Profa. Ms. Mariana Doce Passadore

•Corpo celular: síntese protéica (Neurotransmissores) •Axônio: transmissão de informação

* Mielina –célula de Schwann (SNP) e oligodendrócitos (SNC)

•Terminais axônicos: “ligação” entre o neurônio e outros tecidos ou mesmo outros neurônios

Os IMPULSOS ELÉTRICOS são gerados no corpo celular e dendritos e depois propagados para o axônio. BAINHA DE MIELINABAINHA DE MIELINA

SNC: Oligodendrócitos SNP: Células de Schwann

Vantagens: 1.Aumenta a velocidade de condução do impulso nervoso 2.Diminui o gasto de energia -despolarização

-Diâmetro da fibra - Mielinização

Classificação Tipo Exemplo Calibre Velocidade Mielina SensorialAαMotoneurônio α8 a 20 µm50 a 120 m/s+ eAβTato, pressão5 a 12 µm30 a 70 m/s+ motorAγFibras intrafusais2 a 8 µm10 a 50 m/s+

AδTato, pressão, T°,dor1 a 5 µm3 a 30 m/s+ BNervos SNA pré-gang1 a 3 µm5 a 15m/s+ CDor lenta, olfato< 1 µm< 2 m/s-

ApenasIaAferências fuso musc12 a 20 µm70 a 120 m/s+ SensorialIbAferências do OTG12 a 20 µm70 a 120 m/s+

IITato, pressão, fusos musculares4 a 12 µm25 a 70 m/s+ IIITato, pressão, T°,dor rápida1 a 4 µm3 a 30 m/s+ IVT°,dor,olfato< 1 µm< 2 m/s-

É o local por onde são transmitidos os sinais elétricos de uma célula excitável a outra.

Tipos de sinapses: 1. Sinapse Elétrica (5%) 2. Sinapse Química (95%) a)Sinapse Elétrica

Presença de mediadores químicos Controle e modulação da transmissão Lenta

Sem mediadores químicos

Nenhuma modulação Rápida

TIPOS DE SINAPSE b) Sinapse QuímicaTRANSMISSÃO SINÁPTICATRANSMISSÃO SINÁPTICA

1.Sinapse Elétrica -Encontrada no músculo cardíacoe alguns tipos de músculo liso.

-Permite que uma corrente elétrica flua de uma célula excitável para a seguinte, por meio de vias de baixa resistência, as junções abertas (gap junctions).

-São responsáveis pela condução extremamente rápidapor esses tecidos.

“Gap Junction”TRANSMISSÃO SINÁPTICATRANSMISSÃO SINÁPTICA

2. Sinapse Química

-neurônio pré-sináptico ⇒fenda sináptica ⇒neurônio pós-sináptico (UNIDIRECIONAL) -Seqüência de etapas: ●Potencial de ação na célula pré-sináptica ao longo do axônio

●Abertura de canais de Ca

●Influxo de Capara o interior da célula pré-sináptica

●Migração e fusão das vesículas secretórias com membrana celular

●Exocitose do neurotransmissor para a fenda sináptica

●Neurotransmissor se liga a receptor na célula pós-sináptica

●Variação do potencial de membrana da célula pós-sináptica - despolarização;

- hiperpolarização.

1. Receptor ionotrópico-Canal iônico -canais rápidos –Efeito rápido

-canal de cátions: Na, Ca–transmissão excitatória

-canal de ânions: Cl-transmissão inibitória

2. Receptor metabotrópico-Sistema de “Segundo

Mensageiro” -transmissão química –Efeito lento

-proteína G–componentes α, βe γ –ativação da proteína G ⇒liberação de α -função do componente α abertura de canais iônicos ativação de AMPcou GMPc ativação de enzimas intracelulares transcrição genética

1. Excitatórios •Acetilcolina (Ach)

• Norepinefrina (NOR)

• Epinefrina

• Dopamina

• Serotonina

Destino dos neurotransmissores: 1.Ligação do neurotransmissor ao receptor pós-sináptico 2.Recaptação pelo neurônio pré-sináptico 3.Degradação enzimática do neurotransmissor

