Lista  de exercícios - Genética e Evolução

Lista de exercícios - Genética e Evolução

Lista de exercícios - Genética e Evolução

 Herança monoíbrida e diíbrida

  1. Quantos tipos diferentes de cruzamentos podem ser feitos em uma população em que apenas um par de alelos for considerado?

  1. Duas moscas de frutas (Drosophila) com asas recurvadas (curly) são cruzadas. A sua prole consiste de 341 recurvadas e 162 normais. Explique.

  1. Em bovinos, o cruzamento de indivíduos com chifres x sem chifres às vezes produz apenas crias sem chifres e em outros cruzamentos aparecem com e sem chifres em números iguais. Um fazendeiro tem um grande rebanho de bovinos sem chifres nos quais ocasionalmente aparece prole com chifres. Ele tem animais vermelhos (r1 r1), ruões (r1 r2) e brancos (r2 r2) e deseja estabelecer uma linhagem puro-sangue de animais vermelhos com chifres. Como deverá proceder?

  1. A pelagem nas cobaias pode ser longa ou curta; cruzamentos curta x curta podem produzir prole com pêlos longos, mas longa x longa originam apenas longa. Além disso, a cor da pelagem pode ser amarela, creme ou branca. O cruzamento creme x creme produz prole de todas as três cores. Dado o seguinte heredograma incompleto:

P longa amarela X curta branca

F1 todas curtas

  1. Qual é a cor da pelagem na F1? (b) Se os membros da F1 forem intercruzados que fração de sua prole seria longa e creme?

  1. Um gene em camundongos causa uma cauda torta. Dos resultados dos cruzamentos dados na tabela, deduza o padrão de herança deste caráter.

  1. É recessivo ou dominante?

  2. É autossômico ou ligado ao sexo?

  3. Quais são os genótipos dos pais e da prole em todos os cruzamentos mostrados no quadro?

Genitores

Prole

Cruzamento

Feminino

Masculino

Feminina

Masculina

1

Normal

Torta

Toda torta

Toda normal

2

Torta

Normal

½ torta, ½ normal

½ torta, ½ normal

3

Torta

Normal

Toda torta

Toda torta

4

Normal

Normal

Toda normal

Toda normal

5

Torta

Torta

Toda torta

Toda torta

6

Torta

Torta

Toda torta

½ torta, ½ normal

  1. Gatos domésticos machos podem ser pretos ou alaranjados (com fundo branco). As fêmeas podem ser pretas, alaranjadas ou ter as duas cores. Todas com fundo branco. a) Com base nessas observações qual o mais provável tipo de herança? b) Determine os fenótipos previstos na prole de um acasalamento entre uma fêmea alaranjada e um macho preto. c) Uma fêmea com duas cores e um macho preto. d) Em um determinado tipo de acasalamento foram produzidos 25% de machos alaranjados; 25% de fêmeas alaranjadas; 25% de machos pretos; 25% de fêmeas de duas cores. Qual o genótipo e o fenótipo dos parentais? e) É possível a existência de machos de duas cores? Explique.

  1. Determine a proporção fenotípica em camundongos obtida do acasalamento entre duplos heterozigotos AaPp x AaPp, sabendo-se que:

AA = letal; Aa = expressão do gene A (amarelo). Só se expressa em heterozigose aa = agouti (pelagem normal); pp = polidactilia; P_ = nº de dedos normais. Observação: Os genes A e a estão no cromossomo 5; os genes P e p estão no cromossomo 13.

  1. Em cães a cor escura do pêlo é dominante sobre o albino e o pêlo curto é dominante sobre o longo. Se estes efeitos forem causados por dois genes com distribuição independente, escreva os genótipos dos pais em cada um dos cruzamentos mostrados na tabela. Use os símbolos C e c para os alelos da pelagem escura ou albina, e os símbolos S e s para os alelos da pelagem curta e longa, respectivamente. Suponha homozigose a menos que haja evidência em contrário.

