Tratado de Técnica Radiológica – Bontrager Vol. 5 – Kenneth L

Tratado de Técnica Radiológica – Bontrager Vol. 5 – Kenneth L

(Parte 2 de 7)

O sistema circulatório é composto dos órgãos cardiovasculares - coração, sangue e vasos sangüíneos - e do sistema linfático linfonodos, vasos linfáticos e glândulas linfáticas. As seis funções do sistema circulatório são: Distribuir oxigênio e nutrientes para todas as células do organismo 2. Retirar escórias e dióxido de carbono das células 3. Transportar água, eletrólitos, hormônios e enzimas 4. Proteger contra doenças 5. Evitar sangramentos pela formação de coágulos sangüíneos 6. Auxiliar a regular a temperatura corporal

Sistema Digestivo

O sistema digestivo inclui o canal alimentar e alguns órgãos acessórios. O canal alimentar é composto por boca, faringe, esôfago, estômago, intestinos delgado e grosso e ânus. Os órgãos acessórios da digestão incluem as glândulas salivares, fígado, vesícula biliar e pâncreas. A dupla função do sistema digestivo é: 1. Preparar o alimento para ser absorvido pelas células, através de numerosos processos físicos e químicos de degradação 4-Eliminar escórias sólidas do organismo

4-PRINCIPIOS, TERMINOLOGIA E PROTEÇÃO CONTRA RADIAÇÃO

Sistema Respiratório O sistema respiratório é composto de dois pulmões e uma série de passagens que ligam os pulmões à atmosfera externa ao corpo. As estruturas que compõem essas passagens do exterior aos alvéolos no interior dos pulmões é nariz, boca, faringe, laringe, traquéia e árvore brônquica. As três funções do sistema respiratório são: Fornecer oxigênio ao sangue e, em última análise, às células 2. Eliminar o dióxido de carbono do sangue 3. Auxiliar na regulação do balanço ácido-básico sangüíneo

Sistema Urinário O sistema urinário inclui os órgãos que produzem, coletam e eliminam a urina. Os órgãos envolvidos no sistema urinário são rins, ureteres, bexiga e uretra. As quatro funções do sistema urinário são: 1. Regular a composição química do sangue 2. Eliminar escórias do organismo 3. Regular o balanço e o volume hidro eletrolítico 4. Manter o equilíbrio ácido-básico do organismo

Sistema Reprodutor O sistema reprodutor, ou genital, inclui os órgãos que produzem, transportam e armazenam células germinativas. Os testículos nos homens e os ovários nas mulheres produzem células germinativas maduras. Os órgãos de transporte e armazenamento no homem incluem o ducto deferente, a próstata e o pênis. Os órgãos da reprodução das mulheres são o útero, as trompas uterinas e a vagina. A função do sistema reprodutor é a reprodução do organismo.

5 - PRINCIPIOS, TERMINOLOGIA E PROTEÇÃO CONTRA RADIAÇÃO 5Sistema Nervoso O sistema nervoso é composto pelo cérebro, medula espinhal, nervos, gânglios e órgãos sensoriais especiais como os olhos e os ouvidos. A função do sistema nervoso é regular as atividades corporais com impulsos elétricos que correm pelos vários nervos.

Sistema Muscular O sistema muscular inclui todos os tecidos musculares do organismo e é subdivido em três tipos: (1) esquelético, (2) visceral e (3) cardíaco. A maior parte da massa muscular do organismo é composta de musculatura esquelética, que é estriada e está sob controle voluntário. Os músculos voluntários atuam em conjunto com o esqueleto para permitir que haja movimento. Cerca de 43% do peso corporal humano são compostos de músculo voluntário, ou estriado esquelético. A musculatura visceral, que é lisa e involuntária, é encontrada nas paredes dos órgãos internos ocos, como os vasos sangüíneos, o estômago e os intestinos. Esses músculos são chamados de involuntórios, porque sua contração não depende do controle voluntário ou consciente. O músculo cardíaco é encontrado apenas nas paredes do coração e é involuntário, apesar de estriado. As três funções do tecido muscular são: Permitir o movimento, tal como a locomoção do organismo ou o movimento de substâncias através do canal alimentar 2. Manter a postura 3. Produzir calor

Sistema Endócrino O sistema endócrino inclui todas as glândulas desprovidas de ductos do organismo. Essas glândulas incluem os testículos, os ovários, o pâncreas, as adrenais, o timo, as paratireóides, a tireóide, a pineal e a hipófise. A placenta atua como uma glândula endócrina temporária. Os hormônios, que são secretados pelas glândulas endócrinas, são liberados diretamente na corrente sangüínea. A função do sistema endócrino é regular as atividades corporais através de vários hormônios carreados pelo sistema cardiovascular.

