Revista Proteste - Teste dos carros usados (outubro de 2012)

Revista Proteste - Teste dos carros usados (outubro de 2012)

ProTeste 118 Outubro 2012 3w.proteste.org.br

Automóveis m tempos de redução do valor do IPI para carros zero, muita gente pode estar fechando os olhos para os usados. Porém, esse mercado não pode ser esquecido. Afinal, não é todo mundo que pode pagar um carro novo à vista (o mais recomendável) e, mesmo no caso do financiamento, os valores mensais podem pesar no orçamento. Por isso, ainda há quem prefira pagar menos por um usado. E o momento para isso é bom: com a grande procura pelos carros zero, os usados caíram de preço. Para essas pessoas, preparamos este guia de compra. Isso porque o comércio de veículos usados envolve uma série de riscos, que podem afetar não apenas a questão financeira, mas também a vida dos ocupantes. Por exemplo, a adulteração da quilometragem leva o novo proprietário a pensar que os itens de desgaste natural (amortecedores, freios, pneus, filtros, etc.) estão de acordo com o que está no hodômetro e não se preocupar com a manutenção, por achar que o carro rodou menos do que parece. Mas transitar com um veículo mal conservado pode causar acidentes.

Jamie Grill/Gett yima g es

Levante o histórico do veículo Outra situação comum é o reparo do veículo de forma a ocultar ou minimizar possíveis problemas, com o intuito de vendê-lo valorizado, já que os reais defeitos foram disfarçados. Também é importante verificar a procedência do veículo. Solicite ao vendedor um comprovante do “Nada Consta”, emitido pelo Detran, para verificar se o carro possui débitos, como multas e IPVA vencido. Você também pode buscar empresas que levantam o histórico de automóveis (veja nossa parceria na pág. 35). Importante também é verificar se o número do chassi confere com o apresentado na documentação de transferência de compra e venda. Atualmente, para esse trâmite, é exigido que ambos tenham que registrar em cartório a transação. Além disso, olho vivo nos diversos aspectos que envolvem o carro usado: mecânica, motor, sistema elétrico, pintura, funilaria e condições de seu interior. Nas páginas a seguir, você encontra diversas dicas a respeito das condições que deve observar, para fazer uma boa compra. ¬

Usados Fique atento ao comprar

Adquirir um carro de segunda mão pode ser uma forma de não onerar muito o seu orçamento doméstico.

Porém, para não ter problemas depois – e muitos prejuízos –, é preciso prestar atenção a alguns itens na hora da escolha.

34 ProTeste 118 Outubro 2012www.proteste.org.br

Automóveis

Scanner mostra se a quilometragem está adulterada

São muitas os aspectos que você precisa observar quando estiver diante de um carro usado, louco para comprá-lo. Segure sua ansiedade e faça uma boa análise dos itens a seguir. Caso ache necessário, peça a ajuda de um profissional automotivo ou leve com você um mecânico de sua confiança.

mecânica

• Com o capô fechado, apoie as duas mãos e pressione a parte frontal do veículo, segure firme e depois solte rapidamente. Quando o veículo balançar, verifique se ele oscilou mais de duas vezes completas (o que indica que o amortecedor não está bom.)

• Cheque se a altura do carro entre as rodas são iguais. Se houver diferença, alguns itens da suspensão precisam ser substituídos.

• Se os pneus apresentarem um desgaste irregular, significa que o veículo precisa de alinhamento e balanceamento. E atenção ao estado dos pneus: o custo deles é alto e, se tiver que trocá-los, o valor deve ser negociado na compra do veículo.

• Certifique-se de que os reservatórios de água de sistema eLétrico

Verifique o funcionamento correto dos seguintes itens:

• Alternador;

• Faróis;

• Luzes indicativas do painel de instrumentos;

• Limpadores de para-brisas;

• Luz de freio;

• Luz de ré;

• Setas e pisca-alerta;

• Velocímetro;

• Ar condicionado;

• Desembaçadores;

• Buzina;

• Vidros elétricos e teto solar.

• Certifique-se de que não há ferrugem ou outro tipo de sujeira nos terminais da bateria.

• Peça ao seu mecânico de confiança para verificar a tensão (voltagem) da bateria com o veículo em funcionamento.

motor

• Cuidado com motores com aparência muito limpa.

• Certifique-se do nível do óleo. E cheque quando foi a última troca.

• Verifique embaixo do veículo se não há vazamento de água ou óleo.

• Veja se o filtro de ar está limpo.

• Ao ligar o veículo, veja a cor da fumaça que sai do escapamento. Preta indica excesso de combustível na mistura dentro da câmara de combustão. Azulada, excesso de óleo sendo queimado.

• Borrachas e mangueiras do motor não podem estar rasgadas ou ressecadas. Já cabos da ignição não podem ter fendas e devem estar conectados corretamente às velas.

• As correias não podem ter fiapos, ressecamento e folgas.

• O reservatório de arrefecimento não deve ter cor de ferrugem. Isso indica necessidade de troca de água e aditivo.

arrefecimento, óleo de freio, óleo da direção e óleo de câmbio estão devidamente completos e informe-se quando foram trocados óleo e filtro pela última vez.