Fenótipo

Números da Prole

Escuro curto

Escuro longo

Albino curto

Albino longo

Escuro curto x escuro curto

89

31

29

11

Escuro curto x escuro longo

18

19

0

0

Escuro curto x albino curto

20

0

21

0

Albino curto x albino curto

0

0

28

9

Escuro longo x escuro longo

0

32

0

10

Escuro curto x escuro curto

46

16

0

0

Escuro curto x escuro longo

30

31

9

11

 Interações gênicas

  1. A cor da pelagem nos cães depende, pelo menos, da ação de dois genes. Em um locus, o inibidor (I) epistático dominante do pigmento da cor dos pêlos evita a expressão de um alelo de cor em um outro locus de segregação independente, produzindo pêlos brancos. Quando a condição recessiva existe no locus inibidor (ii), os alelos do locus hipostático poderão expressar-se iiM-, produzindo cor preta e iimm produzindo cor marrom. Quando cães brancos dihíbridos são cruzados entre si, determine: a) as proporções fenotípicas da progênie; b) as possibilidades de selecionarmos, entre os descendentes brancos, um genótipo homozigoto em ambos os loci.

  1. Quando cães castanhos da raça pura são cruzados com cães brancos da raça pura, todas as crias de F1 são brancas. Em F2, a proporção é de 118 brancos, 32 pretos e 10 castanhos. Qual a base genética para esses fatos?

  1. Em galinhas Leghorn, C significa penas coloridas e c representa penas brancas. Em outro gene de segregação independente, o alelo I inibe a expressão da cor, enquanto i não tem efeito na expressão da cor. a) Liste as combinações alélicas possíveis e seus fenótipos. b) Um cruzamento dihíbrido entre dois Leghorn produz uma proporção fenotípica 13 brancos: 3 coloridos. Explique esses resultados dando os genótipos e fenótipos da prole.

  1. Nos ratos, a cor amarela pode ser determinada por um alelo A. Em um gene separado que se segrega independentemente, o alelo R produz uma pelagem preta. Juntos, A e R produzem uma pelagem acinzentada, enquanto a e r produzem uma pelagem branca. Um macho cinzento é cruzado com uma fêmea e a F1 é 3/8 amarela, 3/8 cinzenta, 1/8 branca e 1/8 preta. Determine o genótipo dos genitores.

  1. Foram observadas proporções de 27:37 em F2. Demonstre que isso se trata de um cruzamento triíbrido.

  1. a) Em certas raças de cachorro o genótipo C- produz uma pelagem pigmentada, ao passo que cc origina uma pelagem branca (não albina). Outro par de alelos (B e b) determina a cor da pelagem nos cães C-, e assim os animais C-B- são pretos e os C-bb são marrons. Suponha que sejam cruzados dois animais do genótipo CcBb. Qual proporção fenotípica resulta nas crias de um grande número de tais cruzamentos?

b) Em vez de ação gênica descrita no problema anterior, suponha que os animais C- sejam brancos, enquanto que os cc tenham pelagem pigmentada. Suponha também que o par de alelos B, b produza cor (na presença de cc) como no problema anterior. Se dois cães CcBb forem cruzados, qual proporção fenotípica seria esperada na F2?

c) Dê as proporções fenotípicas em F1 resultantes do cruzamento de dois cães CcBb se C - for um genótipo de inibição de cor, cc um genótipo produzindo uma pelagem pigmentada, e os animais B - com pelagem castanha e os bb preta.

d) Se, em outra raça de cães, C - for responsável por uma pelagem pigmentada e cc por não-pigmentada, B - produzir pelagem castanha e bb preta, qual será a proporção fenotípica na F1 do cruzamento CcBb x CcBb?

  1. Nos bovinos a "espinha curta" é letal pouco depois do nascimento; é causada pelo genótipo ss, homozigoto recessivo. Os heterozigotos são normais. Uma série de cruzamentos entre animais ruões heterozigotos para o gene de espinha curta produz qual proporção fenotípica (a) no nascimento e (b) após algumas semanas?

Teoria Cromossômica da Herança (Mitose e Meiose) Burns, cap. 4; Carvalho cap. 3 e 4

  1. Suponha que você tenha recebido quatro lâminas de microscópio, contendo células em divisão, sendo que cada uma delas é originada de um organismo diplóide diferente. Ao examiná-las você observou cromossomos conforme as representações a seguir:

  1. Determine para cada lâmina o tipo de divisão e a fase em que se encontra a célula e o número de cromossomos (2n) de cada espécie.

