Técnicas desencarceramento e estricação

Técnicas desencarceramento e estricação

(Parte 1 de 4)

Um guia para o uso de ferramentas de resgate e técnicas de resgate

Por : B. Morris Elaborado por Holmatro Departamento Tecnico de Treino de Resgate

© Copyright 04-2006 Holmatro Rescue Equipment, Holanda Todos os direiros reservadosRCS Lille 378 607 964

A informação fornecida por Holmatro neste livro aplica-se exclusivamente quando se utilizam ferramentas Holmatro.

Este livro contém informação para ferramentas e técnicas de resgate que podem ser empregues em diferentes situações de emergência. É importante ter em conta que cada situação de emergência é única. A escolha de ferramentas e técnicas de resgate dependerá de diferentes factores, tais como o tipo de veículo, o número e situação dos veículos envolvidos no acidente, o número de vítimas e seu estado real, assim como outros factores relevantes. As situações que se descrevem neste livro são somente exemplos e como tal, não representam uma lista exaustiva de hipotéticas situações. Os mesmos tentam ajudar o leitor deste livro na compreensão de certas técnicas básicas de resgate e das ferramentas disponíveis em caso de emergência.

É da responsabilidade de cada operador de resgate ou de qualquer outra pessoa que preste ajuda, determinar quais as ferramentas e técnicas que deveram ser empregues numa situação de emergência real.

A Holmatro não se responsabiliza por qualquer dano directo ou indirecto que possa ocorrer como resultado do uso de técnicas ou ferramentas de resgate descritos neste livro ou por qualquer outra ferramenta ou técnica de resgate que possa utilizar-se numa situação de emergência real, excepto pela responsabilidade que possa imputar-se directamente por negligência grave da Holmatro.

Qualquer situação de emergência pode ser extremamente perigosa. A segurança do pessoal dependerá do treino recebido, do uso de equipamento de protecção pessoal adequado e do conhecimento da aplicação correcta das ferramentas de resgate que sejam empregues pela sua corporação. É da responsabilidade do leitor ler e entender de forma correcta os manuais da ferramentas de resgate. É importante seguir sempre os procedimentos operacionais estabelecidos, assim como as instruções da sua corporação e seus superiores.

Informação importante

Este guia poderia ser considerado um texto sobre operações de resgate. Os objectivos deste livro são providenciar uma boa base de técnicas de resgate em veículos através do uso de diagramas claros e em cor, em vez de um simples texto explicativo.

O cuidado avançado do paciente não será desenvolvido neste livro.

A razão deve-se ao facto de desejar concentrar-me nos princípios de resgate em veículos. Os cuidados de emergência de um paciente encarcerado é um tema que está abundantemente desenvolvido em outras publicações dedicadas a este tema. Contudo, compreende-se que um bom cuidado do paciente durante os trabalhos de resgate é um aspecto importante em qualquer resgate com êxito e novamente aconselha-se que a destreza no tratamento de um paciente não pode deixar de se incluir no desenvolvimento de nenhum programa de treino sobre resgate em veículos.

Isto não significa que este livro seja a última palavra em técnicas de resgate em veículos. É lógico que não mencione todas as boas ideias que podem surgir no cenário do acidente. Deve mencionar-se que, em todos os casos em que se possa criar algum tipo de conflito com o conteúdo deste livro, deverão seguir-se as normas do seu Comandamento. Não é possível detalhar cada eventualidade no cenário de um resgate. Este texto cobre certos princípios genéricos que podem ser usados ou adaptados a cada situação. É importante também que esta publicação seja uma fonte complementar dentro de um curso de treino em técnicas de resgate de veículos. As técnicas descritas neste texto apenas podem ser usadas de forma eficaz quando previamente se praticaram num processo supervisionado de treino em equipa.

Técnicas de resgate em veículos foi escrito baseado nos últimos desenvolvimentos tecnológicos de construção dos veículos. Pode haver novos mecanismos que todavia não foram autorizados pelas autoridades locais. Como sempre, toda a nova técnica de resgate é altamente recomendável que se pratique primeiro pela sua equipa num cenário controlado antes de ser adoptada como uma prática standard. As técnicas descritas neste texto também foram desenvolvidas e avaliadas usando os últimos progressos em ferramentas de resgate e por isso é necessário que revise a capacidade real do seu equipamento antes de levar a cabo certas técnicas.