• Verifique se há folgas na direção através de um teste simples: gire o volante até o máximo, com a roda toda para fora. Peça então que uma pessoa segure a roda, enquanto você gira o volante, para tentar trazer a roda para o lugar. Se você conseguir mover o volante com a roda travada, é sinal de que há folga na direção.

• Leve o veículo à concessionária e peça para passá-lo pelo scanner, equipamento que irá verificar se a quilometragem é realmente a que marca no hodômetro e até se o veículo possui realmente os airbags em bom funcionamento, entre outros problemas.

ProTeste 118 Outubro 2012 35www.proteste.org.br funiLaria e pintura

• Analise o carro limpo, com iluminação natural (luz solar). Nunca em dias de chuva – a água esconde imperfeições da lataria.

• Vários aspectos podem indicar que o carro passou por reparo: parafusos das portas, do capô e do porta-malas com desgaste ou em mau estado; portas que não fecham bem; vão da porta com distâncias irregulares; grandes diferenças ao longo do vão entre o capô e o para-lama; alojamento do motor com ondulações e com pintura nova, além de parafusos de cores diferentes ao veículo; e solda do motor com fio contínuo (a original de fábrica é pontilhada).

• Uma maneira de verificar retoques de funilaria e pintura é envolver um pedaço de imã em uma flanela e passá-lo na lataria. Se o imã se desprender, é indicativo de reparo no local.

• Atenção aos modelos antigos com peças de modelos mais novos e faróis e lanternas diferentes.

• Observe se a pintura está homogênea.

• Bolhas na pintura podem indicar ferrugem. Locais mais prováveis: sob portas e para-lamas, na carroceria, ao redor das tampas do capô e no porta-malas.

•Duvide de veículos antigos com pinturas novas e encerados.

interior

• Certifique-se de que os bancos não estão soltos, empenados, rasgados, sujos ou quebrados e veja se afundam ao sentar.

• Verifique o pedal do freio. Se estiver com um grande desgaste, é indicativo de que o veículo tenha uma alta quilometragem.

• Cheque se o extintor de incêndio está dentro do prazo de validade e em bom estado. Veja também se macaco, triângulo, chave de roda e cintos de segurança se encontram no veículo e estão em condições aceitáveis de uso.

• Os acionadores (de vidros e travas) e puxadores devem estar em bom estado. Alguns modelos são difíceis de encontrar.

• Veja no manual do proprietário se todas as revisões foram realizadas e carimbadas pela concessionária da marca, dentro do limite de tempo/km exigido.

confira a ficha de seu próximo carro

Você quer ter uma superajuda na hora de escolher qual carro usado comprar? Então aproveite a nossa nova vantagem exclusiva para associados. Basta entrar no site e digitar os dados do automóvel em que você está interessado (placa, chassi, etc.) para saber na hora o histórico e a procedência do veículo. Você vai descobrir, por exemplo, se o chassi foi adulterado e se o veículo já passou por inspeção veicular ou por algum recall. Tudo isso para aumentar a sua segurança no momento da compra. Essas informações estão à sua disposição graças ao convênio que a PROTESTE fez com o checkauto, site que oferece esse serviço de consulta. Como associado, você já tem direito ao pacote Test Drive, onde serão disponibilizados oito itens para consulta gratuitamente, por quantas vezes você quiser. Nesses oito itens, já estão incluídas informações como o estado em que o carro é emplacado e se o veículo já foi furtado alguma vez. Mas, se você tiver interesse no plano completo de consulta, que inclui mais de 30 itens, como a existência de furto de documentos e o registro do veículo na base de dados do Denatran, terá um desconto de 30%: em vez de R$ 30, deverá pagar apenas r$ 21. Aproveite e faça uma boa compra. Acesse agora w.proteste. org.br/vantagem/consultaveiculos usado tem garantia de 90 dias

A compra de um carro usado também dá direito à garantia. Se você comprou em concessionárias ou revendedoras, o prazo para reclamações é de 90 dias. Muitas só oferecem garantia contra problemas no motor e câmbio, mas o Código de Defesa do Consumidor (CDC) determina que o estabelecimento seja responsável por problemas no veículo nesse prazo, exceto se forem descritos na nota fiscal. A concessionária ou revendedora, deverá resolver o problema em 30 dias. Caso contrário, você poderá exigir a troca do veículo por outro equivalente, o cancelamento da compra ou o abatimento do preço proporcional. Na hora da comprar, é importante observar se o estabelecimento oferece uma garantia adicional aos 90 dias. Se optar por ela, exija por escrito o período dessa garantia. Compras realizadas diretamente com o proprietário não estão amparadas pelo CDC. Nesses casos, você estará protegido somente pelo Código Civil. Ou seja, se enfrentar algum problema com o veículo, terá que recorrer à Justiça. Uma dica para ter mais garantia, se for preciso entrar com uma ação: no momento da compra, liste todas as condições adversas encontradas no veículo e peça para o ex-proprietário assinar, reconhecendo os problemas.

Think st ock/Gett yima g es

Comentários