Patologias construçao civil

Patologias construçao civil

CENTRO UNIVERSITARIO DE FORMIGA

PRINCIPAIS PATOLOGIAS NO CONCRETO

MATERIAS DE CONSTRUÇAO I

M.Sc. Matheus de Faria e Oliveira Barreto

4° PERIODO ENGENHARIA CIVIL – UNIFOR/MG

4° PERIODO ENGENHARIA CIVIL – UNIFOR/MG

RAFAEL DUARTE

DIONES ARAUJO

DAVI MESSIAS

THIAGO FARIA

ITALLO BERNARDO

RENATO COSTA

INTRODUÇÃO

Definindo ‘’PATOLOGIA’’ : É todas as manifestações cuja ocorrência no ciclo de vida da edificação, venha prejudicar o desempenho esperando do edifício e suas partes ( subsistemas, elementos e componentes). Assim a patologia pode ocorrer na estrutura , na vedação , nos componentes de abastecimento (dutos elétricos e hidráulicos)

Então a patologia estuda: Manifestaçao, mecanismo de ocorrência , causa , natureza , origens e conseqüências.

Patologia nas construções civis

  • Projeto

  • Execução

  • Materiais usados

  • Utilização

  • Planejamento

Origem dos problemas patológicos nas obras civis

Projeto

Os principais erros nos projetos estruturais podem ser resumidos:

  • Falta de detalhes

  • Erros de dimensionamento

  • Não consideração do efeito térmico

  • Divergência entre os projetos

  • Sobrecarga não previstas

  • Especificação do concreto deficiente

  • Especificação de cobrimento incorreta

Inexistência/Erro de projeto

Execução

Na fase de execução e comum ocorrerem erros, tais como:

  • Erro de interpretação dos projetos

  • Falta de controle tecnológico

  • Falta de limpeza ou estanqueidade das formas

  • Falta de saturação das formas

  • Armadura mal posicionada

  • Falta de espaçadores e pastilhas para garantir o cobrimento

  • Adição de água no concreto fora das especificações

  • Falta de fiscalização

Erro de interpretação de projeto

Materiais usados

Esse erro pode acontecer tanto na fase de projetação ou ainda de execução, como o material adequado a função não foi utilizado a estrutura não consegue ser eficaz, sendo necessário sua substituição para a correção da patologia.

Diferença entre cimentos

Uso de material inadequado

Uso de material inadequado

Utilização

  • Falta de programa de manutenção

  • Sobrecargas não previstas no projeto

  • Danificação de elementos estruturais por impactos

  • Carbonatação e corrosão química ou eletroquímica

  • Erosão por abrasão

  • Ataque de agentes agressivos.

Planejamento

  • Atrasos de cronogramas, repercutindo em multas, custos financeiros, improvisações, horas extras, entre outros.

  • Compras feitas com base no menor preço, refletindo em insumos de baixa qualidade

  • Perda de materiais em transportes

  • Programa de seleção, contratação e treinamento inadequado

  • Perdas por super dimensionamentos como consumo excessivo de cimento ou outros aglomerantes por traços demasiadamente ricos

Agentes Causadores

  • Mecânicos: Abalos sísmicos, alterações no terreno, sobrecarga na estrutura

  • Químicos: Ação do sal do mar, poluição do ar, água na estrutura, variação de temperatura, umidade relativa do ar , chuvas.

  • Biológicos: Fungos, bactérias

  • Físicos (material) : Escolha errada , dimensionamento incorreto

Como detectar problemas patologicos

  • Vistoria Local

  • Determinação da existência e da gravidade do problema patológico

  • Caracterização do objeto sujeito a manifestação patológica

  • Definição e comparação com o desempenho esperado

  • Definição de medidas de segurança

  • Exames complementares , ensaios laboratoriais e ensaios locais (destrutivos ou não)

Sintomas de patologia

A maioria dos problemas patológicos são visíveis e pelas suas características , em geral , permitem determinar a origem dos mesmos.

Os principais sintomas de problemas patológicos são:

  • Fissuras ou trincas em elementos estruturais e alvenarias

  • Esmagamento do concreto

  • Desagregação do concreto

  • Disgregaçao do concreto ( ruptura do concreto)

  • Carbonataçao

  • Corrosão da armadura

  • Percolação de água

  • Manchas, trincas e descolamento de revestimento em fachadas

Principais causas das Patologias

Principais causas das patologias

São elas :

  • Recalque das fundações

  • Movimentação térmica

  • Excesso de deformação das peças estruturais

  • Sobrecarga ou acumulo de tensões

  • Retração do cimento

  • Carbonataçao

  • Expansão de armadura

  • Reações químicas internas

  • Defeitos construtivos.