6 - PRINCIPIOS, TERMINOLOGIA E PROTEÇÃO CONTRA RADIAÇÃO Anatomia Esquelética

Como grande parte da radiografia para diagnóstico envolve o exame de ossos e articulações, a osteologia (estudo dos ossos) e a artrologia (estudo). (das articulações) são assuntos importantes para o técnico/radiologista.

Sistema Tegumentar O décimo e último sistema corporal é o tegumentar, composto de pele e todas as estruturas derivadas dela. Essas estruturas derivadas incluem pêlos, unhas, glândulas sudoríparas e glândulas sebáceas. A pele é um órgão essencial à vida. De fato, a pele é o maior órgão do corpo humano, cobrindo uma superfície de aproximadamente 7.620 cm2 no adulto médio. As quatro funções do sistema tegumentar são: 1. Regular a temperatura corporal 2. Proteger o corpo 3. Eliminar escórias através da transpiração 4. Receber certos estímulos como temperatura, pressão e dor OSTEOLOGIA O esqueleto do adulto é formado por 206 ossos distintos, que compõem a estrutura de todo o organismo. Determinadas cartilagens, como as encontradas nas extremidades dos ossos longos, também são incluídas como parte do esqueleto. Esses ossos e cartilagens são unidos por ligamentos e oferecem superfícies de fixação aos músculos. Como os músculos e ossos precisam combinar-se para permitir o movimento corporal, esses dois sistemas são às vezes designados coletivamente como sistema locomotor.O esqueleto adulto humano é dividido em esqueleto axial e esqueleto apendicular. Esqueleto Axial O esqueleto axial inclui todos os ossos localizados no eixo central do corpo ou próximo a este. O esqueleto axial do adulto consiste em 80 ossos e inclui crânio, coluna vertebral, costelas e esterno (regiões coloridas do esqueleto na Fig. 1.12).

Cabeça Crânio 8

Cabeça Ossos da face 14

Osso Hióide 1

Ossículo da audição (pequeno osso em cada ouvido) 6

Coluna vertebral Cervical 7 Coluna vertebral Torácica 12 Coluna vertebral Lombar 5 Coluna vertebral Sacral 1 Coluna vertebral Coccígea 1 Tórax Esterno 1 Tórax Costela 24 Total de ossos no esqueleto do adulto 80

7 - PRINCIPIOS, TERMINOLOGIA E PROTEÇÃO CONTRA RADIAÇÃO Esqueleto Apendicular A segunda divisão do esqueleto é a porção apendicular. Essa divisão é composta por todos os ossos dos membros superiores e inferiores

(extremidades) e as cinturas escapular e pélvica (regiões coloridas do esqueleto na Fig. 1.13). No esqueleto apendicular do adulto existem 126 ossos separados.

Cintura escapular Clavículas 2

Escápula 2

Membros superiores Úmero 2

Ulna 2 Rádio 2 Ossos carpais 16 Ossos metacarpais 10 Falanges 28

Cintura pélvica Ossos do quadril 2 Membros inferiores Fêmur 2

Tíbia 2 Tíbia 2 Tíbia 2 Ossos tarsais 14 Ossos metatarsais 10 Falanges 28 Total de Osso no Esqueleto Apendicular 126

Total de ossos no adulto – 206 ossos separados. (Isso inclui os 2 ossos sesamóides dos membros inferiores nos joelhos, as patelas).