  2. Considere um organismo 2n=6, onde não ocorre crossing-over.

1. Faça o esquema de uma célula em anáfase I , outra em anáfase II e outra em anáfase mitótica.

2. Considerando o organismo heterozigoto Aa, represente esses alelos nos tres esquemas acima.

  1. Na figura em anexo, é representado a meiose e mitose de um organismo animal hipotético com 2 cromossomos, um materno e um paterno. Suponha que esta célula é heterozigota para um par de alelos (Aa).

  1. Represente na figura os genes A e a localizados nos cromossomos homólogos.

  2. Localize na figura as seguintes fases da divisão celular mitótica e meiótica: prófase, metáfase, anáfase I e II e telófase I e II. Descreva sucintamente o que acontece com os cromossomos em cada uma delas.

  3. Quantos cromossomos, cromátides, centrômeros e telômeros existem em cada uma delas?

  4. Em que fase(s) ocorre a disjunção dos cromossomos?

  5. Como distinguir os três tipos de anáfase com relação aos cromossomos materno e paterno?

  6. Qual a fase do processo de divisão promove uma maior variabilidade dos animais?

  7. Qual a fase dos processo de divisão é mais importante para uma fertilidade normal? Relacione a fertilidade dos animais com o processo meiótico.

  8. Porque os produtos resultantes do cruzamento de jumento (2n = 66) com égua (2n = 64) são estéreis?

Determinação do sexo, Herança ligada ao sexo

  1. Nunca foram descobertos indivíduos, nascidos vivos ou fetos espontaneamente abortados, com falta completa de cromossomos X (por exemplo, AAOY). Por que isto deveria ser esperado?

  1. Você pode sugerir algum motivo pelo qual pessoas como as que têm o cariótipo 48,XXXY são altamente estéreis?

  1. Em galináceos, o alelo B ligado ao sexo que produz padrão barrado de penas é completamente dominante sobre seu alelo, b, para padrão não barrado. O alelo autossômico R produz crista rosa; seu alelo recessivo r produz crista simples no estado homozigoto. Uma fêmea barrada, homozigota para crista rosa, é cruzada com um macho não-barrado, de crista simples. Qual é a proporção fenotípica em F1?

  1. Os membros da F1 do problema anterior são então cruzados uns com os outros. Qual fração de F2 é barrada rosa, e estes são machos ou fêmeas?

  1. Em que proporção segregam, no problema anterior,(a) barradas, não-barradas e (b) rosa, simples?

  1. Os gatos machos comuns são pretos ou laranja; as fêmeas são pretas, laranja ou calico. a) se estes fenótipos de cor de pelagem são governados por um gene ligado ao X, como se explicam estas observações? b) metade das fêmeas produzidas por um certo tipo de cruzamento é calico e metade é preta; metade dos machos é laranja e metade é preta. Que cores são o macho e fêmea parentais neste tipo de cruzamento?

  1. Nos galináceos, a remoção do ovário resulta no desenvolvimento de testículos. Portanto uma fêmea pode ser convertida em macho, produzindo esperma e desenvolvendo caracteres sexuais secundários masculinos. Se tal "macho" for cruzado com uma fêmea normal, que proporção de sexos ocorre na prole?

  1. O que é uma vaca maninha (ou free-martin) e como explicar seu aparecimento?

Alelos Múltiplos

  1. É possível cruzar dois coelhos agouti e produzir uma prole tanto chinchilla quanto himalaia?

  1. A cor da plumagem em patos é condicionada por uma série de alelos múltiplos, autossômicos. O alelo M+ condiciona fenótipo selvagem, M plumagem vermelha e m plumagem escura. A partir dos dados da tabela abaixo, determinar a ordem de dominância dos três alelos (se possível) e os genótipos parentais.

Cruzamentos

Selvagem

Vermelho

Escuro

Selvagem x Selvagem

34

11

00

Selvagem x Vermelho

19

22

00

Selvagm x Vermelho

14

08

06

  1. Em cobaias, preto, sépia e albino são cores de pelagem. Animais individuais exibindo essas cores (não necessariamente de linhagem pura) foram intercruzados; apareceram os resultados vistos no Quadro abaixo. a) Deduza a herança destas cores de pelagem, usando símbolos gênicos de sua prória escolha. Mostre todos os genótipos de genitores e prole. b) Se os animais pretos em (7) e (8) forem cruzados, que proporções de prole você pode prever usando seu modelo?

