ª geração, β-lactâmico

Cefaclor

Cefalosporina de 2° Geração

Ceftriaxona

Cefalosporina de 3° Geração

Rifampicina

Derivado acetatos e propionatos aromaticos

Acido Fusidico

Derivado acetatos e propionatos esteroides

Nistatina

Derivado acetatos e propionatos polienicos

Cloranfenicol

Derivado de aminoácido aminopropanodiol

Bacitracina

Derivado de aminoácido polipeptídico

Nitrofurantoina

Derivado do furano

Norfloxacino

Fluoroquinolona de 2° Geração

Levofloxacino

Fluorquinolona de 3ª geração

Clindamicina

Lincosamida

Lincomicina

Lincosamida

Eritromicina

Macrolideos

Azitromicina

Macrolídeos/Azalidicos

Metronidazol

Nitroimidazólicos

Amoxicilina + Ácido Clavulânico

Penicilina inibidora da beta-lactamase

Polimixina B

Polipeptídeo

Ciproflaxacino

Quinolonas de 2° Geração

Sulfametoxazol + Trimetropina

Sulfonamidas / Aminoglicosídeo

Doxiciclina

Tetraciclina (sub-grupo)

Tetraciclina

Tetraciclina

  1. Coloque o mecanismo de ação de cada um deles conforme classificação da questão (a).

  • Aminoglicosideos: Ligam-se à fração 30S dos ribossomos inibindo a síntese protéica ou produzindo proteínas defeituosas. Para atuar, o aminoglicosídeo deve primeiramente ligar-se à superfície da célula bacteriana e posteriormente deve ser transportado através da parede por um processo dependente de energia oxidativa.

  • Bacitracina: pode ser bacteriostática ou bactericida, inibe a incorporação de aminoácidos e nucleotídeos na parede celular, mas também pode já danificar as membranas formadas produzindo o lise e a morte das bactérias, é ativa frente à um grande número de bactérias gram-positivas e algumas espécies de gram-negativo são também sensíveis à bacitracina.

    • Clindamicina: inibe a síntese de proteína, semelhante ao observado para os macrolídios e o cloranfenicol. Inibindo a síntese protéica liga-se a subunidade 50S, sendo, portanto, bacteriostáticas. Desta forma alteram a superfície bacteriana, facilitando a opsonização, fagocitose e destruição intracelular dos microrganismos.

  • Cloranfenicol: Inibe a síntese de proteínas devido ao bloqueio específico dos ribossomas bacterianos, na subunidade 50S (inibe a transpeptidação). Não afeta significativamente os ribossomas das células humanas que são substancialmente diferentes.

  • Levofloxacino: inibe a síntese de DNA das bactérias.

  • Macrolideos (azitromicina, claritromicina, eritromicina): atuam nos ribossomos das bactérias inibindo a síntese de proteínas. São bacteriostáticos e em altas doses pode ser bactericidas.

  • Metronidazol:Após a entrada na célula, por difusão passiva, o antimicrobiano é ativado por um processo de redução. O grupo nitro da droga atua como receptor de elétrons, levando à liberação de compostos tóxicos e radicais livres que atuam no DNA, inativando-o e impedindo a síntese enzimática das bactérias. As bactérias aeróbicas não possuem enzimas que reduzam a droga, e não formam, portanto, os compostos tóxicos intermediários com atividade antibacteriana.

  • Penicilinas e Cefalosporinas: os antibióticos beta-lactâmicos (penicilinas e cefalosporinas) interferem na síntese de parede celular bacteriana, através de sua ligação com as enzimas PLP. Interferem na síntese de parede celular bacteriana, através de sua ligação com as enzimas PLP. Acopla num receptor presente na membrana interna bacteriana (PBP) e interfere com a transpeptidação que ancora o peptidoglicano estrutural de forma rígida em volta da bactéria. Como o interior desta é hiperosmótico, sem uma parede rígida há afluxo de água do exterior e a bactéria lisa (explode). Outro mecanismo de ação da penicilina é a inativação do inibidor das enzimas autolíticas na parede celular. Isto dá, como resultado, a lise celular.

