Assistência de enfermagem ao paciente grave na emergência com icc, dpoc, fa e insuficiência respiratória

Assistência de enfermagem ao paciente grave na emergência com icc, dpoc, fa e...

(Parte 1 de 7)

UNIVERSIDADE SALGADO DE OLIVEIRA

CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE

ESCOLA DE ENFERMAGEM

ESTÁGIO SUPERVISIONADO I

ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM AO PACIENTE GRAVE NA EMERGÊNCIA COM ICC, DPOC, FA E INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA.

Discente: ELLEN VALE DE ARAÚJO.

Orientador: Prof. Edmar Jorge Feijó

NITEROI

2012

RESUMO

Trata-se de uma pesquisa qualitativa, exploratória e descritiva, do tipo estudo de caso, elaborado por acadêmica de enfermagem do 7º período do curso de graduação da Escola de Enfermagem da Universidade Salgado de Oliveira. Este estudo tem como objetivo revisar a assistência prestada ao paciente com grave com INSUFICIÊNCIA CARDÍACA CONGESTIVA, DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICA, FIBRILAÇÃO ATRIAL e INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA, por meio de pesquisa de campo onde foram identificados os aspectos relacionados as manifestações clinicas das doenças , classificação, tratamento, assim como, os cuidados de enfermagem oferecidos desde o diagnóstico até o momento que compreendem o primeiro atendimento até a sua recuperação, em um hospital no município de Niterói. Diante disto objetivamos: detectar os problemas de saúde existentes, seguindo o critério de Diagnóstico de Enfermagem, traçar um plano de cuidados; contribuir para melhoria da qualidade de vida da cliente; aperfeiçoar nossos conhecimentos a respeito dos problemas identificados e ampliar nosso conhecimento sobre o que poderia ser feito em benefício da cliente. O processo de enfermagem de cinco fases foi aplicado, utilizando-se na fase de diagnóstico a taxonomia da North American Nursing Diagnosis Association (NANDA). Os dados foram coletados através do médico responsável; exame físico; observação; consulta ao prontuário.

Palavras-chave: enfermagem, diagnósticos, recuperação.

ABSTRACT

This is a qualitative, exploratory and descriptive case study type, developed by academic nursing the 7th period of undergraduate School of Nursing at the University Salgado de Oliveira.This study aims to review the care provided to patients with severe to CONGESTIVE HEART FAILURE, CHRONIC OBSTRUCTIVE PULMONARY DISEASE, RESPIRATORY FAILURE FIBRILIAÇÃO ATRIAL and, through field research which identified aspects of the clinical disease, classification, treatment, as well as nursing care offered from diagnosis to the moment that comprise the first visit to his recovery, in a hospital in Niterói. Given this aim: to detect health problems, following the criterion of Nursing Diagnosis, outline a plan of care; contribute to improving the quality of life of the customer; improve our knowledge about the problems identified and expand our knowledge about what could be done to benefit the client. The nursing process of five stages was applied, using the diagnostic phase of the taxonomy of North American Nursing Diagnosis Association (NANDA). Data were collected through the responsible physician, physical examination, observation, consultation with medical records.

Keywords: nursing, diagnostics, recovery.

SUMÁRIO

1- CONSIDERAÇÃO INICIAL................................................................01

2- DISCUSSÃO DO CASO..................................................................03

2.1- histórico......................................................................................03

3- FISIOPATOLOGIA..........................................................................05

3.1- Insuficiência Cardíaca Congestiva................................................05

3.2- Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica..........................................11

3.3- Fibrilação Atrial..........................................................................16

3.4- Insuficiência Respiratória............................................................18

4- ANÁLISES DOS DADOS, DIAGNÓSTICOS DE ENFERMAGEM E PLANEJAMENTO.............................................................................19

4.1- diagnósticos de enfermagem......................................................19

4.2- implementação e evolução..........................................................23

4.3- resultados esperados..................................................................24

4.4- prescrição de enfermagem..........................................................27

5- CONSIDERAÇÕES FINAIS............................................................29

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA.........................................................30

ANEXO 01.......................................................................................32

ANEXO 02.......................................................................................37

ANEXO 03.......................................................................................38

ANEXO 04.......................................................................................39

ANEXO 05.......................................................................................40

ANEXO 06.......................................................................................41

ANEXO 07.......................................................................................42

1. CONSIDERAÇÕES INICIAIS

Este posto é um dos três campos do "Estágio Supervisionado de Enfermagem I”, que está inserido no Programa Curricular do 7º período, do curso de graduação em Enfermagem da Escola de Enfermagem da Universidade Salgado de Oliveira (UNIVERSO).

