Gestão Ambiental - Resumo

Gestão Ambiental - Resumo

(Parte 1 de 2)

Gestão ambiental: - Teoria de sistemas, bertalanffy fala que: organismo para ser entendido não pode ser encarado como soma de duas partes, ser vivo não e somatório. Eh uma teoria interdisciplinar . Visão sistêmica, tem que enxergar o sistema como um todo e não apenas as suas partes. Ferramentas do pensamento sistêmico: analise steakholders, uso de diagramas (mapa mental) rico picture, to&p systhesis ( perspectiva técnica, organizacional e pessoal), 5 porquês. A remoção de predadores num sistema pode vir a ser muito ruim. Organizações também devem ser pensadas sitemicamente e pertencentes a um ecossistema. (história do meio ambiente da década de 60 até os dias atuais.) 70's: "planeta não suporta o crescimento populacional devido a pressão sobre recursos e a poluição." ( clube de Roma - meadows, limites do crescimento) Até 1992 , busca de uma nova relação entre o meio ambiente , parar o desenvolvimento, Em 1990, surge o conceito desenvolvimento sustentável e eh aplicado na ECO'92. 1992 até hoje: um marco importante foi a rio92, conferencia das nações unidas para o meio ambiente e desenvolvimento. - documentos importantes relativos aos problemas socioambiemtais globais. - aprofundamento e implementação das disposições e recomendações pelos estados nacionais, governos locais, empresas, etc. O protocolo de Montreal deu certo e foi criado para inibir a produção de cfcs na sociedade. Evolução da gestão ambiental: - condicionantes: institucionais (regulamentação, penalidade), mercado (imagem, reputação, vantagem competitiva), pressões sociais (protestos), interesses econômicos ( desemprenho, eficiência, redução de custos e riscos). - evolução: importância e conteúdo Desde a revolução industrial... Consumo ilimitado de recursos, geração de resíduos e poluição eram vistos como uma consequência inevitável do desenvolvimento econômico. -> acidentes ambientais, contaminação do ar, agua e solo, diminuição da quantidade de vida, exaustão dos recursos naturais. Problemas ambientais no mundo: desertificacao provocada pelo homem, desmatamento em áreas tropicais, águas muito poluídas, (...) Da revolução industrial até a década de 60-70, desconhecimento dos impactos ambientais, crença na capacidade de absorção, ausência de regulação ambiental, meio ambiente visto como uma fonte inesgotável de recursos. Evolução da gestão ambiental nas industrias: agravamento da poluição em régios desenvolvidas, discussões a respeito de sustentabilidade, estabelecimento de padrões de emissão. 90's: aumento da pressão sobre os governos e os setores produtivos, algumas industrias passaram a mudar o foco para processos mais limpos. Gestão ambiental: - Teoria de sistemas, bertalanffy fala que: organismo para ser entendido não pode ser encarado como soma de duas partes, ser vivo não e somatório. Eh uma teoria interdisciplinar . Visão sistêmica, tem que enxergar o sistema como um todo e não apenas as suas partes. Ferramentas do pensamento sistêmico: analise steakholders, uso de diagramas (mapa mental) rico picture, to&p systhesis ( perspectiva técnica, organizacional e pessoal), 5 porquês. A remoção de predadores num sistema pode vir a ser muito ruim. Organizações também devem ser pensadas sitemicamente e pertencentes a um ecossistema. (história do meio ambiente da década de 60 até os dias atuais.) 70's: "planeta não suporta o crescimento populacional devido a pressão sobre recursos e a poluição." ( clube de Roma - meadows, limites do crescimento) Até 1992 , busca de uma nova relação entre o meio ambiente , parar o desenvolvimento, Em 1990, surge o conceito desenvolvimento sustentável e eh aplicado na ECO'92. 