  • Polimixina B: interage com a molécula de polissacarídeo da membrana externa das bactérias gram-negativas, retirando cálcio e magnésio, necessários para a estabilidade da molécula de polissacarídeo. Esse processo é independente da entrada do antimicrobiano na célula bacteriana e resulta em aumento de permeabilidade da membrana com rápida perda de conteúdo celular e morte da bactéria. Além de potente atividade bactericida, as polimixinas também apresentam atividade antiendotoxina. O lipídeo A da molécula de lipossacarídeo, que representa a endotoxina da bactéria gram-negativa, é neutralizado pelas polimixinas.

  • Quinolonas: inibem a topoisomerase II, uma DNA-girase, impedindo o enrolamento das fitas de DNA para formar a dupla-hélice da bactéria. Com a inibição da duplicação e da transcrição do DNA não há síntese proteica tendo efeito bactericida.

    • Sulfametoxazol + Trimetroprima: têm efeitos sinérgicos prejudicando a produção de folatos e levando a uma queda da síntese de proteínas pelas bactérias.

  • Sulfonamidas: Os microrganismos sensíveis exigem a presença de PABA extracelular para a síntese de ácido fólico. As sulfonamidas podem entrar no lugar do PABA, competindo pela enzima diidropteroato sintetase e formando análogos não funcionais do ácido fólico. Em consequência, não ocorre crescimento dos microrganismos.

  • Tetraciclinas: age inibindo a síntese protéica dos microrganismos sensíveis, ligando-se aos ribossomos, impede que o RNA-transportador  (RNAt) se fixe no ribossomo e, deste modo, a síntese protéica é inibida. São considerados antibióticos bacteriostáticos (detêm o crescimento das bactérias).

  1. Sobre cada antibiótico coloque o nome de 2 laboratórios éticos, 3 laboratórios similares e 3 laboratórios de genéricos que industrializam esses medicamentos.

