VALORIZAR E COMPREENDER AS MANIFESTAÇÕES DE CULTURA CORPORAL .

Alunas – Ana Carolina e Taiane Silva

Turma - 5822

Práticas corporais

As práticas corporais são fenômenos que se mostram a cultura corporal e que se caracterizam como manifestações culturais. Podemos enumerar algumas manifestações culturais como: danças, jogos, ginásticas, esportes, artes marciais, acrobacias entre outras práticas.

BENEFÍCIOS

  • Como prevenção e manutenção da condição física.

  • Domínio do próprio corpo.

  • Melhora da espontaneidade e da criatividade.

  • Melhora das relações no grupo e da comunicação.

  • Desenvolvimento da linguagem corporal.

  • Melhora da memória, capacidade de atenção e observação.

Capoeira

Misto de dança e luta, tem sua origem certa, em l595. Para alguns a arte nasceu entre os índios, outros defendem que ela seria uma herança das danças dos rituais africanos. Foi arma mortal no combate corpo-a-corpo na guerra do Paraguai, foi discriminada, sendo considerada símbolo da malandragem. Hoje a capoeira já cruzou fronteiras e está em todos os continentes.

Cateretê

Dança executada em fileiras que se defrontam, formadas por homens e mulheres alternadamente, o acompanhamento é feito por duas violas.

Bumba-Meu-Boi

Uma da mais brasileira de todas as festas, o Bumba-meu-boi, entre outros nomes, conforme a localidade da festa, é uma dramatização que reúne características indígenas, negras e portuguesas. Da cultura Negra, o Bumba-meu-boi ganhou o nome, bumbo é um termo congolês que significava pancada e se refere à chifrada do animal, o ritmo da música e os personagens escravos que representam os vaqueiros.

Maracatu

Festa com um misto de tons religiosos e profanos, o maracatu originou-se na África com a coroação do rei do Congo.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

É sabido que quando várias culturas se misturam acabam gerando uma nova, que representa a soma do melhor de cada uma delas. Foi o que se deu por aqui, a mistura desses grupos com índios e brancos resultou na africanização da cultura brasileira.

A cultura de um povo, porém, pode ser mutilada, mas não morre, adapta-se e sobrevive. A liberdade corporal, a sexualidade sem vergonha ou medo, a sensualidade misturada a musicalidade, manifestações de nossa dança... Dançar para os negros era uma forma de captar a vida e traduzi-la em movimentos.

Comentários