Sem dúvida com base na sua disciplina profissional como resgatador, bombeiro, paramédico, policia ou militar, confio que você achará este livro muito agradável quando o estudar, tal como eu quandoo escrevi.

Brendon Morris Elaborado por Holmatro Departamento Tecnico de Treino de Resgate

Btec EMC, NDip AEC

Nota do autor

- Segurança pessoalp.9
- Utilização do equipamentop.10

SEGURANÇA p.8

- Tecnologia dos novos veículosp.15

DESENHO E CONSTRUÇÃO DO VEÍCULODISEÑO p.14 - Veículos híbridos Gasolina – Electricidade p.18

- Sistemas de segurança passivap.19

- Localizações da bateriap.2

- Energia cinética na colisão dos veículos p.23

- Perigos específicos nos veículos novosp.27
- Terminologia na construção dos veículosp.28
- Tesourasp.31
- Expansoresp.32
- Ferramentas multiusosp.3

FERRAMENTAS PARA RESGATE p.30 - Macacos de separação p.34

- Bombas hidráulicasp.35
- Ferramentas autónomasp.37
- Equipamento para estabilizaçãop.38
- Cuidado do equipamentop.40

Conteúdo 6

O PROCESSO p.42 - Organização do grupo de trabalho p.43

- Segurança na zona de trabalho p.45

- Visão geralp.46

TÉCNICAS DE RESGATE EM VEÍCULOS p.50 - Introduçãop.51

- Estabilizaçãop.52

- Retirar portas p.57

- Retirar um lateral p.62

- Criação de uma terceira portap.6

- Retirar tecto p.68

- Afastamento do tablierp.80

- Acesso aos pedais p.82

- Elevação do tablierp 84

TÉCNICAS PARA VEÍCULOS PESADOS p.86 - Veículos pesados de carga p.87

- Autocarrosp.91

AGRADECIMENTOS p.95

NOTAS p.96Conteúdo 7

TÉCNICAS DE RESGATE EM VEÍCULOS 8

Todo o pessoal de resgate deverá ter o equipamento completo de protecção pessoal de acordo com os procedimentos standard da sua Organização. Deverá assim cumprir os requerimentos mínimos de segurança que se mencionam no manual do utilizador da sua ferramenta de resgate.

Recomendações mínimas: • Umn capacete é essencial e deverá ser usado em todo momento.

• Utilizce proteção visual (viseira ou óculos de segurança) junto comn umn sistema de protecção completa da cara. Um protector completo de cara utilizado sem óculos não protege adequadamente os olhos. • As luvas deverão ser usadas permanentemente.

• Utilizce roupa de protecção que cubra a maioría do corpo e proteja contra arestas cortantes. Também se sugere que a roupa tenha certas propriedades retardantes à chama assim como material reflectante.

• As botas de segurança deverão ter um bom reforço no tornozelo e ter biqueira reforçada.

• Ao cortar os vidros ou outro tipo de materiais, desprendem-se partículas muito finas que podem se perigosas se inaladas. Recomenda-se o uso de uma máscara de filtro para proteger a respiração.

Segurança pessoal

Lembre-se que o oxigénio medicinal não deve ser contaminado com massa ou óleo. Apenas as pessoas que utilizem luvas médicas poderão manejar estas garrafas e reguladores, não aqueles que tenham luvas de resgate que estejam contaminadas com óleo ou massa.

É muito importante ler e entender o manual de operação antes de operar qualquer equipamento. Algumas regras básicas para recordar:

1. Quando manejar uma ferramenta nunca se coloque entre a ferramenta e o veiculo.

2. Já que as mangueiras podem danificar-se (cortes, abrasão, estrangulamentos, queimaduras,contaminação química, etc.). Devem cuidar-se muito bem. As mangueiras defeituosas nunca devem ser utilizadas e deverão ser retiradas de serviço imediatamente.