1992 até hoje: um marco importante foi a rio92, conferencia das nações unidas para o meio ambiente e desenvolvimento. - documentos importantes relativos aos problemas socioambiemtais globais. - aprofundamento e implementação das disposições e recomendações pelos estados nacionais, governos locais, empresas, etc. O protocolo de Montreal deu certo e foi criado para inibir a produção de cfcs na sociedade. Evolução da gestão ambiental: - condicionantes: institucionais (regulamentação, penalidade), mercado (imagem, reputação, vantagem competitiva), pressões sociais (protestos), interesses econômicos ( desemprenho, eficiência, redução de custos e riscos). - evolução: importância e conteúdo Desde a revolução industrial... Consumo ilimitado de recursos, geração de resíduos e poluição eram vistos como uma consequência inevitável do desenvolvimento econômico. -> acidentes ambientais, contaminação do ar, agua e solo, diminuição da quantidade de vida, exaustão dos recursos naturais. Problemas ambientais no mundo: desertificacao provocada pelo homem, desmatamento em áreas tropicais, águas muito poluídas, (...) Da revolução industrial até a década de 60-70, desconhecimento dos impactos ambientais, crença na capacidade de absorção, ausência de regulação ambiental, meio ambiente visto como uma fonte inesgotável de recursos. Evolução da gestão ambiental nas industrias: agravamento da poluição em régios desenvolvidas, discussões a respeito de sustentabilidade, estabelecimento de padrões de emissão. 90's: aumento da pressão sobre os governos e os setores produtivos, algumas industrias passaram a mudar o foco para processos mais limpos.

Prevenção da poluição - prioridades Redução na fonte > recuso e reciclagem externa > recuperação energética (uso sustentável dos recursos) > tratamento > disposição final (controle da poluição) Evolução: resumindo... - estratégia passiva pro-ativa, problemas específicos para federal, importância: pressões do governo e sociais, outros: reputação, redução de riscos, segmentos mercado, etc. (...) DS e indicadores: Indicadores- sinal, sintoma, nota, grau, medida, medições- maneira de resumir informações. Ex.: como você escolhe seu local de ferias? Que indicadores você usa para avaliar o presente governo? Indicadores surgem a partir de nossos valores (medimos aquilo que nos parece importante), indicadores criam novos valores (damos importância aquilo que medimos) importância de saber escolher: entendimento do sistema e cadeia (nem sempre maximizar o pib significa reduzir disparidade de renda, proteção ambiental, etc), importante porém perigosos, decisões são tomadas para corrigir ou intervir em sistemas. Como escolher? Teoria sistêmica, dimensões sustentabilidade, espaço e tempo, quantitativos e qualitativos, fluxo e ativos, questões regionais. Ex. Metodologia pegada ecológica: indicadores- alimentação, consumo, moradia, transporte, hábitos. Há indicadores de empresas, regionais e os de maior escala: indicadores de DS e IBGE, indicadores ETHOS, EUA boston indicações, global- indicadores de GRI. Erros mais comuns de indicadores: super agregação (fatores heterogêneos agregados em um único indicador, ex. PIB), quantidade x o que e importante, erros conceituais de entendimento de problema (sistema), indicadores incompletos, confiança exagerada, distanciamento da realidade ou experiência, manipulação de informação. O indicador eh uma representação do sistema e nao o sistema. Qualidades de um bom indicador: - Participatorio ( deve incluir informações que as pessoas possam coletar e medir) - democrático ( usuários entendem como são inseridas as informações e seus resultados) - hierárquico ( e possível seguir detalhes de sua construção) - perspectivo ( deve prover informação em tempo hábil para que seja possível a intervenção) - grandezas físicas ( preferencia por unidades físicas e nao monetários porque a moeda varia muito) - significado ( claro, unidades de medida, representação) - factibilidade ( fáceis de serem coletados) - relevância para decisões - valores ( clara distinção entre valores positivos e negativos) - suficiência ( qtdade de informações para ser e compreendida) - agregação ( Nivel adequado de agregação de informação) - experimental ( deve ser flexível e capaz