(Parte 1 de 2)

salabioquimica.blogspot.com Prof Fabio Dias salabioquimica@gmail.com

Lista de questões abertas sobre Biomas Organização: Prof Fabio Dias Magalhães

(Unicamp 2007) "O agronegócio responde por um terço do PIB, 42% das exportações e 37% dos empregos. Com clima privilegiado, solo fértil, disponibilidade de água, rica biodiversidade e mão-de-obra qualificada, o Brasil é capaz de colher até duas safras anuais de grãos. As palavras são do Ministério da Agricultura e correspondem aos fatos. Essa é, no entanto, apenas metade da história. Há uma série de questões pouco debatidas: Como se distribui a riqueza gerada no campo? Que impactos o agronegócio causa na sociedade, na forma de desemprego, concentração de renda e poder, êxodo rural, contaminação da água e do solo e destruição de biomas? Quanto tempo essa bonança vai durar, tendo em vista a exaustão dos recursos naturais? O descuido socioambiental vai servir de argumento para a criação de barreiras não-tarifárias, como a que vivemos com a China na questão da soja contaminada por agrotóxicos?"

(Adaptado de Amália Safatle e Flávia Pardini, Grãos na Balança. "Carta Capital", 01/09/2004, p. 42.)

1. O texto apresentado faz referência à destruição de biomas. Sabe-se que a destruição de biomas tem causado grande polêmica entre os ambientalistas e os defensores do agronegócio. Entre 1950 e 1980, com o aumento da cultura da soja, ocorreu a destruição de grandes áreas da Mata Atlântica. Durante as décadas de 1980 e 1990, a produção de soja se expandiu para a Região Centro-Oeste e ocupou grande área do Cerrado, e atualmente se observa uma crescente pressão de desmatamento sobre as áreas florestais tropicais no Pará para o seu cultivo. O processo de regeneração natural das áreas desflorestadas é lento e difícil. Um estudo desenvolvido por quatro anos em uma clareira no estado do Pará mostrou que, nesse período, o número de plantas herbáceas, especialmente gramíneas, foi dominante. a) Explique essa dominância, considerando que está havendo um processo de sucessão. b) Áreas não degradadas dos biomas apresentam vegetação com características típicas. Indique duas diferenças entre as formações vegetais do Cerrado e as da Floresta Amazônica. c) Indique uma semelhança entre a vegetação da Mata Atlântica e a da Floresta Amazônica.

salabioquimica.blogspot.com Prof Fabio Dias salabioquimica@gmail.com

2. (Ufrj 2001) Dada a distribuição de nutrientes descrita nas figuras abaixo e sabendo que a pluviosidade média anual é maior na zona tropical, em que zona diminuiria mais rapidamente a produtividade de plantações instaladas após a retirada das árvores originais para utilização comercial da madeira? Justifique sua resposta.

3. (Unicamp 98) A poluição atmosférica de Cubatão continua provocando efeitos negativos na vegetação da Serra do Mar, mesmo após a instalação de filtros nas indústrias na década de 80. Nos locais onde houve destruição total, a mata está se recompondo, mas com uma vegetação diferente da mata atlântica original. a) Considerando que a mata está se recompondo através de um processo natural de sucessão secundária, quais são as etapas esperadas neste processo? b) Cite duas características típicas da mata atlântica.

salabioquimica.blogspot.com Prof Fabio Dias salabioquimica@gmail.com

4. (Unicamp 93) Mapas de vegetação, como o apresentado a seguir, fornecem a distribuição supostamente original das formações vegetais brasileiras. Identifique, através dos números, as regiões de Mata Atlântica, Cerrado e Caatinga, mencionando um aspecto da vegetação que caracteriza cada uma dessas formações.

5. (Unicamp 91) Os manguezais são comuns às zonas litorâneas de países tropicais e subtropicais, como o Brasil. Dentre as diversas adaptações ao ambiente aí encontradas existe um curioso caso de "viviparidade" entre os vegetais. Indique duas outras adaptações típicas de vegetais de manguezais e explique as suas funções.

6. (Ufv 96) Sabe-se atualmente que o xeromorfismo das plantas do cerrado é na verdade um pseudoxeromorfismo. a) Escreva duas características xeromórficas das plantas do cerrado. b) Por que as plantas do cerrado são consideradas pseudoxeromórficas? c) Qual é a provável causa do aspecto xeromórfico das plantas do cerrado?

7. (Unicamp 2001) Escreve James W. Wells em "Três mil milhas através do Brasil":

"A aparência desta vegetação lembra um pomar de frutas mirrado na Inglaterra; as árvores ficam bem distantes uma das outras, ananicadas no tamanho, extremamente retorcidas tanto de troncos quanto de galhos, e a casca de muitas variedades lembra muito a cortiça; a folhagem é geralmente seca, dura, áspera e quebradiça; as árvores resistem igualmente ao calor, frio, seca ou chuva [...]".

a) A que tipo de formação vegetal brasileira o texto se refere? b) Qual é a principal causa do aspecto "ananicado" das árvores? c) Qual é a principal causa do aspecto da casca? d) Cite outra característica importante das plantas dessa formação vegetal que não esteja descrita no salabioquimica.blogspot.com Prof Fabio Dias salabioquimica@gmail.com texto. A que se deve essa característica?