Recalque da fundação

  • O deslocamento vertical de um elemento de fundação é chamado recalque e pode ocorrer de imediato ou ao longo do tempo por adensamento

  • A ocorrência de deslocamentos diferentes entre os elementos de uma mesma fundação e chamada de recalque diferencial

  • O recalque diferencial provoca tensoes na estrutura que podem ocasionar fissuras e trincas

Recalque da fundaçao

Movimentação Térmica

  • As variações de temperatura diárias nos componentes de um edifício provocam alterações nas suas dimensões , redundando em movimentos de dilatação e contração

  • O engastamento destes elementos com as paredes restringe estes movimentos desenvolvendo tensões que provocam as fissuras

Estudo de caso

  • Trinca na borda da laje de cobertura

Sobrecargas ou aculmulos de Tensões

  • As peças de uma estrutura de concreto armado são normalmente dimensionadas admitindo-se determinadas deformações e a ocorrência de fissuras na região tracionada da peça.

  • No dimensionamento a flexão simples em estado limite último à seção é levada á ruína, mas o momento fletor e a força cortante são majorados e a resistência do material é diminuída. A preocupação no cálculo é evitar que as deformações e as fissuras fiquem muito evidentes e possam prejudicar a durabilidade da estrutura.

Sobrecargas ou aculmulos de Tensões

Retração do cimento

  • A retração provoca uma diminuição do volume de concreto e como as peças estruturais são impedidas de movimentarem-se por estarem interligadas entre si e com a fundação, ocorrem tensões de tração no concreto, se estes esforços forem superiores a resistência a tração do concreto , no momento que elas ocorrem, teremos então o surgimento de fissuras.

Retração do cimento

  • Retração química

  • Retração de secagem

  • Retração térmica

  • Providencias

  • Diminuir fator água-cimento

  • Não usar cimento muito fino

  • Usar cimento a base de escoria de alto forno (baixo calor de hidrataçao)

Retração do cimento

Carbonatação

  • O concreto normalmente possui pH entre 12,6 e 13,5. Ao se carbonatar, estes números reduzem para valores próximos de 8,5. A carbonatação inicia-se na superfície da estrutura e forma a “frente de carbonatação”, composta por duas zonas com pH distintas (uma básica e outra neutra). Esta frente avança em direção ao interior do concreto e quando alcança a armadura ocorre a despassivação do aço e este se torna vulnerável.

Carbonatação

Carbonatação

  • A velocidade de carbonatação do concreto é afetada por diferentes fatores:

  • -natureza do cimento

  • -dosagem do cimento

  • -quantidade de água

  • -clima

  • -umidade relativa elevada, baixíssima e entre 50% á 60%.

  • -conteúdo de CO2

  • -compactação

Expansão da armadura (corrosão)

  • Neste caso as fissuras são causadas por tensões de tração simples no concreto, em conseqüência da expansão da armadura provocada pela corrosão.

  • A corrosão de armaduras é o fenômeno que ocorre com mais freqüência entre as patologias das estruturas de concretos, comprometendo a estética e a sua vida util.

Expansão da armadura(corrosão)

Reações químicas internas

  • Entre as diversas reações químicas que ocorrem no concreto destaca-se:

  • -reação do sulfato de cálcio

  • -reação ácalo-agregado

  • -reação de gases em garagens

Defeitos construtivos

  • Existem inúmeras patologias que são provocadas por defeitos construtivos, mais as principais são:

  • -trincas e desagregação do concreto dos consolos

  • -trincas e descolamentos de revestimentos de paredes

Laje com armadura exposta e oxidada

Finalizando: Principais responsáveis.

  • Construtoras

  • Fabricantes

  • Aplicadores

  • Projetistas, consultores e pesquisadores

Conclusao

  • Como vimos no trabalho as patologias representam um grave problema da construção civil, acarretando gastos financeiros e principalmente perigos aos moradores.

  • O reparo desta patologia geralmente é realizado de forma corretiva e urgencial, o que gera altos custos e um transtorno maior, devendo geralmente realizar inspeções preventivas e reformas para que o problema não se agrave.

  • Portanto, as construtoras e empreendedores do ramo devem, realizar inspeções e acompanhar as suas obras para que não aconteça problemas futuros, que atualmente a lei ampara os clientes e obriga os construtores a arcarem com todos os prejuízos decorrentes de patologias. O lema principal é “ PREVENIR É MELHOR DO QUE REMEDIAR”.

BIBLIOGRAFIA

  • www.ebah.com.br

  • OLIVARI, Giorgio. Patologias em edificaçoes.

  • RIBEIRO, Kleber Aristides. Apostila de materiais de construçao civil.

  • MARIANO, Humberto R. . Conceitos Basicos.

  • ANTONIAZZI,J.P;SOARES,J.M.Patologia da construção: abordagem e diagnóstico.

  • LICHTENSTEIN,N.B.Patologia das construções.Boletim técnico 06/86. Companhia cimento Portland itaú.

Comentários