REPUBLICA DE ANGOLA

MINISTERIO DA EDUCAÇÃO

INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO METROPOLITANO DE ANGOLA

TRABALHOINVESTIGATIVO DE INFORMATICA

TEMA:

Nome: Maimona André de Fatima Ginga

Curso: Gestão Bancaria

Disciplina: Informatica

Turma: BGB1N

Nª20130677

Sala: 49

Ano Lectivo: 2013 Docente

Introdução

A tecnologia envolve a todos, visto que é resultado da produção cultural, e se faz presente na história da humanidade. A escola por estar inserida no contexto mais amplo começa a receber investimentos significativos em tecnologias telemáticas de alta velocidade para conectar alunos e professores seja no ensino presencial ou no ensino a distância. Isso gera, como em outras épocas, uma expectativa de que as novas tecnologias trarão soluções rápidas para mudar a educação. Sua presença é cada vez maior nos espaços educacionais e são grandes os projetos de informatização desses sistemas por meio da colocação de computadores e recursos multimídias

Visando justamente apresentar de uma forma clara e objetiva a história da informática, que impulsiona a globalização atualmente, foi desenvolvida esta obra que mostra os principais acontecimentos que desencadearam esta revolução digital que está presente em todos os lugares e campos da humanidade. De uma maneira dinâmica são apresentados ordenadamente os acontecimentos no campo da informática desde a criação do primeiro computador eletrônico até os microcomputadores presentes em milhares de casas, é apresentada a internet desde a sua criação para fins relacionados à guerra até a sua popularização atual. Esta obra foi desenvolvida com o justo intuito de preencher um espaço deixado pela falta de livros de informática que nesta linha de pensamento demonstrem a história da informática utilizando-se de termos técnicos acessíveis. O que há hoje a respeito da evolução da informática são vagos resumos de alguns fatos relevantes, porém sem uma explicação aprofundada. A obra foi divida por categorias e as categorias por assuntos de maneira bastante objetiva. Através deste minucioso estudo é possível compreender de forma mais facilitada os avanços tecnológicos da atualidade, quebrar certas credulidades impostas por mitos pregados pelas corporações participantes, mostrar idéias que também foram ou/e ainda são inovadoras, de maneira a apresentar a informática sob um ângulo menos unilateral, podendo-se assim aproveitar este estudo de forma a utilizar-se da informática de uma maneira que favoreça um maior progresso. Pois somente conhecendo-se as várias marcas, plataformas e tecnologias que se pode então afirmar e aplicar as que se apresentam como as melhores.

Origem da palavra informatica

Em 1957, o cientista da computação alemão Karl Steinbuch publicou um jornal chamado Informatik: Automatische Informationsverarbeitung ("Informática: processamento automático de informação").

Em 1966, o pesquisador russo Alexander Mikhailov (e colaboradores) chegou a utilizar o conceito "Informatika" relacionado a uma disciplina que estuda, organiza e dissemina a informação científica (ligada a Ciência da Informação). Entretanto, essa definição ficou restrita a antiga URSS e aos países do Bloco comunista.

A palavra portuguesa é derivada do francês informatique, vocábulo criado por Philippe Dreyfus, em 1962, a partir do radical do verbo francês informer, por analogia com mathématique, électronique, etc.

Em português, a palavra informática é formada pela junção das palavras informação + automática. Pode dizer-se que informática é a ciência que estuda o processamento automático da informação por meio do computador.

Há uma linha que separa ontem de hoje de pensamento que conduz o termo "informática" à junção dos conceitos "informação" e "matemática". A computação seria o meio tecnológico que possibilitou unir insumos informacionais com as ciências matemáticas.

A Evolução da Informática

Nestes últimos tempos, a tecnologia tem-se desenvolvido de forma surpreendente. Um dos setores que mais evoluiu e popularizou-se é a Informática.

Os computadores surgiram inicialmente com fins militares. Diversos circuitos eletrônicos foram utilizados no controle de naves espaciais pelos EUA. Desta forma, essa tecnologia possibilitou a exploração do espaço pelo homem e sua chegada à Lua.