Medicamentos

Lab. Éticos

Lab. Genéricos

Lab. Similares

Ácido Fusídico

Roche

Neoquímica

EMS

Nova Química

Multilab

Neoquímica

EMS

Amicacina

Teuto

Nova Farma

Ariston

Greenpharma

Amoxicilina

Aché

Glaxosmithkline

Prati Donaduzzi

Teuto

Nova Química

Ems

Globo

Hexal

Amoxicilina + Ácido Clavulânico

Mabra

Aché

Sandoz

Rambox

Aspen

EMS

Aspen

Hexal

Ampicilina

Eurofarma

Bayer

Prati Donaduzzi

Medley

Sandoz

Multilab

Greenpharma

Ducto

Azitromicina

Eurofarma

Sigma Pharma

Pfizer

Prati Donaduzzi

Farmasa

Sandoz

Neoquimica

Multilab

Sigma Pharma

Bacitracina

Nycomed

Sanval

Hipolabor

Cimed

Greenpharma

Cazi

Belfar

Cefaclor

Sigma Pharma

Legrand

Medley

Germed

Sigma Pharma

Neoquímica

Cefadroxila

Aurobindo Pharma

Teuto

Teuto

Cefalexina

Bagó

Hexal

Abl

Legrand

Teuto

Sandoz

Teuto

Cimed

Legrand

Cefalotina

Abl

Aurobindo Pharma

Abl

Nova Farma

União Química

Abl

Ceftriaxona

Roche

Abl

Eurofarma

Aurobindo Pharma

Sigma Pharma

Nova Farma

Abl

Ciprofloxacino

Alcon

Bayer

Alergan

Neoquímica

Sandoz

Isofarma

Multilab

Alcon

Ariston

Clindamicina

Pfizer

União Quiímica

Germed

Nova Farma

Aspen

Ariston

Teuto

Cloranfenicol

Allergan

Pfizer

Cristália

Neoquímica

Nova Farma

Neoquímica

União Química

Luper

Doxiciclina

Pfizer

Legrand

Globo

EMS

Teuto

Gross

Neoquimica

Eritromicina

Stiefel

Aché

Prati Donaduzzi

Luper

Prati Donaduzzi

Valeant

Gentamicina

Mantecorp

Schering-Plough

EMS

Germed

Geolab

Cimed

EMS

Medley

Levofloxacino

Eurofarma

Apsen

Jansseng-Cilag

Legrand

Brainfarma

EMS

Sandoz

Apsen

Delta

Lincomicina

Pfizer

Neoquímica

Teuto

Ariston

Nova Farma

Ducto

Metronidazol

Aventis

Aché

Prati Donaduzzi

Aventis

EMS

Teuto

Cristália

Globo

Neomicina

Alcon

Nicomed

Aché

Legrand

Medley

Prati Donaduzzi

Greenpharma

Globo

Cazi

Nistatina

Aché

Aventis

B-MS

Legrand

Prati Donaduzzi

Teuto

Legrand

Teuto

Farmoquímica

Nitrofurantoína

Mantecorp

Aspen

Teuto

Norfloxacino

Merck Sharp

Biosintética

Brainfarma

Legrand

Teuto

Hexal

EMS

Penicilina

Eurofarma

EMS

Teuto

Teuto

Aché

Polimixina B

Alcon

Pfizer

Eurofarma

Allergan

Rifampicina

Aventis

Sulfametoxazol + Trimetroprima

Roche

Teuto

Royton

Prati Donaduzzi

Teuto

Legrand

Ducto

Tetraciclina

Talsutin

Greenpharma

Medley

Teuto

Prati Donaduzzi

Medley

Cifarma

Greenpharma

Tobramicina

Alcon

Biosintética

Legrand

Cristália

União Química

Allergan

Latinofarma

  1. Sobre cada antibiótico citado abaixo informe: 3 nomes comerciais (laboratório ético); 5 nomes comerciais (laboratório similar).

Medicamentos

Lab. Éticos

Lab. Similares

Ácido Fusídico

Verutex (Roche)

Verutex B (roche)

Ocylin (multilab)

Neomoxilin (neoquímica)

Amoxicilina (neoquímica)

Dermorutex B (EMS)

Veruderm B (legrand)

Amicacina

Amicilon (ariston)

Klebicil (greenpharma)

Amoxicilina

Novocilin (aché)

Amoxil (glaxosmithkline)

Amoxil B (glaxosmithkline)

Amox (EMS)

Amoxcap (globo)

Amoxidil (cifarma)

Amoximed (cimed)

Amoxina (hexal)

Amoxicilina + Ácido Clavulânico

Clavutrex (mabra)

Novamex (aché)

Sigma Clav BD (sigma pharma)

Sinot Clav (eurofarma)

Poli Clavumoxil BD (EMS)

Clavicin (aspen)

Clavutrex (cifarma)

Claxam (hexal)

Doclaxin (Ariston)

Ampicilina

Amplacilina (eurofarma)

Binotal (Bayer)

Unasyn (pfizer)

Ampicilab (multilab)

Ampicilil (greenpharma)

Ampilozin (ducto)

Amplatil (nova farma)

Amplacilin (aspen)

Azitromicina

Astro (eurofarma)

Azi (sigma pharma)

Zitromax (pfizer)

Zitroneo (neoquímica)

Azitrolab (multilab)

Azi (sigma pharma)

Azi pulso (sigma pharma)

Azimed (cimed)

Bacitracina

Nebacetin (nycomed)

Bacidermina (greenpharma)

Bacigen (cazi)

Bacina (belfar)

Bacinantrat (globo)

Bacitoderm (hertz)

Cefaclor

Ceclor (sigma pharma)

Ceclor AF (sigma pharma)

Ceclor BD (sigma pharma)

Cefacloren (neo química)

Cefadroxila

Cefanaxil (teuto)

Cefalexina

Keflex (bagó)

Keflaxina (hexal)

Keforal (abl)

Lexin (teuto)

Cefaben (cazi)

Afacimed (cimed)

Cefagel (multilab)

Cefagran (legrand)

Cefalotina

Keflin (abl)

Cefalotil (união química)

Cefalotina (abl)

Ceftriaxona

Rocefin (Roche)

Amplospec (biochimico)

Ceftriax (sigma pharma)

Ceftriona (nova farma)

Celltriaxon iv (aspen)

Keftron (abl)

Ciprofloxacino

Biomotil (allergan)

Biomotil D (allergan)

Ciloxan (alcon)