No campo de estágio já referido, prestamos assistência a uma cliente com historia clínica de ICC (Insuficiência Cardíaca Congestiva), DPOC (Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica) e FA Crônica (Fibrilação Atrial). A formação profissional na área de saúde visa incorporar informações que enfatizem a aplicação de todas as ações para preservação da vida, que em consequência, quando bem-sucedidas significam sucesso, enquanto que a constatação da morte significa fracasso (BOEMER,1989, p. 27).

No entanto, consideramos que a enfermagem não tem somente compromisso com a "preservação da vida", mas também com a manutenção da qualidade de vida, enquanto houver não importando por quanto tempo.

Por todos os motivos expostos anteriormente escolhemos a cliente para este estudo.

Diante disto, objetivamos:

  • Detectar os problemas de saúde existentes, de acordo com o critério de Diagnóstico de Enfermagem;

  • Traçar um plano de cuidados correspondente a solução dos problemas encontrados;

  • Contribuir para a melhoria da qualidade de vida da cliente em estudo;

  • Ampliar nosso entendimento acerca do que poderia ser feito em benefício da cliente;

  • Aperfeiçoar nossos conhecimentos acerca dos problemas identificados.

Com tais finalidades, desenvolvemos um estudo de caso, que é um tipo de pesquisa que proporciona uma aproximação significativa do problema a ser estudado, determinando um conhecimento amplo e minucioso, a ponto de permitir a adequação de resoluções relativamente mais eficazes quando comparadas às obtidas através de outros tipos de pesquisa. GIL (1991, p. 58-60) afirma que:

"O estudo de caso é caracterizado pelo estudo profundo e exaustivo de um ou de poucos objetos, de maneira que permita o seu amplo e detalhado conhecimento, tarefa praticamente impossível mediante os outros delineamentos considerados. Suas principais vantagens são: o estímulo a novas descobertas, a ênfase na totalidade e a simplicidade dos procedimentos".

Os dados necessários à elaboração deste estudo foram obtidos através de analise de prontuário do cliente e médico responsável; exame físico; observação e consulta ao prontuário.

O processo de enfermagem de cinco fases foi aplicado, para que a partir de uma visão globalizada da situação, seja possível atingir uma assistência de boa qualidade, considerando os critérios de decisão, avaliação e redirecionamento. GEORGE (1993, p.24), afirma que:

"O processo de enfermagem proporciona ordenamento e direcionamento ao trabalho do enfermeiro, por auxiliar os profissionais a tomarem decisões, e a preverem e avaliarem consequências. Suas cinco fases, ordenadamente, são: avaliação (coleta e análise dos dados), diagnóstico de enfermagem, planejamento, implementação e evolução".

Na fase de diagnóstico do processo de enfermagem foi utilizada a taxonomia da North American Nursing Diagnoses Association (NANDA), que defende as respostas aos problemas de saúde como principais, direcionados das intervenções de enfermagem. NANDA, apud CARPENITO afirma que:

O diagnóstico de enfermagem é o julgamento clínico sobre as respostas do indivíduo, família ou comunidade aos problemas de saúde, processos vitais, reais ou potenciais”. O diagnóstico de enfermagem proporciona a base para a seleção das intervenções de enfermagem, visando o alcance dos resultados pelos quais a enfermeira é responsável (NANDA, 1990).

Podemos dizer que na fase de coleta de dados este estudo é exploratório, por visar o levantamento de informações sobre o objeto, a fim de identificar a existência de problemas. No entanto, na etapa de discussão do caso, este estudo é descritivo, já que o objetivo é descrever a situação da cliente, para permitir a correlação do diagnóstico de enfermagem com os fatores que os determinaram e suas respectivas intervenções. GIL (1991, p.45-46), afirma que:

"As pesquisas exploratórias têm como objetivo proporcionar maior familiaridade com o problema, com vistas a torná-lo mais explícito ou a construir hipóteses. "..." As pesquisas descritivas têm como objetivo primordial a descrição das características de determinada população ou fenômeno ou, então, o estabelecimento de relações entre variáveis "..." Existem pesquisas, que embora definidas como descritivas a partir de seus objetivos, acabam servindo mais para proporcionar uma nova visão do problema, o que as aproxima das pesquisas exploratórias".

