DIAGNÓSTICO ESCOLAR – SEQUÊNCIA DIDÁTICA (MATEMÁTICA)

DIAGNÓSTICO ESCOLAR – SEQUÊNCIA DIDÁTICA (MATEMÁTICA)

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE

DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO

CURSO DE PEDAGOGIA

DISCIPLINA: ENSINO DA MATEMÁTICA NO 1º GRAU II

DOCENTE: CLAUDIANY AMORIM

DIAGNÓSTICO ESCOLAR – SEQUÊNCIA DIDÁTICA (MATEMÁTICA)

DISCENTE

DANIELLA BEZERRA

NATAL / 2011.1

INTRODUÇÃO

O seguinte trabalho tem como objetivo oportunizar os graduandos do curso de Pedagogia dentro da disciplina O ensino da Matemática no 1º grau II com a professora doutora Claudianny Amorim, um contato real com a instituição escolar, relacionando os seguintes aspectos: infra-estrutura, funcionamento e especifidades docentes e discentes. Para que de posse de tais informações e observações esses venham a elaborar um planejamento para o ensino de Matemática, assim como também uma sequência didática, como etapa da formação docente na relação dos conhecimentos teórico-metodológicos e dos saberes escolares.

Assim, a nossa atividade foi realizada na Escola Municipal Professora Malvina Cosme, localizada na Rua Paranduva, s/n, no bairro Potengi, zona norte na cidade de Natal / RN. Para tanto foram realizadas duas visitas uma para observação da instituição e outra para a aplicação da atividade. No decorrer deste trabalho procuramos apresentar as observações e as análises realizadas em relação a escola, ao livro didático e a atividade desenvolvida junto aos alunos. Assim como também, alguns outros pontos pertinentes no que se refere ao contexto escolar.

1 – A ESCOLA

A Escola Municipal Professora Malvina Cosme é composta no seu corpo docente administrativo pela diretora Célia Maria Oliveira e pela coordenadora Maria Zilneide. A instituição atende a 454 alunos no ensino fundamental I, nos turnos matutino, vespertino e EJA (Educação de jovens e adultos).

No que se refere a estrutura física, a escola possui sala de direção coordenação, sala de professores e 8 salas de aula. As salas de aula são amplas porém não arejadas, o mobiliário não é adequado aos alunos, sendo as cadeiras e carteiras desapropriadas, cada sala possui um quadro verde em bom estado e um armário para guardar materiais. No geral a estrutura física não é boa, apresenta alguns problemas como: a quadra de esporte está em reforma, faltando um lugar para a prática de esporte e educação física. O laboratório é equipado com vários computadores, porém não funciona por falta de instalações adequadas. Não possui auditório, o espaço da biblioteca serve também como sala de TV e DVD. As instalações sanitárias (banheiros) precisam de reparos, encontra-se com algumas pias quebradas. A biblioteca possui um amplo acervo de livro distribuído pelo MEC, porém pouco utilizado pelos professores. Apesar das dificuldades a equipe gestora procura sempre suprir as necessidades de materiais didáticos como: a parte de papelaria, lápis, giz de cera, cola, tesoura e alguns jogos pedagógicos. É importante ressaltar a importância de um espaço de leitura (biblioteca) na escola, evidenciando que a valorização a leitura deve acontecer em todas as áreas e disciplinas, não só de profissionais de Língua portuguesa.

A instituição possui Projeto Político Pedagógico reformulado na qual é uma escola que se identifica com o processo de construção de uma sociedade mais justa. Como um espaço em que a prática pedagógica é entendida como uma prática de vida, de todos e com todos, na perspectiva de formar cidadãos e cidadãs que integrem e contribuam para sua comunidade. Uma escola democrática, competente e comprometida com a aprendizagem significativa do aluno, buscando transformar informações em saberes necessários à vida dos alunos.