Cipro (bayer)

Besflox (laboris)

Cidatry (multilab)

Cifloxtron (Ariston)

Cilodex (alcon)

Ciprix (geolab)

Clindamicina

Dalacin C (pfizer)

Dalacin T (pfizer)

Clindacin (aspen)

Clindacne (theraskin)

Clindarix (ariston)

Clindamin C (teuto)

Senoclin (nova farma)

Cloranfenicol

Dexafenicol (allergan)

Fibrase (pfizer)

Kollagenase (cristália)

Neofenicol (neo química)

Visalmin (bunker)

Vixmicina (união química)

Feniclor (luper)

Doxiciclina

Vibramicina (pfizer)

Neo Doxicilin (neo química)

Clordox (teuto)

Doxiclin (pharlab)

Protectina (Gross)

Eritromicina

Stiemycin (stiefel)

Eritrex (aché)

Eritrax (luper)

Ilosone (valeant)

Rumbromicin (prati donaduzzi)

Gentamicina

Diprogenta (mantecorp)

Garamicina (shering-plough)

Garasone (mantecorp)

Beta Gentamicina (cimed)

Dermatisan (EMS)

Diprozil (cimed)

Duotrat (medley)

Gentagran (legrand)

Levofloxacino

Tamiran (eurofarma)

Levaquin (Janssen-cilag)

Levoxin (apsen)

Levcin (sandoz)

Levoxin (apsen)

Vonax (delta)

Tavanic (aventis)

Tavagran (legrand)

Tavaflox (sigma pharma)

Lincomicina

Frademicina (pfizer)

Farmicina (pharlab)

Linatron (ariston)

Lincoflan (bunker)

Lincomin (nova farma)

Lincomiral (ducto)

Metronidazol

Flagyl (aventis)

Colpistatin (aché)

Ambrosil (globo)

Gino-candifen (greenpharma)

Nelmizol (teuto)

Metrizol (aspen)

Metronix (cristália)

Neomicina

Drenizon (biolab)

Maxitrol (alcon)

Nebacetin (nycomed)

Novacort (ache)

Oto xilodase (apsen)

Bacidermina (greenpharma)

Bacigen (cazi)

Bacinantrat (globo)

Bacineo (luper)

Bactoderm (hertz)

Nistatina

Colpistatin (aché)

Dermodex (b-ms)

Flagyl (avents)

Dermostatin (legrand)

Bio-vagin (elofar)

Canditrat (teuto)

Calpist (ativus)

Colpistar (farmoquímica)

Nitrofurantoína

Macrodantina (mantecorp)

Hantina (apsen)

Nitrofen (teuto)

Norfloxacino

Floxacin (merck Sharp)

Floximed (medquímica)

Androfloxin ( teuto)

Flox (hexal)

Quinoform (EMS)

Androfloxin (teuto)

Penicilina

Pen Ve (eurofarma)

Penicilin V (teuto)

Meracilina (aché)

Polimixina B

Maxitrol (alcon)

Terramicina (pfizer)

Polixil B (haller)

Rifampicina

Sulfametoxazol + Trimetroprima

Bactrin (Roche)

Bactrin F (Roche)

Bacteracin F (teuto)

Bacteracin (teuto)

Benectrin (legrand)

Assepium (Gross)

Bac-sufitrin (ducto)

Tetraciclina

Talsutin (b-ms)

Tetracilil (greenpharma)

Ambra sinto T (medley)

Cinatrex (cifarma)

Tetracilil (greenpharma)

Tetracina (bunker)

Tetramed (medquímica)

Tobramicina

Tobradex (alcon)

Tobrex (alcon)

Bramitob (chiesi)

Tobracin (latinofarma)

Tobracular (legrand)

Tobracort (união química)

Tobagran (allergan)

  1. Sobre cada antibiótico citado abaixo informe as formas farmacêuticas disponíveis de cada um deles, com suas respectivas miligramas apresentadas no mercado.

