Erosão Histórico

Erosão Histórico

Constituição, Propriedade e Conservação do Solo

Introdução:

Civilizações – Domínio da Natureza

Recursos Naturais de Caráter Renovável

  • SOLO

  • FLORESTAS

  • FAUNA

  • ÁGUA USADA PELAS PLANTAS

  • AS FONTES

*PRÁTICAS CONSERVACIONISTAS

-PRESERVAÇÃO DO SOLO

EROSÃO:

UM DOS FATORES MAIS IMPORTANTES QUE CAUSARAM A QUEDA DAS PRIMEIRAS CIVILIZAÇÕES:

 

  • DESERTO DO NORTE DA CHINA

  • PÉRSIA (IRÃ)

  • MESOPOTÂMIA

  • NORTE DA ÁFRICA

  • DECADÊNCIA DO IMPÉRIO ROMANO

CONSCIENTIZAÇÃO:

  • REUNIÕES E ASSEMBLÉIAS TÊM SIDO REALIZADAS EM VÁRIAS PARTES DO MUNDO, PARA ESTUDAR OS PROBLEMAS DOS RECURSOS NATURAIS E RESOLVER MEDIDAS PROTETORAS.

CONSCIENTIZAÇÃO:

  • REUNIÕES – DENVER (UNIÃO INTERNACIONAL PARA A PROTEÇÃO DA NATUREZA) E EM NOVA YORQUE (CONSERVAÇÃO E UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS NATURAIS)

TRÊS QUESTÕES DOMINANTES

  • A DEPENDÊNCIA HUMANA DOS RECURSOS NATURAIS;

  • INTENSIDADE DOS PROCESSOS DE DESTRUIÇÃO DESSES RECURSOS;

  • A NECESSIDADE DE PROTEÇÃO E CONSERVAÇÃO.

EROSÃO – HISTÓRICO

  • COMO A EXPLORAÇÃO AGRÍCOLA A EROSAÕ TEVE SUAS RAÍZES NO PASSADO E SEUS PROCESSOS SÃO REGIONALMENTE INDEPENDENTES

  • FORAM ESTABELECIDOS PELA INTRODUÇÃO DE NOVAS CULTURAS E NOVOS MÉTODOS DE CULTIVO.

EROSÃO – HISTÓRICO

MESOPOTÂMIA – PERÍODO BABILÔNICO

  • CANAIS DE IRRIGAÇÃO – CABECEIRA DO RIO EUFRATES E ESCOAMENTO DO RIO TRIGRE: AS TERRAS ORA IRRIGADAS FICARAM MAIS ALTAS DEVIDAS ‘A SEDIMENTAÇÃO TRANSPORTADA PELOS RIOS,MUDANDO ASSIM O PERCURSO DOS MESMOS.

  • CANAIS DE IRRIGAÇÃO DESTRUÍDOS PELAS FORÇAS BÉLICAS E CAMPOS ADJACENTES – DESERTOS

EROSÃO – HISTÓRICO

NORDESTE DE BAGDÁ

  • DESERTO, PORÉM RUÍNAS MOSTRAM QUE A REGIÃO POSSUIA CANAIS DE IRRIGAÇÃO, FICANDO CLARO QUE A ÁREA JÁ FOI PRÓSPERA E PRODUTIVA.

 

  • CORTE DE ÁRVORES - EM PARTE RESPONSÁVEL PELA VIOLÊNCIA DAS ENCHENTES E SEDIMENTAÇÃO ENTRE A MESOPOTÃMIA E O MEDITERRÃNEO.

EROSÃO – HISTÓRICO

PLANÍCIES DA SÍRIA E ARÁBIA

  • ERAM ÁREAS PRÓSPERAS E HOJE IMPRODUTIVAS

  • RÁPIDA SEDIMENTAÇÃO AO LONGO DOS RIOS

EROSÃO – HISTÓRICO

FENÍCIOS

  • USO DE PRÁTICAS DE CONTROLE DA EROSÃO – TERRAÇOS PARA A IRRIGAÇÃO

EROSÃO – HISTÓRICO

HEBREUS

  • VANTAGENS SOBRE OUTROS POVOS, DEVIDO A RELIGIÃO

  • A AGRICULTURA ERA CAPAZ DE FLORESCER EM CONDIÇOES DESFAVORÁVEIS

EROSÃO – HISTÓRICO

QUESTÕES POLÍTICAS DO SEGUNDO SÉCULO RESULTOU NA DESTRUIÇÃO DE TRABALHOS DE ENGENHARIA E DAS TRADIÇÕES AGRÍCOLAS DA PALESTINA