O Plano de Ensino (Conteúdos Programáticos do Ano) é elaborado pelo próprio professor com a ajuda da Coordenação Pedagógica para auxiliar na realização do Plano de Aula. Cada professor possui um dia semanal de planejamento pedagógico, enquanto os professores planejam, os alunos ficam com os professores de educação física e Artes.

2 – A SALA DE AULA

O trabalho foi realizado na sala do 3º ano “b”, do turno vespertino da Escola Municipal Professora Malvina Cosme, a turma é regida pela professora Denise. A turma possui 23 alunos frequentando na faixa etária de 08 a 10 anos de idades, residentes no próprio bairro ou bairros vizinhos. No ato da aplicação do diagnósticos estavam presentes 16 alunos, segundo a docente regente desta turma o numero de faltantes durante todo ano letivo é alta.

Ao iniciarmos nosso trabalho no dia 1º de junho de 2011, fomos bem recebidos na escola, pelos alunos e pela professora da turma. A professora nos relatou que a maior dificuldade da turma é a leitura, a escrita e a interpretação de textos. Porém, não possuem grandes dificuldades na área de matemática. A professora possui bastante experiência, afirmou que possui mais de 30 anos de profissão (pretende se aposentar no próximo ano). Demonstra prazer e tranquilidade ao ensinar. Conduz a aula com tranquilidade, apresentado segurança, organização e responsabilidade. Preocupa-se

bastante com a aprendizagem dos alunos. Utiliza o método tradicional, no entanto busca formas de desenvolver o aprendizado dos alunos. Na sala estão expostas as produções dos alunos como: trabalhos, cartazes e desenhos. Também tem um alfabeto colorido com vários tipos de letras.

A turma é bastante agitada, precisando estar ocupada o tempo todo com atividades. Quanto ao relacionamento aluno x aluno há poucas divergências, os problemas são comuns como em todas as escolas, problemas de indisciplina, desrespeito entre colegas, desatenção e desinteresse, para tentar resolver estes problemas, a escola usa de todos os meios que dispõe, na maioria das vezes, com poucos resultados positivos, na grande maioria das vezes os problemas começam na família, pois parte dos alunos vivem em um meio violento e em bairros periféricos sem estrutura alguma.

A escola possui duas turmas de 3º ano, uma turma dos alunos alfabetizados e a outra turma dos alunos que possuem dificuldades em leitura e escrita.

3 – A AULA DE MATEMÁTICA

A Matemática tem um papel muito importante na vida dos indivíduos. Segundo os Parâmetros Curriculares Nacionais: “A constatação da sua importância apoia-se no fato de que a Matemática desempenha um papel decisivo, pois permite resolver problemas da vida cotidiana, tem muitas aplicações no mundo do trabalho e funciona como instrumento essencial para a construção de conhecimentos em outras áreas curriculares. Do mesmo modo, interfere fortemente na formação de capacidades intelectuais, na estruturação do pensamento e na agilização do raciocínio dedutivo do aluno”.

A professora relatou que os alunos não possuem grandes dificuldades no que se refere as operações matemáticas. Afirmou também que os alunos interagem bem na aula. É importante que a comunicação seja também um fator preponderante na aula de Matemática. O tema comunicação e linguagem é amplo e complexo, mesmo quando nos restringimos ao domínio do ensino e aprendizagem da Matemática. (Lopes, 2007)

A escola não possui laboratório de Matemática. A professora utiliza como material didático o material dourado que é disponível na escola. Outro material utilizado é o livro didático. O livro didático é e continua sendo uma das principais ferramentas do ensino tanto nas escolas públicas quanto nas particulares, isto só vem demonstrar a importância deste recurso para o desenvolvimento das praticas pedagógicas , é importante que o livro didático não seja visto para o professor como uma espécie de bíblia e como única fonte de pesquisa.