Cruzamentos

Preta

Sépia

Creme

Albino

1) preto x preto

22

0

0

7

2) preto x albino

10

9

0

0

3) creme x creme

0

0

34

11

4) sépia x creme

0

24

11

12

5) preto x albino

13

0

12

0

6) preto x creme

19

20

0

0

7) preto x sépia

18

20

0

0

8) preto x sépia

14

8

6

0

9) sépia x sépia

0

26

9

0

10) creme x albino

0

0

15

17

  1. Em uma espécie de besouro, os élitros (coberturas que abrigam as asas) podem ser verdes, azuis ou turquesa. De uma população mista, intercruzada de um estoque de laboratório, selecionaram fêmeas virgens individuais e foram feitos cruzamentos controlados específicos, para determinar a herança da cor dos élitros. Os resultados foram os seguintes:

Cruzamento

Prole

1) azul x verde

toda azul

2) azul x azul

3 azul: 1 turquesa

3) verde x verde

3 verdes: 1 turquesa

4) azul x turquesa

1 azul: 1 turquesa

5) azul x azul

3 azul: 1 verde

6) azul x verde

1 azul: 1 verde

7) azul x verde

2 azuis: 1 verde: 1 turquesa

8) turquesa x turquesa

toda turquesa

  1. Deduza a base genética da cor dos élitros nesta espécie. b) Escreva os genótipos de todos os genitores e da prole o mais completo possível.

Ligação gênica

30. Considere cem espermatócitos I, em heterozigose, apresentando os genes A e B em posição cis. Caso ocorra em 20 espermatócitos I, permutação entre os genes A e B, quais e tipos de espermatozóides são esperados e em que proporções?

31 Em ervilhas, o alelo R (para flor roxa) é dominante sobre o r (para flor vermelha) enquanto pólen longo (Ro) é dominante sobre pólen redondo (ro). Quando foi feito um cruzamento entre plantas com flores roxas e pólen longo com plantas com flores vermelhas e pólen redondo os seguintes indivíduos foram encontrados:

132 plantas com flores roxas e pólen longo

20 plantas com flores roxas e pólen redondo

22 plantas com flores vermelhas e pólen longo

126 plantas com flores vermelhas e pólen redondo

(a) Qual a distância entre os genes R e Ro? Se for feito o cruzamento R Ro/r ro x R Ro/r ro, quais seriam as freqüências esperadas de (b) gametas parentais de cada um dos genótipos possíveis, (c) prole R Ro/R Ro, (d) prole púrpura longo?

32. Os loci para grupo sangüíneo Duffy humano, isto é, produção de um, ambos ou nenhum dos antígenos Fya e Fyb, e o da rara doença de Charcot-Marie-Tooth (uma grave neuropatia sensorial e motora), estão ambos localizados no autossomo 1. Os estudos sugerem uma freqüência de recombinação de cerca de 0,15. Dê a distância entre os dois loci em unidades de mapa.

33. Em camundongos o alelo F condiciona pêlo normal e o alelo f pêlo arrepiado. Em um outro locus, o alelo A condiciona pigmentação e o alelo recessivo, albinismo. Os dois locos estão situados a uma distância de 20 unidades no mapa. Num cruzamento onde a fêmea pigmentada possuia pêlo normal e o macho albino, pêlo arrepiado, obteve-se a seguinte prole: 40% de animais com pêlos normais e pigmentados; 10% de animais com pêlos arrepiados e pigmentados; 10% de animais com pêlos normais e albinos e 40% de animais albinos e pêlos arrepiados.

Esquematize esse cruzamento, indicando as classes parentais e recombinantes.

 Alterações cromossômicas

  1. Em um animal doador de sêmen da raça Red Poll, foi diagnosticada uma translocação entre os cromossomos no. 1 e o no. 29, cariótipo = 59, XY, t(1:29). Quais as consequências para o rebanho bovino brasileiro se for permitido que esse animal continue a fornecer sêmen?