3. Não utilize as mangueiras para conduzir, suspender ou mover as ferramentas ou a bomba.

4. Nunca se posicione sobre as mangueiras hidráulicas.

5. Alguns componentes dos veículos podem ser projectados ao serem cortados ou separados. Deverão controlar-se esses movimentos.

6. As ferramentas que não estão a ser utilizadas deverão colocar-se no espaço assinalado para o equipamento e numa posição “segura” (Ver Cuidado do equipamento).

7. As ferramentas deverão ser transportadas e operadas utilizando os pontos de agarre designados para tal fim.

Nunca coloque as suas mãos nas hastes ou nas lâminas de nenhuma ferramenta de resgate.

Utilização do equipamento 10

A - Expansores O Expansor é uma ferramenta muito poderosa e quando se utiliza bem, pode ser altamente eficiente num processo de resgate de veículos. Os expansores representam um significativo perigo quando se usam sem cuidado.

Quando utilizar um separador deverá ter em conta as seguintes indicações. O aspecto principal que deve ser considerado é a sua correcta colocação numa zona estável para poder separar. Uma vez que a ferramenta começa a separar, ela suporta todo ou quase todo o seu próprio peso e é só num ponto onde é necessário suportar a ferramenta e operar o comando.

Aspectos a recordarem: -Trate sempre de usar a superfície total das pontas de separação.

-Se ao iniciar a separação, as pontas perdem aderência, suspenda e reposicione.

-Assegure-se que a posição da ferramenta seja tal que o material seja empurrado até fora do veículo. -Você não pode evitar o movimento natural da ferramenta durante a operação.

-Suspenda a acção e reposicione o expansor antes que o movimento da ferramenta ou partes do seu corpo comecem a ser apertadas contra componentes do veículo. -Nunca coloque as suas mãos nas hastes ou nas pontas do expansor.

-Depois de trabalhar com o expansor é importante que coloque a ferramenta em posição “segura” (ver página 41).

Utilização do equipamento

Usou-se a superfície total das pontas.Posição correcta do expansor.

Transporte correcto do expansor. 1

Utilização do Equipamento

B - Tesouras As tesouras jogam um papel importante no cenário de um acidente devido aos desenvolvimentos tecnológicos no desenho e construção dos veículos e as melhoras na tecnologia do processo de corte. A enorme força disponível nestas ferramentas representa um perigo significativo de cortes ou esmagamento quando se utilizam sem cuidado.

Pontos a recordarem: - Trate sempre de colocar a tesoura num ângulo de 90º em relação à superfície de corte.

- Assegure-se que o material que vai ser cortado se encontre colocado tão próximo quanto possível da parte posterior (entalhadura) da lâmina. Evite cortar com as pontas.

- Se a tesoura começa a girar excessivamente ou se observar que as lâminas se separam, suspenda o corte e reposicione a ferramenta.

-Evite cortar directamente qualquer sistema oculto de enchimento de airbag ou outro perigo potencial. -Nunca coloque as suas mãos nas lâminas de nenhuma tesoura.

- Não contrarie o movimento natural da ferramenta durante a operação.

Suspenda a acção e reposicione a tesoura antes que o movimento da ferramenta ou partes do seu corpo comecem a ser apertadas contra os componentes do veículo.

Cortar em ângulo de 90º.Tenha uma boa visão do que está a cortar.

Corte o mais próximo da entalhadura.Evite cortar com as pontas. 12

Utilização do Equipamento

C - Macacos separadores Os macacos separadores são uma ferramenta essencial no conjunto de equipamentos hidráulicos de resgate. É possível que nem sempre seja necessária a sua utilização quando se tem uma tesoura e um expansor, mas são muito valiosos em situações onde o frontal do veículo está causando um aprisionamento dos ocupantes. Devido ao peso que os macacos de separação podem levantar e suportar, o seu principal perigo é deslizar repentinamente devido à perda de aderência da superfície onde está apoiado.