Medicamentos

Formas Farmacêuticas

Ácido Fusídico

creme

Amicacina

solução injetável

Amoxicilina

suspensão oral, comprimido, cápsula, comprimido revestido, pó para suspensão oral

Amoxicilina + Ácido Clavulânico

pó para suspensão oral, suspensão, comprimido, cápsula, injetável, cápsula revestida

Ampicilina

injetável, ampola, suspensão, cápsula, comprimido, pó, solução injetável

Azitromicina

comprimido, suspensão, cápsula, injetável, comprimido revestido

Bacitracina

pomada dermatológica

Cefaclor

suspensão, drágea liberação prolongada, cápsula

Cefadroxila

pó para suspensão oral, cápsula gelatinosa, cápsula

Cefalexina

pó, suspensão, comprimido, drágeas, cápsula

Cefalotina

injetável, solução

Ceftriaxona

pó, injetável

Ciprofloxacino

comprimido, pomada oftálmica, solução oftálmica, injetável, comprimido revestido

Clindamicina

creme vaginal, cápsula, gel, solução tópica

Cloranfenicol

injetável, solução oftálmica, gotas

Doxiciclina

drágeas, comprimido

Eritromicina

comprimido, suspensão

Gentamicina

creme, pomada, injetável

Levofloxacino

comprimido

Lincomicina

injetável

Metronidazol

geleia vaginal, comprimido, suspensão, comprimido revestido, gel tópico, creme vaginal

Neomicina

creme, pomada, pomada dermatológica, creme vaginal

Nistatina

creme vaginal, pomada, pomada dermatológica, suspensão oral, drágeas

Nitrofurantoína

cápsula, suspensão oral

Norfloxacino

comprimido, comprimido revestido

Penicilina

comprimido, solução

Polimixina B

pó liófilo

Rifampicina

cápsula, suspensão oral

Sulfametoxazol + Trimetroprima

comprimido, suspensão

Tetraciclina

pomada oftálmica, cápsula, creme vaginal, suspensão

Tobramicina

solução oftálmica, suspensão oftálimica, pomada oftálmica

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

No dia 10 do mês de Abril do ano de 2012, no horário das 08:00 às 11:00 horas, eu, acadêmica da Universidade UNIC – Campus Sinop Aeroporto, 9° semestre do curso de Farmácia, realizei o Estágio Supervisionado V na Drogaria Viver Bem, localizada no Bairro Jardim Imperial de Sinop – MT, com orientação da farmacêutica Carla F. Schneider CRF MT 243/11.

Durante este período efetuei a pesquisa conforme o estabelecido na aula VI. Relacionei os laboratórios que industrializam os medicamentos antibióticos, o mecanismo de ação de cada um deles e seus nomes comerciais, assim como as formas farmacêuticas existentes.

CONCLUSÃO

Através de pesquisas e experiências vivenciadas durante o estágio pude concluir a grande importância do uso racional dos antibióticos, já que esses são fármacos utilizados para tratar as infecções bacterianas, lembrando que, como a resistência das bactérias é constante, é necessário que se desenvolvam novos antibióticos, sempre havendo novos fármacos no mercado.

Os antibióticos são classificados de acordo com a sua potência. Os bactericidas destroem as bactérias, enquanto os bacteriostáticos evitam apenas que aquelas se multipliquem e permitem que o organismo elimine as resistentes. Para a maioria das infecções, ambos os tipos de antibióticos parecem igualmente eficazes, porém, se o sistema imunitário está enfraquecido ou a pessoa tem uma infecção grave, como uma endocardite bacteriana ou uma meningite, um antibiótico bactericida costuma ser mais eficaz.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Goodman; Gilman; As Bases Farmacológicas da Terapêutica; 11ª edição; 2006, 2010.

Katzung Bertram G.; Farmacologia Básica e Clínica; 9ª edição; 2005, 2006. Guanabara Koogan.

BPR – Guia de Remédios; 9ª edição; 2003; Editora Escala.

DEF 2008/2009 37º edição, Dicionário de especialidades farmacêuticas.

ANVISA. Bulário Eletrônico. Disponível em: <http://www4.anvisa.gov.br/BularioEletronico/> Acesso em 11 de Abril de 2012 às 13:00 horas.

Pesquisa de preços de medicamentos na internet. Disponível em: <www.consultaremedios.com.br> Acesso em 10 de Abril de 2012 às 10:30 horas.

Comentários