Valvulas redutoras de pressão magofe

Valvulas redutoras de pressão magofe

O QUE SÃO E PARA QUE SERVEM AS VÁLVULAS

VÁLVULAS REDUTORAS DE PRESSÃO DE ÁGUA E SUAS NORMAS

Pressões máximas e mínimas: em edifícios mais altos, onde as pressões estáticas máximas e mínimas nos pontos de utilização, em metros de coluna de água há necessidade de provocar uma queda de pressão. Para isso, podemos aumentar a perda de carga, introduzindo no sistema válvulas redutoras de pressão. A pressão estática admissível NB-92 é de 40 metros de coluna de água, (400 kPa). Ex,: 40 metros de coluna de água = 400 kPa = 4Kgf/cm*.

A válvula redutora de pressão Magofe * é a única que não apresenta os inconvenientes e antiquados sistemas de molas ou parafusos de regulagem, uma vez que seu mecanismo é automático e funciona de acordo com o princípio servo-motor. Mantém a pressão estática fechada quando não há consumo, permitindo que a pressão à jusante permaneça reduzida em relação a montante, exatamente de acordo com a capacidade de redução: (Princípio Pascal), auto reguiável, elimina todos os problemasde alta pressão nas redes de distribuição de água. A perda de vazão não ultrapassa os 5%, o trabalho do princípio servo-motor elimina a diferença de área. Ex.: Quando for aberta uma torneira de meia polegada, a válvulaabrirá o suficiente para abastecer esta torneira, não a tubulação, pois a torneira poderá não estar totalmente aberta. As válvulas redutoras de pressão, tem como finalidade reduzir as pressões na entrada do sistema, elevadas e variáveis, para pressões de saída menores e constantes, independentes da variação das vazões do sistema. A pressão de saída deve ser mantida sob controle constante, mesmo com vazão zero. Por tudo isso as válvulas redutoras de pressão Magofe NÃO devem e NÃO podem ser comparadas com meros "estranguladores de vazão''.

Mod. VRP 2 1/2"

O fechamento de qualquer peça de utilização não pode provocar, cm nenhum ponto, sobre-pressão que supere em mais de 20 metros de coluna de água a pressão estática neste mesmo ponto. As normas para instalações prediais de água fria e de água quente são regidas pela ABNT.Objeto item 1.1 NBR 5626"Esta norma estabelece exigências e recomendações relativas ao projeto, execução e manutenção da instalação predial de água fria."Item 1.1.1 NBR 5626As exigências e recomendações estabelecidas nesta Norma devem ser observadas pelos projetistas, assim como pelos construtores, instaladoresc fabricantes de componentes, concessionárias e pelos próprios usuários."Item 5.3.4 NBR 5626 (velocidade máxima da água)"As tubulações devem ser dimensionadas de modo que a velocidade da água, em qualquer trecho da tubulação não atinja valores superiores 2,5m/s."Item 5.3.5.3 NBR 5626 (pressões mínimas e máximas)"Em condições estáticas (sem escoamento), a pressão da água em qualquer ponto de utilização da rede predial de distribuição não devem sersuperior a 400 Kpa (40 metros mca)."Item 5,3.5,4 NBR 5626"A ocorrência de sobre-pressões devidas a transientes hidráulicos devem ser consideradas no dimensionamento das tubulações. Tais sobre-pressões sãoadmitidas desde que não supere o valor de 200 Kpa."Item 5.4.2 NBR 7198" No caso de necessidade de instalação de válvula redutora de pressão, devem ser instaladas sempre duas unidades em paralelo, servindo uma de reserva da outra, sendo proibida a instalação de desvio (by pass) referente as válvulas redutoras de pressão,"Item 5.6.1.3 NBR 5626"No que se refere a instalação de reservatórios, bombas hidráulicas,válvulas redutoras de pressão, o princípio conduz a previsão de espaço suficiente ao redor destas, para garantir a realização das atividades deMANUTENÇÃO, bem como a movimentação segura da pessoa encarregada de executá-las."Item 7 NBR 56267,2.4 Procedimentos de manutenção" À adoção de rotinas de manutenção preventiva sua freqüência e custodevem ser considerados através da comparação com o custo da ruína do sistema, incluindo qualquer desdobramento que a parada do sistema possacausar, o que implica uma nova instalação para sua substituição. Qualquerirregularidade com válvulas de alívio ou válvulas redutoras de pressão devem ser imediatamente corrigidas."Item 7,5.8 NBR 5626"O funcionamento adequado da válvula redutora de pressão deve ser verificada periodicamente, de preferência, através da leitura de um manômetro aferido,"ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS, orienta a importância de fazer periodicamente A MANUTENÇÃO PREVENTIVA NAS VÁLVULAS

