Produção on shore e off shore blow out DO PETRÓLEO

Produção on shore e off shore blow out DO PETRÓLEO

(Parte 1 de 2)

http:/w.onacsolutions.com http:/w.onacsolutions.com

A perfuração de um poço de petróleo é realizada através de uma sonda, uma grande estrutura que contém diversos equipamentos responsáveis pela elevação do petróleo.

Na perfuração rotativa, as rochas são perfuradas pela ação da rotação e peso aplicados a uma broca existente na extremidade de uma coluna de perfuração.

Os fragmentos da rocha são removidos continuamente através de um fluido de perfuração ou lama.

http:/w.onacsolutions.com

O fluido é injetado por bombas para o interior da coluna de perfuração através da cabeça de injeção, ou swivel, e retorna à superfície através do espaço anular formado pelas paredes do poço e a coluna.

Ao atingir determinada profundidade, a coluna de perfuração é retirada do poço.

O anular entre os tubos do revestimento e as paredes do poço é cimentado com a finalidade de isolar as rochas atravessadas pela broca, permitindo então o avanço da perfuração com segurança.

http:/w.onacsolutions.com

Após a operação de cimentação, a coluna de perfuração é novamente descida no poço, tendo na sua extremidade uma nova broca de diâmetro menor do que a do revestimento para o prosseguimento da perfuração.

Do exposto, percebe-se que o poço é perfurado em diversas fases, caracterizadas pelos diferentes diâmetros das brocas.

http:/w.onacsolutions.com

Produção em Terra (ONSHORE):

primeiro sistema a ser desenvolvido, com custos menores e engenharia menos complexa em relação à exploração submarina.

Produção no Mar (OFFSHORE):custos elevados, com tecnologia sendo um limitante para águas ultra-profundas.

http:/w.onacsolutions.com http:/w.onacsolutions.com

Sonda Wirthpara perfuração do polo Araquá-Xarqueada

Provavelmente a primeira perfuração feita nesta região por AngeloBalloni, proprietário da

Companhia Petrolífera

Brasileira, em São Pedro, SP, na década de 20.

http:/w.onacsolutions.com http:/w.onacsolutions.com Sonda de Perfuração Terrestre e Esquema Geológico http:/w.onacsolutions.com http:/w.onacsolutions.com

SONDA DE PERFURAÇÃO MARÍTIMA PLATAFORMA P-23 (S-34) http:/w.onacsolutions.com

SONDA DE PERFURAÇÃO MARÍTIMA PLATAFORMA S-51 http:/w.onacsolutions.com

SONDA DE PERFURAÇÃO MARÍTIMA PLATAFORMA P-2 (S-5) http:/w.onacsolutions.com

Para a perfuração de poços, são utilizadas as plataformas fixas, as semi-submersíveis (ancoradas ou com posicionamento dinâmico) e os navios sonda.

A principal característica de uma sonda de posicionamento dinâmico (DP) é o fato de ela operar sem a necessidade de sistemas de ancoragem.

O seu posicionamento é mantido através de um sistema de controle dinâmico via satélite que determina a cada instante as coordenadas da embarcação (GPS).

http:/w.onacsolutions.com

Caso a sonda se desloque de sua posição original, o sistema de controle aciona propulsores (thrusters) de tal forma que a sonda é reposicionadaem seu set-point.

Os sistemas de posicionamento dinâmico são utilizados principalmente em semisubmersíveis e navios de perfuração, geralmente em águas profundas e/ou locais onde o fundo do mar já está congestionado por linhas submarinas ÎPerigo para lançar novas linhas de ancoragem.

Taxa diária de aluguel : 150.0,0 até 150 mtse + 20.0,0 para profundidades maiores.

http:/w.onacsolutions.com

O fluído de perfuração pode ser àbase de água, àbase de óleo, àbase sintética ou pneumática, pode ser “engrossado”com diversos materiais, como casca de coco, serragem ou pode ser uma mistura de fluídos.

A principais funções do fluido de perfuração são: sustentar a parede do poço, resfriar a broca de perfuração, carrear os cascalhos criados pela broca, fazer a fluidizaçãodos sólidos durante a ausência de bombeio, lubrificar a coluna de perfuração e prevenir hidratação de formações reativas e danos à formação produtora.

http:/w.onacsolutions.com

Blow-outéo fluxo descontrolado de fluidos da formação para a superfície, devido ao desbalanceamentoentre a pressão hidrostática da lama de perfuração ou fluido de completaçãoe a pressão da formação.

Para se evitar um blow-out, énecessário realizar um rigoroso controle de pressão hidrostática do poço, para assegurar que ela sempre seja um pouco mais alta do que a pressão no interior da formação. Com isto, os fluidos da formação não podem sair descontroladamente.

http:/w.onacsolutions.com

Por outro lado, a pressão no poço não pode ser muito mais alta do que no interior da formação para evitar que o fluido de perfuração entre na formação, danificando a mesma.

O controle da pressão no poço éfeito através do ajuste da densidade do fluido de perfuração que éinjetado no mesmo.

http:/w.onacsolutions.com

Torna-se também necessária a verificação do volume de fluido de perfuração que retorna para os tanques.

Caso o volume que retorna seja maior do que o volume de fluido injetado, verifica-se que a formação estáexpulsando fluido do poço.

Este fenômeno échamado de kicke éum aviso da possibilidade de ocorrer um blow-out.

Outra medida preventiva éassegurar que o Blow-outPreventer(BOP) émantido em bom estado e em perfeitas condições de operação, para ser utilizado em caso de descontrole do poço.

http:/w.onacsolutions.com

Em caso de blow-outénecessário realizar intervenções para retomar o controle do poço.

Normalmente isso éfeito através do uso de técnicas que permitam a injeção de fluidos no poço, de forma que a pressão fique novamente maior do que a pressão da formação, impedindo a saída de seus fluidos.

Em poços terrestres, pela maior facilidade de acesso àcabeça do poço, a intervenção direta no poço éa técnica mais indicada para o combate aos blow-outs, pois possibilita maior rapidez no controle e, conseqüentemente, menor custo.

http:/w.onacsolutions.com

(Parte 1 de 2)

Comentários