8. (Ufscar 2004) Considere o conceito de comunidade clímax. a) Cite três fatores abióticos que podem determinar as características dessa comunidade em uma região. b) Que tipo de comunidade clímax predomina: no interior de Pernambuco, no Pará, em Goiás e no Rio Grande do Sul?

9. (Unesp 2006) Nas cheias, quando os rios do Pantanal naturalmente transbordam, a vegetação herbácea das áreas inundadas morre e é transformada em detritos que vão alimentar uma grande quantidade de peixes e invertebrados. Nas secas, quando o rio volta ao seu leito, o solo é fertilizado pelos nutrientes originados principalmente dessa vegetação morta. Um artigo publicado no jornal "Folha de S.Paulo" de 09.08.2005 relata que uma área de aproximadamente 5 0 km£ no Pantanal foi transformada em trechos de alagamento permanente na região de planície, onde o rio Taquari encontra as águas do rio Paraguai, prejudicando esse processo natural de cheias e secas. Nesse artigo afirma-se que o processo que acabou ocasionando essa inundação foi acelerado na década de 1970, quando o governo incentivou a ocupação das áreas de cerrado em torno do Pantanal, na região de planaltos, onde estão as nascentes do rio Taquari, para o desenvolvimento da agricultura e da pecuária.

a) Qual o nome do processo responsável pela transformação gradual da vegetação morta em detritos e posteriormente em nutrientes minerais que fertilizam os solos? Cite dois grupos de microrganismos que participam desse processo. b) Considere os seguintes fatores: assoreamento, desmatamento das áreas de cerrado para expansão das fronteiras agrícolas, transbordamento do rio e erosão. Ordene esses fatores, descrevendo sucintamente a provável seqüência de eventos que acabou por provocar o alagamento permanente relatado no artigo. Cite uma conseqüência imediata para a economia da região causada pela inundação permanente de uma área tão extensa de pantanal.

salabioquimica.blogspot.com Prof Fabio Dias salabioquimica@gmail.com

10. (Unicamp 2004) Parques Zoológicos são comuns nas grandes cidades e atraem muitos visitantes. O da cidade de São Paulo é o maior do estado e está localizado em uma área de Mata Atlântica original que abriga animais nativos silvestres vivendo livremente. Existem ainda 4 espécies de animais, entre mamíferos, aves, répteis, anfíbios e invertebrados, nativos e exóticos (de outras regiões), confinados em recintos semelhantes ao seu habitat natural. Entre os animais livres presentes na mata do Parque Zoológico podem ser citados mamíferos como o bugio (primata) e o gambá (marsupial), aves como o tucano-de-bico-verde e, entre os répteis, o teiú. (Adaptado de w.zoologico.sp.gov.br) a) Como podem ser diferenciados os marsupiais entre os mamíferos? b) As aves apresentam características em comum com os répteis, dos quais os zoólogos acreditam que elas tenham se originado. Mencione duas dessas características. c) Entre os animais exóticos desse zoológico estão zebras, girafas, leões e antílopes. Que ambiente deve ter sido criado no zoológico para ser semelhante ao habitat natural desses animais? Dê duas características desse ambiente.

1. (Unifesp 2002) Considere os grandes biomas do Brasil:

cerrados, florestas, pampas e caatingas.

a) Em qual deles espera-se encontrar maior abundância de anfíbios? b) Justifique sua resposta, relacionando as características do ambiente com as deste grupo de vertebrados.

salabioquimica.blogspot.com Prof Fabio Dias salabioquimica@gmail.com

12. (Ufc 2002) No semi-árido brasileiro, é comum a presença de uma vegetação caducifólia conhecida como Caatinga. As perguntas a seguir estão relacionadas com plantas que compõem esse tipo de vegetação. O gráfico apresenta dados hipotéticos sobre a produção de etileno de uma dada planta e o índice pluviométrico da região onde vive esta planta, durante o período de um ano.

a) Com base no gráfico apresentado, o que ocorrerá com as folhas e a taxa de fotossíntese da planta, entre os meses de agosto e dezembro? Justifique sua resposta. b) Cite duas características morfológicas adaptativas das folhas de plantas de ambientes áridos. c) A figura 1 exemplifica plantas que vivem na Caatinga. De acordo com a figura, cite uma estratégia apresentada pela planta b e uma apresentada pela planta d, que permitem a sua sobrevivência por longos períodos de seca.