Na década de 60, os supercomputadores (assim conhecidos devido a sua enorme capacidade de processamento) passaram a ser utilizados em empresas de grande porte, realizando o controle financeiro e administrativo.

Para se tiver uma idéia da capacidade de processamento do primeiro computador (chamado de ENIAC), podemos compará-lo a uma calculadora de bolso. Entretanto, por ser este um computador totalmente valvulado (não existiam transistores, muito menos circuitos integrados), a energia necessária para alimentá-lo poderia iluminar uma pequena cidade. Para abrigar os seus circuitos, foi necessário fazer uso de um andar inteiro de um edifício.

Na década de 70, o computador passou a ser montado com transistores, o que possibilitou uma redução no tamanho e no consumo de energia e, ao mesmo tempo, um aumento em sua capacidade de processamento.

Em torno de 1978, uma pequena empresa americana chamada APPLE lançou o primeiro microcomputador (assim conhecido por seu tamanho reduzido e pequena capacidade de processamento). Paralelamente, duas pequenas empresam também americanas se uniram para lançar o seu microcomputador, fazendo concorrência ao APPLE. Era a histórica união entre a INTEL (fabricante de chips para computadores) e a International Business Machine (IBM). Esse microcomputador foi denominado de Personal Computer (PC), sendo conhecido mundialmente por IBM PC XT.

Nesse ponto, os microcomputadores começaram a invadir as empresas, e cada vez mais foram aperfeiçoando-se os programas.

No começo dos anos 80, um estudante americano chamado Bill Gates revolucionou o mundo dos computadores com a formação de uma empresa, a MICROSOFT, e com o lançamento do primeiro sistema operacional para os IBM PC XT, que foi denominado de Disk Operating System (DOS).

A partir daí, tanto o hardware (os circuitos que formam o computador) como o software (os programas) evoluíram muito rapidamente. Muitas empresas surgiram de ex-funcionários da IBM e da MICROSOFT. Duas empresas que deslancharam no ramo do hardware foram a COMPAQ e a ACER. Já na área de software, surgiram a BORLAND e a LOTUS. Esta última tornou os computadores mais aplicáveis às empresas, com o lançamento da primeira planilha eletrônica, denominada de 123.

De 1980 até os dias de hoje, muito mudou na Informática. Com a abertura de mercado no Brasil, os computadores passaram a entrar no país e serem utilizados cada vez mais por empresas nacionais.

Nestes últimos 17 anos, pode-se citar os fatos que mais marcaram a evolução da Informática:

Aumento na capacidade de processamento dos chips;

Aumento no desempenho global do microcomputador, com o desenvolvimento de memórias e interfaces cada vez mais velozes;

Surgimento da multimídia - o micro passa a ser utilizado com sons e imagens;

Desenvolvimento, pela MICROSOFT de um revolucionário sistema operacional: o Windows, que tornou o microcomputador mais acessível e amigável às pessoas;

Uma empresa americana chamada NOVELL realizou a primeira comunicação entre dois computadores. Surgiam aí as primeiras redes de computadores, que posteriormente passaram a ser realizadas por linha telefônica;

A Internet surgiu como a rede mundial de computadores, possibilitando a comunicação entre computadores espalhados pelo mundo;

Com o desenvolvimento da multimídia, os computadores passaram a ser utilizados em teleconferências (reuniões e debates à distância, com a transmissão de imagem e voz pela linha telefônica);

Os microcomputadores invadem as casas, passando a ser considerado um eletrodoméstico para a família;

Os periféricos também sofrem um grande desenvolvimento, aparecendo no mercado impressoras, scanner's, leitores de código de barras, joystick's, leitores e gravadores de CD, placas de som, de vídeo e de TV, câmeras fotográficas digitais, camcorder's e muitos outros.

Concluindo: a Informática tem evoluído de tal forma que tornou-se indispensável para o homem moderno. Todos os processos antes realizados manualmente, passaram a ser informatizados, trazendo uma redução nos custos, rapidez, maior qualidade (não é um sistema passível a erros) e um maior controle do processo (seja industrial, comercial ou administrativo). Além disso, a Informática também surge como uma forma de lazer para a família. Robson S. Martins - 14/07/1997

Charles Babbage foi um matemático inglês.