Ossos Sesamóides Os ossos sesamóides são um tipo especial de osso pequeno e de forma ovalada encontrados nos tendões (muitos próximos às articulações) e que estão presentes no desenvolvimento fetal, porém não são considerados parte do esqueleto axial ou apendicular, exceto pelas duas patelas, quesão os maiores ossos sesamóides. Os outros ossos sesamóides mais comuns estão localizados na sola do pé, na base doprimeiro pododáctilo (Figs. 1.14 e 1.1 5). Nos membros superiores, eles são mais comumente encontrados nos tendões próximos à superfície palmar da mão e na base dos quirodáctilos . Outros podem ser encontrados em qualquer articulação dos membros superiores ou inferiores. Qualquer osso sesamóide pode sofrer fratura por trauma, sendo necessário o estudo radiográfico. CLASSIFICAÇÃO DOS OSSOS Cada um dos 206 ossos do corpo pode ser classificado de acordo com a sua forma: *-Ossos longos

*-Ossos curtos

*-Ossos planos

*-Ossos irregulares Ossos Longos Os ossos longos são formados por um corpo (diáfise) e duas extremidades. Os ossos longos são encontrados apenas no esqueleto apendicular. (A Fig. 1.16 mostra uma radiografia de úmero, um osso longo típico do braço.)

Fig. 1.15 Ossos sesamóides. Incidência tangencial (base do primeiro pododáctilo).

Fig. 1.14 Ossos sesamóide na base posterior do primeiro pododáctilo.

Fig.1.16 Osso longo (úmero).

8 - PRINCIPIOS, TERMINOLOGIA E PROTEÇÃO CONTRA RADIAÇÃO Composição: A carapaça externa da maioria dos ossos é composta de tecido ósseo duro ou denso conhecido como osso compacto, ou córtex, que é a camada externa. O osso compacto possui poucos espaços intercelulares vazios e serve para proteger e sustentar todo o osso. O corpo (diáfise) contém uma camada mais espessa de osso compacto que tem como objetivo ajudar na resistência ao estresse provocado pelo peso sobre ele. No interior do osso compacto e especialmente nas duas extremidades de cada osso longo encontramos o osso esponjoso ou trabecular. O osso trabecular é muito poroso e geralmente contém a medula óssea vermelha, responsável pela produção das hemácias. A diáfise de um osso longo é oca. Essa porção oca é conhecida como cavidade medular. No adulto, a cavidade medular geralmente abriga a medula óssea amarela gordurosa. Uma membrana fibrosa densa, o periósteo, cobre o osso,exceto na cartilagem das superfícies articulaes. As superfícies articulares são recobertas por uma camada de cartilagem hialina. Hialina, que quer dizer transparente ou clara, é um tipo comum de cartilagem ou tecido conjuntivo. Seu nome deve-se ao fato de não ser visível pelas técnicas de coloração comuns, sendo portanto "clara" ou transparente nos estudos laboratoriais. Essa cartilagem é encontrada em muitos lugares, incluindo as extremidades dos ossos longos, onde são chamadas de cartilagens articulares. O periósteo é essencial para o crescimento, o reparo e a nutrição do osso. Os ossos são abundantemente supridos de vasos sangüíneos que neles penetram a partir doperiósteo. Próximo ao centro do corpo dos ossos longos, uma artéria nutrícia passa obliquamente através do osso compacto do forame nutrício para a cavidade medular.

Ossos Curtos Os ossos curtos são aproximadamente cubóide e são encontrados apenas nos punhos e nos calcanhares. Os ossos curtos são formados principalmente por tecido esponjoso e cobertos superficialmente por uma fina lâmina de osso compacto. 05 oito ossos carpais de cada punho e 05 sete ossos tarsais de cada pé são todos ossos curtos.

Ossos Planos Os ossos planos consistem em duas lâminas de osso compacto com osso esponjoso e medula óssea entre elas. Alguns exemplos de ossos planossão os que compõem a calvária (tampa do crânio), o esterno, as costelase a escápula.O estreito espaço entre as superfícies interna e externa dos ossosplano do crânio é conhecido como díploe. Os ossos planos proporcionam proteção para o conteúdo interno e amplo superfícies para a fixação de músculos.

Ossos Irregulares

Os ossos que possuem formas peculiares estão reunidos na categoria final como ossos irregulares. As vértebras, os ossos faciais, os ossos da base do crânio e os ossos da pelve são exemplos de ossos irregulares.