Mod. VRP 2"

   ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

As válvulas podem ser instaladas vertical ou horizontalmente até 3" polegadas

A MAGOFE é pioneira no desenvolvimento de Válvulas Redutoras de Pressão no Brasil.Suas válvulas apresentam várias vantagens quando comparadasas demais existentes no mercado:  · Não contem Molas ou Parafusos de regulagem;  · Seu funcionamento é automático dispensando regulagens;  · São dotadas de Flanges que facilitam sua instalação;  · São dimensionadas especificamente para as Obras onde serão instaladas;  · Mantem-se fechadas quando não há consumo;  · Sua instalação além de mais rápida é mais barata, pois utiliza menor número de conexões e soldas  · 05 ANOS DE GARANTIA CONTRA DEFEITOS DE FABRICAÇÃO

FUNCIONAMENTO DA VÁLVULA

PRINCÍPIO SERVO-MOTOR: A pressão exercida pela água dentro do tubo, representa uma força que aciona o pistão sem auxílio de qualquer força estranha, permitindo a passagem somente da quantidade de água necessária, isto é, quando for aberta uma torneira de 1/2”, a válvula abrirá o suficiente para abastecer essa torneira, não o tubo, pois a torneira poderá não estar totalmente aberta.

 

01) Não deixar exposta a poeira

02) Não pode sofrer pancada, por ser de grande precisão

03) Antes de ser instalada, favor providenciar limpeza de caixa, cisterna e tubulação

04) Limpar todas as conexões, principalmente parte interna

05) Não deixar cair nenhum resíduo ou corpo estranho no interior da mesma

06) Colocar uma mangueira plástica transparente no respirador. (uso obrigatório).

07) Instalar a válvula só após término das obras, para que não haja dano a mesma

CUIDADOS ESPECIAIS PARA INSTALAÇÃO

Esta válvula é construída em material muito resistente a pressão, porém, requer cuidados em sua instalação, como sejam:

 

01) Não deixar exposta a poeira

02) Não pode sofrer pancada, por ser de grande precisão

03) Antes de ser instalada, favor providenciar limpeza de caixa, cisterna e tubulação

04) Limpar todas as conexões, principalmente parte interna

05) Não deixar cair nenhum resíduo ou corpo estranho no interior da mesma

06) Colocar uma mangueira plástica transparente no respirador. (uso obrigatório).

07) Instalar a válvula só após término das obras, para que não haja dano a mesma

Após esses cuidados a garantia é de 5 (cinco) anos contra defeitos de fabricação

Introducao

 O presente relatório tem por finalidade apresentar os resultados obtidos nos ensaios realizados com as válvulas redutoras de pressão MAGOFE.

 Os testes foram realizados dentro dos critérios técnicos adequados e em condições similares as de funcionamento em situações reais de instalação.

DESCRICAO DAS VÁLVULAS

 As válvulas MAGOFE são válvulas redutoras de pressão de ação direta, com pistão móvel auto regulável, ou seja, não é necessária uma regulagem externa da válvula. Esta é confeccionada para uma relação fixa de redução de pressão e age automaticamente mantendo esta relação.

 As válvulas MAGOFE são confeccionadas artesanalmente conforme as necessidades específicas de sua instalação, através de usinagem mecânica de seu corpo.

 São construídas em material resistente e durável como bronze TM-23, com extremidades roscáveis padrão BSP para os diâmetros de até 2” (duas polegadas).

 Possuem confecção em bronze TM-23 com reforço externo em ferro fundido ASTM-126, com extremidades flangeadas padrão PN-16 para diâmetros de 2 1\2” (duas polegadas e meia) a 4” (quatro polegadas).

 O principio de funcionamento é baseado no equilíbrio das forcas resultantes das pressões de montante e jusante aplicadas sobre as respectivas áreas.

 A pressão hidráulica de montante atuando na superfície de seção “x” equilibra-se com a pressão de jusante atuando sobre a superfície de seção “y”, provocando a subida ou descida do pistão. O fator de redução de pressão de cada válvula é obtido através da relação entre as áreas das seções “x” e “y”. Esta relação é fixa em cada válvula.