 

  • ÁRVORES FORAM CORTADAS

  • CHUVAS LAVARAM TERRENOS ACIDENTADOS

  • CANAIS DE IRRIGAÇÃO FORAM ENTUPIDOS COM SEDIMENTOS

EROSÃO – HISTÓRICO

GRÉCIA

  • TERRACEAMENTO E IRRIGAÇÃO (INTRODUZIDOS)

  • MORROS REFLORESTADOS

  • VALES FÉRTEIS PRODUZIRAM GRANDE SUPRIMENTO DE GRÃOS

  • ARTE DA LAVOURA SECA (SEQUEIRO)

  • CAMPOS CULTIVADOS – POUSIO – ANOS ALTERNADOS

EROSÃO – HISTÓRICO

  • ARAÇÃO PRATICADA COM EXAGERO COM 3 A 5 VEZES/ANO

  • RIOS TURVOS – SEDIMENTOS

  • SOLOS ARRASTADOS DAS MONTANHAS

  • ÁRVORES CORTADAS

  • CAMPOS SUPERPASTOREADOS

  • ÁREAS PANTANOSAS DAS EMBORCADURAS DOS RIOS AUMENTARAM DE TAMANHO

EROSÃO – HISTÓRICO

ITÁLIA

  • PRODUZIA TODO O ALIMENTO NECESSÁRIO – NAÇÃO DE LAVRADORES, ROTAÇÃO DE CULTURAS ARAÇÃO MÍNIMA, ADIÇÃO DE HUMUS E NITROGÊNIO

  • QUEDA DO IMPÉRIO ROMANO, DECLÍNIO DA AGRICULTURA - ÁREAS

  • DEVASTADAS PELA EROSÃO

EROSÃO – HISTÓRICO

  • PÉRSIA (IRÃ) E TURQUIA

  • IRRIGAÇÃO E LAVOURA SECA EM LIMITADAS ÁREAS DE OÁSIS – TRADIÇÃO A AGRICULTURA ERA POSSÍVEL SOMENTE EM CINCO GERAÇÕES E OS CAMPOS ERAM ABANDONADOS - PROCESSO DE DESERTIFICAÇÃO

  • BACIA DO TARIM – ÁSIA CENTRAL – CIDADES CRESCERAM E AS POSSIBILIDADES AGRÍCOLAS FORAM EXPLORADAS AO MÁXIMO

EROSÃO – HISTÓRICO

  • COM A OCUPAÇÃO CHINESA A AGRICULTURA MUDOU DE LUGAR – AUMENTOU A DEMANDA DE SUPRIMENTO DE ÁGUA TORNANDO A ATIVIDADE AGRÍCOLA MAIS PRECÁRIA

  • FALTA DE SUPRIMENTO DE ÁGUA – AUMENTO DA EROSÃO EÓLICA

EROSÃO – HISTÓRICO

OS MÉTODOS AGRÍCOLAS ROMANOS FORAM INTRODUZIDOS NA INGLATERRA – MELHORA DA AGRICULTURA

  • O ALTO CRESCIMENTO DA POPULAÇÃO URBANA DEPOIS DO SÉC. XIV NECESSITOU UM AUMENTO NO SUPRIMENTO DE ALIMENTOS E MATÉRIA PRIMA P/ A INDÚSTRIA.