Produção de Células Sangüíneas Nos adultos, as hemácias são produzidas pela medula óssea vermelha de certos ossos planos e irregulares, como o esterno, as costelas, as vértebras e a pelve.

Cartilagem articular (hialina)

((contém a medula
-

Osso esponjoso óssea vermelha)).

Periósteo

Osso compacto

Forame nutridor
(contém a medula -

Cavidade medular óssea amarela)

Artérias nutridoras

Corpo Fig. 1.17 Osso longo.

9 - PRINCIPIOS, TERMINOLOGIA E PROTEÇÃO CONTRA RADIAÇÃO DESENVOLVIMENTO DOS OSSOS O processo pelo qual os ossos se formam no corpo é conhecido como ossificação. O esqueleto do embrião é composto por membranas fibrosas e por cartilagem hialina. A ossificação tem início cerca da sexta semana de gestação e se continua até a idade adulta.

Formação Óssea

Dois tipos de formação óssea são conhecidos. Quando o osso substitui membranas, a ossificação é chamada de intramembranosa. Quando o osso substitui uma cartilagem, a ossificação é chamada de endocondral (intrac artilagi nos a).

Ossificação Intramembranosa A ossificação intramembranosa ocorre rapidamente nos ossos que são necessários para a proteção, como nas suturas dos ossos planos na calvária, que são os centros de crescimento no desenvolvimento ósseo precoce. Ossificação Endocondral A ossificação endocondral ocorre de forma muito mais vagarosa do que a intramembranosa e ocorre na maior parte do esqueleto, principalmente nos ossos longos. Centros Primário e Secundário de Ossificação Endocondral O primeiro centro de ossificação é chamado de centro primário e ocorre na região central do corpo ósseo. O centro primário de ossificação nos ossos em crescimento é chamado de diáfise. Esta se torna o corpo quando o osso está inteiramente desenvolvido. Os centros secundários de ossificação surgem próximo às extremidades dos ossos longos. A maioria dos centros secundários surge após o nascimento, enquanto a maioria dos centros primários surge antes do nascimento. Cada centro secundário de ossificação é chamado de epífise. As epífises distal do fêmur e proximal da tíbiasão as primeiras a surgir e podem estar presentes no nascimento do recém-nascido a termo. As placas cartilaginosas, chamadas de placas epifisárias, são encontradas entre a diáfise e cada epífise até que o crescimento do esqueleto esteja completo.O crescimento em comprimento dos ossos resulta do crescimento longitudinal das placas cartilaginosas epifisárias. A isso se segue uma ossificação progressiva através do desenvolvimento endocondral até toda a cartilagem ser substituída por osso e todo o crescimento do esqueleto estar completo. Esse processo de fusão epifisária dos ossos longos ocorre progressivamente da puberdade até a total maturidade, em torno dos 25 anos de idade. Entretanto, o tempo que cada osso demora em completar seu crescimento varia de acordo com as diferentes regiões do corpo. Além disso, o esqueleto feminino normalmente torna-se maduro mais rapidamente que o esqueleto masculino. Extensos diagramas que listam os padrões normais de crescimento ósseo estão disponíveis. Demonstração Radiográfica do Crescimento Ósseo A Fig. 1.2 mostra uma radiografia do joelho de uma criança de 6 anos de idade. Os centros primário e secundário de calcificação endocondral estão bem demonstrados e assinalados. Centros Primários Os centros primários de crescimento ósseo mostram o osso bem-desenvolvido e incluem a região diafisária (corpo). Centros Secundários Os centros secundários de crescimento ósseo são as epífises, observadas na porção distal do fêmur e nas porções proximais da tíbia e fíbula. Essas epífises estão separadas do osso principal por um espaço, ou articulação, denominado placa epifisária. Ela é feita de cartilagem, não visualizada pelas radiografias devido à falta de cálcio nessas áreas durante essa fase do crescimento. Por esse motivo, essas placas epifisárias desaparecem completamente à medida que são substituídas por cálcio no fim do crescimento ósseo.

(Parte 2 de 7)

Comentários