Por isso que a escolha do livro didático deve ser uma tomada de decisão orientada e refletida e não deixa de ser uma escolha política em que engloba vários fatores, pois traz implícito questões éticas, políticas e sociais. E o professor ao adotar o livro didático deverá estar consciente disso. De acordo com o Guia do Livro Didático (2010), não é demais insistir que, apesar de toda a sua importância, o livro didático não é o único suporte do trabalho pedagógico do professor .É sempre desejável buscar complementá-lo, a fim de ampliar as informações e as atividades nele propostas, para contornar deficiências ou, ainda, com objetivo de adequá-lo ao grupo de alunos que o utilizam.

A professora afirmou que teve a oportunidade de escolher o livro didático e para isso houve uma reunião pedagógica. O livro didático utilizado no 3º ano da escola é: Porta Aberta – Matemática – 3º ano - Edição Renovada – Dos autores Mário Neto, Marilia Centurion, Arnaldo Rodrigues - editora FTD.

O livro Porta Aberta – Matemática – Traz atividades diversificadas, procura dar uma contextualização as atividades propostas, também traz questões sobre curiosidades diversas, procurando divertir e chamar a atenção dos alunos, em algumas atividades procura contextualizar com a linguagem. No entanto, o livro apresenta pouca orientação para o professor no que se refere ao conteúdo a ser trabalhado e as atividades a serem desenvolvidas. Apesar de ao final do livro conter o manual do professor, em nossa opinião essas orientações não são bem claras.

4 - A ATIVIDADE APLICADA

Procuramos deixar os alunos livres nas suas argumentações, procurando ao máximo observar e não intervir. A classificação das respostas dos alunos às questões da atividade proposta, considerando o aspecto qualitativo, quanto ao nível de compreensão do aluno, foi à seguinte:

A maioria dos alunos não realizaram corretamente as operações, entendemos então, que eles não compreenderam o enunciado dos problemas sem ajuda do livro didático; porém o pequeno texto introdutório que fez parte da atividade aplicada ajudou grande parte dos docentes a aplicaram corretamente as operações em sua resolução final. Então concluímos que eles alcançaram o nível de compreensão relacional em relação ao conteúdo considerado.

Além disso, muito dos alunos demonstraram ter entendimento dos procedimentos algorítmicos utilizados; porém apresentaram algumas dificuldades na capacidade de ler e interpretar os textos matemáticos sem ajuda do material didático. Dessa forma entendemos que eles alcançaram um nível de transição entre a compreensão instrumental e relacional.

5- CONSIDERAÇÕES FINAIS

A realização desta atividade foi de grande relevância, nos permitiu realizar uma ponte entre a teoria e a prática, fatores necessário para estudantes em formação. Queremos agradecer a equipe gestora e pedagógica que nos recebeu, assim como também a professora e os alunos que nos permitiu a realização deste trabalho.

Assim, o ato de refletir e analisar questões referentes prática pedagógica deve ser uma constante na profissão docente, permitindo a busca e a procura por novos conhecimentos. Sabemos que a profissão docente parece árdua diante de todos os problemas que assolam a educação. De acordo com Freire (1996) O professor precisa se mover com clareza na sua prática docente. Precisa conhecer as diferentes dimensões que caracterizam a essência da prática, o que pode tornar mais seguro no eu próprio desempenho.

Tanto quanto garantir o acesso a escola é necessário assegurar condições para realização do trabalho pedagógico, permitindo o sucesso na aprendizagem dos educandos. O espaço escolar deve ser visto como um espaço de troca, interação e inclusão. Uma escola que trabalhe com a diversidade e busque atender e formar o aluno para que este consiga um papel atuante na sociedade e a Matemática exerce um papel fundamental.

REFERÊNCIAS

Brasil. Secretaria de Educação Fundamental.Parâmetros curriculares nacionais : matemática/ Secretaria de Educação Fundamental. – Brasília :MEC/SEF, 1997.