de incorporar aprendizado) Criatividade e condições internas usadas para transformar restrições e ameaças em oportunidade de negócios, poder levar a empresa a ganhar dinheiro e proteger simultaneamente o meio ambiente. Corporação sustentável - abordagem de negocio para criar valor aos acionistas de longo probo, Prevenção da poluição - prioridades Redução na fonte > recuso e reciclagem externa > recuperação energética (uso sustentável dos recursos) > tratamento > disposição final (controle da poluição) Evolução: resumindo... - estratégia passiva pro-ativa, problemas específicos para federal, importância: pressões do governo e sociais, outros: reputação, redução de riscos, segmentos mercado, etc. (...) DS e indicadores: Indicadores- sinal, sintoma, nota, grau, medida, medições- maneira de resumir informações. Ex.: como você escolhe seu local de ferias? Que indicadores você usa para avaliar o presente governo? Indicadores surgem a partir de nossos valores (medimos aquilo que nos parece importante), indicadores criam novos valores (damos importância aquilo que medimos) importância de saber escolher: entendimento do sistema e cadeia (nem sempre maximizar o pib significa reduzir disparidade de renda, proteção ambiental, etc), importante porém perigosos, decisões são tomadas para corrigir ou intervir em sistemas. Como escolher? Teoria sistêmica, dimensões sustentabilidade, espaço e tempo, quantitativos e qualitativos, fluxo e ativos, questões regionais. Ex. Metodologia pegada ecológica: indicadores- alimentação, consumo, moradia, transporte, hábitos. Há indicadores de empresas, regionais e os de maior escala: indicadores de DS e IBGE, indicadores ETHOS, EUA boston indicações, global- indicadores de GRI. Erros mais comuns de indicadores: super agregação (fatores heterogêneos agregados em um único indicador, ex. PIB), quantidade x o que e importante, erros conceituais de entendimento de problema (sistema), indicadores incompletos, confiança exagerada, distanciamento da realidade ou experiência, manipulação de informação. O indicador eh uma representação do sistema e nao o sistema. Qualidades de um bom indicador: - Participatorio ( deve incluir informações que as pessoas possam coletar e medir) - democrático ( usuários entendem como são inseridas as informações e seus resultados) - hierárquico ( e possível seguir detalhes de sua construção) - perspectivo ( deve prover informação em tempo hábil para que seja possível a intervenção) - grandezas físicas ( preferencia por unidades físicas e nao monetários porque a moeda varia muito) - significado ( claro, unidades de medida, representação) - factibilidade ( fáceis de serem coletados) - relevância para decisões - valores ( clara distinção entre valores positivos e negativos) - suficiência ( qtdade de informações para ser e compreendida) - agregação ( Nivel adequado de agregação de informação) - experimental ( deve ser flexível e capaz de incorporar aprendizado) Criatividade e condições internas usadas para transformar restrições e ameaças em oportunidade de negócios, poder levar a empresa a ganhar dinheiro e proteger simultaneamente o meio ambiente. Corporação sustentável - abordagem de negocio para criar valor aos acionistas de longo probo, aproveitando as oportunidades e adm riscos econômicos, ambientais e sociais. Papel das empresas no DS. Investidores, poluidores, inovadores, lojistas, empregadores; Empresa sustentável - eficiência no uso de recursos e processos, impacto em todas as fases de produção, evitar transportes de longa distancia, produzir no Brasil, matéria-prima recicláveis e regional. linhas de atuação das empresas- novos bens e serviços, embalagens, educação ambiental, marketing, gestão de resíduos, estão de recursos, eficiência, parcerias com ONGs e agencias multilaterais como a OMS, etc, ética, colaboradores: saude e segurança, apoio a diversidade de funcionários, cão,Érico sustentável, comercio justo, voluntariedade, certificações e selos. Sustentabilidade