2. Inibitórios • Glicina

• Ácido γ-aminobutírico (GABA)

Acetilcolina -presente na junção neuromuscular, sistema nervoso autônomo (SNA)

Colina + AcetilCoA

ACETILCOLINA Colina + Acetato colina-acetiltransferase acetilcolinesterase tirosina hidroxilase dopa descarboxilase dopamina β-hidroxilase feniletanolamina N-metiltransferase

Núcleos da base: subst. negra

Tronco encefálico, SNA, hipotálamo

Serotonina •amina biogênica, neurotransmissor excitatório

•produzida por neurônios serotoninérgicos

• precursor: triptofano Histamina •amina biogênica, neurotransmissor excitatório

• precursor: histidina

•presente no hipotálamo e TGI Glutamato • aminoácido – neurotransmissor excitatório

•papel importante na medula espinhal e cerebelo Glicina • aminoácido – neurotransmissor inibitório

•presente na medula espinhal e tronco encefálico

Ácido γγγγ-aminobutírico (GABA) • aminoácido – neurotransmissor inibitório

•precursor: ácido glutâmico

•largamente distribuído pelo sistema nervoso central

Outros:Outros: - Adenosina

- Opióides

- Ocitocina

- Vasopressina

Potencial Pós-Sináptico Excitatório (PPSE) neurotransmissor excitatório despolarização

Potencial Pós-Sináptico Inibitório (PPSI) neurotransmissor inibitório hiperpolarização

Sinapses um para um

Um potencial de ação, na célula pré-sináptica, produz um potencial pós-sináptico excitatório na célula pós-sináptica. Ex: Junção neuromuscular

Tipos de Disposições das SinapsesTipos de Disposições das Sinapses

Sinapses muitos para um Um potencial de ação na célula pré-sináptica não é suficiente para produzir um potencial pós-sináptico exitatório na célula pós-sináptica. Muitas células pré-sinápticas convergem sobre uma célula pós-sináptica e então a soma dos estímulos de cada célula pré-sináptica gera um potencial de ação na célula pós-sináptica. Bastante comum no sistema nervoso.

Tipos de Disposições das SinapsesTipos de Disposições das Sinapses

Sinapses um para muitos Um potencial de ação único, na célula pré-sináptica, produz vários potenciais de ação nas células pós-sinápticas. Pouco comuns, causam amplificação da atividade nervosa.

Tipos de Disposições das SinapsesTipos de Disposições das Sinapses

Distribuição do sinalConcentração do sinal

1. Somação Espacial

Duas entradas distintas chegam quase simultaneamente ao neurônio e então são somados. PPSE + PPSE = despolarização 2x maior PPSE + PPSI = anulação

2. Somação Temporal

Quando dois ou mais potenciais pós-sinápticos excitatórios (PPSE) ocorrem em rápida sucessão.

O mecanismo de combinação (ou integração) dos sinais elétricos na membrana póssináptica chama-se SOMAÇÃO.

Modulação da Atividade SinápticaModulação da Atividade Sináptica

1. Fadiga sináptica

A estimulação repetitiva por longo período pode levar a respostas pós-sinápticas progressivamente menores.

2. Facilitação

Quando um neurônio pré-sináptico é estimulado repetidamente, a resposta pós-sináptica pode aumentar com cada estimulação. “ Pré-sensibilização”

3. Potenciação a longo prazo

A estimulação repetitiva de certas sinapses, no encéfalo, pode aumentar a eficiência do transmissor nessas sinapses. Participação no armazenamento de informações (memória).

Questões de estudo

01. Descreva a organização do neurônio. 02. O que é condução saltatória? Quais são suas vantagens? 03. Descreva o mecanismo da sinapse elétrica. 04. Explique como ocorre uma sinapse química. a) Excitatória b) Inibitória 05. Diferencie somação espacial da somação temporal. 06. Quais são as principais disposições das sinapses? 07. O que é facilitação sináptica? 08. O que é fadiga sináptica? 09. Qual a diferença entre facilitação sináptica e potenciação a longo prazo?

Comentários