Universidade estadual do maranhã fração diogo

Universidade estadual do maranhã fração diogo

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO

PROGRAMA DARCY RIBEIRO

POLO BEQUIMÃO

ROTA CAMPOS

O ENSINO DE FRAÇÕES PARA O 7º ANO NA ESCOLA DOMINGOS BOUERES

ADAILSA RAIMUNDA FERREIRA CANTANHEDE

DELMA DO CARMO FERREIRA

DENIZE PEREIRA CANTENHEDE

FRANCISCO RAIMUNDO FERREIRA DOS SANTOS

O ENSINO DE FRAÇÕES PARA O 7º ANO NA ESCOLA DOMINGOS BOUERES

TRABALHO DE CONCLUSÃO DA DISCIPLINA PRÁTICAS CURICLARES: DIMENSÃO SALA DE AULA, CUJO OBJETIVO SERÁ OBTENÇÃO DE NOTA A SER APRESENTADO NA CULMINANCIA DO PROJETO.

PROFESSOR: DIOGO FELIPE ARAÚJO COSTA GRADUADO EM PEDAGOGIA E ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO, SUPERVISÃO E ORIENTAÇÃO ESCOLAR PELA FAP-MA. UNIDADE ESCOLAR DOMINGOS BOUÉRES

  1. BREVE HISTÓRICO DA ESCOLA DOMINGOS BOUÉRES (PPP DA ESCOLA) DEVER DE CASA

A criação da Escola Domingos Bouéres, foi autorizada a partir do projeto de Lei Nº. 072/1992.

A sua construção foi concluída em 1998, na Gestão da Governadora Roseana Sarney Murad, Secretaria de Educação o Sr. Gastão Vieira, e na gestão municipal do Sr. José Luis Bernal Martin.

Este recebeu o nome em homenagem ao então Domingos Bouéres, senhor de família tradicional e de bastante reconhecimento, devido o seu oficio, que em vida exercia profissão de escrivão em nossa comunidade.

O prédio da Escola municipal Domingos Bouéres é situada na Rua Torquato Pereira de Abreu, Bairro da Estiva. Sua estrutura física é composta por: 01 diretoria; 01 sala de professores; 01secretaria; 07 salas de aula; 01 sala de informática; 04 banheiros; 01 laboratório; 01 departamento de material de limpeza; 01 almoxarifado, 01 cantina. A escola atualmente disponibiliza a comunidade o Ensino Fundamental de 5ª a 8ª serie, atendendo cerca de 230 alunos na faixa etária de 10 a 16 anos.

Há três anos, a Universidade Estadual do Maranhão implantou no Município de Bequimão o Programa Darcy Ribeiro, sendo o prédio da Escola acolhedora deste. A universidade ocupava 03 salas de aula, 01laboratorio, 01 sala de professores, funcionando nos turnos matutinos, vespertino e noturno.

A Escola já foi gerida desde a sua inauguração até a presente data pelos seguintes gestores: profª Balbina Almeida Rodrigues (1999 a 2000), Sr Carlos Jorge Pereira Almeida (2001 a 2003), profª Joana Dárc Macêdo (2003 a 2008), Sr Carlos Jorge Pereira Almeida (2009 a 2012) e Jainara Peixoto (2013 até os dias atuais)

Vale ressaltar que a Escola vem desenvolvendo uma gestão democrática, amenizando e solucionando problemas pedagógicos e administrativos, vivenciando um corpo docente com formação acadêmica, no objetivo de elencar a comunidade escolar através de um ensino transformador, ou seja, de qualidade.

  1. JUSTIFICATIVA

Por conhecer os indicadores sociais que apresentam a realidade do ensino da matemática nas séries finais do ensino fundamental, sabe-se que a mesma apresenta-nos uma oportunidade e um desafio de trabalhar essa disciplina de maneira criativa, dinâmica e contextualizada. Por isso, mesmo a matemática revelando-se como uma disciplina ampla, há conteúdos dos quais demostram dificuldades de aplicabilidades do professor e como consequência disso a deficiência do aprendizado por parte dos alunos, com base nisso, dentro dessa gama de conteúdo temos a fração que ora apresenta-se nesta disciplina como uma unidade específica e que revela seus problemas, nesse sentido, percebe-se que os mesmos podem ser solucionados através de diversos fatores, dentre os quais a formação inicial e da formação continuado do profissional do magistério como fator relevante da qualidade do processo ensino-aprendizagem.

Em virtude da demonstração dos indicadores sociais que revelam a realidade do ensino de matemática nas escolas públicas brasileira, sabe-se que há a necessidade da melhoria das condições de trabalho do profissional do magistério, assim, apesar desta constatação, esse profissional deve aproveitar as demandas sociais e a praticidade do uso dos elementos encontrados na realidade destas escolas, pois para que haja uma aprendizagem significativa, norteadora de um saber reflexivo, democrático e participativo nem sempre esse profissional precisa utilizar exemplos complexos, mas a utilização de exemplos práticos em muitos momentos do fazer pedagógico podem auxiliar melhor a construção do conhecimento do aluno.