Brasil.Guia de livros didáticos: PNLD 2010 : Alfabetização Matemática e Matemática. – Brasília :Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2009.

Lopes, Celi Aparecida Espasandin- Escritas na educação matemática/organizado por Celin Aparecida Espasandin Lopes e Adair Mendes Nacarato. 1ed. Belo Horizonte:Autêntica, 2009

Freire, Paulo . Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática docente / Paulo Freire –São Paulo : Paz e Terra, 1996.

ANEXOS

Segue em anexos a seqüência didática, a atividade realizada no diagnostico dos alunos e fotos tirada durante o período de visita da turma do 3° ano “b” e da Escola professora Malvina Cosme.

SEQUENCIA DIDÁTICA DE MATEMÁTICA

Resolvendo problemas com as quatro operações fundamentais

Objetivo:

Desenvolver junto aos alunos atividades envolvendo as quatro operações matemáticas e a resolução e formulação de problemas matemáticos, de forma a desenvolver o potencial dos alunos no que se refere aos cálculos matemáticos presentes no cotidiana.

Conteúdo:

  • As quatro operações fundamentais, adição, subtração, multiplicação e divisão; resolução de problemas.

Ano a que se destina:

  • 3º ano do Ensino Fundamental

Tempo estimado

  • 2 aulas com duração de 4 horas

Material Necessário:

  • Caderno, lápis, borracha, ábaco.

Desenvolvimento

Com base no diagnóstico realizado previamente envolvendo os mesmos conteúdos e considerando as necessidades de realização da atividade demonstrada pelos alunos as seguintes atividades se desenvolverão da seguinte maneira.

Primeiro dia

1º etapa: Roda de conversa

Os alunos serão questionados sobre as situações matemáticas presentes cotidianamente, como: em quais momentos utilizamos a matemática em nosso dia a dia?. Após a resposta dos alunos será solicitado aos mesmos que contem suas experiências cotidianas envolvendo os números e a matemática.

2º etapa:

A professora irá formar duplas e os alunos irão tentar responder algumas situações problemas envolvendo as quatro operações( será oferecido um tempo para realização da atividade).

3º etapa

Depois de realizada a atividade as duplas irão escolher um dos problemas resolvidos e irá socializar com os colegas as respostas obtidas. Nesse momento a professora ficará atenta para fazer possíveis correções e comentários pertinentes a fim de esclarecer dúvidas e ajudar no raciocínio dos alunos.

4º etapa

A professora irá utilizar o ábaco como material concreto para auxiliar na compreensão dos alunos.

5º etapa

A professora irá propor aos alunos como atividade para casa que tentem formular suas próprias situações problema para que possam ser trabalhadas no dia seguinte.

Avaliação:

Ao final da aula a professora irá avaliar o envolvimento dos alunos nas atividades, assim como os avanços ou recuos em relação as atividades.

Segundo dia

1º etapa

Os alunos irão comentar as questões elaboradas em casa. Neste momento a professora irá observar o raciocínio lógico e criação dos alunos, assim como as formas e estratégias de resolução de problemas .

2º etapa

Momento de intervenção. A docente irá expor no quadro diversas situações problemas do cotidiano e solicitar que os alunos tentem responder as mesmas.

3º etapa

Os alunos serão divididos em grupos e irão confeccionar cartazes com alguns problemas matemáticos a serem resolvidos. Os cartazes serão trocados entre os grupos e os componentes serão “desafiados” a responder as situações problemas desenvolvidos pelos outros grupos (a docente irá acompanhar a confecção dos cartazes e auxiliar nas dificuldades dos alunos).

4º etapa

Após a realização da atividade os alunos serão convidados a expor as novas aprendizagens adquiridas no desenvolvimento das atividades. Este momento será a oportunidade de perceber as aprendizagens dos alunos comparando o antes e o depois.

Avaliação

A avaliação ocorrerá constantemente em caráter observatório, comparando aprendizados já existentes e o aprendizado adquirido ao longo das atividades.