Pontos a recordarem:

-Coloque sempre o macaco de separação de tal forma que o comando de operação seja de fácil acesso, mas que não interfira com a extracção dos ocupantes.

-Se em qualquer momento a operação de elevação ou afastamento é suspensa, preste uma especial atenção quando começar de novo, à forma como funciona o comando de operação. Evite que acidentalmente ao fechá-lo não comece a diminuir ou a libertar a pressão no macaco.

-Preste sempre atenção aos dois pontos de apoio do macaco. Se necessário utilize um suporte para macacos de separação para assegurar uma boa plataforma de apoio. -Realize uma estabilização do ponto mais baixo antes de aplicar pressão.

Acesso fácil ao comando de operação.Bom ponto de apoio.

Utilize um suporte de macaco.Corte antes para facilitar a separação. 13

TÉCNICAS DE RESGATE EM VEÍCULOS 14

Os numerosos desenvolvimentos de segurança na área da construção de veículos resultaram que tanto as técnicas como o equipamento usado para resgate tenham que ser modificados para manter o paralelismo necessário com a indústria automóvel. Em alguns casos neste texto, mostram-se certas técnicas alternativas. Isto é devido a que cada resgate é diferente e em alguns casos nem todos os procedimentos são os mais eficientes ou efectivos. Alguns dos desenvolvimentos na construção dos veículos actuais afectam-nos mais que outros, por isso deve-se conhecer a forma como se constroem os veículos.

Deve-se mencionar também que as técnicas apresentadas neste texto, foram desenvolvidas especificamente sobre a base da nova tecnologia dos veículos. Nem todas as ferramentas têm a mesma capacidade, por isso é importante que escolha a melhor técnica de acordo com a capacidade da sua ferramenta. Recorde que o resgate em veículos comporta certos perigos, e que deve manter sempre em todos os procedimentos o equilíbrio entre a segurança e eficiência. Isto consegue-se mais facilmente dispondo de experiência no processo de identificação do perigo e sua moderação.

Barra de aço boro num tablier que pode afectar as técnicas usadas para afastá-lo.

Tecnología dos novos veículos

Secção de um pilar B modelo 1996.Secção de um pilar B modelo 2002.

Barras de reforço contra impacto lateral que podem dificultar a separação de portas quando ocorrem colisõeslaterais.

TÉCNICAS DE RESGATE EM VEÍCULOS Tecnología dos novos veículos

4- As ligas leves e o aço boro são utilizados para incrementar a relação resistência peso. A eliminação de portas será mais difícil se as barras de protecção lateral estiverem dentro da estrutura do veículo devido ao impacto.

5- A localização de alguns sistemas de airbag no volante e no tablier representa muitos desafios, estando agora além disso em combinação com portas, assentos, perfis do tecto e inclusivamente com sistemas de cintos de segurança. Os sistemas de airbag não activados e ocultos podem causar problemas durante o seu corte ao colocar-se o dito material entre as lâminas de uma tesoura obsoleta que não possa cortá-los, mas tão só deformá-los. É crítico conhecermos que projectos são activados electrónica ou mecanicamente. Os perigos incluem a dificuldade em identificar a localização das bolsas, os sensores, e o módulo de controlo, assim como a activação acidental durante os trabalhos de resgate, exposição acidental dos cabos eléctricos ou a presença de agentes químicos.

A diferença do conhecimento e da anatomia humana, compreender a anatomia dos desenvolvimentos em segurança, é um processo que nunca acaba. Os desenvolvimentos em segurança variam amplamente no seu desenho e colocação ano após ano, inclusive entre os diferentes modelos e fabricantes de veículos. Por esta razão é essencial para o pessoal de resgate conhecer como podem afectar estes desenvolvimentos em segurança nos seus métodos de resgate no dia a dia.

1- Em caso de um impacto frontal os sistemas de reforço na parte posterior dos guarda-lamas e do motor, fazem com que as rodas dianteiras se desviem e não entrem na área dos pedais e queo motor caia para que não entre no compartimento dos ocupantes. Cortar esta área para afastar o tablier de ins- trumentos pode ser difícil.

(Parte 1 de 4)

Comentários