é ter visão a longo prazo, criar oportunidades, se relacionar com transparência com seus públicos, assumir uma nova postura empresarial. Objetivos e pilares da divisão de sustentabilidade: implementar uma cultura de sustentabilidade do nível operacional ao estratégico, passando por toda sua cadeia de valor. Aperfeiçoar e rediscutir continuamente seus processos a partir da perspectiva do triplo bottom line (ambiental, social, econômico). Perspectiva ambiental na industria: o problema não existe -> ... -> o problema existe pode ser reduzido ou eliminado com a inserção da industria nos serviços ambientais regionais. Abordagens industriais ambientais: caráter emergencial e apresentar soluções pontuais e locais; atacar suas causas ( foco restrito- remediação , foco ampliado - prevenção, o problema é visto como processo), ao foco de atuação, a temporalidade considerada, a escala geográfica de atuação, as variáveis monitoradas, ao nível de analise, ao propósito. Instrumentos orientados a produtos: pegada ecológica, intensidade de material MIPS e avaliação do ciclo de vida ACV, analise de risco, rotulagem ambiental ou declaração ambiental. Instrumento. orientados para cadeia produtiva: projeto para o meio ambiente DfE, ecologia industrial EI. instrumento orientado para processo produtivo: avaliação do impacto ambiental, sistemas de gestão ambiental SGA,prevenção a poluição e produção mais limpa. Processos produtivos: inclui conservação de recursos naturais e energia, eliminação de matérias primas toxicas e redução da quant. E da toxidade dos resíduos e emissões, buscar integrar o design para a redução dos impactos negativos do ciclo de vida, desde a extração da matéria prima ate a disposição. Gestão ambiental: - Teoria de sistemas, bertalanffy fala que: organismo para ser entendido não pode ser encarado como soma de duas partes, ser vivo não e somatório. Eh uma teoria interdisciplinar . Visão sistêmica, tem que enxergar o sistema como um todo e não apenas as suas partes. Ferramentas do pensamento sistêmico: analise steakholders, uso de diagramas (mapa mental) rico picture, to&p systhesis ( perspectiva técnica, organizacional e pessoal), 5 porquês. A remoção de predadores num sistema pode vir a ser muito ruim. Organizações também devem ser pensadas sitemicamente e pertencentes a um ecossistema. Papel das empresas no DS: centrais nas questões de DS, papeis ( invistores, poluidores, inovadores, fabricantes, fabricantes, lojistas, empregadores), reconhecimentos que as empresas nao sao fonte aproveitando as oportunidades e adm riscos econômicos, ambientais e sociais. Papel das empresas no DS. Investidores, poluidores, inovadores, lojistas, empregadores; Empresa sustentável - eficiência no uso de recursos e processos, impacto em todas as fases de produção, evitar transportes de longa distancia, produzir no Brasil, matéria-prima recicláveis e regional. linhas de atuação das empresas- novos bens e serviços, embalagens, educação ambiental, marketing, gestão de resíduos, estão de recursos, eficiência, parcerias com ONGs e agencias multilaterais como a OMS, etc, ética, colaboradores: saude e segurança, apoio a diversidade de funcionários, cão,Érico sustentável, comercio justo, voluntariedade, certificações e selos. Sustentabilidade é ter visão a longo prazo, criar oportunidades, se relacionar com transparência com seus públicos, assumir uma nova postura empresarial. Objetivos e pilares da divisão de sustentabilidade: implementar uma cultura de sustentabilidade do nível operacional ao estratégico, passando por toda sua cadeia de valor. Aperfeiçoar e rediscutir continuamente seus processos a partir da perspectiva do triplo bottom line (ambiental, social, econômico). Perspectiva ambiental na industria: o problema não existe -> ... -> o problema existe pode ser reduzido ou eliminado com a inserção da industria nos serviços ambientais regionais. Abordagens industriais ambientais: caráter emergencial e apresentar soluções