Foi com Charles Babbage que o computador moderno começou a ganhar forma, através de seu trabalho no engenho analítico. O equipamento, apesar de nunca ter sido construído com sucesso, possuía todas as funcionalidades do computador moderno. Foi descrito originalmente em 1837, mais de um século antes que qualquer equipamento do gênero tivesse sido construído com sucesso. O grande diferencial do sistema de Babbage era o fato que seu dispositivo foi projetado para ser programável, item imprescindível para qualquer computador moderno.

Tudo começou com a tentativa de desenvolver uma máquina capaz de calcular polinômios por meio de diferenças, o calculador diferencial. Enquanto projetava seu calculador diferencial, a ideia de Jacquard fez com que Babbage imaginasse uma nova e mais complexa máquina, o calculador analítico, extremamente semelhante ao computador atual.

INFORMÁTICA

Quando ouvimos a palavra informática, de imediato a associamos aos computadores. Esta associação é muito lógica, pois nada mais é do que a junção das palavras “informação” e “automática”, que emergiram com os progressos realizados no domínio dos computadores que estiveram na base do desenvolvimento desta nova ciência que denominamos Cibernética. Informática nada mais é do que o tratamento automático da informação através da utilização de técnicas, procedimentos e equipamentos adequados. O minidicionário “Silveira Bueno” define a palavra “computador” como sendo: processador de dados capaz de aceitar informações, efetuar “operações programadas e fornecer resultados para resolução de problemas. Existem computadores de grande porte e os microcomputadores. Quanto à evolução tecnológica os computadores se dividem em: 1ª geração (utilização de válvulas); 2ª geração (utilização de transistores); 3ª geração (utilização de circuitos integrados: chip). E a palavra “informática” como sendo: “emprego da computação eletrônica na ciência ou matéria da informação”.

Tipo de Computadores

Há ainda uma classificação de tipos de computadores, porém esta classificação é pouco difundida uma vez que na atualidade quase todos os computadores utilizados são basicamente do mesmo tipo.

Computadores Analógicos

São aqueles que operam por simulação de sinais elétricos semelhantes e costumam ser aplicados em problemas de controle de processos. A sua programação é integrada aos circuitos e não são muito precisos e nem velozes. Possuem uma grande área de processamento e um pequeno volume de entrada e saída de volume de dados.

Computadores Digitais

Representam a programação e os dados através de cadeias de dígitos binários (0 e 1). Encontram aplicação em praticamente todos os campos de atividade humana, são mais precisos e velozes que os computadores analógicos. Possuem uma pequena área de processamento de dados e um grande volume de entrada e saída de dados.

Computadores Híbridos

São os que possuem as características dos analógicos e dos digitais. A entrada de dados é controlada por um conversor “analógicodigital”, a informação é processada por um conversor digital e a saída é canalizada por um conversor “digital-analógico”.

As Gerações

A partir daí então é que se começa a dividir os computadores, porém não há um consenso pré-determinado, há autores que fazem a divisão em 4 gerações, outros em 5, outros em 6 e ainda outros em 3 ou 2, por isso convencionou-se fazer a divisão em 5 gerações.

Classificação do Porte dos Computadores

Assim como a classificação dos computadores por geração não é precisa, do mesmo modo não há um consenso com relação à classificação do porte dos computadores. Por isso convencionou-se fazer a classificação dos computadores em relação ao se porte em: super computadores, minicomputadores e microcomputadores. Porém ainda assim esta classificação não é muito difundida, pois computadores de diferentes portes podem ser utilizados para desenvolver as mesmas tarefas, ainda que em proporções diferentes.

Super Computadores ou Mainframes

São utilizados em grandes corporações onde há uma necessidade de processar grande volumes de dados. Sua aplicação consiste em emissão de taxas e impostos, estatística, meteorologia, planejamento econômico, sistemas bancários, controle de viagens espaciais entre outros. Podem ocupar salas inteiras devido a exigência de uma alta capacidade de processamento.

