(Parte 1 de 5)

Exploração e Produção de Petróleo na

Bacia de Santos: Desafios Ambientais e Tecnológicos

SIMPÓSIO INTERNACIONAL SOBRE SUSTENTABILIDADE Desafios das Práticas Sustentáveis nas Organizações

Márcio Naumann

Gerente de Exploração Petrobras / UO-BS

Salvador, 14 de setembro de 2010

Estas apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas expectativas dos administradores da Companhia sobre condições futuras da economia, além do setor de atuação, do desempenho e dos resultados financeiros da Companhia, dentre outros. Os termos “antecipa", "acredita", "espera", "prevê", "pretende", "planeja", "projeta", "objetiva", "deverá", bem como outros termos similares, visam a identificar tais previsões, as quais, evidentemente, envolvem riscos e incertezas previstos ou não pela Companhia e, consequentemente, não são garantias de resultados futuros da Companhia. Portanto, os resultados futuros das operações da Companhia podem diferir das atuais expectativas, e o leitor não deve se basear exclusivamente nas informações aqui contidas. A Companhia não se obriga a atualizar as apresentações e previsões à luz de novas informações ou de seus desdobramentos futuros. Os valores informados para 2009 em diante são estimativas ou metas.

Estas apresentações possuem caráter meramente informativo, não constituindo uma oferta, convite ou solicitação de oferta de subscrição ou compra de quaisquer valores mobiliários no Brasil ou em qualquer outra jurisdição e, portanto, não devem ser utilizadas como base para qualquer decisão de investimento.

A SEC somente permite que as companhias de óleo e gás incluam em seus relatórios arquivados reservas provadas que a Companhia tenha comprovado por produção ou testes de formação conclusivos que sejam viáveis econômica e legalmente nas condições econômicas e operacionais vigentes. Utilizamos alguns termos nesta apresentação, tais como descobertas, que as orientações da SEC nos proíbem de usar em nossos relatórios arquivados.

Aviso aos Investidores Norte- Americanos:

ROTEIRO DA APRESENTAÇÃO: Exploração e Produção na Bacia de Santos: Desafios Ambientais e Tecnológicos

•A Bacia de Santos •Projetos Sociais e Ambientais / Sustentabilidade

•O Pré-Sal

•Desafios Tecnológicos e Ambientais

• Considerações Finais

Polo Mexilhão

Polo Pré-Sal Polo Sul

Polo Merluza

Polo Uruguá

Pólos de Exploração e Produção BACIA DE SANTOS

Área do TUPI

Existente Em construção

Projetos de Produção da Bacia de Santos Início de operação em 2009-2010

UTE Fernando Gasparian

UTE Euzébio Rocha

Japeri (RJ)

V. Redonda (RJ)

Taubaté

São Carlos (SP)

Araucária (PR)

GASTAU 98 km x 28 pol

Compressão TAUBATÉ

Merluza Mexilhão

GASTAU: 98 km, 28 pol

Capacidade de Escoamento de 20 milhões m³/dia

Operação: 2010

Túnel 5 km

Unidade de

Tratamento Merluza-Lagosta / RPBC

Capacidade de Escoamento de 2,2 milhões m³/dia

Operação: 2010

Capacidade de fornecimento de gás nacional em SP Crescimento de 600 mil m3/dia para 2,2 milhões m3/dia

1 novos navios (FPSOs)

•3 primeiros até 2013

•FPSO Cidade de Itajaí -Tiro e Sídon •(80 mil bpd)

•FPSO Cidade de São Paulo –Piloto de Guará •(120 mil bpd)

•FPSO Cidade de Paraty –Piloto de Tupi Nordeste •(120 mil bpd)

•8 FPSOs de 2014 a 2017 (Pré-Sal)

•Construção dos cascos no Estaleiro Rio Grande

•Planta de processamento em estudo:

(Parte 1 de 5)

Comentários