ESCOLA MUNICIPAL PROF.ª MALVINA COSME

NATAL,____, DE JUNHO DE 2011

ALUNO(A):______________________________________________________

Ano: Turma: B Disciplina: Matemática

ATIVIDADE

Vamos recordar as quatro operações matemáticas, que você já aprendeu. 

+ 

adição

-

 subtração

X

multiplicação

:

 divisão 

A adição é uma operação ligada a situações que envolvem as ações de juntar quantidades ou de acrescentar uma quantidade a outra.  A subtração é uma operação que está ligada a três idéias diferentes: tirar uma quantidade de outra, completar quantidades (quanto falta) e comparar (quanto a mais). Idéia de retirar De 8, tiro 6, restam ... Idéia de comparar Quanto 8 é maior que 6? ou Quanto 6 é menor que 8? Idéia de completar Tenho 6 para completar 8, faltam... A multiplicação é uma operação que pode estar ligada a idéia de juntar quantidades iguais, a uma idéia combinatória, à idéia de organização retangular ou à idéia de comparação (dobro, triplo etc.).  A divisão é uma operação que está ligada à idéia de repartir uma quantidade em partes iguais ou à idéia de verificar quantas vezes uma quantidade cabe em outra.

Agora resolva estes exercícios, e escreva ao lado qual operação você utilizou para resolver o exercício: 1) Em um ônibus cabem 35 pessoas sentadas e 20 pessoas em pé. Quantas pessoas cabem dentro deste ônibus? Dentro deste ônibus cabem _____pessoas. 

Operação utilizada:___________________________________

2) Maisa tem 15 balas e quer dividir igualmente essas balas em 3 pessoas.Quantas balas cada pessoa irá ficar? Cada pessoa irá ficar com ____balas.

Operação utilizada:_________________________

3) Um prédio tem 5 andares, cada andar tem 4 apartamentos. Quantos apartamentos têm neste prédio? Neste prédio tem ________apartamentos.  

Operação utilizada: _____________________________________

4) Gabriel comprou um saco com 20 balas. Ele deu 14 balas pra sua prima. Com quantas balas Gabriel ficou? Gabriel ficou com _____balas.  

Operação utilizada:__________________________

5) Luiza tem 40 papéis de carta e Marina tem 60. Quantos papéis de carta Marina têm a mais que Luiza?Marina tem _____ papéis de carta a mais que Marina.  

Operação utilizada:______________________________

6) Mirella tem 12 bombons e ganhou mais 13 bombons da sua tia. Com quantos bombons Mirella ficou? Mirella ficou com ______bombons.  

Operação utilizada: _______________________________

7) Carolina tem 12 anos, e sua irmã Camila tem o dobro da sua idade. Quantos anos Camila têm? Camila tem _____anos.  

Operação utilizada:________________________________

FOTOS DA ESCOLA

FACHADA DA ESCOLA MUNICIPAL PROFESSORA MALVINA COSME

ALUNOS DO 3º ANO “B” DO TURNO VESPERTINO DO ENSINO FUNDAMENTAL I DA

ESCOLA MUNICIPAL PROFESSORA MALVINA COSME

AREA DO REFEITÓRIO DA ESCOLA

QUADRA DE ESPORTES DA ESCOLA: esta em reforma há mais de 3 anos.

ALUNO DO 3º ANO “B”DO TURNO VESPERTINO DA ESCOLA MUNICIPAL PROFESSORA MALVINA COSME

PROFESSORA DENISE: professora do 3º ano “B” do turno vespertino da

Escola Municipal Professora Malvina Cosme.

ALUNOS DO 3° ANO B DA ESCOLA MUNICIPAL PROFESSORA MALVINA COSME REALIZANDO A

ATITIVADE PROPOSTA PARA A CONCRETIZAÇÃO DO DIAGNOSTICO

Comentários