 Um aumento no consumo a jusante faz com a pressão de jusante reduza-se provocando a descida do pistão, abrindo a válvula para garantir a vazão necessária e equilibrando as pressões. A resposta de válvula é muito rápida, sendo imperceptível ao usuário.

 As válvulas podem ser instaladas verticalmente (ascendente ou descendente) e horizontalmente.

 METODOLOGIA ADOTADA

 Para ensaio das válvulas foram adotados os seguintes procedimentos:

 Ø    Foram ensaiadas diversas faixas de vazões (0-20 m³ \h);

 Ø    Realizaram-se os testes em diversas faixas de vazões (0-20 m³ \h);

 Ø    Fez-se variações nas pressões de montante (0-8 kgf\cm ² ) para verificar a continuidade da relação de redução de pressão de cada válvula;

 Ø    Realizou-se teste hidrostático para verificar a estanqueidade das válvulas.

 Os testes foram realizados em bancada de teste composta dos seguintes equipamentos:

 Ø    Hidrômetro volumétrico classe “D” com precisão de leitura de 0,05 litros para as medições de vazão;

 Ø    Data-logger com sensor de pressão com precisão de 0,01% FES e range de 0-20 kgf\cm ². Utilizado nas medições de pressão de montante e jusante;

 Ø    Compressor e tanque hidráulico pressurizado para variação de pressão;

 Ø    Válvula reguladora de vazão para variar as vazões;

 Adotou-se a seguinte metodologia:

 Ø    Cada válvula foi ensaiada em 5 faixas diferentes de vazões durante tempo de 5 (cinco) minutos em cada faixa;

 Ø    Media-se as pressões de montante e jusante a cada minuto;

 Ø    Para verificar a estanqueidade ensaiou-se a válvula em diversas faixas de pressão, com tempo nunca inferior a 10 (dez) minutos, medindo-se as pressões de montante e jusante simultaneamente.

 CONCLUSAO

As válvulas MAGOFE apresentaram um excelente desempenho nos testes mostrando que sua instalação atende as necessidades de redução de pressão em instalações prediais.

 Destaca-se a facilidade de instalação e de operação, uma vez que dispensa regulagens, pois já vem com calibração fixa de fábrica.

 Por possuir somente uma única parte móvel (pistão) sua manutenção torna-se mais pratica e com custos mais reduzidos. Recomenda-se a manutenção freqüente da válvula para evitar deposições de sujeira e encrustacoes que podem impedir o estancamento se necessário.

 Como vantagem pode-se destacar o seu funcionamento em baixas vazões ou com ausência de fluxo, fator que garante a redução da pressão, conforme especificação, mesmo em horários onde não há consumo.

 Por ser uma válvula de fluxo axial e auto-regulada hidraulicamente a perda de carga na faixa de operação pode ser considerada nula, pois a válvula se abre conforme aumenta o consumo a jusante.

RESULTADOS

 Com relação aos testes hidrostáticos as válvulas MAGOFE apresentaram um resultado altamente positivo, pois mantiveram a pressão de jusante constante ao longo do ensaio, de acordo com sua especificação, com uma variação media de 0,5% (meio por cento).

 Nos testes dinâmicos a redução de pressão se manteve de acordo com a relação especificada de cada válvula, nas diferentes faixas de vazão. Obtendo uma variação média de 9% (nove por cento) entre a pressão de jusante esperada e a medida.

 Os testes de perda de carga apresentaram os resultados conforme o gráfico a seguir, sendo que na faixa de operação de cada válvula pode-se considerar a perda de carga como nula, pois o piloto se ajusta automaticamente a cada faixa de vazão. De acordo com os testes dentro de seu range de atuação as válvulas apresentaram perda de carga inferior a 3% (três por cento).

 As válvulas não possuem uma vazão mínima para inicio de funcionamento, atuando conforme o especificado mesmo em baixas vazões, para tanto deve proceder sua manutenção constante evitando a deposição de sujeira e incrustações sobre a base do pistão, impedindo a vedação da válvula.

 Os testes foram realizados no dia 10\05\06, coordenados e acompanhados pelo técnico habilitado abaixo:

         Nome: Henrique Gabriel Thiele

         Formação: Engenheiro Civil

         Registro: CREA\SC 043.982-6

Comentários