2. DISCUSSÃO DO CASO

2.1. Histórico

ClienteW.S parda, sexo masculino, 81 anos, católico, aposentado, brasileiro natural de São Gonçalo. Deu entrada na emergência no dia 13 de maio de 2012, apresentando um quadro de desorientação, taquidispneico (FR= 40 irpm), bradicárdico (FC= 40bpm), febril (TAX= 38ºC) hipotenso (PA= 80X40 mmHg), cianose de extremidades (SAT= 70%) em ar ambiente, uso de musculatura acessória, perfusão capilar lentificada, MSIS(membros inferiores) = sem edemas, panturrilhas livres, AR (aparelho respiratório) = MV↓U com roncos e estertores bolhosos difusos, RCR (ruído cardíaco regular) = 2T BNF(bulhas normofonéticas),ABD (abdome) = normotenso, com peristalse +.

Na consulta médica foi realizado exame físico, realizado intubação orotraqueal com tubo 8,0, acoplado à prótese ventilatória (TAKAOKA), com os seguintes parâmetros = PVC: Pinsp 16/ FR: 16/ PEEP: 7/ Fi: 1,0/ FLUXO: 45/ FiO2: 50%/ SAT: 100%. Foi solicitado vários exames de sangue: série vermelha (leucócitos 4.8, hemoglobina 10.9, hematócrito 31.9), série branca( linfócitos 4,41%, granulose 87,8);plaquetas: 101.000 m m3; gasometria arterial: Ph: 7.40/ PCO2: 43.6/ PO2: 117/ HCO3: 26.8/ BE: 2.5/ SO2: 98.7%; Cloro: 117m mol/l, Cálcio: 8.7 mg/dl, Fósforo: 3.9 mg/dl, Magnésio: 2.9 mg/dl, Ac. Láctico: 1.2 m mol/l, Creatinina: 4.3 mg/dl, Glicose: 86 mg/dl, Potássio: 4.7 m mol/l, Sódio: 155 m mol/l, Ureia: 228.7 mg/dl, PCR: >9.0 mg/dl, CK: 20 U/l, CKMB: 8 U/l, Coagulograma: retração de coagulo: completa, Prova do laço: negativa, Tempo de protombina: 14.1 seg., Atividade de protombina: 68.6%, INR: 1.28.

Pela enfermagem foi realizada uma punção venosa periférica com jelco nº 18, CVD (cateterismo Vesical de Demora), em sistema fechado, com saída de diurese, de coloração amarelo citrino. Também foi realizada a passagem de CNE (cateterismo naso-enteral) para inicio de nutrição enteral (50 ml/hs). Logo depois auxiliado o medico a realização de uma punção venosa profunda, puncionado a jugular interna à direita, para dar inicio as seguintes medicações: NORADRENALINA (06 ml/hs), DORMONID(12 ml/hs), FENTANIL(12 ml/hs), SF0,9% 1000ml em 24hs.

Realizado uma avaliação de sedação, utilizando a Escala de Ramsay: grau V, realizado raios-X de tórax no leito, após punção profunda, onde não foi evidenciado nenhum pneumotórax,

Cliente evoluindo com estado geral regular no atendimento imediato apresentou um de IR (insuficiência renal) agudizado, sendo realizado medicações, para tentar reverter o quadro, para que haja a necessidade de uma HD (hemodiálise) de urgência.

Parecer médico dia 13/03/2012

ICC + DPOC + FA CRÔNICA + IR AGUDIZADO + IR (insuficiência respiratória)

Evolução de enfermagem dia 13/03/2012

Idoso grave, sedado, anictérico, febril (TAX: 38ªC), hipotenso (PA:100X60mmHg), bradicárdico (FC:50bpm), intubado acoplado à prótese ventilatória (TAKAOKA), com os seguintes parâmetros: PVC:-Pinsp 16, FR:16,PEEP:7, FiO2:50%, sendo AVAS e TOT(nº8.0),com saída de ↓ quantidade de secreção muco purulenta, e ↓ quantidade de sialorréia; CNE fechado até 2ª ordem, aguardando liberação para inicio da dieta enteral. Hipocorado (++/4+), acianótico, hidratada, acamado, HV em curso, através de acesso venoso profundo em jugular interna à D, fluindo bem, SF 0,9%, drippings de Noradrenalina (06ml/hs), Dormonid (12ml/hs), Fentanil (12ml;hs); em MCC + ODP + PNI; CVD em sistema fechado, diurese presente, de coloração amarelo citrino, eliminações intestinais ausentes até o momento, fazendo uso de antibiótico, sendo medicado conforme prescrição médica.

Ao exame:

AR: MV↓A com roncos e estertores bolhosos difusos.

ABD: normotenso, flácido, RHA +.

(Parte 1 de 7)

Comentários