(Parte 1 de 2)

Faculdade Pitágoras

Poços de Caldas mg Maio 2013

*Grupos sanguíneos abo e Rh transfusão sanguínea

Tecido vivo, formado por duas partes:

*Parte liquida: Plasma

*Parte sólida: Eritrócitos, Leucócitos e Plaquetas

Responsável pelo transporte de oxigênio e nutrientes a todos os orgãos.

Fonte:hemocentro.rs.gov.br

* Fonte: w.sobiologia.com * Fonte: w.sobiologia.com

*Sistema abo

Descobertos no inicio do sec. X (1900-1901), quando o cientista austríaco Karl Landsteiner se dedicou a comprovar que havia diferenças no sangue de diversos indivíduos. A partir do isolamento dos glóbulos vermelhos, realizando diferentes combinações entre plasma e hemácias, resultando na presença ou ausência de aglutinação.

De acordo com a aglutinação é que classificamos os tipos sanguíneos, determinados pelos alelos múltiplos.

Os tipos sanguíneos do sistema ABO, relaciona-se as características do sangue que envolvem a presença ou ausência de dois tipos de substâncias:

*Aglutinogênio ou antígeno: localizado nas hemácias *Aglutinina ou anticorpos: presentes no plasma.

* Fonte:w.sobiologia.com.br * Fonte:w.sobiologia.com.br

* Indivíduos portadores de sangue tipo A possuem aglutinogênios A e aglutininas Anti-B;

*Indivíduos portadores de sangue tipo B possuem aglutinogênios B e aglutininas Anti-A;

*Indivíduos portadores de sangue tipo AB possuem aglutinogênios A e aglutinogênios B mas são desprovidos de aglutininas;

*Indivíduos portadores de sangue tipo O não possuem aglutinogênios e possuem aglutininas

Anti-A e Anti-B.

Tipo de SangueAntígeno ou

Aglutinogênio Anticorpo ou Aglutinina

AA ANTI – B
BB ANTI - A
ABA e B _

O _ ANTI – A e ANTI - B

*Herança do sistema abo

*A produção de aglutinogênios A e B são determinadas, respectivamente, pelos genes I A e I B .Um terceiro gene chamado i ( não produz aglutinogênios). Trata-se, portanto de um caso de alelos múltiplos. Os genes I A, I B são dominantes sobre o i.

*Fonte: w. veja.abril.com.br *Fonte: w. veja.abril.com.br

*Sistema rh

*A designação “Rh” é uma abreviatura do nome do macaco “Rhesus”, no qual os cientistas

Landsteiner e Wiener identificaram pela primeira vez a presença do antígeno que denominaram “fator Rh”. Através dessa experiência realizada em 1940 com o macaco Rhesus também foi possível verificar a produção de anticorpos designados por “anti-Rh”.

*Fator Rh é um importante antígeno presente no sangue de determinadas pessoas, cuja presença significa que a classificação será Rh+. Os indivíduos que não possuem naturalmente o tal antígeno recebem a classificação Rh-.

Fonte: w.sobiologia.com.br

* Fonte: w.zonaribeirinha.wordpre * Fonte: w.zonaribeirinha.wordpre

*A herança do sistema rh

Três pares de genes estão envolvidos na herança do fator Rh, tratando-se portanto, de casos de alelos múltiplos.

Para simplificar, no entanto, considera-se o envolvimento de apenas um desses pares na produção do fator Rh, motivo pelo qual passa a ser considerado um caso de herança mendeliana simples. O gene R, dominante, determina a presença do fator Rh, enquanto o gene r, recessivo, condiciona a ausência do referido fator.

* Fonte: viamedicina.blog.com * Fonte: viamedicina.blog.com

*Hemotransfusão

*É um processo complexo, para garantir o máximo de segurança ao paciente, esse processo é executado obedecendo rigorosamente às normas editadas pelas autoridades sanitárias brasileiras, ANVISA, é feita com o objetivo de restabelecer as condições clínicas de um paciente com perda sanguínea aguda consequente a cirurgia ou acidente ou crônica decorrente de anemias crônicas, quimioterapia ou transplante de medula óssea.

*Tipos de doadores

*Autólogo: que doa sangue a si mesmo

*Espontâneo ou altruísta: que doa consciente da importância social de seu ato e não visa o atendimento de uma demanda específica.

*Dirigido ou vinculado: que doa especialmente em função da necessidade de um determinado paciente.

*Tipos de doação

*Convencional: a doação de sangue total é feita em até 15 minutos e o volume coletado varia de 400 a 500 mL, dependendo do peso corporal.

*Aférese: através da doação por aférese é possível retirar apenas uma das células do sangue total. Por centrifugação, a máquina separa o sangue do doador e retira somente as plaquetas, devolvendo as outras células ao doador. O sangue não entra em contato com a máquina e sim com um material descartável e estéril. Durante a aférese, passam por esse circuito de 4.0 a 5.0ml de sangue, ou seja, mais da metade do total de sangue do corpo. Cerca de 30 mil plaquetas são coletadas nesse processo. Ao mesmo tempo, o sangue que sobra, glóbulos vermelhos e plasma, retorna ao corpo do doador. O processo leva, em média, de 1 a 2 horas, sem que traga nenhum prejuízo à saúde do doador (W.saude.al.gov.br).

Fonte: w.piaui2008.pi.gov.brFonte:

*Coleta por aférese w.hemovalelajeado.blogspot.com

*Em ambos os tipos de coleta, são colhidas amostras de sangue para realizar testes imuno-hematológico (tipagem ABO e Rh e pesquisa de anticorpos irregulares) e testes sorológicos para detectar doenças infecciosas. Os testes obrigatórios no Brasil são anti-HIV 1 e 2, anti-HTLV 1 e 2, HbsAg e anti-HBs, anti-HCV, exames para Lues (VDRL) e teste para Doença de Chagas.

*Anti-HIV 1 e 2: Consiste em um ensaio imunoenzimático qualitativo apra a detecção de anticorpos contra o virus do

HIV tipo 1, HIV tipo 2 em soro ou plasma humano;

*Anti-HTLV 1 e 2: consiste em um ensaio imunoenzimático qualitativo para a detecção de anticorpos para o virus

(Parte 1 de 2)

Comentários