EROSÃO – HISTÓRICO

A POPULAÇÃO RURAL EM DECLÍNIO

(GUERRAS E PRAGAS) – COLHEITAS BAIXAS

– A POPULAÇÃO DO MUNDO ESTARIA LIMITADA PELA CAPACIDADE PRODUTIVA DA TERRA

– TEORIA MALTUSIANA INÍCIO DO SÉC. XIX

EROSÃO – HISTÓRICO

ESCÓCIA

  • MAIOR ATENÇÃO AO PROBLEMA DA EROSÃO

– USO DE PRÁTICAS CONSERVACIONISTAS - BASE PARA AS PRÁTICAS CONSERVACIONISTAS NA AMÉRICA

EROSÃO – HISTÓRICO

E. U. A.

  • TRADIÇÕES INGLESAS E EM ESPECIAL NA PENSILVÂNIA – COLÔNIAS ALEMÃS

  • – MELHORES LAVRADORES DE TODO O PAÍS

EROSÃO – HISTÓRICO

  • PERÚ – INCAS

  • SISTEMA DE TERRACEAMENTO (REGIÕES MONTANHOSAS) – TERRAÇOS PROTEGIDOS COM PEDRAS

MAIAS

  • ÁREAS DESOCUPADAS EM FUNÇÃO DA EROSÃO

EROSÃO – HISTÓRICO

MÉXICO

  • GRAVES PROBLEMAS DE EROSÃO – TERRAS PERDERAM SUA CAPACIDADE DE PRODUÇÃO

EL SALVADOR

  • EROSÃO LEVE E MODERADA – JÁ TOMOU CONTA DE TODA A ÁREA AGRÍCOLA

- CULTIVO INTENSIVO DE MILHO E FEIJÃO E CONSTANTE DESFLORESTAMENTO

EROSÃO – HISTÓRICO

GUATEMALA

  • CULTIVO DE CAFÉ EM TERRAS MONTANHOSAS - EROSÃO ACELERADA

  • NAS REGIÕES PLANAS COM O CULTIVO DA BANANA OCORRE UM EQUILÍBRIO

Erosão Hídrica e Eólica

1. Introdução

–A evolução da espécie humana, a agricultura e o uso do solo.

–Impactos ambientais decorrentes da erosão*

–Exemplos históricos: Vale do Rio Jordão, Irã, China, África, Quênia, México, Porto Rico, EEUU, Japão.

Erosão Hídrica e Eólica

–Situação brasileira.

  • Redução da produção de milho em função do desgaste da camada superior do solo.

5 cm 15%

10 cm22%

15 cm 30%

20 cm41%

25cm57%

30 cm75%

Fonte: Bertonie Lombardi Neto, 1990.

 

Erosão Hídrica e Eólica

2. Conceito.

  • Erosão é a destruição do solo e das rochas e seu transporte em geral feito pela água da chuva, pelo vento ou, ainda, pela ação do gelo, quando este atua expandindo o material no qual se infiltra a água congelada.

Erosão Hídrica e Eólica

  • A erosão destrói as estruturas (areias, argilas, óxidos e húmus) que compõem o solo. Estas são transportados para as partes mais baixas dos relevos e em geral vão assorear cursos d'água.

Erosão Hídrica e Eólica

*É um processo de desagregação, transporte e deposição do solo causado pela ação da água e dos ventos.

Erosão Hídrica e Eólica

  • Em solos cobertos por floresta a erosão é muito pequena e quase inexistente, mas é um processo natural sempre presente e importante para a formação dos relevos. O problema ocorre quando o homem destrói as florestas, para uso agrícola e deixa o solo exposto, porque a erosão torna-se severa, e pode levar a desertificação.

Erosão Hídrica e Eólica

  • 3. Tipos de erosão.

  • 3.1. Quanto ‘a origem.

* Geológica:

*Acelerada:

Erosão Hídrica e Eólica

  • 3.2. Quanto ao agente.

 

*Hídrica.

*Eólica.

Erosão hídrica

4. Erosão hídrica

 

4.1. TIPOS DE EROSÃO HÍDRICA

 – Pluvial 

Por impacto: pedestal

Por arrastamento: laminar, sulcos, voçorocas,

massas de solo, pináculo e túnel.

 – Marinha

– Fluvial

– Fertilidade do solo

 

Erosão hídrica

A - Erosão pelo impacto da gota da chuva:

Primeiro passo no processo da erosão

Erosão hídrica

B - Erosão laminar:

É o processo de lavagem da superfície do terreno

com transporte das partículas sólidas do solo. Inicia-

se com a desagregação destas partículas pela energia

das gotas de chuva. Estando livres, são facilmente

carreadas pelo escoamento superficial da água,

formado pelo ajuntamento das gotas de chuva que

caem sobre a superfície do terreno. No caso da erosão

laminar, o escoamento superficial distribui-se

homogeneamente pelo terreno.

 

Erosão hídrica

C - Erosão em Sulcos:

Concentração do escoamento superficial, as gotas de chuvas juntam-se num volume grande de água formando as enxurradas, que por apresentarem alta energia de transporte, geram sulcos no terreno ou até ravinas.

Erosão hídrica

D - Voçorocas:

Sulcos ravinas podem aprofundar-se até encontrar o nível freático. A partir deste momento, configura-se a voçoroca.