  2. Estudando os cromossomos de um cão macho, com distrofia muscular (gene recessivo, ligado ao X), descobriu-se que ele tinha um cromossomo Y e dois cromossomos X (cariótipo 79, XXY). Seus pais eram normais (78, XX e 78, XY e sem

distrofia muscular). Qual foi o erro que deu origem a esse animal? Em qual de seus pais ocorreu esse erro? Explique.

  1. Um gato macho de cor laranja (ligado ao X, dominante) tem 39 cromossomos, ou seja, um cromossomo a mais em cada célula. Seus pais são normais, com 38 cromossomos, sendo o pai de cor laranja e a mãe laranja e preta. Qual foi o erro que deu origem a este gato com 39 cromossomos? É possível identificar se este erro foi mitótico ou meiótico? Se foi meiótico, é possível saber se ocorreu na mãe ou no pai? Explique.

  2. Os chimpanzés normais tem 48 cromossomos. Um mesmo casal de animais desta espécie, ambos fenotipicamente normais, teve três filhotes: uma fêmea fenotipicamente normal, mas com 47 cromossomos e dois machos com 48 cromossomos, sendo um normal e outro com sinais clínicos da trissomia do cromossomo 22 (retardo de desenvolvimento neuromotor, hipotonia, fissura palpebral obíqua e língua protruída). Qual é a explicação mais provável para os diferentes números de cromossomos dos filhotes e sua correlação com os fenótipos dos animais mencionados?

Genética de Populações

  1. Em uma população de caprinos, qual a frequência percentual de animais machos, sabendo-se que existem 16% de animais chifrudos (chifrudo = recessivo).

  1. Em uma determinada população em equilíbrio, a frequência de albinos é de 1/10.000. Qual a frequência de heterozigotos?

  1. O gene dominante T controla a habilidade de sentir o gosto do PTC. Numa amostra de 320 estudantes de uma populaçãoem equilíbrio, foram encontrados 218 que sentiam o gosto e 102 que não sentiam. a) Qual a frequência gênica e genotípica da população? b) Qual o número de indivíduos heterozigotos na população?

  1. Numa população de estudantes os grupos sanguíneos foram classificados de acordo com a tabela abaixo:

Fenótipo

Número

Frequência

A

249

0,2075

B

376

0,3133

AB

77

0,0642

O

498

0,4150

TOTAL

1.200

1,0000

Assumindo que a população está em equilíbrio de Hardy-Weinberg, quais são as frequências dos três alelos IA, IB e i, respectivamente?

  1. Calcular a frequência dos genes M e N, numa população, sabendo-se:

grupo M = 324 pessoas grupo M = 41 pessoas grupo M = 363 pessoas

grupo MN = 500 pessoas grupo MN = 30 pessoas grupo MN = 634 pessoas

grupo N = 187 pessoas grupo N = 8 pessoas grupo N = 282 pessoas

Qual(is) dessas populações está (ão) em equilíbrio?

  1. Numa população de bovinos foram encontrados: 108 animais vermelhos; 144 ruões; 48 brancos. Pergunta-se:

a) Qual a frequência do alelo vermelho? E do branco?

b) Qual a frequência zigótica prevista para a próxima geração?

  1. Na figura abaixo está parcialmente transcrita a tabela 23.6 (pág. 424 Carvalho), que você deverá preencher. Nela estão os tipos possíveis de acasalamentos entre indivíduos de uma população em equilíbrio de Hardy-Weinberg.

Genótipo dos Filhos

Frequência de acasalamentos

AA

Aa

aa

1. AA x AA

2. AA x Aa

3. AA x aa

4. Aa x Aa

5. Aa x aa

6. aa x aa

Após preencher a tabela, responder:

Porque nos acasalamentos 2, 3 e 5 é necessário considerar os cruzamentos recíprocos?

  1. Considere agora a característica chifrudo (aa) nos caprinos que é de 16% e responda as seguintes questões:

  1. Qual a frequência de acasalamentos entre dois heterozigotos?

  2. Qual a frequência de acasalamentos entre um hetero e um homozigoto?

  3. Qual a frequência de filhos homozigotos recessivos provenientes do acasalamento entre dois heterozigotos? E entre um heterozigoto e um homozigoto?

Comentários