pontuais e locais; atacar suas causas ( foco restrito- remediação , foco ampliado - prevenção, o problema é visto como processo), ao foco de atuação, a temporalidade considerada, a escala geográfica de atuação, as variáveis monitoradas, ao nível de analise, ao propósito. Instrumentos orientados a produtos: pegada ecológica, intensidade de material MIPS e avaliação do ciclo de vida ACV, analise de risco, rotulagem ambiental ou declaração ambiental. Instrumento. orientados para cadeia produtiva: projeto para o meio ambiente DfE, ecologia industrial EI. instrumento orientado para processo produtivo: avaliação do impacto ambiental, sistemas de gestão ambiental SGA,prevenção a poluição e produção mais limpa. Processos produtivos: inclui conservação de recursos naturais e energia, eliminação de matérias primas toxicas e redução da quant. E da toxidade dos resíduos e emissões, buscar integrar o design para a redução dos impactos negativos do ciclo de vida, desde a extração da matéria prima ate a disposição. Gestão ambiental: - Teoria de sistemas, bertalanffy fala que: organismo para ser entendido não pode ser encarado como soma de duas partes, ser vivo não e somatório. Eh uma teoria interdisciplinar . Visão sistêmica, tem que enxergar o sistema como um todo e não apenas as suas partes. Ferramentas do pensamento sistêmico: analise steakholders, uso de diagramas (mapa mental) rico picture, to&p systhesis ( perspectiva técnica, organizacional e pessoal), 5 porquês. A remoção de predadores num sistema pode vir a ser muito ruim. Organizações também devem ser pensadas sitemicamente e pertencentes a um ecossistema. Papel das empresas no DS: centrais nas questões de DS, papeis ( invistores, poluidores, inovadores, fabricantes, fabricantes, lojistas, empregadores), reconhecimentos que as empresas nao sao fonte poluidores. (...) Cadeia de suprimentos - cadeia produtiva: grupo integrado de processos para fornecer, fazer e entregar bem e serviços. Estudo "green to go" : as cadeias de suprimentos de energia e materiais respondem por 75% das emissões de carbono das empresas. Ele traz amostragem de grandes coorporaçoe, avanço considerável em relação a anteriores, metade das empresas tem ações implementadas e a outra metade planejamento, no entanto ess planejaçoes nao tem sido medidas. Principais drivs por trás da implementação de estratégias sustentáveis na cadeia: consumidores -> regulação -> governo -> competidores -> investidores -> acionistas -> (...) Iniciativas: planejamento e previsão reduzem o desperdício, manufatura onde melhores processos reduzem o processamento extra e intensidade energética, distribuição, TI vídeo conferencia e serviço remoto reduzem as viagens e propriedade 5% das empresas tem investido em instalações eficientes. Oportunidades: 63% visualizam oportunidades para crescimento, economia de recursos, comercio de energia e carbono, desenvolvimento de novos produtos, marketing verde, gesto de risco e proteção da reputação da imagem. Texto hall 2000: dinâmicas ambientais na cadeia de produção, pressões ambientais + da cadeia produtiva, pressão da opinião publica: embalagens, direitos dos animais, CFC, pesticidas etc., as de menor desempenho ambiental: nao pressão ambiental, empresa enterrada Monteiro da cadeia, dentro de uma multinacional, desconhecida pelos de fora da industria. Hall recomenda, fatores que afetam a pressão : perfil da empresa, distancia do consumidor. Capacidade - canal de alimentação, compreensão das capacidades dos fornecedores. Implicações: entender das capacidades internas, pressões, atividades e recursos dos fornecedores, poder de canal, e troca de informações. So pressão reguladora, nao leva a inovação. Políticas de monitoramento de pressões nao regulatorias. Ciclo de vida da matéria prima: matéria-prima -> manufatura -> empacotamento -> uso -> descarte. Matos e Hall. ACV: evolução sobre avaliações ambientais focados em impactos e tecnologias limpadoras. Deve ser ligado com dimensões