Erosão hídrica

* A voçoroca é o estágio mais avançado e complexo de erosão, cujo poder destrutivo local é superior ao das outras formas de erosão, e, portanto, de mais difícil contenção.

Erosão hídrica

E - Deslocamentos e escorregamentos de massas de solo:

  • Ocasionado por cortes feitos nas bases de morros bastante inclinados.

Erosão hídrica

F - Erosão em pedestal:

  • Solo de grande suscetibilidade ‘a erosão é protegido da ação de salpicamento por uma pedra ou raízes de árvores “pedestais” isolados e encabeçados por materiais resistentes se formam permanecendo na superfície do terreno.

Erosão hídrica

G) Erosão em pináculo:

Deixa altos pináculos no fundo e nos lados da

voçoroca

Erosão hídrica

H) Erosão em Túnel:

Processo de erosão interna (“piping”) provocada

pela concentração de água do nível freático, que se caracteriza pelo avanço para o interior do solo na forma de tubos (“entubamento”). Os vazios destes tubos, ao se tornarem significativos, originam colapsos do terreno, com desabamentos que alargam a voçoroca ou criam

novos ramos.

Erosão hídrica

I - Erosão da Fertilidade:

Perda dos nutrientes

 

Erosão hídrica

4.2. FASES DO PROCESSO EROSIVO:

  • DESAGREGAÇÃO

  • TRANSPORTE

  • DEPOSIÇÃO

Erosão hídrica

4.3. MECANISMOS DE EROSÃO HÍDRICA

 

4.3.1. Água como agente erosivo

  • A erosão hídrica é a forma mais importante para as condições tropicais.

Erosão hídrica

  • É afetada por forças ativas como:

chuva

topografia

infiltração

  • Por forças passivas como:

vegetação

erudibilidadedo solo.

Erosão hídrica

*As gotas de chuva são as causadoras primárias da erosão.

  • O uso excessivo de arações e/ou gradagens superficiais e continuamente nas mesmas profundidades no processo de preparo de solo provoca a desestruturação da camada arável, transformando-a em duas camadas distintas:

  • Superficial pulverizada

  • Subsuperficial compactada

Erosão hídrica

  • Essa transformação reduz a taxa de infiltração de água no solo e, conseqüentemente, incrementa a enxurrada e eleva os riscos de erosão hídrica do solo.

*Principal fator desencadeador dos processos de

degradação dos solos do Brasil

 

  • O preparo excessivo, associado:

- à cobertura deficiente do solo

- chuvas intensas

- uso de áreas inaptas para culturas anuais

Erosão hídrica

  • 4.4. Fatores que afetam a erosão hídrica

Chuva

Infiltração

Declividade e comprimento de rampa

Natureza do solo

Cobertura vegetal

 

Erosão hídrica

4.4.Controle da erosão Hídrica

 

*Uso de práticas conservacionistas:

- Práticas Edáficas

- Práticas Mecânicas

- Práticas Vegetativas

Erosão eólica

5. Erosão eólica

5.1.1. O vento como agente erosivo

  • A erosão eólica ocorre, geralmente, em regiões planas, áridas e semí-áridas, onde a vegetação é ESCASSA e sopram ventos fortes.

Erosão eólica

  • Ocorrem no norte da África, Ásia, Austrália, EEUU e Brasil.

  • No Brasil, ocorrem no RS, BA, e NE.

  • Causa o empobrecimento do solo e morte das plantas;

  • Prejudica estradas de ferro e rodovias;

  • Provoca problemas respiratórios em homens e animais.

Erosão eólica

 

5.2. FASES DO PROCESSO EROSIVO

  • DESPRENDIMENTO

  • TRANSPORTE

  • DEPOSIÇÃO

Erosão eólica

  • 5.3. FATORES QUE AFETAM A EROSÃO EÓLICA

 

  • –Clima

 

Precipitação

Vento

Temperatura

Umidade do ar

Erosão eólica

–Solo

 

Textura

Estrutura

Densidade

Matéria orgânica

Erosão eólica

–Cobertura vegetal

Altura

Densidade

Erosão eólica

  • 5.5. CONTROLE DA EROSÃO EÓLICA

  • –Aumentar a estabilidade do solo e a rugosidade da superfície

 

 

  • –Manter a vegetação ou resíduos culturais na superfície do solo

 

 

  • –Interpor barreiras perpendiculares à direção dominante dos ventos

Comentários