O trabalho docente por muitos anos teve uma característica exclusiva oriunda da tendência tradicional, por isso, estava centralizado no trabalho deste profissional, contudo, com os avanços pedagógicos houve uma descentralização desta prática e o centro deste processo passou a ser voltado para o aluno, nesse sentido as propostas metodológicas tomaram novos rumos, a ideia da existência de alunos como meros depositários de conhecimento foi abolida e o ensino da matemática tomou uma nova proporção e o livre pensar e o raciocinar também ganharam um novo direcionamento.

A realização das tarefas escolares não começa na sala de aula, bem antes disso o professor que conhece bem a sua disciplina e a dificuldade que é explaná-la de maneira eficiente e eficaz, sabe que um bom planejamento das sequências didáticas envolve tempo e organização das atividades que serão trabalhadas em sala de aula, por isso, não basta apenas conhecer as fórmulas, formas, figuras e regras, há a necessidade de envolver e motivar a turma com a metodologia proposta e assim desenvolver um bom trabalho.

O tema proposto revela ainda mais que o universo da que envolve os professores de matemática e seus alunos é bem mais amplo e cheio de vasta oportunidade que podem levar ambos os atores deste processo a conhecer bem mais do que o ofertado nos últimos anos nesta disciplina. Portanto é necessário neste trabalho ressignificar o conteúdo, o planejamento, a metodologia e a avaliação de todo esse processo educativo, por isso, pensar no trabalho envolvendo um estudo diferenciado do ensino de fração é justamente dar esse novo significado, pois assim como ao longo dos anos a sociedade vem transformando os processos educativos, faz-se necessário neste momento que aconteça o contrário, que os processo educativos transformem a sociedade.

REFERENCIAL TEÓRICO

Público alvo:

Professores e alunos do 7 ano da escola Domingos Bouéres

Objetivos:

Geral

Mostrar e contextualizar aos alunos a importância do estudo das frações com base em operações práticas que evidenciem o cotidiano.

Específicos

Trabalhar com situações problemas envolvendo operações com frações;

Criar um espaço de desenvolvimento cognitivo envolvendo jogos nas operações fracionárias, sendo que as quatro operações devem ser contempladas;

Operacionalizar exercícios práticos envolvendo produtos do dia a dia;

Possibilitar o desenvolvimento do raciocínio lógico e o pensamento crítico-reflexivo;

Construir um pensamento coletivo sobre a importância de aprender fração.

METODOLOGIA

O projeto deverá ser apresentado a professores e alunos do 7º ano A da Unidade Escolar Domingos Bouéres ;

A classe deverá ser dividida em grupos para a execução das atividades;

Deverá ser apresentado aos alunos os subsídios teóricos que envolverão as atividades práticas do projeto;

No decorrer das aulas será trabalhado frações com auxílio de jogos pedagógicos;

Ao final do projeto os professores deverão construir um espaço de discussão sobre o projeto trabalhado.

  1. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

O ENSINO DA MATEMÁTICA DESDE SEUS PRIMORDIOS TEM AJUDADO O HOMEM A CONSTRUIR A SUA HISTÓRIA. COM BASE NISSO, AO LONGO DOS ANOS O MESMO VEM RESSIGNIFICANDO O SOMAR, O SUBTRAIR, O MULTIPLICAR E O DIVIDIR. OU SEJA, TRANSFORMANDO O SISTEMA DE NUMERAÇÃO EM INSTRUMENTO DO PENSAMENTO.

O CONTEXTO ESCOLAR E O TRABALHO COM A TEMÁTICA ACIMA MOSTRA QUE OS FATORES INTERNOS E EXTERNOS SÃO DE SUMA IMPORTÂNCIA PARA O BOM DESENVOLVIMENTO DO APRENDIZADO. CONTUDO, É NECESSÁRIO QUE HAJA UM PLANEJAMENTO SIGNIFICATIVO QUE SEGUNDO HOFFNAMN EXPLECITA QUE:

(...) VÁRIOS PROJETOS PODEM SE DESENVOLVER AO MESMO TEMPO DE TAL FORMA QUE SE DÊ A ARTICULAÇÃO ENTRE O CONHECIMENTO CIENTÍFICO E A REALIDADEESPONTANEA DO ALUNO, PROMOVENDO A COOPERAÇÃO E A INTERDISCIPLINARIDADE NUM CONTEXTO DE JOGO, TRABALHO DE LAZER .(HOFFMANM, 1999, P.43)

ADAISA RAIMUNDA FERREIRA CANTANHEDE

DELVA

DENISE PEREIRA CANTANHEDE

FRANCISCO RAIMUNDO

BEQUIMÃO

2013

Comentários