13. (Ufrn 2001) As funções exercidas pelos diferentes órgãos dos vegetais se relacionam entre si e permitem a interação do vegetal com o meio. Nessa perspectiva, explique a) de que modo se dá a interação entre folhas e raízes de um mesmo vegetal; b) como os vegetais de mangue e os de caatinga se adaptaram a seus respectivos ambientes, a partir das modificações sofridas por suas raízes.

salabioquimica.blogspot.com Prof Fabio Dias salabioquimica@gmail.com

14. (Ufes 97) Os manguezais são ecossistemas costeiros típicos de regiões com sedimento limoso, que sofrem inundações periódicas durante a maré alta, de tal forma que apresentam solo alagado, movediço, pouco arejado e com alta salinidade. Com base no texto anterior, cite duas adaptações das plantas que permitem o seu desenvolvimento nesse tipo de ambiente, justificando o porquê de cada uma.

15. (Uerj 98) BARBATIMÃO E GRAMÍNEA CONVIVEM LADO A LADO NO CERRADO

A figura anterior mostra o extraordinário desenvolvimento das raízes do barbatimão, em comparação com as raízes da gramínea. Até os 2 metros representados na figura, não aparecem sequer raízes absorventes do barbatimão, que estão em profundidade ainda maior. a) Indique a vantagem de as raízes do barbatimão atingirem vários metros de profundidade, em sua competição com as gramíneas. b) Cite duas outras características das plantas do cerrado que possibilitam sua adaptação às condições da seca.

salabioquimica.blogspot.com Prof Fabio Dias salabioquimica@gmail.com

16. (Fuvest 2002) Duas plantas da mesma espécie, que vivem em ambientes distintos, apresentam folhas morfologicamente diferentes, representadas nas figuras A e B.

a) Indique, justificando, qual das folhas corresponde à planta que vive em campo aberto e qual corresponde à planta que vive no interior de uma floresta.

b) Se recortarmos um quadrado de mesma área de cada uma dessas folhas e extrairmos a clorofila, de qual amostra se espera obter maior quantidade desse pigmento? Por quê? salabioquimica.blogspot.com Prof Fabio Dias salabioquimica@gmail.com

1. a) Gramíneas são plantas resistentes, conseguem se desenvolver em ambientes inóspitos, por exemplo, locais muito ensolarados ou com pouca água.

b) Cerrado: apresenta árvores de pequeno porte e súber bem desenvolvido. Floresta Amazônica: rica em epífitas, árvores de pequeno porte e elevado, troncos retos, pluriestratificada, etc.

c) Dentre as semelhanças, podem ser citadas: - muitos estratos na vegetação;

- folhas com cutícula delgada;

- elevada biodiversidade;

- riqueza em epífitas.

2. Na zona tropical, pois a maior parte dos nutrientes está localizada nas plantas. Esses nutrientes seriam retirados junto com a madeira, restando na região um solo muito pobre para agricultura.

3. a) Durante a recomposição da mata, devastada por um processo natural de sucessão ecológica, as fases são: ECESE - instalação de organismos pioneiros. SERE - alterações freqüentes na composição da comunidade, tornando-a cada vez mais complexa. CLÍMAX - biomassa estável, em equilíbrio dinâmico.

b) São características da vegetação da mata atlântica: - biodiversidade elevada;

- numerosas epífitas como bromélias, orquídeas e lianas;

- plantas higrofíticas adaptadas a grande umidade;

- árvores de grande porte;

- plantas com folhas largas;

- plantas pereniformes, que não perdem suas folhas.

4. Mata Atlântica (6) - muita umidade possui vegetação densa, com musgos, samambaias e árvores.

Cerrado (2) - vegetação rasteira com galhos retorcidos devido à pobreza do solo em nutrientes.

Caatinga (5) - arbustos retorcidos, vegetação rasteira e cactáceas (plantas xerófitas), devido à aridez do solo.

salabioquimica.blogspot.com Prof Fabio Dias salabioquimica@gmail.com

5. Presença de raízes aéreas (Pneumatóforos) para a respiração e também raízes adventícias para a sustentação do vegetal em solo lodoso.

6. a) Folhas pequenas com estômatos em criptas e raízes profundas. b) Possuem capacidade de retirar água do solo, mas este é pobre em nutrientes. c) Falta de nutrientes no solo.

7. a) Cerrado.

b) Deficiência de nutrientes minerais, associada à riqueza em alumínio.

c) Pouca disponibilidade de nitrogênio no solo, resulta em síntese protéica deficiente. Deste modo síntese orgânica é dirigida para a produção de carboidratos e lipídios, respectivamente celulose e suberina, resultando em casca de espessura maior.

d) Presença de raízes profundas, que representam uma adaptação à captação de água em lençóis freáticos localizados a grandes distâncias da superfície.

8. a) Luminosidade, temperatura e pluviosidade, entre outros. b) Pernambuco - caatinga; Pará - floresta pluvial tropical; Goiás - cerrado; Rio Grande do Sul - pampas.

(Parte 1 de 2)

Comentários