ambientas e (...) Conclusões: impacto ambiental em todas as fases de produção, peça a peça, evitar ... Logística reversa algumas definições: acordo setorial, ato de natureza firmado entre o poder publico e fabricantes, importadores, distribuidores ou comerciantes, tendo em vista a implantação ( ... ) ; gerenciamento de resíduos sólidos; logística reversa - usar esse resíduo da melhor forma possível para poder reintegra-lo na cadeia produtiva; resíduos sólidos; responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida dos produtos. Princípios dessa lei, coorperaçao entre as diferentes esferas do poder publico e responsabilidade compartilhada. Outros objetivos, nao geração, redução, reutilização, reciclagem e tratamento dos resíduos sólidos, bem comi disposição final ambientalmente adequada dos rejeitos; priorizar a contratação de portados recicláveis as diferentes esferas publicas. poluidores. (...) Cadeia de suprimentos - cadeia produtiva: grupo integrado de processos para fornecer, fazer e entregar bem e serviços. Estudo "green to go" : as cadeias de suprimentos de energia e materiais respondem por 75% das emissões de carbono das empresas. Ele traz amostragem de grandes coorporaçoe, avanço considerável em relação a anteriores, metade das empresas tem ações implementadas e a outra metade planejamento, no entanto ess planejaçoes nao tem sido medidas. Principais drivs por trás da implementação de estratégias sustentáveis na cadeia: consumidores -> regulação -> governo -> competidores -> investidores -> acionistas -> (...) Iniciativas: planejamento e previsão reduzem o desperdício, manufatura onde melhores processos reduzem o processamento extra e intensidade energética, distribuição, TI vídeo conferencia e serviço remoto reduzem as viagens e propriedade 5% das empresas tem investido em instalações eficientes. Oportunidades: 63% visualizam oportunidades para crescimento, economia de recursos, comercio de energia e carbono, desenvolvimento de novos produtos, marketing verde, gesto de risco e proteção da reputação da imagem. Texto hall 2000: dinâmicas ambientais na cadeia de produção, pressões ambientais + da cadeia produtiva, pressão da opinião publica: embalagens, direitos dos animais, CFC, pesticidas etc., as de menor desempenho ambiental: nao pressão ambiental, empresa enterrada Monteiro da cadeia, dentro de uma multinacional, desconhecida pelos de fora da industria. Hall recomenda, fatores que afetam a pressão : perfil da empresa, distancia do consumidor. Capacidade - canal de alimentação, compreensão das capacidades dos fornecedores. Implicações: entender das capacidades internas, pressões, atividades e recursos dos fornecedores, poder de canal, e troca de informações. So pressão reguladora, nao leva a inovação. Políticas de monitoramento de pressões nao regulatorias. Ciclo de vida da matéria prima: matéria-prima -> manufatura -> empacotamento -> uso -> descarte. Matos e Hall. ACV: evolução sobre avaliações ambientais focados em impactos e tecnologias limpadoras. Deve ser ligado com dimensões ambientas e (...) Conclusões: impacto ambiental em todas as fases de produção, peça a peça, evitar ... Logística reversa algumas definições: acordo setorial, ato de natureza firmado entre o poder publico e fabricantes, importadores, distribuidores ou comerciantes, tendo em vista a implantação ( ... ) ; gerenciamento de resíduos sólidos; logística reversa - usar esse resíduo da melhor forma possível para poder reintegra-lo na cadeia produtiva; resíduos sólidos; responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida dos produtos. Princípios dessa lei, coorperaçao entre as diferentes esferas do poder publico e responsabilidade compartilhada. Outros objetivos, nao geração, redução, reutilização, reciclagem e tratamento dos resíduos sólidos, bem comi disposição final ambientalmente adequada dos rejeitos; priorizar a contratação de portados recicláveis as diferentes esferas publicas.

(Parte 1 de 2)

Comentários