Minicomputadores

São utilizados pelas médias empresas onde o volume de informações a serem processadas é grande, mas menor em relação ao das grandes corporações. Sua aplicação consiste em folhas de pagamento, estatística, merketing e vendas, consultoria, controle de produtos e estoques, planejamentos e produções entre outras atividades.

Microcomputadores

É nesta categoria que se englobam os computadores utilizados no dia-a-dia por milhões de pessoas em todo o mundo. Embora possuam capacidade inferior de memória, velocidade e processamento são os microcomputadores que movimentam a maior parte da economia baseada na tecnologia da informação. Através deles pode se desenvolver tarefas destinadas a uso doméstico e empresarial. São aplicados basicamente em todos os campos da humanidade.

Classificação dos Microcomputadores

Desktops

São os microcomputadores mais comuns de serem encontrados. Geralmente são utilizados para aplicações domésticas e de empresas. Apresentam construção modular, seus periféricos podem ser unidos como alguns modelos da Apple e outros da antiga Compaq, ou separados de sua Unidade Central de Processamento, como a maioria dos computadores. As vantagens que apresentam sobre os outros tipos de microcomputadores são: baixo custo de manutenção e equipamentos, alta capacidade de expansão, flexibilidade, tamanho relativamente bom para ser transportado.

Portáteis

São geralmente chamados de laptops ou notebooks. São extremamente versáteis, uma vez que podem apresentar o mesmo desempenho dos desktops com a vantagem de poderem ser transportados para qualquer lugar, trazendo um melhor aproveitamento do tempo principalmente para quem trabalha fora da empresa. Os atuais laptops têm a vantagem de não somente ser transportado com facilidade como também de poderem trabalhar desconectados da tomada através de uma bateria que os acompanha. Os modelos atuais de notebook da plataforma IBM-PC são acompanhados com baterias de duração média de uma hora e meia nos modelos básicos e aproximadamente três horas e meia nos modelos mais sofisticados. Os laptops da plataforma Apple-Macintosh geralmente são acompanhados com baterias que duram aproximadamente cinco horas. Outro importante fator a ser considerável nos laptops é o seu peso. Os modelos básicos pesam em torno de três quilos e meio e os mais sofisticados pesam em média um quilo e meio, uma grande revolução em relação aos primeiros laptops que pesavam cerca de dez quilos, sendo considerados por muitos, como computadores arrastáveis e não portáteis. Atualmente algo importante da versatilidade dos computadores portáteis é sua alta capacidade de conectividade com a internet e redes sem fio através da tecnologia Wi-fi. Com o objetivo de customizar a versatilidade dos portáteis as empresas que fabricam processadores estão incluindo em seus processadores tecnologias que visam dar maior controle sobre a tecnologia Wi-fi e desenvolvendo processadores que possam oferecer o maior desempenho com o menor gasto possível de energia, um exemplo disso são os processadores Intel Centrino e Pentium M. Mas quem necessita de performance extrema dos laptops ainda pode optar por processadores como o Intel Pentium 4, que geralmente é muito utilizado nos desktops profissionais.

INDÍÇE

Introdução

DESENVOLVIMENTO

CONCLUZÃO

BIBLIOGRAFIA

Conclusão

Conforme já foi dito, o desenvolvimento das novas tecnologias vem permitindo que o mundo da comunicação e da informação” torne-se cada vez mais influente na

Sociedade. Na educação não é diferente, estamos vivendo a chamada “era digital”, onde. O acesso, uso, a construção e a divulgação de informações nunca foram tão importantes, No cotidiano do professor e das escolas.

No entanto sabemos que “o conhecimento tecnológico no atual contexto de

Globalização é importante, mas o que é chance para alguns, é exclusão para outros,

sendo perceptível que há mais exclusão do que chances nessa sociedade global.”

BIBLIOGRAFIA

Google

Wikpedia

http://www.ebah.com.br/content/ABAAAALS4AF/a-evolucao-informatica

Comentários