Tecidos Musculares

Tecidos Musculares

EMERSON BARBOSA DA SILVA RA: B20822-8 TURMA: BI2P39

Discussão dos tipos de musculatura cardíaca, esquelética e lisa, ressaltando as diferenças entre os tipos histológicos e os mecanismos de ação das células musculares.

SÃO PAULO 2012

As células musculares especializaram-se na produção de trabalho mecânico, contração muscular e produção de calor, apresentam uma unidade funcional chamada sarcômero que é formado por moléculas contráteis chamadas actina e miosina.

O músculo é o principal responsável pelos movimentos, o estímulo elétrico é cometido em mecânicos. São eles:

Força de tensão; Calor;

Força de atrito

As células musculares tem certa organização, nela encontramos o Músculo (epimísio) – Feixe muscular (perimísio) – Fibra Muscular (endomísio) – Sarcolema – Sarcoplasma – Sarcômero – Miofibrilas – Actina e Miosina.

Célula muscular e suas organelas e propriedades:

Temos três tipos de fibras musculares no nosso corpo, cada uma com sua função e especialização.

São elas responsáveis pelos nossos movimentos, batimentos cardíacos, mastigação e etc. Sendo células muito especializadas trabalhando usando a força nos aquecendo e nos mantendo vivos.

Na imagem ao lado vemos:

1. O estômago contendo tecido muscular liso. 2. O bíceps formado por tecido muscular estriado esquelético. 3. O coração formado por tecido muscular estriado cardíaco.

Tecido Muscular Liso:

Núcleo único central, forma fusiforme, sem estrias, involuntária encontrada na camada muscular das vísceras e vasos sanguíneos.

Tecido Muscular Estriado Esquelético:

Núcleo periférico, presença de estrias, multinuclear, fibras de comprimento longo, voluntária, encontrada nos músculos estriados esqueléticos e língua.

Tecido Muscular Estriada Cardíaca:

Núcleo central, presença de estrias, multinucleadas, anastomosadas, presença de discos intercalares e involuntária, encontrada no coração formando o miocárdio.

No TECIDO MUSCULAR LISO encontramos um núcleo único e central sem estrias e ação involuntária recebendo impulsos elétricos diretamente pelo SISTEMA NERVOSO CENTRAL sendo controlado involuntariamente e este tipo contrai em resposta a impulsos nervosos de uma parte do sistema nervoso não controlado pela vontade. Como exemplos que podem citar o funcionamento do aparelho circulatório, cujo funcionamento não causa percepção consciente. Diferente do TECIDO MUSCULAR ESTRIADO ESQUELÉTICO que contem um núcleo periférico multinuclear de comprimento longo e estrias para uma maior força na contração sendo voluntária e recebe informação pelo SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO, ou seja, ele contrai quando desejamos, os órgãos anatômicos chamados músculos estão sob controle da vontade, embora sua função possa tornar-se semiautomática com a repetição e com o treino. São estes músculos que realizam os movimentos do corpo humano. Já o TECIDO MUSCULAR ESTRIADO CARDÍACO é uma junção dos dois tecidos, contendo discos intercalares e um núcleo central, ele precisa ser involuntário e ter um núcleo central como o tecido muscular liso e ter a força e o comprimento do tecido estriado cardíaco e ter seu próprio controle e impulso elétrico. O tecido muscular cardíaco se assemelha ao músculo liso por serem as suas contrações influenciadas pela parte do sistema nervoso relacionada com funções mais automáticas e involuntárias. Mas o músculo cardíaco tem a capacidade inerente de iniciar seu próprio impulso de contração, independentemente do sistema nervoso.

Comentários